Paralelo: 1984 (George Orwell) x Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley)

Livros quarta-feira, 06 de abril de 2011 – 16 comentários

Sabe qual a coisa mais legal de fazer uma comparação entre duas coisas? Bom, primeiro você já analisa duas obras de uma vez só, e segundo, escolhe quais pontos das duas se adaptam mais a algum de seus conceitos. Eu ando gostando de fazer comparações, viu. Aqui no Bacon, já teve A Felicidade Não se Compra x Clube da Luta e Mr. Holmes x Dr. House. Agora, eu decidi analisar alguma coisa que tenha mais a ver com política. Nada melhor, então, que duas das obras de ficção literárias com maior envolvimento político da história. continue lendo »

Um Estudo sobre Dr. House e Sherlock Holmes

Livros terça-feira, 22 de março de 2011 – 13 comentários

O último texto do K me serviu de inspiração para falar sobre um assunto bastante interessante: A relação dos personagens Dr. House, da série televisiva, e Mr. Sherlock Holmes, personagem criado pelo escritor inglês Sir Arthur Conan o bárbaro Doyle. Bom, se você nunca ouviu falar no Dr. Gregory House ou em Sherlock Holmes, seja bem vindo à Terra, mas se conhece um pouco da história dos dois personagens, já deve ter traçado um paralelo sobre as características de ambos, a não ser que seja um retardado mental. Beleza, vou considerar a hipótese de você ser um retardado mental.

 continue lendo »

3 motivos para você comprar livros

Livros segunda-feira, 07 de março de 2011 – 0 comentários

Podem esquecer coisas como “aumenta o conhecimento e a cultura” e “te ensina coisas valiosas sobre a vida” neste post. Aqui vocês terão 3 motivos práticos que se não o fizerem comprar mais livros, ao menos farão você querer ler mais. Antes de começar, devo lhes avisar que tudo que vocês lerem aqui é… continue lendo »

Ler em movimento

Livros terça-feira, 01 de março de 2011 – 12 comentários

Não sei vocês, mas eu tenho uma grande incapacidade de ler enquanto estou me movendo. Seja andando, num carro, no ônibus e no metrô, o resultado é sempre o mesmo: Leio a mesma coisa umas 3 vezes, me perco na página e não entendo nada do que eu acabei de ler. Primeiro eu pensava que todo mundo não conseguia ler enquanto o próprio corpo e o que está lendo estão tremendo tanto quanto um epilético (Piada ruim para terminar logo com isso), mas ao ver nego lendo enquanto um TREM balança foi um dos momentos em que me perguntei COMO aquilo era possível.

 continue lendo »

Autores e a falta de inspiração

Livros sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 3 comentários

A maior merda que pode acontecer para um escritor (Depois de coisas como tiros, meteoros e estupros) é a falta de inspiração para escrever. Interessantemente, isso é algo que só ocorre quando há uma obrigatoriedade de que textos (Livros, contos, críticas, etc.) sejam produzidos. De forma bem simples: Murphy era um filho da puta.

 continue lendo »

Nelson Rodrigues – O Óbvio Ululante

Livros terça-feira, 08 de fevereiro de 2011 – 1 comentário

Há algumas semanas passei por uma livraria. Entrei, olhei o que havia e não vi nada de especial. Quando estava pra sair vi algo que me chamou atenção: Lá, em cima de uma prateleira que passou completamente despercebida antes, estava um livro do Nelson Rodrigues. Peguei, olhei e falei “vou comprar”. Não na hora, porquê eu estava duro. Bem, certo. Voltei três dias depois e corri no livro e carreguei pro balcão. Então, o funcionário, que era conhecido meu, solta “Ei, tem outros livros dele, quer ver?”. Atrás de algumas prateleiras, meio escondidos, estavam lá mais três ou quatro livros do Nelson Rodrigues. continue lendo »

Charles Bukowski

Livros sexta-feira, 21 de janeiro de 2011 – 4 comentários

Charles Bukowski é um escritor único. Escatológico, melodramático, cínico, marginal, antiacadêmico, anti-grupos literários, lírico, alcoólatra, machista, politicamente incorreto, maldito, anarquista e um grande escritor. Perdeu os melhores anos de sua vida se entorpecendo, vagabundando, morrendo e odiando a tudo e a todos, menos as bebidas, as putas e os bares.

 Faça como eu, martele as teclas com força…

Escritor compulsivo, lançou mais de 45 obras, entre romances, contos e poesias. Seus livros mais famosos são os romances Cartas na Rua, Factotum, Mulheres e Misto Quente, o livro de poesias O amor é um Cão dos Diabos e as coletâneas de contos Ereções, ejaculações e exibicionismos, Numa Fria, Ao Sul de Lugar Nenhum e Crônica de um amor louco. continue lendo »

Qual a Relação entre a Leitura e a Educação?

Livros quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 5 comentários

Já vou avisando que hoje o texto vai tratar de algo que me incomoda e que de certa forma me faz ter vontade de expor minha opinião pra quiser ver, mesmo que geralmente eu seja xingado e amaldiçoado até o osso.

Pra mim, é algo imprescindível que para ser considerada culta, a pessoa alem de ter certa carga de conhecimento geral ou específico, tenha também uma gama de livros de cabeceira. Resumindo, acho que o cara pra ser considerado culto tem que ler bastante, além de claro, estar sempre bem informado sobre tudo o que se passa a sua volta. Não que ler Harry Potter possa te transformar em uma pessoa culta só pelo simples fato de ser lido, mas só de ter se disposto a ler quase 3000 páginas por diversão, queira ou não, ajuda muito no desenvolvimento léxico da pessoa.

 Esse não era o tipo de pessoa culta que eu tinha em mente, mas enfim.

continue lendo »

Audiobooks não são livros

Livros quarta-feira, 29 de dezembro de 2010 – 19 comentários

Já ouviram um audiobook? Pois é, o troço não é nem livro nem áudio, e ainda por cima não é você que lê… É a porra dum livro que você não lê!!! O Jorge gostou, mas sei lá… eu sou um velho retrógrado.

 continue lendo »

O Vício da Leitura

Livros sexta-feira, 24 de dezembro de 2010 – 9 comentários

Certa vez, li uma crônica de certo escritor famoso que agora me foge o nome, mas que sem dúvida deve estar guardado em algum canto dentro desse campo minado que é meu quarto. Nesta crônica, ele descreve sua paixão por letras impressas e alguns fatos um tanto quanto bizarros que já aconteceram devido o seu vício pela leitura, como por exemplo ler as etiquetas “quente” e “fria” das torneiras do banheiro do hotel. Inspirada em parte por essa crônica deste ilustre autor esquecido, vim dedilhar algumas linhas sobre este adorável vício da leitura e de como me tornei uma viciada em letras aos meus ternos 4 anos de idade… continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito