O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby)

Bogart é TANGA! terça-feira, 10 de julho de 2012 – 0 comentários

De um filme de terror, todo mundo sempre espera que ele tenha algo de sobrenatural, um assassino psicótico ou um monstro terrível. Filmes como Psicose (1960), O Iluminado (1980) ou O Exorcista (1973) provam que esse clichê existe. Mas existe um filme que assusta qualquer um e foge desta presunção. O Bebê de Rosemary destoa e intriga cinéfilos e críticos do mundo inteiro há mais de 40 anos. Regras sempre existem e sempre existirão, mas é claro que regras servem também para serem quebradas. Um dos filmes mais assustadores de todos os tempos, a obra maior de Roman Polanski chocou o mundo em 1968 justamente por esconder o que os outros filmes fazem a maior questão de mostrar logo de cara. E por causa disso, o filme envolve e assusta o espectador como nenhum antes dele conseguiu. Poucas vezes antes dele, o terror foi tão angustiante como Polanski o fez ser em O bebê de Rosemary.

continue lendo »

Alien, o Oitavo Passageiro (Alien)

Bogart é TANGA! quinta-feira, 14 de junho de 2012 – 0 comentários

 Quando a tripulação da aeronave Nostromo investiga uma transmissão emitida de um planeta desolado encontram uma forma de vida que utiliza humanos como hospedeiros para os seus ovos. Agora, a tripulação tem de combater não só pela sua sobrevivência mas também pela sobrevivência de toda a humanidade.

Alien é um clássico, e como todo clássico, está incrustado na cultura popular. Mesmo que você nunca tenha visto um filme, você consegue identificar a criatura com uma boca dentro da outra que sangra ácido e é caçada pelo Predador, certo? Assim como você sabe que o Darth Vader falou “Cara, eu sou seu pai” [Ou algo do gênero, quem liga?]. Mas porque o filme é tão relevante assim? O que o elevou ao status de “Véi, se você não viu esse filme você não sabe o que é horror e claustrofobia espacial”? É o que nós iremos investigar no Globo Repórter dessa sexta-feira… Não, pera. É o que eu vou explicar pra vocês. Em mímica, porque no espaço ninguém pode escutar seu xilique. E antes de mais nada: Se você vier reclamar de spoiler em um texto sobre um clássico de 1979, vai tomar no seu cu. continue lendo »

Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard)

Bogart é TANGA! sexta-feira, 25 de maio de 2012 – 1 comentário

Antes de mais nada, vocês devem ter acompanhado todo o movimento e falatório ao redor do filme O Artista até alguns meses atrás. Foi durante esse período (E logo após o mesmo levar o Oscar de Melhor Filme do ano) que me senti na obrigação de assisti-lo. Fui muito animada pro cinema, num dia de chuva torrencial e obviamente, sozinha. Ao final, senti que o filme não correspondeu as minhas expectativas e eu saí meio broxada da sala. Não que ele não fosse bom, não é isso, mas ele me deu uma sensação chata do tipo “eu já vi isso antes”. Talvez eu não tenha compreendido direito o conceito de inovador que ele vinha trazendo crítica após crítica positiva que eu lia por aí. Na minha concepção, a única face inovadora foi resgatar o cinema mudo na era do 3D (O que por si só já é um grande feito, vamos admitir), mas a história é mais batida que bife da minha vó (Um grande astro que perde o prestígio, cai em depressão, se apaixona e junto com a amada tem uma ideia genial para brilhar novamente). Teve momentos que a homenagem ao cinema chegou a ser cópia descarada de Cantando Na Chuva (Um dos meus filmes favoritos), com direito a peruca e bigodes iguais aos de Don Lockwood.

continue lendo »

O Nome da Rosa (Der Name Der Rose)

Bogart é TANGA! sexta-feira, 25 de maio de 2012 – 0 comentários

 Em 1327 William de Baskerville (Sean Connery), um monge franciscano, e Adso von Melk (Christian Slater), um noviço que o acompanha, chegam a um remoto mosteiro no norte da Itália. William pretende participar de um conclave para decidir se a Igreja deve doar parte de suas riquezas, mas a atenção é desviada por vários assassinatos que acontecem no mosteiro. William começa a investigar o caso, que se mostra bastante intrincando, além dos mais religiosos acreditarem que é obra do Demônio. Ele (O Willian, não o capeta) não partilha desta opinião, e entre uma guerra ideológica entre franciscanos e dominicanos, o motivo dos assassinatos é lentamente solucionado.

Apesar do filme ser bem velho já (É de 1986), só agora o assisti, e porra, não é a toa que um monte de professor de história e literatura indicam o troço. E sim, o Sean Connery já era velho nessa época. continue lendo »

A Viagem de Chihiro (Spirited Away)

Bogart é TANGA! terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 – 7 comentários

Você com toda certeza já ouviu falar desse filme. E certamente não quis perder tempo assistindo desenho e deixou pra lá. Acertei? É, cê tem muito o que aprender ainda, tanga. Primeiro, porque A Viagem de Chihiro não é apenas um desenho animado, é O desenho animado. Segundo, que pra você ter ideia, esse foi o único anime até hoje que faturou um Oscar de melhor animação (Não que Oscar signifique qualidade, mas quando se trata de cinema japa eles andaram acertando, vide o também excelente A Partida). Terceiro, se eu tivesse que recomendar esse filme pra alguém, não seria para uma criança, devido às milhares (E as mais fantásticas) mensagens entranhadas no longa que certamente passarão despercebidas aos ranhentinhos. continue lendo »

Era Uma Vez no Oeste (C’era una volta il West)

Bogart é TANGA! segunda-feira, 21 de novembro de 2011 – 3 comentários

Podem dizer o que quiserem, Sam Peckinpah, John Ford, mas o diretor definitivo de westerns é o Sergio Leone. Com isso esclarecido, é inegável que o western definitivo esteja dentro da filmografia do cara. E por mais espetacular que a Trilogia dos Dólares seja, o Era Uma Vez no Oeste é algo que não tem explicação.

 continue lendo »

Menino Maluquinho – O Filme

Bogart é TANGA! terça-feira, 04 de outubro de 2011 – 6 comentários

Outro dia eu estava vagando pela internet, quando achei um tutorial de como limpar fitas VHS. Segui o que dizia lá e notei que… Funcionava. Corri, desci as escadas para o cômodo abaixo e desenterrei uma caixa de papelão; abri, e lá estavam elas: As fitas. Alguns dos filmes que eu recuperei são bem conhecidos, foram relançados em DVD e eu já os revi. Mas um filme na caixa não era assim; sei que ele deve ter sido lançado em DVD também e estar por aí, mas o fato é que eu nunca mais o tinha visto: Menino Maluquinho. continue lendo »

Sabrina

Bogart é TANGA! sábado, 20 de agosto de 2011 – 0 comentários

Sabrina é o típico conto de fadas adaptado para as telas, mas com um detalhe que faz toda a diferença: Direção impecável num roteiro inteligente. Nem adianta revirar os olhos e falar “Porra, Jade… Romance, DE NOVO?!!11” , o negócio aqui é uma comédia romântica das boas, com direito à uma deslumbrante (E quando ela não é?) Audrey Hepburn e um Bogart não tão carrancudo quanto de costume. O longa empolga até os marmanjos coçadores de saco mais insensíveis e vale muito à pena. continue lendo »

O Tesouro de Sierra Madre (The Treasure of the Sierra Madre)

Bogart é TANGA! terça-feira, 16 de agosto de 2011 – 1 comentário

Eis que venho aqui, me apropriar temporariamente desta coluna, pra falar do que talvez seja o melhor filme de um dos maiores diretores de todos os tempos. E que muitos de vocês não devem nem ter ouvido falar, né. Essa juventude de hoje está muito mudada, como diria certa vez o sábio Bruce Wayne.

 continue lendo »

Stallone: Cobra (Cobra)

Bogart é TANGA! sexta-feira, 22 de julho de 2011 – 5 comentários

Pô, tem gente que fala mal do Stallone. E tem muita gente que fala mal desse filme aqui. Mesmo. Mas que se dane, eu não estou aqui pra dizer o que dizem os entendidos (?) lá no Rotten Tomatoes – a não ser que eu concordasse com eles, o que não é o caso.

 continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito