Música = status

New Emo quarta-feira, 19 de dezembro de 2007 – 12 comentários

Meio que continuando com o assunto da coluna anterior, outra coisa que enche o saco, principalmente nessa onda INDIE, é o fato de as pessoas ouvirem algo cult por… status. E isso seria uma forma um tanto quanto irônica de fugir do “lado podre” da mídia, afinal, enquanto eles jogam um 50 Cent na sua cara, você compra um disco do Frank Sinatra. Sem saber o que o puto toca, mas “todo mundo diz que é bom”.

Ser cult é uma bênção pra muita gente. Hoje eu vou ouvir MOZART, quando este cd do The Magic Numbers acabar! Ah! Preciso ler meu livro do Franz Kafka e devolver a fita cassete do filme Laranja Mecânica pro meu amigo. Ai, vou aproveitar e dar a bunda pra ele! Afinal, com todo respeito, até isso é sinal de status hoje em dia.

Beatles é o MAIOR exemplo de cultura musical de todos os tempos. Muitas pessoas conhecem três músicas da banda e já colocam ela no TOPO da lista “Minhas bandas favoritas”. Aí, de vez em quando, pesquisam ou ficam sabendo de algo sobre ela e começam a comentar á respeito, principalmente quando o puto tem um blog. Um blog cult. O cara lê seis livros por semana, ouve INDIE, Sinatra, Beatles e fala mal pra cacete de Emo e Metal, assiste a todos os filmes do Bogart e cita Shakespeare sempre que pode. Se isso é seu estilo de vida, ótimo, pelo menos você não é religioso. Como, não? Ser ateu é ser cult. Aí, só falta você ser vegan, blogueiro, poeta ou qualquer outra merda. E ir a teatros. E assistir musicais.

Na boa?! Ser cult é ser chato pra cacete.

Mas enfim, indo direto ao ponto, algo que me deixa mais indignado com os indies é o fato de eles pensarem ter um PUTA conhecimento musical sem ao menos saber do que está falando. Alguns sabem de tudo sobre certa banda, têm na ponta da língua todos os nomes dos integrantes, sabem o que cada canção representa… tudo na teoria. É RARO você achar alguém que REALMENTE goste dessas bandas; muita gente passa essa impressão mas na verdade escuta Rick & Renner. Por exemplo, nos tempos em que o Nirvana bombou (após a morte, lá pra 2000 você só via puto com a camisa do Nirvana), o que era ROCK DE VERDADE? “Nirvana”. Quem era DEUS? “Kurt Cobain”. Qual era o tamanho do PAU dele? “Peraí, deixa eu tirar ele da minha bunda pra medir”. Comecei a pegar nojo da banda por causa dos fãs, que nem sabiam se gostavam mesmo da banda, mas ouviam porque era o hype CULT da vez. Do outro lado, o lado podre da mídia jogava pagode na nossa cara. E todo mundo ouvia, mas NINGUÉM admitia.

Música virou status pra muita gente, isso é deprimente. No início, era diversão, sentimento. Depois, atitude, protesto. Suicídio. Viadice. Agora, status. Vista sua calça jeans colada e a sua camisa do Jim Morrisson, você será respeitado e bem olhado pelos cults por aí. O que você escuta, não importa.

Covers que NÃO deram certo

New Emo quarta-feira, 05 de dezembro de 2007 – 35 comentários

Dando continuidade á coluna anterior e sem se esquecer do NÃO top 10 de covers, agora é a hora da tortura. Esqueça tudo de bom, vamos falar dos covers que desgraçaram as versões originais. Sem falar muito.

Alanis Morissette

Começando sem brincadeira, botando pra foder. Alanis NUNCA foi uma boa referência musical, isso é fato. Fez um sucessinho em uma época, começou a escrever músicas falando mal de seu ex-namorado (ou coisa do tipo), sumiu e apareceu com essa merda:

Crazy

Seal, alguém conhece? VOCÊ deve conhecer. Anos 90, se não me engano. Não é minha praia, mas prefiro a versão original, que é do cara.

Vanilla Sky

Medonho. E recente. Não conheço a banda, dizem que é emo. Enfim, os caras fizeram um cover não só do som, mas do CLIPE, também:

Umbrella

Se você curte BLACK, tem algo errado. O que DIABOS você tá fazendo aqui? Enfim, a versão original é da… erm… Rihanna.

Korn

Opa, só tem banda chata por aqui, será por quê? Enfim, lógico que com o Korn não foi diferente. Dessa vez, uma música oitentista, se eu não me engano. Olha a cagada:

Word Up

Cameo é o cara da versão original. O som é uma bosta, eu me rendo.

E eles não pararam por aí. Recentemente, fizeram um cover… ousado.

Another Brick In The Wall

Você deve conhecer o Pink Floyd. Pra mim, ambas as bandas são chatas. Eu já me rendi, mesmo.

Limp Bizkit

Sem sair da linha, Limp Bizkit foi uma das bandas que mais me broxou em todo esse tempo em que eu escutei bandas ruins. Com sons bacanas no início da carreira e principalmente em seu terceiro álbum, Chocolate Starfish and the Hotdog Flawored Water, o primeiro cd que eu comprei ciente de que eu estava comprando algo para OUVIR, os caras simplesmente cagaram no álbum posterior ao supracitado. Olha a pérola:

Behind Blue Eyes

Claro, a versão original é do The Who. Sinceramente, não sei qual é a pior.

Posteriormente, os caras cagaram no pau duas vezes, assim, simultaneamente. Duvida?

Bittersweet Home

Esse nome lhe é familiar? Tente misturar Home Sweet Home, do Mötley Crüe, com Bitter Sweet Symphony, do The Verve. Sério, nem vou colocar as versões originais por aqui.

Goo Goo Dolls

Taí uma banda de um som só. Iris, deve ser o único som que você já ouviu dos caras, e é certo que você o considera um dos sons mais chatos de todos os tempos. Não sei se é certo dizer que os caras se superaram; mas que chegaram perto, chegaram.

Give A Little Bit

A versão original? Supertramp. Na mesma dúvida do som acima: Qual versão é a pior?

Agora, junte as duas bandas. Não, não Goo Goo Dolls com Supertramp, algo PIOR.

Goo Goo Dolls e Limp Bizkit

Bandas completamente diferentes dividindo o mesmo palco. Fazendo um cover de uma banda completamente diferente. Só podia dar uma merda BEM GRANDE.

Wish You Were Here

Pink Floyd, claro.

Isso me recorda o slogan do Covernation, um programa na MTV, com o Mion. Ainda existe? Enfim, era mais ou menos assim: “Quer copiar? Então faz DIREITO!”

Covers que deram certo

New Emo quarta-feira, 28 de novembro de 2007 – 11 comentários

Aproveitando que o Eric não citou alguns de meus covers favoritos em seu NÃO Top 10 de Covers, decidi chutar tudo de vez e relembrar com vocês alguns covers que deram certo. Coisa conhecida e coisa desconhecida, este é o PADRÃO da coluna New Emo. Então vamos começar bem.

Metallica

Os caras lançaram um álbum só de covers, o Garage Inc, que contava com dois cd’s. Um foi gravado no fim da década de 80, ou no início da de 90, não lembro. O outro, no fim da década de 90, se não me engano. Ílbum fraco. Mas esse cover deu certo:

Whiskey In The Jar

A música é do Thin Lizzy.

Raimundos

Música de macho. Falo da banda, não do cover. Porra, a letra não tem nada a ver com a banda. E outra, cover de Fábio Jr NÃO PODE dar certo. Mas não é que deu, e que ficou bacana?

20 E Poucos Anos

Olha o que fãs do Fábio Jr fazem:

Pearl Jam

Não gosto da banda. Conheci o som abaixo após ver o filme Reine Sobre Mim, drama sensacional. O vídeo traz umas cenas do filme, aliás:

Love, Reign O’er Me

A original, é do The Who.

Pantera

Uma das minhas bandas de cabeceira, não conhecia este cover até o PUTO do Capitão Piratão me indicar. Realmente, ficou sensacional. Bom, é Pantera, isso é óbvio. O vídeo abaixo foi feito por um fã do jogo Headless Horseman, sei lá que porra é essa.

Hole In The Sky

Pra quem não sabe, o som é do Black Sabbath:

Devo

A banda veio recentemente ao Brasil, no Planeta Terra Festival. Anos 80, coisa boa, lembra um pouco Talking Heads e foi uma das bandas que influenciaram a banda de Recife Astronautas. Sinceramente? O cover ficou MELHOR que a versão original.

Satisfaction

Claro, Rolling Stones. Sim, não curto a banda.

Fear Factory

New Metal? Sei lá, não conheço a banda, ouvi pouca coisa. Melhor dizer “sei lá” do que dizer “uma merda”; não sou como VOCÊ, que julga bandas pelo que os outros dizem ou por ter escutado DUAS músicas. Enfim, eu era viciado em Test Drive 6, do PS1, e qual era a música de abertura?

Cars

Simplesmente sensacional. Melhoraram e MUITO a versão original, de Gary Numan:

Toy Dolls

Pra finalizar, uma PUTA banda. Punk, mas os caras tocam MUITO. Duvida? Se liga nessa tela preta, então:

The Final Countdown

Sim, é a música do Europe. A versão original é essa abaixo, o vídeo foi feito por um fã de Dragon Ball Z. Maldito YouTube.

Os caras zoam demais, definitivamente. Obviamente, não paramos por aí; os caras fizeram de um cover, um puta sucesso na época. E o cover é…

Blue Suede Shoes

Elvis, véi. Elvis is a lie. Olha a versão original:

Agora, eu diria que o melhor cover de todos os tempos ainda não passou por aqui, e nem na lista do Eric, citada lá em cima. O melhor cover de todos os tempos é totalmente inusitado. Se é que vocês ainda se lembram do Ricky Martin.

Livin La Vida Loca

Overdose Faroeste: Country… rock?

New Emo quarta-feira, 21 de novembro de 2007 – 2 comentários

É, me FORÇARAM a entrar nessa de Overdose Faroeste. Já que eu não entendo NADA sobre o assunto, o jeito é falar de… música. Country? É, por aí.

O Contry é como o Brega, você encontra ele nas suas bandas favoritas. Até nas mais inusitadas.

Queen Of The Rodeo – Alice In Chains

Fora isso, o Alice in Chains é só mais uma banda Grunge, o velho Metal “Alternativo”, nunca fui muito fã desse termo. Enfim, de verdade, o objetivo desta coluna não é comentar sobre o Contry, muito menos falar sobre a história do mesmo. MEU objetivo aqui é indicar músicas, e música BOA. Pra você que é um PUTA preconceituoso, senta aí e se liga no que está por vir.

Wide Open Road – Matanza

O álbum To Hell with Johnny Cash, do Matanza, conta com versões do grande Johnny Cash em puro Countrycore. Sim, uma mistura de Country com Hardcore, e é isso que o Matanza faz – e muito bem. Taí uma banda que eu recomendo, pode pegar o que vier que vai ser bom, mas esse álbum aí é especial se você procura por um lance mais Country. E, já que a gente tocou no assunto…

A Boy Named Sue – Johnny Cash

Johnny Cash é um dinossauro. O cara teve a manha de fazer um cover depressivo pouco tempo antes de morrer, fechando com chave de ouro sua carreira, por mais que o som não seja nada Country. Mas o fato é que o cara era FODA, procure pela faixa I’ve Been Everywhere e pela Like a Soldier se você quiser VIAJAR.

Smoke! Smoke! Smoke! (That Cigarette) – Tex Williams

Esse som é especial pelo simples fato de fazer parte da trilha sonora de um dos filmes mais foda de todos os tempos, e nem é do gênero western: Obrigado por Fumar. O cara também fez uns filmes; se você gosta de musicais, dá uma pesquisada. Particularmente, eu não vi nenhum filme do cara, tendo em vista que os filmes são da década de 40, por aí. Se eu fosse você, pegava era a DISCOGRAFIA do cara.

Molly’ s Chambers – Kings of Leon

Pra você que é mais “atual”, Kings of Leon é uma banda que mistura um Rock “legalzinho” com um toque de Country, mas nada demais. Se você é indie, vai AMAR, se já não ama. Sem desmerecer e acabar totalmente com a moral da banda, mas é a verdade. Baladinhas dançantes e nada mais.

Sweet Home Alabama – Lynyrd Skynyrd

Convenhamos, PUTA CLÍSSICO. Fez parte da trilha de Con Air, com Nicolas Cage, outro filme FODA fora do gênero western. E reparem que eu preferi esse vídeo vazio ao invés de colocar um show por aqui, afinal, o importante é a MÚSICA, e quanto mais “original” melhor. Mas se você quer algo ao vivo…

Sweet Home Alabama – Zakk Wylde

Sim, o guitarrista de Ozzy Osbourne mandando ver com chapéu de cowboy. Por falar em Zakk Wylde…

Losin’ Your Mind – Pride & Glory

Banda do próprio, cortesia do Capitão Piratão. O cara é BOM, véi, e a mistura do Country com o rock é SENSACIONAL. óbvio que há milhares de bandas no gênero, não dá pra citar todas por aqui em uma só coluna. Tentei deixar algumas óbvias de lado e fazer umas recomendações mais… sei lá, esse parágrafo é pura ENROLAÇÃO. Apenas OUÇAM, véis. Pra que texto em uma coluna de MÚSICA?

Cowboys From Hell – Pantera

Álbuns que marcam nossas vidas

New Emo quarta-feira, 14 de novembro de 2007 – 3 comentários

E daí que esse lance de músicas marcantes é extremamente pessoal? Não tá afim de conhecer coisa nova ou ver que você está REALMENTE certo sobre aqueeeeele álbum? Então cola aí.

Todo mundo tem uma lista de álbuns que foram ouvidos diversas vezes seguidas em uma época memorável, solitária, tediosa ou até mesmo vergonhosa. Alguns álbuns são viciantes, você escuta ele uma vez e bota no repeat até queimar o som, outros viciam com o tempo, outros… você não quer nem lembrar que ouviu tanto aquilo. Por exemplo, na minha adolescência eu ouvia o álbum Chocolate Starfish and the Hotdog Flawored Water (Limp Bizkit) quase todos os dias por um bom tempo. Mais tarde, One by One (Foo Fighters), MTV Ao Vivo (Raimundos) e Pregaram Jesus prá Cristo (Não Religião), saindo da escuridão de bandas ruins. Pra não deixar coisa boa passar de lado, vou comentar sobre CINCO álbuns que me viciaram por um bom tempo. Vou citar álbuns aleatórios, sem deixar a qualidade de lado, obviamente.

ELECT THE DEAD – SERJ TANKIAN
Sinceramente, eu passei os últimos dias ouvindo esse álbum no repeat sem a MENOR noção de tempo. Devo ter passado das 18 horas até as 2 da manhã ouvindo a bagaça, e olha que eu não esperava nada dele. Serj Tankian é um filho da puta, o álbum Toxicity do System of a Down foi outro que me viciou, e aposto que viciou VOCÊ. Enfim, Elect the Dead é um álbum SENSACIONAL, Serj Tankian É O CARA e eu só não sou seu pai porque sua mãe NÃO TINHA troco pra dez. Na sequência, veja o clipes de Empty Walls:Sonzeira do CARÍI, e também é a faixa que abre o álbum. E como se não bastasse, o clipe também é SENSACIONAL, repare como ele satiriza pra cacete todo esse lance de guerras. Conseguiram citar o 11 de Setembro de uma forma INOVADORA, depois de tanto tempo. Agora segura o clipe de The Unthinking Majority:Mais sátira, mais um clipe do CARÍI. Deviam fazer um FILME com esse clipe, aliás. Bom, é isso. VICIE-SE com esse álbum, vale a pena.

POWERTRIP – MOSTER MAGNET
Monster Magnet é uma banda sensacional de Stoner Rock que provavelmente você não conhece, obviamente por a banda E o estilo não serem tão conhecidos. Só esse álbum já bastou pra reconhecer que a banda é BOA PRA CACETE, tendo em vista que eu o escutei vezes seguidas por aqui, e principalmente quando eu comprei um MP3 Player. Sério, não pode faltar na sua coleção. Um dos sons mais foda é Bummer, mas não há um vídeo pra ele, então fiquem com um trecho de 30 segundos do som:

Agora, na íntegra, Space Lord:

E Atomic Clock, pra finalizar:

Ainda não tá correndo atrás do álbum? Frango.

SONGS FOR THE DEAF – QUEENS OF THE STONE AGE
Talvez o álbum mais foda do século, dos últimos tempos, sei lá, um dos álbuns mais bem trabalhados da história da banda e do Stoner Rock. Com Dave Grohl na bateria, a banda estava no auge, só podia sair coisa boa. Na época em que esse álbum foi lançado eu colecionava cd’s, obviamente estava LOUCO atrás dele – mas era caro. Foi quando eu consegui fazer a melhor troca da HISTóRIA: Trocar o pior álbum da história do Limp Bizkit, Results May Vary por ELE. É claro que eu não parei de ouví-lo até criar buracos no cd. Eu assistia a MTV só pra ver o clipe de No One Knows:

Agora, o som mais sensacional de todos os tempos, Song for the Deaf. O vídeo foi montado por um fã de Cowboy Bebop, aparentemente, só o coloquei aqui porque a faixa está completa e não é ao vivo. Vocês precisam ouvir essa VIAGEM.

Do caralho, véi. Do caralho.

PROBOT – PROBOT
Taí um álbum que eu não vou parar de recomendar por aqui. Probot foi um projeto de Dave Grohl com alguns metaleiros, todos vocalistas. Cada um ficou com um som, e a faixa The Emerald Law é SENSACIONAL, mas… não há vídeo, e o trecho que eu encontrei é lamentável. Só sei que o álbum me fez procurar pelos trabalhos de todos os metaleiros, muita coisa me agradou. O jeito é vocês ficarem com o vídeo de Sweet Dreams, feito por um fã. Tive medo de vê-lo até o fim:

Esse som é foda, mas a qualidade dele no vídeo é bem precária. O vídeo de Centuries of Sin é uma transição de fotos, só vale pelo som, mesmo. FODEROSO, se segura aí:

E vou continuar recomendando, cês vão ter que GOSTAR de Probot.

ELECTRO-CIDADE – ASTRONAUTAS
Quem disse que eu não ia citar uma banda nacional? Astronautas é de Recife (PE), simplesmente uma das melhores bandas nacionais dos últimos tempos. Descobri a banda quando ela havia acabado de lançar esse álbum, na época em que eu garimpava por música boa, apesar de ser um INDIE. E é por isso que marcou – no meio de tanta coisa ruim, uma banda sensacional. Os caras são fãs de Devo, mas não fazem um som nada parecido. Enfim, aqui você pode ouvir os três álbuns da banda, mas mesmo assim vou passar uns vídeos procês. Começando por Não Faço Nada, o som que me fez correr atrás da banda:

Não faço nada porque tudo tanto faz. Os caras são uns POETAS, e o rock de Pernambuco é respeitável, convenhamos. Aliás, o Atillah é o cara desse clipe, pra quem não sabe. Mas enfim, pra finalizar, Cidade Cinza:

O toque eletrônico nos sons dessa banda é demais. Essa banda é demais. Já tá tudo no esquema pra vocês, podem me agradecer.

Enfim, é isso. Cada um tem a sua história, e toda história é NO MÍNIMO desinteressante. Mas pode comentar sobre alguns álbuns que marcaram ou marcam a sua vida aí, só não venha com MAU GOSTO.

MPMB – Música pra macho brasileiro

New Emo quarta-feira, 07 de novembro de 2007 – 9 comentários

Ah, a música de macho. Melhor que música de macho, só aquilo que vem acompanhado com uma mulher, em volta. Vai abrindo a latinha de cerveja aí, vamos ao que interessa, direto ao ponto. Vou citar seis bandas nacionais que vão mudar sua vida, se é que já não mudaram. Como algumas bandas já são óbvias, vamos começar com elas então.

VELHAS VIRGENS
Clássico. A maior banda independente do Brasil, os caras estão aí há um tempo do carái, seu avô só fez seu pai porque descobriu essa banda. Letras vulgares, assuntos vulgares (sexo e álcool, em sua maioria), e uma sonzeira muito boa. Não ouço muito a banda, é realmente difícil achar músicas dela. Não é impossível, eu sei, mas a preguiça sempre fala mais alto. Então, decidi ESTUPRAR a preguiça e explorar a banda pra ver se realmente valia a pena divulgar aqui pra vocês. Pois bem, a letra de Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém é, definitivamente, o HINO dos machos.

Tudo que a gente faz é pra ver se come alguém – Velhas Virgens

A gente corta o cabelo
Pra ver se come alguém
A gente faz a barba
Pra ver se come alguém
A gente toma banho
Pra ver se come alguém
E até troca a cueca
Pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
A gente arruma emprego
Pra ver se come alguém
E a gente junta dinheiro
Pra ver se come alguém
A gente fica bêbado
Pra ver se come alguém
E ouve papo furado
Pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
A muito tempo sem trepar eu perco a dignidade
Tudo que a gente faz é pra ver se come alguém
A muito tempo sem transar e o desespero invade
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz
Tudo o que a gente faz
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
A gente lava o carro
Pra ver se come alguém
E vai aos bares da moda
Pra ver se come alguém
E apura putis-putis
Pra ver se come alguém
Paga dez paus numa breja
Pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém
Tudo o que a gente faz é pra ver se come alguém

É EXATAMENTE isso, principalmente a parte da cueca e do putis-putis. Eu tive que aturar indie, véi. INDIE. Ser macho é uma tarefa realmente difícil, não é atoa que dizem que “pra dar a bunda, tem que ser muito macho”. Obviamente eu discordo, mas é aquela coisa: Macho não é homem. A Bel, integrante do AOE, por exemplo, é mais macho que VOCÊ. E também tem mais peito. Mas enfim, tem um vídeo bem podre desse som aí, dá só uma olhada:

Banda boa. Quer mais? Corre atrás. O álbum desse som é o Cubanajarra, de 2006. Eles também têm MySpace.

MATANZA
Acho que já dá pra pular pra letra.

Clube dos Canalhas – Matanza

Vai chegar de madrugada e ela vai querer saber
Onde foi, aonde esteve, o que foi fazer
Mas á todas as perguntas sabe responder
Tem um plano A e tem um plano B

Se você nunca se contradiz
Não abre mão do que te faz feliz
Se não há nada que abale sua paz
Já nasceu sabendo como é que se faz
e todo segue do jeito que sempre quis

Temos um sócio no Clube dos Canalhas
Não admitimos que apontem nossas falhas
Queremos todo dia tudo isso que a vida tem de bom

Farra para tudo é um bom remédio
Só um idiota completo morre de tédio
Queremos todo dia tudo isso que a vida tem de bom

Sabe o quanto é importante não dar muita explicação
Não há nada de extraordinário na situação
O segredo do sucesso é a moderação
ter um dia sim e ter um dia não

Se você nunca se contradiz
Não abre mão do que te faz feliz
Se não há nada que abale sua paz
Já nasceu sabendo como é que se faz
e todo segue do jeito que sempre quis

Temos um sócio no Clube dos Canalhas
Não admitimos que apontem nossas falhas
Queremos todo dia tudo isso que a vida tem de bom

Farra para tudo é um bom remédio
Só um idiota completo morre de tédio
Queremos todo dia tudo isso que a vida tem de bom.

O hino dos canalhas, obviamente. Sensacional. O álbum é o A Arte do Insulto, de 2006. Eu recomendo todos os álbuns dos caras, eles seguem a linha de letras sobre bebidas, brigas e mulheres, tudo com esse Contrycore SENSACIONAL. Uma das MELHORES bandas do Brasil, sem dúvidas. E olha que os caras são cariocas.

O site dos caras é sensacional.

WANDER WILDNER
É simplesmente o Brega mais macho da galáxia. Falo isso pelas letras do cara, claro. Outro que eu recomendo todos os álbuns, e vou passar a letra de Um lugar do caralho, que é tipo um hino do doidão.

Um lugar do caralho – Wander Wildner

Sozinho pelas ruas de São Paulo
eu quero achar alguem prá mim
um alguém tipo assim
que goste de beber, falar, lsd queira tomar
e curta Sid Barret e os Beatles

Um lugar onde as pessoas sejam mesmo afudê
Um lugar onde as pessoas sejam loucas, e super chapadas
Um lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho

Eu preciso encontrar um lugar legal
prá mim dançar e me escabelar
Tem que ter um som legal
tem que ter gente legal
e tem que ter cerveja barata

Sozinho pelas ruas de São Paulo
eu quero achar alguem prá mim
um alguém tipo assim
que goste de beber, falar, lsd queira tomar
e curta Júpiter Maçã e os Beatles

Um lugar onde tornarão-me mais feliz
Um lugar onde as pessoas sejam loucas e super chapadas

Um lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho, lugar do caralho
Um lugar do caralho
Um lugar do caralho

paraparaparananana
paraparaparananana
papapaparanana

Um lugar do caralho
Um lugar… do caralho

A letra é da banda Júpiter Maçã, vale frisar que o cara deu um tapa na letra e, é claro, no som.

A faixa tá no álbum Baladas Sangrentas, de 1996. Dá uma navegada no site do cara, é sensacional, dá pra ouvir os sons do cara por lá. Vale também citar o hino dos Bregas que eu não havia encontrado pra publicar na coluna anterior, Eu tenho uma camiseta escrita eu te amo:

É EXTREMAMENTE Brega, dá uma olhada na letra:

Eu tenho uma camiseta escrita eu te amo – Wander Wildner

Eu tenho uma camiseta escrita eu te amo
Parece uma grande bobagem mas é o que eu sinto quando estou voando e eu tô voando
Eu fico pelado no quarto vendo a sua foto
Parece uma grande bobagem mas é o que eu faço quando estou de porre e eu tô de porre

Se eu pudesse eu ficaria sempre junto de você
Se eu pudesse eu estaria sempre perto de você
Se eu pudesse eu estaria ouvindo o seu coração
Se eu pudesse eu não faria nada nem esta canção

Eu tenho uma camiseta escrita eu te amo
Parece uma grande bobagem mas é o que eu sinto quando estou voando e eu eu tô voando
Eu fico pelado no quarto batendo punheta
Parece uma grande bobagem mas é o que eu faço quando estou porreta e eu tô porreta

Se eu pudesse eu ficaria sempre junto de você
Se eu pudesse eu estaria sempre perto de você
Se eu pudesse eu estaria ouvindo o seu coração
Se eu pudesse eu não faria nada nem esta canção

Se eu pudesse eu ficaria sempre junto de você
Se eu pudesse eu estaria sempre perto de você
Se eu pudesse eu estaria ouvindo o seu coração
Se eu pudesse eu não faria nada nem esta canção

A letra sofreu uma leve editada, como vocês podem ouvir aí. Enfim, Brega também é som de macho, cê acha que o Falcão e o Wando não comem ninguém? Presente procês: Cliquem aqui pra ouvir/baixar os sons do cara.

CAMISA DE VÊNUS
Marcelo Nova é um dos caras mais irreverentes do rock nacional, o cara simplesmente detona. Ele teve a manha de criar o hino dos CORNOS, satirizando as músicas clássicas que VOCÊ conhece que falam de dor de cotovelo e afins.

Sílvia – Camisa de Vênus

Você me diz que não tá mais saindo
Mas eu desconfio que cê tá me traindo

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Vive dizendo que me tem carinho
Mas eu vi você com a mão no pau do vizinho

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Todo homem que sabe o que quer
Pega o pau pra bater na mulher

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Vive dizendo que tá numa boa
Mas veio pra São Paulo dar massagem em coroa

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Você jura e repete que me tem amor
Mas eu lhe flagrei com um vibrador

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Todo homem que sabe o que quer
Pega o pau pra bater na mulher

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Quando eu chego em casa com essa cara de otário
Vejo o zelador, tá dentro do armário

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Eu acho mesmo que você não tem jeito
Pois até o leiteiro anda mamando em seu peito

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Todo homem que sabe o que quer
Pega o pau pra bater na mulher

Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!
Ô Silvia, piranha!!! Ô Silvia, piranha!!!

Ô sua puta!

Tipo: Quer ser um CORNO EXPLÍCITO? Então APRENDE. Todo homem que sabe o que quer, pega o pau pra bater na mulher. O álbum desse som é o Viva, de 1986, ao vivo. Os caras têm site e MySpace.

ULTRAJE A RIGOR
Na minha opinião, a melhor banda brasileira da galáxia. Não tem pra ninguém, as letras e o som são SENSACIONAIS, Ultraje a Rigor é daquelas bandas que você deve ir a pelo menos UM show antes de morrer (ou antes que eles morram). Já fui um PUTA fã dos caras, participei do Fanático MTV da banda e… perdi, por ser lento ao apertar o maldito botão. Se fosse uma teta, eu teria ganhado.

Sexo! – Ultraje a Rigor

Sexo!
Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Eu quero Sexo! Me dá Sexo!

Hoje vai passar um filme na TV
Que eu já vi no cinema
Êpa! Mutilaram o filme
Cortaram uma cena…

E só porque
Aparecia uma coisa
Que todo mundo conhece
Se não conhece
Ainda vai conhecer
E não tem nada de mais
Se a gente nasceu
Com uma vontade
Que nunca se satisfaz
Verdadeiro perigo
Na mente dos boçais…

Corri pr’o quarto
Acendi a luz
Olhei no espelho
O meu tava lá
Ainda bem
Que eu não tô na TV
Senão ia ter que cortar…

Uh!
Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Eu quero Sexo! Me dá Sexo!
Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Eu quero Sexo! Vem cá Sexo!

Bom! Vá lá, vai ver
Que é pelas crianças
Mas quem essa besta pensa
Que é prá decidir?
Depois aprende por aí
Que nem eu aprendi…

Tão distorcido
Que é uma sorte eu não
Ser pervertido
Voltei prá sala
Vou ver o jornal
Quem sabe me deixam
Ver a situação geral
E é eleição, é inflação
Corrupção e como tem ladrão
E assassino e terrorista
E a guerra espacial
Socorro!…

Eu quero Sexo! Me dá Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Sexo!
Me dá Sexo! Me dá Sexo!
Eu quero Sexo!

Sexo! Eu quero Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Me dá Sexo! Me dá Sexo!
Eu quero Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Sexo!

Sexo! Eu quero Sexo!
Como é que eu fico sem Sexo?
Vem cá Sexo! Senta Sexo!
Vem cá Sexo! Me dá Sexo!
Solta Sexo!

Do álbum Sexo!!, de 1987, o hino do Macho que SABE curtir a vida, ou algo do tipo. Sabe o que vale a pena, enfim, por aí. O site da banda é meio parado, e no Ning dá pra ouvir uns sons. Curte hinos? Mas hinos mesmo, um ritmo meio… carnaval, e tal. Se liga no Hino dos Cafajestes, procura aí:

Hino dos Cafajestes – Ultraje a Rigor

Nós, os cafajestes do Brasil
temos como missão cafajestar
queremos nossas esposas prá chifrar
e o povo prá enganar

Filhos nos quatro cantos do Brasil
pensões que nós deixamos de pagar
contamos com o respaldo popular
em qualquer lugar

Canalhas!
em qualquer posto dessa nossa sociedade
os cafajestes do Brasil
podem viver com toda liberdade

Sem mais.

RAIMUNDOS
Eu fiquei na dúvida se devia mesmo encerrar a coluna com essa banda, mas dei uma chance pros caras. A forma em que a formação original da banda acabou foi totalmente anti-macho, mas beleza, os caras têm sons sensacionais.

Tora Tora – Raimundos

Se ela tá gemendo é porque eu sou um cara legal
Se ela tá tremendo é que ela gostou do meu pau
Se ela tá gritando é que ela tá querendo mais
Se ela tá berrando é hora de meter por trás

Tora Tora, é isso aí moleca doida
é que a moçada da minha área só para quando a bola do olho pula fora
O corpo fala tem sensor ativo,
é o que me faz vivo, então se agacha e chupa a rola agora
Bye bye, não conta pro teu pai, essa é a manha da ariranha
tu diz vem ele não vai
Igual cipreste, só compre coisa que preste, eu tô doidão
eu tô á toa terra boa é do nordeste

Se acalma, meu chegado
que o homem já encomendou 10 kilos do prensado,
e tu vai ver que é do bom
Que se eu te mostro o camarão, que eu tenho lá em casa meu irmão,
tu vai dizer:yeah yeah yeah yeah

Não sei porque tu chora sempre, hoje quando o galo cantou e a nossa brenfa não chegou, corte de faca no isopor
Não sei porque eu não tava lá quando o bicho pegou toda a minha brenfa sem pedir licença

A gritaria rindo anuncia a hora,
eu tô cansado eu vou-me embora vôo de volta pro meu lar
Volto prá casa, prá mulher e pros meus filho
mas não largo do gatilho, essa herança é de lascar
Sendo animal preferi ser o predador,
não sei fingir não sou ator, só vou querer o que quiser
O sanfoneiro toca a música da morte,
com a minha eu abro um corte e tu sangra quanto sangue tiver

Tora Tora
ela chegou era da boa, era cheirosa manga-rosa
do jeito que os brasiliense adora adora
Fala mais baixo se dançá tá fudido, e aperta um comprido,
quem aprecia comemora a tora
Vai Trás que é pr’eu ficar em paz,
pode até ser bom demais, só que uma fina assim não faz
Aperta um beck do tamanho desse moleque,
camarão da cabeleira dos cabra que toca reggae

Como troféu de um caçador na sua parede,
37 almas na rede eu levo prá todo lugar
É claro que morrer de tiro ninguém gosta,
então eles grudam nas minhas costas e ficam só me dando azar
Não tem problema minha cabeça tá tranquila,
querem briga façam fila, eu tô aqui e não arredo o pé
Cabra safado em dois tempo te encho de bala
emudeço a tua fala e tu sangra quanto sangue tiver

E aí, tá vivo? O Hino dos comedores do BOPE, véi, meu irmão ouvia essa música no último volume na época em que eu nem sabia por que DIABOS eu tinha aquela coisa que me fazia mijar na cama. Essa faixa tá no álbum Lavô tá Novo, de 1994, um dos MELHORES álbuns da banda. Por falar em melhores, posso encerrar essa porra com um dos MELHORES sons dos caras.

Essa é pra você que gosta de MAMONAS ASSASSINAS e pensa que é MACHÃO. Nem vou passar a letra, se vira aí pra DECORAR ouvindo essa PORRADA o dia inteiro. Enfim, é isso, agora vocês podem perder seu tempo de merda procurando por música boa, até deixo vocês indicarem mais bandas aí nos comentários. Se for pra vir com boiolice, vá ler a coluna de games.

Últimos lançamentos no mundo do Rock

New Emo quarta-feira, 24 de outubro de 2007 – 2 comentários

Anteriormente por aqui, eu citei na coluna Previsões para os próximos lançamentos no mundo do Rock os álbuns Echoes, Silence, Patience and Grace (Foo Fighters), Black and White Album (The Hives) e Over the Under (Down), expondo a minha previsão de como os álbuns seriam. Eles já foram lançados e devidamente resenhados, como podem ver. Agora é a hora de falar sobre esses álbuns mais uma vez e aproveitar pra colocar os álbuns Era Vulgaris (Queens Of The Stone Age) e Elect the Dead (Serj Tankian) na roda de vocês. Demorô.

FOO FIGHTERS – ECHOES, SILENCE, PATIENCE AND GRACE
Houve um Especial Foo Fighters por aqui momentos antes do lançamento do álbum, e foi do carái. Só que no fim, não valeu tanto a pena assim. O álbum tá… legal. Os caras meio que gostaram dessa de fazer acústicos e fizeram um “faixa sim faixa não”, colocando um som pesado seguido por um som acústico, e por aí vai. Bom, pesado em termos, a faixa mais pesada é a The Pretender, basicamente, e também é a melhor música do álbum. De poucas. Pela primeira vez fiquei decepcionado com o trabalho da banda, tendo em vista que eu já havia desconsiderado o trabalho anterior, Skin and Bones, um acústico ao vivo. Creio que eu seja o único fã a não ter gostado do álbum, mas eu não ligo pra vocês, mesmo.

THE HIVES – BLACK AND WHITE ALBUM
Deprimente. Logo o álbum em que eu botava mais fé pela SONZEIRA Tick Tick Boom, mas esse é realmente o ÚNICO som bom no novo álbum dos caras. Sério, eu diria que foi a decepção do ano. Conheço pouca gente que gosta da banda, até agora não vi nenhuma opinião sobre o álbum além da minha. Mas, sério, os caras deveriam ter parado quando disseram que iam parar, assim que lançaram o álbum Tyranossaurus Hives. Decepção TOTAL.

DOWN – OVER THE UNDER
Um dos poucos álbuns em que eu acertei a previsão: Não foi ruim, mas também não é sensacional. Os caras meio que CHUTARAM o Stoner Rock e agora estão com um lance mais Doom Metal, não é muito a minha praia. Talvez os caras sigam esse estilo daqui pra frente, uma pena, tendo em vista que Phil Anselmo já não tem mais garganta pro Scream, e agora faz um vocal grave. Ílbum bacana, valeu a resenha.

QUEENS OF THE STONE AGE – ERA VULGARIS
O QOTSA é uma das poucas bandas que inovam sem pisar na bola. Ouvir este álbum pela primeira vez foi um soco, eu entrei em pânico pensando que os caras haviam desaprendido. Mas aí eu dei uma chance pros caras e resolvi ouvir pra valer, e fui percebendo que eles haviam experimentado mudanças mais “radicais” dessa vez. Muito melhor que o álbum anterior, mas ainda assim falta algo: Nick Olivieri, Mark Lanegan e Dave Grohl, definitivamente, fazem falta. O primeiro faz mais falta ainda. O líder da banda, Josh Homme, tá empolgado e querendo gravar um álbum novo o quanto antes. Isso me dá medo, mas quem sabe eles voltem ás origens e fazem aquele Stoner Rock de PRIMEIRA de novo?

SERJ TANKIAN – ELECT THE DEAD
Eu não esperava NADA deste álbum. Aliás, esperava MÚSICA ERUDITA, até. Mas não, o cara fez eu calar a boca e mandou ver em um PUTA ÍLBUM FODA, estou pra dizer que é o melhor do ano. Ainda com um toque de System of a Down, o cara fundiu o som pesado com o som calmo, simplesmente fez um trabalho acima do SOAD e me empolgou legal. Sério, eu não esperava algo tão bom, ouçam o álbum para entenderem o que eu to dizendo. Dos cinco citados neste artigo, esse é o mais bem trabalhado, enfim, é o melhor. Vai ser difícil o cara manter a qualidade para possíveis próximos trabalhos. Eu espero que sim, e que ele venha pro Brasil logo.

É isso, aprendi que nunca mais eu devo botar fé em lançamentos. Mas é difícil, confesso, quem sabe um dia eu aprenda e fure meus tímpanos. Agora é só esperar o que está por vir: Metallica, Alice in Chains, Queens of the Stone Age (possivelmente), Ozzy Osbourne (com ou sem Black Sabbath) e AC/DC. Só coisa boa, convenhamos.

MP3 – Liberdade de escolha

New Emo quarta-feira, 10 de outubro de 2007 – 15 comentários

Pegando carona com a excelente coluna Nerd-o-Matic da semana passada, sobre pirataria nos games, nada melhor que falar sobre MP3. Não rola fazer aquela famosa introdução clichê de que “estamos na era digital”, eu quero que a era digital pegue fogo. Então, vamos começar com uma foto da Juliette Lewis.

Você compraria um cd dela ou baixaria as mp3? Eu comia. Após colocar um saco na cabeça dela.

Bom, o preço dos cd’s tá um absurdo, isso é fato. Ir até a Galeria do Rock procurar por cd’s usados até vale a pena, mas só dá cds que foram usados para encerar uma calçada de cimento, aparentemente. Colecionar cd’s é do caraleo, eu colecionava e antingi a marca dos 50 cd’s em dois anos e meio, já que eu conhecia poucas bandas, então não poderia apelar para as independentes que vendem seus cd’s em revistas a 2 reais. Eu gastava uma grana feia, o primeiro cd que eu comprei pra começar de vez a coleção foi um do Limp Bizkit, o Chocolate Starfish and the Hot Dog Flawored Water, por 30 reais. Péra, LIMP BIZKIT? Eu não me envergonho de ter gostado dessa banda, e este cd é fenomenal. Eu considero eles como o Charlie Brown Jr. gringo, mas prefiro deixar essa de “passado obscuro” pra uma próxima coluna. Agora sim vem a vergonha: O segundo que eu comprei foi o de estréia do Linkin Park, por 25 conto. Tava na cara que eu ia ter o pior gosto da galáxia e ia falir com isso. Aí vem a pergunta:

Por que CD é TÃO CARO?
Pros artistas ganharem cerca de 11%, NO MÍXIMO, do valor das vendas. As gravadoras sugam MESMO, por isso muitas bandas preferem permanecer no meio independente, eles lucram muito mais vendendo os cd’s mais baratos e, o que é irônico, vendendo MENOS. Afinal, ter uma gravadora fodida significa ter uma divulgação do caraleo. E os cd’s são um cartão de visitas para os shows que a banda vai fazer, e aí sim vem o lucro. E até os shows são caros pra cacete.

Ou seja, já faz tempo que a música virou uma profissão “ambiciosa”, daquelas que valem a pena levar a sério pra ter um puta carro e poder conhecer o presidente dos EUA pessoalmente (?). Mas leia esse “levar a sério” como um “VEN-DI-DO!”. As bandas se habituam ao que tá na moda, em sua maioria, pra agradar o povo que acompanha a moda e toda aquela conversa que você já conhece. Duvida que as gravadoras contribuem com isso?

LIVIN LA VIDA LO-CA!

O Metallica é o exemplo de que comprar cd desanima. Os cd’s dos caras são caros, e eles quase processaram os EUA por causa dessas redes P2P em que os usuários compartilhavam músicas da banda, e por aí vai. Foi uma discussão tão longa que surgiu a dúvida: Você é a favor da MP3? Que lixo, cara. Eu gastei 50 contos no cd com dvd do álbum St. Anger, e me arrependo MUITO. Os caras cagaram, e o dvd é totalmente desnecessário, não tem nada demais nele. É aí que tá, véi, esse lance de pagar caro por algo que você pode não gostar sendo que você pode optar por não pagar nada mas ser obrigado pela banda a PAGAR é hipocrisia, ditadura e coisa de TANGA. É fácil pensar: Os caras não ganham quase nada vendendo os cd’s, e o Metallica ganha uma fortuna com shows. É óbvio que essa de não apoiar a MP3 é uma questão de orgulho.

Não é bem o cd que é o “cartão postal” da banda para os shows, são as músicas. E as músicas jogadas na internet, sendo compartilhadas da melhor forma, que são as recomendações, é uma puta divulgação que atrai um público mais fiel do que as divulgações fodonas das distribuidoras. É claro que até mesmo 3% das vendas em uma grande gravadora é grana pra cacete, mas discutir isso levaria horas e infinitos exemplos. Não é porque os caras fazem “música por dinheiro” que eles continuam em gravadoras, e não é porque os caras fazem “música por prazer” que eles desistem dessas divulgações e qualidades pra fazer um esquema mais caseiro, no meio independente. Toda banda procura seu espaço na mídia, mas música não é cinema. Você vai no cinema pra ver um filme apenas uma vez, e compra o dvd do filme pra ver de vez em nunca. Se você é uma pessoa normal, claro. Um cd você escuta o dia INTEIRO, até. E se a banda faz shows acessíveis pra você, você vai tentar ir na maioria deles, por mais que eles toquem as mesmas músicas sempre.

E então, seus putos, por que cês não param logo com essa frescura e começam a disponibilizar as músicas para download no site de vocês, ou apenas pra gente ouvir no MySpace & afins? Já rendi pelo menos uns 5 fãs pro Autoramas com apenas algumas músicas, não é brincadeira. Lembro que uma vez, uma velha amiga gostou tanto da banda que começou a correr atrás dos caras nos shows, tirou fotos, e até adicionou um dos integrantes no Orkut, trocando scraps e tal. Isso sim dá certo, acho que é muita monotonia o cara ir em um show só por ter comprado um cd que foi jogado na cara dele através da mídia e do botão repeat das emissoras de rádio por aí e apenas… estar lá, e voltar quem sabe um dia. Eu levo música a sério, mas confesso que não frequento muitos shows. Creio que no ano que vem isso mude, não sei porque. O que deveria mudar mesmo é essa putaria, sinceramente.

E aí, você fica com a consciência limpa quando gasta 40 reais num cd do Green Day ao invés de baixar ele num blog de MP3?

BLOGS RECOMENDADOS (MP3)

Lágrima Psicodélica
Acorde Final
Blog Stoned
+ Adicione seu blog aqui!

CLIPE DA SEMANA

Tick Tick Boom – The Hives

SHOW

Festival Planeta Terra

Links externos: Ofertas

Four in the Floor – Juliette and The Licks
Chocolate Starfish and the Hot Dog Flawored Water – Limp Bizkit
St Anger – Metallica
American Idiot – Green Day

Como garimpar música boa

New Emo quarta-feira, 03 de outubro de 2007 – 10 comentários

Você devia ter bom gosto musical, sabia? Então, vou te ajudar nessa. Vamos procurar por coisa boa.

Já não estamos mais naquela época em que você devia passar o dia inteiro grudado na MTV com um caderno na mão pra anotar nomes de bandas e ir até a Galeria do Rock pra pesquisar por cd’s usados. Estamos na época em que você abre seu browser, digita “http://atoouefeito.com.br/musica” ali em cima e abre uma aba com um site de torrents, pra não deixar passar nada. Então, prepare-se: Esqueça as fitas K7 e os clipes na MTV, só não esqueça dos CD’s usados na Galeria do Rock. E daí que existe MP3, não tem nada mais bacana do que ter uma parte inteira do seu guarda-roupas lotada de cd’s.

Pra começar, corre pro Last.fm e cria uma conta. Pra que serve isso? Bom, após você se cadastrar gratuitamente, é só instalar o plugin do player que você usa pra escutar música no PC, podendo instalar ele em quantos PC’s quiser. Só toma cuidado se o PC for compartilhado, alguém pode usar o player pra escutar música ruim; então pesquisa no tutorial do plugin como bloquear algumas pastas. Assim, música ruim não vai aparecer na sua página. Como assim, aparecer? Quando você começar a usar o player, tudo que você escutar vai pra lá, se transformando em um banco de dados de tudo que você escutou hoje, durante a semana e até mesmo durante o tempo todo que você tem o plugin instalado aí.

Muito bom gosto, né não?
Os botões azuis indicam que a banda tem uns trechos de músicas em sua página e, os amarelos, indicam sons completos.

É, todo mundo aqui deve conhecer este site, ele ainda é uma rede social, é claro, voltado a música. Mas, afinal, por que DIABOS você tornaria seu gosto pessoal público? Eu explico. Agora que você já se cadastrou e instalou o plugin, vá até seu Dashboard.

Lá no canto direito superior da página.

Nota: Eu não vou ensinar muita coisa sobre o site, a idéia aqui é te deixar com bom gosto, ok?

Depois de uma semana, e se você já tiver amigos, no seu Dashboard terá uma parte onde seus amigos te indicam músicas, e outra mostrando o que eles estão ouvindo. Mas nada disso importa, o que importa MESMO tá abaixo do lance de Recent Event Updates, onde tem uma lista de eventos pelos quais seus amigos estão de olho.

É isso aí o que importa. E, convenhamos, quanta coisa ruim.

O Recommended Artists funciona de uma maneira que eu vou explicar após explicar o essencial do site: As tags.

Na página de um artista, você pode definir o estilo musical dele. Por exemplo, vá até a página do Motörhead e defina as tags “emo, dance, hip hop”. Se a maioria das tags forem essas, outras bandas com as mesmas tags vão ser “comparadas” ao Motörhead. Por exemplo, se o Judas Priest também for recordista nas tags “emo, dance, hip hop”, ele vai aparecer no topo de Similar Artists da página do Motörhead. Então, agora que vem a coisa bacana: Sabe isso aí que eu disse acima, o Recommended Artists? Baseado nas tags que das bandas você mais ouve, o site irá te recomendar semanalmente uma lista de bandas semelhantes ás tags mais “populares” no seu perfil. Pode aparecer muita porcaria, claro, é o usuário que define as tags das bandas alojadas no site, e muitas vezes isso pode dar merda. Como assim? Imagina se todo mundo coloca a tag “heavy metal” em… The Killers. O robô do site poderá te indicar a banda se você escuta bandas com essa tag, manja? Aí cê se fode. Outra coisa que também é usada pra fazer essas recomendações são as bandas que você escuta, independente das tags, aí que entram os Neighbours.

Os Neighbours são, literalmente, vizinhos. São os usuários que escutam as mesmas bandas que você escuta. É claro que nem sempre tudo vai ser perfeito, ainda mais se você escuta vários estilos diferentes. Não é fácil achar quem ouça Pantera e Johnny Cash, por exemplo. Mas você pode achar alguém que tenha a tag “Doom Metal, por exemplo, como a mais usada em bandas mais escutadas. Se você curte Doom Metal, é só se basear nisso pra navegar pelas bandas que seu vizinho escuta pra descobrir bandas sensacionais que você não conhecia.

Taí o que meu ” top neighbour” escuta. De 50, este é o que mais se aproxima do meu gosto, segundo o Last.fm.

Enfim, agora vamos de cabeça ao Recommended Artists.

Só pra relembrar. Vamos ver o que dá pra se aproveitar aqui.

Pearl Jam, Muse, Incubus, Jimmy Eat World, Oasis e Green Day eu já descarto logo de cara. Bush foi uma boa lembrança, vou pegar o cd que meu irmão tem e dar uma ouvida pra lembrar dos caras. Spiritual Beggars é Stoner Rock, coisa boa TEM que ser. Clicando no botão azul, você já vai pra página da banda e trechos de algumas músicas começam a rolar. Ouvi o que tinha por lá, me agradou, tá anotado pra lista de downloads pra quando eu conseguir um HD maior. Masters of Reality é outra banda Stoner, mas não me agradou mais que a primeira, então vou descartar por enquanto. Mustasch, mais Stoner! Mas pouca influência, dessa vez é mais Heavy Metal. O vocal lembra The Cure, e o som é bem legal. Mais uma banda pra ser explorada. Clicando ali em (see all), achei mais recomendações que eu já conhecia e outras que eu não conhecia, como Rebel Meets Rebel, banda com o finado guitarrista ex-Pantera, Dimebag, só que não tinha trechos por lá. Lógico que eu vou baixar, olha quem tá na banda. Outra recomendação foi Helmet, os sons até são bacanas, to pensando em baixar.

Tags favoritas não são as que você mais usa – são as que você mais ouve.

Enfim, entenderam onde eu queria chegar? Fazer isso é sensacional, e dá certo. Do top 14 que eu mostrei acima com meu Top Artists Overall, as bandas SikTh, Kyuss, Down e Jello Biafra with the Melvins foram frutos desse tipo de pesquisa. Se você olhar o meu perfil, vai achar Monster Magnet, Superjoint Ritual, Mondo Generator, Eagles of Death Metal, Clutch, Lard, Backyard Babies, Celtic Frost, Lamb of God, enfim, muita banda que eu achei por lá mesmo, e comecei a ouvir. Infelizmente não tenho lá muito tempo de pesquisar mais bandas e ouvi-las com mais freqüencia, muita coisa diferente ia ter por ali. Mas isso já serviu como dica pra vocês, espero que vocês façam um bom proveito.

CLIPES DA SEMANA

Megadeth – Never Walk Alone
Queens of the Stone Age – 3s & 7s

CONHEÇA

Metal Extremo
Frank Zappa
Rush

O sonho de ter uma banda

New Emo quarta-feira, 26 de setembro de 2007 – 8 comentários

Com a estréia do quadro Made in Taiwan, senti parte do meu sonho sendo realizado: “Trabalhar” com bandas independentes. Lá pra 2004 eu tive a idéia de lançar um site reunindo várias bandas undergrounds, que seria um Trama Virtual mais… seletivo. A idéia era foda, eu e um amigo planejamos coisa pra cacete, já tinhamos umas 5 bandas confirmadas no site, com conteúdo e tudo, e ainda planejávamos lançar um selo pra, pelo menos, gravar uma coletânea. O tempo passou e a gente acabou esquecendo da idéia, ou melhor: Abandonando ela. Então, no início deste ano eu repensei a idéia com o finado Sob, ex-membro do site que colaborou com um texto, algumas idéias e alguns nomes de colunas e quadros, como o próprio “Made in Taiwan”, nome que ele tinha na manga caso fosse criar um blog. Enfim, usamos o nome para este quadro musical do AOE, que tem tudo pra ser sensacional.

Bom, essa idéia de reunir bandas sensacionais que VOCÊ deveria conhecer surgiu depois que um de meus sonhos fracassou: O sonho de ter uma banda. Enquanto durou foi sensacional, claro, apesar de insistir no erro de tentar aprender a tocar guitarra. Minha grande paixão sempre foi ser vocalista e, quem sabe, baterista, mas era uma merda ter uma bateria por aqui E eu sempre cantei mal. Até montar, finalmente, uma banda, e ser obrigado a cantar e fazer a base na guitarra. Eu era tipo o Joey Ramone, não sabia se tocava ou cantava. Se tocava, a voz saia baixa. Se cantava, as notas saiam fora de sincronia. Até esquecerem em casa a guitarra do outro guitarrista, que arrancou a minha guitarra de mim. Então, foi o ensaio mais sensacional da minha vida, e… terceiro e último da banda. Foi coisa de louco: O baterista estava cansado de tocar as músicas que eu escolhi, tendo em vista que ele sim SABIA tocar, então eu escolhi umas fáceis pra gente. Então, a gente parou pra pensar quase o ensaio inteiro, até eu levantar e dizer: “Ok, vamos tocar as mesmas músicas.”

O baterista quase pegou um canetão vermelho e desenhou um alvo na minha cara pra tacar as baquetas, até eu organizar o povo. Pra começar, Island in the Sun, do Weezer: Falei pro guitarrista esquecer aquele riffzinho chato e colocar distorção na guitarra, tocando os acordes em um ritmo acelerado. Aí, o baixista teria que se virar pra acompanhar e, o baterista, mais experiente, improvisaria. Quando eles começaram a tocar, eu me sentia como o Jack Black em School of Rock, então decidi ver se minha garganta funcionava mesmo e comecei a gritar um vocal grave. Cara, imagina essa chatice do Weezer sendo tocada pelo Sick of it All. Depois Hate to Say I Told You So, do The Hives e, pra finalizar, Smells Like Teen Spirit, do Nirvana. Eu saí do ensaio rouco, tomei uns 5 litros de água e fiquei empolgadão. Mas nunca mais voltamos a tocar juntos, acho que terminamos no auge da carreira pra terminar bonito.

Depois ainda cantei na banda do meu primo e aprendi que cantar as músicas do Nirvana é uma experiência do cacete. Mas experiência de verdade é tocar em uma banda, principalmente quando você tem música correndo pelas veias. Acho que quando eu for doar sangue, vai começar a tocar Cowboys from Hell, do Pantera, em uma qualidade de 128 kbp/s.

Então, já que eu não levo jeito pra fazer música, o jeito é continuar garimpando e sendo chatão. Não sou um Lúcio Ribeiro, até porque o cara é indie, ainda prefiro gostar de música boa. Então, já que é pra caprichar, vamos a um novo modelo de coluna. Enquanto isso, vai falando aí suas experiências com bandas. A única coisa que eu tenho a dizer é a seguinte: Não teve banda? TAAANGA!

COLETADÃO DA SEMANA

REVIEWS
Songs for the Deaf (Queens of the Stone Age)*
Probot (Probot)*
The Meanest Of Times (Dropkick Murphys)
Echoes, Silence, Patience and Grace (Foo Fighters)*
Over the Under (Down)

CONHEÇA
Pogues – Música pra se ouvir no convés**
Foo Fighters: A fábrica de bons videoclipes*
Martin Scorsese (and “Ato ou Efeito”) Presents: The Blues

MADE IN TAIWAN
Super Hi-Fi
Bergenteif

*Especial Foo Fighters
**Talk Like a Pirate Day

busca

confira

quem?

baconfrito