Não dá pra ver que eu tô lendo?!

Livros terça-feira, 03 de maio de 2011

Estava até com saudades de fazer um post assim… Mas isso não importa. O que importa aqui é, que se você, assim como eu, gosta de ler, você odeia ser interrompido durante a leitura. Quem liga se o barco está afundando, se acabou a energia, se a Helena da novela morreu ou se o café ficou pronto?

Ler é um troço que requere, basicamente, três coisas: Saber ler, concentração e vontade de ler. Em teoria, todos sabemos ler, então isso já pode ser riscado. Vontade de ler é igual vontade de comer: Não é difícil de aparecer e dificilmente você vai se arrepender de atender tal desejo. E por fim a concentração: Concentração é importante ao fazer muitas coisas, e ler não é diferente. Sem a concentração você não entende (Ou entende mal) o que está lendo, lê a mesma coisa várias vezes e esquece do que acabou de ler com uma facilidade enorme.

Há um tempo atrás, fiz este post. As resposta variaram entre “não consigo ler em movimento sem vomitar na pessoa mais próxima” e “adoro ler sentado na privada”. Entretanto, duas respostas chamaram minha atenção (Sim, Kirk e Vivien, estou falando de vocês): A questão do ler com barulho/gente falando/bloco de carnaval/caralho a quatro do lado. Pessoalmente não me incomodo tanto com barulho ao meu lado na hora de ler, mas tudo tem limite e, acreditem, parentes tem uma capacidade gigantesca de fazer coisas que seriam impossíveis para pessoas normais.

 Reunião de família aqui em casa.

A capacidade de atrapalhar atividades não sociais de algumas pessoas realmente me impressiona… Mães costumam ser excelentes nisso. Entre as armas utilizadas vão desde informações completamente irrelevantes (Como “passou um carro à toda aí na rua agora!”) até perguntas retóricas sobre algo que você devia ter feito (Como “cê ainda não foi lavar a garagem, NÉ?!”), mas que provavelmente não fez, mas dirá que fez só para continuar lendo. A questão é uma só, todos os momentos de necessidade de atenção das pessoas são convergidos para um único momento: O momento da leitura.

Não importa se você passa 30 minutos ou 10 horas lendo, tudo que envolve movimento e a necessidade de fechar o livro será condensado para aquele momento. Não importa se você passou o resto do seu dia sem fazer nada além de respirar, se estava aturando seus primos chatos ou se estava limpando a referida garagem: Ninguém precisa de você se você está desocupado ou se está fazendo algo que praticamente te faz implorar por uma interrupção.

 É, tem de tudo na internet.

É incrível também a ideia que as pessoas tem de que quando você está lendo, você não está fazendo nada: Ccomeçam uma conversa com você como se ambos estivessem sentados frente à frente, tomando chá, numa adorável tarde de outono. Pensem nos livros como fones de ouvido, só que mais legais e com melhor custo benefício: Se eu estou com meus fones, isso significa que eu não dou à mínima para qualquer coisa que você tenha para me dizer, me contar ou me perguntar.

Ler também é um exercício de um tempo só: Não há intervalo de 15 minutos no meio para fazer o que as outras pessoas querem que você faça. No máximo um intervalo de 3 minutos, que é o suficiente para pegar algo para comer (Se bem que é meio perigoso cair no livro e foder tudo…). NÃO DÁ para “dar um minutinho” na leitura para regar plantas, abrir pote, atender a campainha ou evitar o estupro da vizinha fofoqueira. É como pedir para um cirurgião “dar um minutinho nessa cirurgia cerebral” para ir ver o caso de tosse seca do pivete que brincou DO LADO da fogueira da festa junina.

Outro detalhe importante é que a leitura, quando não está sendo feita para outra pessoa, portanto em voz alta, é algo pessoal. É que nem computador: Odiamos ter alguém respirando no nosso ombro. Se livro fosse feito para duas pessoas, seria como colar dois livros pelas capas, ficando um virado para cada pessoa. E se você quer saber o que eu estou lendo, a capa e a contra-capa estão viradas para frente, você realmente não precisa me interromper para ver qual livro é.

Em suma: Ler é um sinal de que eu não me importo com o que está acontecendo com o mundo naquele momento. Recadinhos, lembretes, perguntas, fofocas, histórias, pedidos, requisições, debates, informações, novidades, bilhetes, acontecimentos e nada do tipo tem o mínimo de importância. Quando se está lendo, só existe você, o livro e o que vai acontecer na próxima página.

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito