Ninfetinhas no cinema… OH WAIT

Cinema quarta-feira, 25 de julho de 2012

Quero ver se este post terá comentários me chamando de moralista… Ainda sim, falemos um pouquinho sobre costumes, moral, valores e todas essas coisas bregas que, aparentemente, não tem mais valor algum, já que o que importa é o “encher o cu de dinheiro” e “fazer lavagem ceLebral nas crianças”.

Não é de hoje que convivemos com o uso do sexo para vender alguma coisa, afinal, sexo vende pra caralho (Heh), mesmo em tempos de internet. Revistas, sites, blogs, filmes, quadrinhos e, claro, vibradores, bonecas infláveis, camisinhas comestíveis, vibradores com controle remoto sorteados em feiras de punheta e bolas de pompoarismo tão aí aos montes. Há muitos anos temos materiais totalmente voltados para a “indústria do sexo”, e consequentemente, há muitas pessoas nessa indústria, seja “atuando” em filmes seja um trabalho “normal”, como desenvolver uma propaganda para o novo Masturbator Revolution 3000.

Enquanto temos milhões de mulheres tirando a roupa e dando o cu para outras pessoas verem (Seja ao vivo ou com um simples cadastro de celular), surge uma coisa chamada “lei”, que apesar de variar de um lugar para outro, diz, em linhas gerais, que

Fazer crianças se foderem por dinheiro (Ou de graça…) é errado

Ou seja, há um problema quando envolvem-se crianças na tal “indústria”. Ok, é errado porque é contra a lei, mas foda-se a lei, a questão aqui é que é errado moralmente. Sim, eu falando de “moral” é uma grande ironia, mas há uma diferença entre duas crianças se comendo porque querem e duas crianças se comendo para gerar lucro para alguém. E é aí que entramos em outra questão: A sexualização das crianças.

Não há problema algum caso você tenha começado a atuar aos 6, aos 15 fez um filme adolescente idiota e aos 22 queira aparecer nua/pelada/sem roupa pro mundo inteiro ver, mas fazer isso já aos 15 é sim um problema. E aqui, finalmente, entramos no assunto do post: Está cada vez mais comum a quantidade de atrizes que passam de “sobrinha bagunceira e inteligente” para “adolescente problemática que entra na prostituição e numa vida de crimes”.

 Docê mesmo que eu tô falando véi.

Sim, eu sei que ela agora tem 18 (Seus mentes sujas), e sei também que atualmente as crianças se desenvolvem mais rápido que “na minha época”, mas gente, (Utilizando uma frase que ouvi muito da minha mãe) tudo tem limite. E isso aqui:

 Está além do limite.

E não me venham com essa de “é o personagem que tá assim, não ela”, porque isso é argumento de produtor pornô preso por pedofilia. Aí pode surgir o outro argumento de que “ela tinha 17 nessa época, e de 17 pra 18 não muda nada”. Caras, nem com 18 é válido. Dezoito anos é apenas a idade legal, mas porra, se você me dizer que tem total consciência e controle aos 18 você é um puta dum mentiroso. Tem gente que leva, literalmente, a vida toda para tomar uma decisão (O que também é um exagero), o que caralhos alguém sabe com só 18 anos?!

Mas as coisas são assim mesmo, cê tem que aceitar que as coisas mudam

Não. Peguem aí o exemplo da Marina Ruy Barbosa:

Praticamente a mesma coisa: atua desde criança, cresceu mais ou menos na mesma época (Ela tem 16), e bem, ela não fez um filme, de cinta-liga, sobre a vida de uma lésbica banhada em bebida e drogas. Não é questão de “conseguir lidar com as consequências”, “dar exemplo” ou “tem gente que amadurece antes”, isso tudo é exploração, tanto da pessoa quanto do público, e só há benefício para quem lucra com isso, e não é nem o artista nem o público.

 “Olhaí o exemplo de integridade que você dá, seu merda”

Pois é, eu sei. E tem “piores” caso você procure, mas não se compara à isso:

 Ou compara?

E a Taylor Momsen (A da foto acima) é realmente especialista nisso…

 Como as coisas mudam…

E posso citar vários exemplos aqui: Lindsay Lohan, as irmãs Olsen, Brooke Shields, Jodie Foster, Carla Diaz, Carolina Oliveira, Bruna Marquezine, Miley Cyrus, Deborah Secco. Todas elas nesse mesmo “esquema”, e porra, olha o que deu: Várias já foram presas, processos, drogas, e todo aquele resto. Me diz uma daí que ficou famosa pelo trabalho como atriz e não por estar sempre em manchetes, “galeria de gatas” e revistas de fofoca.

E claro, temos o “outro lado”, das que aderiram ao troço por conta prória. Sim, é o mesmo “mal”, a mesma “deturpação que a sociedade não precisa”, e aqui sim o que importa é a idade. Não “tempo por tempo”, mas porque tomar algumas decisões levam tempo e necessitam de muito mais experiência do que se tem aos 18 (Ou 16, 14, 12…). E se por um lado eu reclamo de absolutamente tudo que ela faz:

 Ao menos disso eu não tenho o que reclamar.

Aproveitem, já que provavelmente é a única vez que vocês me verão falar bem da Kristen Stewart. Como vocês punheteiros já devem saber, On the Road saiu uns dias atrás e a infeliz já mostra os peitos pra quem quiser ver… Mas aos 21. Posso dizer o mesmo da Fernanda Souza, da Cecilia Dassi, Sthefany Brito, Michelle Trachtenberg, Christina Ricci, Eliza Dushku e Kirsten Dunst.

E porque este post inteiro? Bem, porque 19 é uma idade muito avançada, então já se voltam os olhos para as gerações mais novas. E sim, eu sei que parece moralismo, mas acreditem ou não, não é. Peitos são legais, e é para isso que existe a zona e a pornografia de verdade e ao vivo não porque eu tenho medo, nem eu nem ninguém precisamos que garotas de 15 anos fiquem nuas ou seminuas no cinema e/ou na TV. Sério, nem pedófilos precisam disso, já que é mais fácil ir falar com o padre da paróquia mais próxima.

Alguns dias atrás saiu também Sombras da Noite, que eu fui assistir outro dia (Aliás, filme bem meia boca… Sete foi bondade), e uma das personagens é a Hit Girl:

 Mas né…

E essa é a questão, já começam a fazer com ela (Que tem 15) o mesmo que já fizeram com as outras. Começa com um vestido curto (Como é o caso aqui…), depois o decote e depois é uma perua siliconada na próxima novela das 8. E caras, a Chloë Grace Moretz tem talento, como outras antes dela tiveram, mas que jogaram fora para estampar a capa da Maxim… Isso se não for a Penthouse ou qualquer outra coisa do tipo.

Então tudo bem uma criança sair atirando em pessoas e explodindo coisas, mas mostrar as coxas é errado?

Sim, exatamente, porque a menos que seja durante o filme do Morcego, ninguém se veste de roxo e sai por aí atirando em pessoas, mas basta sair de casa para ver várias Suelen por aí (Não, eu não assisto a novela), e o que é pior: Todo mundo adora, porque “qual o grande problema se ela quer ser uma vagabunda que dá pra todo mundo?”. E devem me chamar de machista porque sou contra isso e “rebolar até o chão” ouvindo funk.

E não é só a Chloë, tem a Ariel Winter, de Modern Family:

 14 anos, véis, 14.

A Abigail Breslin:

Que já fez vários filmes fodas, como Pequena Miss Sunshine, Três Vezes Amor (Que mesmo tendo o Ryan Reynolds como principal, é legal) e o fodão Zombieland. Ela é uma das melhores atrizes desses últimos anos, e não podemos nos dar ao luxo de jogar fora gente assim. Já disperdiçamos MUITA gente que “poderia fazer a diferença”, e caras, eu QUERO “a próxima” Eva Wilma, “a próxima” Judi Dench, “a próxima” Gloria Pires e “a próxima” Fernanda Torres.

 Respeito.

Dividindo com a Abigail Breslin o cargo de “promessas futuras”, e, para mim, em primeiro lugar, tem a Saoirse Ronan (Eu acho esse nome legal pra caralho, mas não tenho ideia de como o pronuncia). Ela tem 18 anos agora e não é tão famosa quanto a Abigal, mas caras, é um filme mais foda que outro, e o melhor: Não são histórias clichês, são papeis “novos”, difíceis. Caminho da Liberdade, Hanna e (Creio ser o mais famoso) Um Olhar do Paraíso, são os filmes principais e os que eu conheço.

Eu realmente queria poder chegar aqui e dizer “essas são as promessas para o cinema do futuro, fiquem de olho”, mas sou obrigado a dizer que torço para que essas gerações sejam melhores que as gerações anteriores. Eu quero morrer, daqui uns 4 ou 5 anos, podendo dizer que rolou algo de novo, algo que mudou as coisas, ao invés de dizer que tudo continua igual. Aqui falei sobre o cinema, mas vale para tudo: Sexo é bom, mas não no meio da missa. Para terminar o parágrafo com uma frase de efeito, “o futuro está nas mãos deles, e não mais dos pais, mães e avós”.

Sei que parece (E talvez até seja) colocar peso demais para pessoas tão novas carregar, mas fuck the police “mas é assim que as coisas são”. As escolhas delas vão mudar o cinema, e por mais que eu queira, sei que deve ser uma decisão só delas. Só me resta torcer bastante, e preparar a munição caso elas escolham errado.

P.S.: Em 2011, a Dakota Fanning posou com a irmã, Elle, para a revista W

 E eu não sei quem é quem.

Leia mais em: , , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito