Tem coisas que nunca mudam, e GTA é uma delas

Games sexta-feira, 21 de novembro de 2014 – 0 comentários

Você deve saber que Grand Theft Auto é uma das maiores franquias da história dos videogames, e deve saber também que desde que foi lançada, é uma briga do caralho em cima desses jogos: Nenhum deles jamais deixou de assustar exemplares donas de casa e bons paroquianos do mundo inteiro… Bem, GTA V fez a mesma coisa, de novo. Dessa vez por causa do bom e velho sexo.

 continue lendo »

Ninfetinhas no cinema… OH WAIT

Cinema quarta-feira, 25 de julho de 2012 – 7 comentários

Quero ver se este post terá comentários me chamando de moralista… Ainda sim, falemos um pouquinho sobre costumes, moral, valores e todas essas coisas bregas que, aparentemente, não tem mais valor algum, já que o que importa é o “encher o cu de dinheiro” e “fazer lavagem ceLebral nas crianças”.

 continue lendo »

Sexo em Quadrinhos I

HQs sexta-feira, 11 de novembro de 2011 – 2 comentários

Fã de quadrinhos que é realmente fã curte a nona arte em toda a plenitude, analisando o texto dos roteiristas e, muitas vezes, admirando traços e cores dignos de pinturas. E por essa razão irei abordar hoje uma vertente muito antiga na cultura humana: O sexo. continue lendo »

Por que dar um vídeo game pra sua namorada?

Games quarta-feira, 10 de agosto de 2011 – 5 comentários

Ok, você é um falido e gastar a grana de um console dando o mesmo de presente pra sua namorada parece um absurdo a primeira vista (Até porque com essa grana da pra comprar vários games pros SEUS consoles), mas na verdade comprar um console pra sua “muié” pode ter muito mais benefícios do que você imagina.

A primeira vista, se você comprar um console como o Wii, no mínimo você pode ficar vendo sua namorada gostosa jogar (Se sua namorada não é gostosa, suma desse site), como nos exemplos a seguir: continue lendo »

Faster, Pussycat! Kill! Kill!

Filmes bons que passam batidos terça-feira, 29 de março de 2011 – 2 comentários

O mundo cinematográfico de hoje está bastante evoluído. Temos efeitos especiais aos montes, roteiros impressionantes, atuações memoráveis e etc. Claro que tudo isso é resultado da incorporação de técnicas, estudo apurado e recriações e adaptações de obras-primas da sétima arte. Por exemplo, Viagem à Lua (Voyage dans la Lune) de 1902, de Geòrge Meliés, foi um marco por ser a primeira adaptação de um livro para a telona. Cidadão Kane revolucionou os métodos usados para se criar uma história, criou complexidade entre os personagens e técnicas de direção usados até hoje. Todos esses são filmes famosos, mas há um bastante desconhecido que é de vital importância para o cinema de hoje. Esse filme foi o responsável por “pré-lançar” a contra-cultura e o cinema independente (Anteriormente a Sem Destino), inserir o feminismo no cinema, e dar às mulheres um papel protagonista que vem sendo usado aos montes nos dias de hoje. O nome desse filme é Faster, Pussycat! Kill! Kill!

 continue lendo »

Diferenças entre HP e Crepúsculo: Divagações

Livros sexta-feira, 01 de outubro de 2010 – 10 comentários

Um fato ocorrido há algumas semanas e que soube apenas há dois dias me levou a escrever esse post. Vagando pela internet de madrugada à procura de fanfictions de Harry Potter, me deparei com uma noticia sobre o especial feito pela Empire Magazine, Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte I (Título traduzido, obviamente) e que levou ao surgimento do trending topics “Brasil ama Emma Watson“. Porque tudo isso? Por causa da declaração singela da já não mais mirim atriz:

Harry Potter não é Crepúsculo, sabe, nós não estamos vendendo sexo.

continue lendo »

Sobre Listas de Músicas de Foda

New Emo quinta-feira, 16 de setembro de 2010 – 0 comentários

Diga lá, tem coisa mais deliciosamente animal do que o sexo? A consumação do desejo, a finalização da investida, a vontade descontinuada, a… a… a… gozei.

Tem uns manolos que gostam de brincar de pensar, e dizem que o mundo é movido por dinheiro. Mas outros manolos que gostam de brincar de brincar de pensar, tipo os macaquinhos irlandeses, já deixaram claro que o que move o mundo é o sexo. Aliás, pra quê você quer dinheiro além de poder impressionar aquela guria dos dentes tortos gostosa da sua universidade, e comê-la mais tarde? Agora mesmo, pra quê você lê o Bacon, além de ser por motivos de cognição adquirida com intuitos posteriores de fornicação? Duvido que seja pra saber mais sobre os Babac… Bítous. continue lendo »

A literatura está com os dias contados

Livros sábado, 29 de maio de 2010 – 29 comentários

Pois bem, após um bom tempo sem postar nada aqui no Bacon, volto para agraciá-los com mais um texto chato e sem graça. Meu sumiço “repentino” pode ser explicada com uma palavra: “Formatação” (Entenda como quiser), mas isso não é problema de vocês. De qualquer modo, o texto que se segue é basicamente uma análise, bem como meus outros textos.

Estive pensando em um bom texto “de volta” e me deparei com um tema já muito debatido, porém, de todos os textos, posts, reclamações, livros, debates e afins que vi/ouvi, nenhum deles foi realmente sincero ao falar sobre este tema, nenhum foi politicamente incorreto como deveria ser, mas eu esperava o que? Que fãs de Restart LESSEM?! NUNCA!!! continue lendo »

Delírios Cotidianos (L&PM Editores)

Bíblia Nerd sexta-feira, 02 de abril de 2010 – 0 comentários

Charles Bukowski, apesar de não ser muito famoso, tem lá seu considerável quinhão de admiradores devido ao seu estilo narrativo, que denominarei realismo realisticamente escroto. Vocês, adoradores de Hollywood (Ou Bollywood, sei lá) e conhecedores de cultura estadunidense em geral, devem conhecer o termo loser, que, basicamente, serve para designar aquelas pessoas cuja maior realização na vida é comprovar a existência da atração gravitacional e da impenetrabilidade dos corpos, entre outros princípios da física que você não se lembra por estar conversando com o colega na carteira ao lado. Ou seja, um zé ninguém. continue lendo »

Sexo nos Clássicos

Clássico é Clássico segunda-feira, 30 de março de 2009 – 3 comentários

A coluna de hoje aborda um assunto complicado: o que difere um filme clássico, mas que se utiliza de cenas de sexo explícito, o filme pornô clássico e os filmes que usam o sexo pra se vender de cults.
Isso porque sexo vende. E muito. Pergunta pra Bel.
Tanto é verdade que na 7a arte, se dá a existência de uma categoria praticamente separada dos filmes “normais” – o cinema independente pornô.
Apesar de relatos desses filmes em 1905, esse se definiu como gênero a partir de 1920, quando as mulheres não precisavam fingir orgasmo o cinema ainda era mudo, sendo geralmente rodado em bordéis. Aliás, o fator underground acompanhou o gênero durante muitos anos, ousaria dizer que até o ínicio da década de 70, não havia se consolidado como uma indústria de fato. continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito