Covers que NÃO deram certo

New Emo quarta-feira, 05 de dezembro de 2007

Dando continuidade á coluna anterior e sem se esquecer do NÃO top 10 de covers, agora é a hora da tortura. Esqueça tudo de bom, vamos falar dos covers que desgraçaram as versões originais. Sem falar muito.

Alanis Morissette

Começando sem brincadeira, botando pra foder. Alanis NUNCA foi uma boa referência musical, isso é fato. Fez um sucessinho em uma época, começou a escrever músicas falando mal de seu ex-namorado (ou coisa do tipo), sumiu e apareceu com essa merda:

Crazy

Seal, alguém conhece? VOCÊ deve conhecer. Anos 90, se não me engano. Não é minha praia, mas prefiro a versão original, que é do cara.

Vanilla Sky

Medonho. E recente. Não conheço a banda, dizem que é emo. Enfim, os caras fizeram um cover não só do som, mas do CLIPE, também:

Umbrella

Se você curte BLACK, tem algo errado. O que DIABOS você tá fazendo aqui? Enfim, a versão original é da… erm… Rihanna.

Korn

Opa, só tem banda chata por aqui, será por quê? Enfim, lógico que com o Korn não foi diferente. Dessa vez, uma música oitentista, se eu não me engano. Olha a cagada:

Word Up

Cameo é o cara da versão original. O som é uma bosta, eu me rendo.

E eles não pararam por aí. Recentemente, fizeram um cover… ousado.

Another Brick In The Wall

Você deve conhecer o Pink Floyd. Pra mim, ambas as bandas são chatas. Eu já me rendi, mesmo.

Limp Bizkit

Sem sair da linha, Limp Bizkit foi uma das bandas que mais me broxou em todo esse tempo em que eu escutei bandas ruins. Com sons bacanas no início da carreira e principalmente em seu terceiro álbum, Chocolate Starfish and the Hotdog Flawored Water, o primeiro cd que eu comprei ciente de que eu estava comprando algo para OUVIR, os caras simplesmente cagaram no álbum posterior ao supracitado. Olha a pérola:

Behind Blue Eyes

Claro, a versão original é do The Who. Sinceramente, não sei qual é a pior.

Posteriormente, os caras cagaram no pau duas vezes, assim, simultaneamente. Duvida?

Bittersweet Home

Esse nome lhe é familiar? Tente misturar Home Sweet Home, do Mötley Crüe, com Bitter Sweet Symphony, do The Verve. Sério, nem vou colocar as versões originais por aqui.

Goo Goo Dolls

Taí uma banda de um som só. Iris, deve ser o único som que você já ouviu dos caras, e é certo que você o considera um dos sons mais chatos de todos os tempos. Não sei se é certo dizer que os caras se superaram; mas que chegaram perto, chegaram.

Give A Little Bit

A versão original? Supertramp. Na mesma dúvida do som acima: Qual versão é a pior?

Agora, junte as duas bandas. Não, não Goo Goo Dolls com Supertramp, algo PIOR.

Goo Goo Dolls e Limp Bizkit

Bandas completamente diferentes dividindo o mesmo palco. Fazendo um cover de uma banda completamente diferente. Só podia dar uma merda BEM GRANDE.

Wish You Were Here

Pink Floyd, claro.

Isso me recorda o slogan do Covernation, um programa na MTV, com o Mion. Ainda existe? Enfim, era mais ou menos assim: “Quer copiar? Então faz DIREITO!”

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • bel

    o cover de umbrella fui eu quem mandou pro eric (y).
    mas achei tããão engraçadinho!

  • MARCOS

    Colega kamarada Durexpox,

    Lamento, mas ás vezes é preciso que alguém chame a atenção de alguém. Se você de fato tem dificuldades para avaliar qual das bandas que menciona é “pior”, se os supostos covers ou os originais, minhas desculpas, mas seu gosto musical é um tanto duvidoso. De certo, considerar Pink Floyd, The Who e Supertramp coisas “chatas” ou prescindíveis sugere uma certa ignorância típica da sua geração. Aliás, pobre geração, que nada cria. Hoje ouve bandas que nada mais fazem que ressuscitar estilos dos anos 60, 70 e até mesmo dos anos 80 (sim, do século passado…) e apresentar isso como supra-sumo do que lhes é possível. Nada surpreende. Sua geração nunca criou cultura. Apenas a consome. Não compreende o que representaram historicamente grupos como The Who, Pink Floyd, Supertramp, Led Zep, Steppenwolf, BÖC, Black Sabbat, Genesis, Iron Maiden, The Doors, ACDC, Yes, Queen, Camel, Grateful Dead, Rollingstones… Concordo com você: os “covers” não deram certo. Mas colocar os “coverred” no mesmo balaio me parece meio pueril. Não faça crítica da crítica da crítica. Isso se revela muito pretensioso ou, pior, sugere que você só está a fim de chutar o pau da barraca para fazer zueira. Faça crítica com lealdade e conhecimento de causa. É honesto, nobre e necessário. Esses três elementos são apenas alguns dos muitos que faltam á sua geração. Quanto á minha, faltou um quarto: parcimônia. O resultado só poderiam ser vocês. Abraços. Allguém mais velho um pouco.

  • théo

    @MARCOS
    Cara… digo, Senhor, sugiro que você leia a frase que está no rodapé do site. E, outra coisa, se eu acho uma banda ruim, quem é voc… o Senhor pra discordar de mim? É meu gosto, não a minha idade.

    Aliás, muitos moleques de 13 anos têm a mesma opinião que a sua. “Mimimi não critique a minha banda favorita”.

  • MARCOS

    Ah, sim, a nota de rodapé! Me lembra aquela estratégia das embalagens atuais: “imagem meramente ilustrativa”, no caso de alguém questionar alguma coisa. Talvez fosse interessante colocar como nota de cabeçalho, o que acha? Mas, ok, “contém sarcasmo, ironia e humor ácido. não adianta reclamar. use o bom senso e respeite a opinião alheia.” Pois bem, lembre-se que “não adianta reclamar” é forma de calar por decreto. E que “respeitar a opinião alheia” (respeito a sua e vou defender o seu direito de manifestá-la, seguindo o bom exemplo do velhíssimo Voltaire… de quem você já deve ter ouvido falar) não implica em não discordar. Portanto, respeito, mas não concordo. E minhas bandas prediletas vão muito além das que menciono ( porcarias como Cocteau Twins, Arcade Fire, Sonic Youth, Ben harper, Thindersticks, Kings of Convenience, Los Hermanos, OSI, Primal Scream, CSS, Belle & Sebastian, Rush, Manu Chao, Mano Negra, Camille, Noir Désir, The Editors, Interpol, Karnak, Midlake, Nouvelle Vague, Tom Yorke… etc.). Creia, não se trata de defender minhas bandas. Isso não se discute. Apenas sugiro que reveja o seu conceito de bom ou ruim em termos musicais. Ex.: não gosto de Ramones, Sex Pistols ou punks e trashmetals em geral (o que tem a ver em parte com falta de afinidade com esses estilos, que não me fazem a cabeça nem nem os ouvidos), mas jamais poderia desconsiderar o quanto são bons do ponto de vista musical e importantes na história do rock. Era sobre isso que eu falava. Agora, uma última palavra: se faltou cuidado para a minha geração, é fato que isso nada significa para a sua. A justificativa está lá embaixo, na sua famosa nota de rodapé. Abraços… Alguém um pouco mais velho que ti.

  • théo

    @MARCOS
    Então, senhor, vamos explicar o sarcasmo. Quando eu digo que uma banda é ruim, a opinião é, obviamente, minha, e você não tem o direito de discordar disso. Não me importa se ela foi importante pro Rock, eu estou falando de qualidade musical quanto ao meu GOSTO musical. O que você acha que eu escuto, The Killers, Kaiser Chiefs e outras merdas? Não. AC/DC, Alice in Chains, Pantera, Metallica, e por aí vai, algumas bandas que foram formadas antes mesmo de eu nascer. Não gosto de clássicos porque… é meu gosto. E, sabe por que existe essa nota aí no rodapé? Pra não confundirem nosso site com a Folha, Uol, enfim, sites jornalísticos, o famoso “jornalismo sério”. Eles falam de importância, eu falo de qualidade segundo o meu conceito de qualidade que é bem sutil: Chato ou Bom. Beatles foi uma das bandas mais importantes da galáxia, mas eu não suporto o som deles.

    O que é bom ou ruim em termos musicais vai de cada um. Sugiro que você leia este texto. Falar de importância em um texto sobre gostos não é lá muito comum. “Olha, essa banda foi importante pra cacete, mas eu não gosto dela. Mas ela foi importante, eu admito isso, tá?!”.

    Não repara, cara, mas se você tivesse prestado a atenção mesmo nessa “nota de rodapé”, perceberia que ela é sarcástica. Todo dia a gente recebe comentários por aqui de gente pensando que nós somos a Folha. ;]

  • Bobby

    Nossa velho… respeitar eu respeito… mas sinceramente, não sei o que é pior (em minha humilde opinião): detestar Beatles, Floyd e The Who… ou gostar de Alice in Chains, Pantera, Metallica, e afins… mas é isso aê… não culpo você, essa geração de mídia atual só empurra lixo nas pessoas hoje em dia… mas como músico profissional que sou, acho essas bandas musicalmente fraquíssimas. Uma pena mesmo você não gostar de pérolas como Beatles, Floyd e Who…

    Falta só você dizer que é fã de Slipknot e Charlie Brown Jr… aí perde definitivamente o respeito! AHeuaheuaheaheauea!!! :-D

  • théo

    @Bobby
    Humilha, cara. ;[

    E repare que eu citei AC/DC e, essa de “mídia atual” e “geração”, sinceramente, eu acho babaquice. Eu mesmo busco por bandas na internet como disse aqui, sou o cara menos influenciado pela mídia quando o assunto é música. Quem lê o AOE sabe que eu ODEIO 90% do que é lançado atualmente, principalmente se tratando de Indie. Meu gosto musical, basicamente, se forma com bandas dos anos 80 e 90, muitas bandas que eu conheci por recomendações de amigos e até mesmo pelo meu irmão, que sempre ouviu música boa na época em que eu mal sabia limpar minha bunda.

    Mas taí um assunto bom pra uma coluna, cara. Talvez eu prepare algo até o fim do mês.

  • bel

    eu sou simplista como o théo, divido os sons em “chato” e “bom”. minha professora de história da literatura quase tinha um infarto quando ouvia eu falar em chico buarque. acho o cara um excelente poeta, mas as músias dele me dão sono, acho horrível.
    prá mim, o mesmo se aplica a bandas. the doors pode ter sido a banda que Mais Marcou A História do Rock Com Mais Um Vocalista Junkie, mas, prá mim, o som continua sendo chato. nada contra quem goste, mas eu não conseguiria ouvir um cd inteiro deles sem pensar em cometer suicídio umas duas vezes.

    como o théo falou, ô bando de tio, nossa intenção é escrever com qualidade sem desrespeitar nem a sua opinião e nem a nossa =)

  • Royal

    Nossa.. Você dise que não gosta de Limp bizkit, não gosta de Korn, não gosta de Pink Floyd, não gosta de Supertramp, não gosta de The Who.

    Do que você gosta? Victor e Leo? Rio Negro e Solimões? Calypso?

    Respeito se você gostar disso tudo, mas você poderia por em algum lugar, falando que é a sua opinião. E que você não se baseia em estudos, ou não é nenhum especialista para julgar se algo é bom ou ruim.

    Abraços.

  • théo

    @Royal
    Bom, mas isso tá explicito na tão famosa “nota de rodapé”. E, em relação a o que eu gosto, é só ler a coluna anterior linkada lá no começo do texto pra ter uma base. ;]

  • Grivu

    Não entendo como pode não gostar de Pink Floyd…anyways, uma banda que fez ótimos covers deles foi Dream Theater, com o bootleg Dark Side.
    Eliás,a frase era ”SE QUER COPIAR, COPIA DIREITO, PORRA!

  • Antonio

    Falar que o meio nao influencia é ser simplista demais. Influencia sim.
    Agente acaba nao tendo paciencia pra escutar algum som que nao agrada os ouvidos e qualifica aquilo de chato.
    Eu digo isso por experiencia propria. Tem coisas que nao tenho saco pra escutar e acho chato. Mas acho que é questao de eu querer escutar.
    Achava classico chato, mas parei pra pensar: Po, se dizem que é bom, vamos escutar com cuidado. E ai vc percebe a magia da musica. Nao so dos classicos, como tbm de qqr musica (eu disse qualquer).
    Um riff de guitarra, uma letra de musica que conseguiu dizer aquilo que vc pensa, e por ai vai…

    Ninguem é obrigado a gostar de rock classico, mas o valor da musica ta la! Indiscutivel. Ate sob o ponto de vista de influencia das bandas (que vc curte agora).

    E o que seria do verde se todos gostassem do azul…

  • Romer

    Cara, direito de discordar da opinião de alguém todos nós temos, principalmente por que o seu direito termina onde começa o meu.
    Concordo plenamente quando você fala que é SUA OPINIÃO, porém, como sua nota de rodapé mesma diz USE O BOM SENSO, dizer que o cover não foi bom, que ficou uma bosta é uma coisa agora reclamar dizendo que Pink Floyd, The Who e afins que são bandas não só importantes para o rock mas também para a geração em que elas foram criadas.
    Concordo e respeito sua opinião, porém não aceito, principalmente por ser músico (guitarrista e vocalista) e ter me inspirado nos músicos de algumas dessas bandas para minha formação musical, formação que obviamente você não tem, caso contrário teria mais respeito, por essas bandas que você cita como sendo ruins.

  • Romer

    E Grivu o slogan do Covernation é SE VAI COPIAR, COPIA DIREITO PORRA!!! E não se QUER como você colocou.

  • théo

    Cara, como fãs de bandas clássicas são chatos. Querem vir com a importância quando eu venho com uma opinião sincera, como se a banda mais importante do mundo fosse mudar alguma coisa no meu conceito de que ela é ruim pra mim.

  • MARCOS

    Théo, meu caro… Como viu, o assunto vai longe e as pessoas não fugiram da raia… Com certeza todas respeitam você, assim como eu. Não se trata de nenhum complô contra você. Só esperamos salvar sua pobre alma errante de seus pecados mais graves. Você é legal, e merece ir para o pódio, digo, céu. Também não consigo ouvir Beatles (falo deles enquanto tocavam quadradinho… “She loves you! yeah yeah yeah!” ou coisa parecida…). Não se trata de julgamento, mas de avaliação. Você se tornou figura pública e tudo o que veicula, por ser democrático, está sujeito ao demo (lembrando, “povo” em grego). Folha de São Paulo, Veja e afins simplesmente nem cederiam espaço para o que não esteja de acordo com o que “julgam” pertinente. Ora, eles são a alma do próprio mercado, que não visa a atender necessidades como muitos supõe, mas a estabelecer necessidades oportunas, desde Sandynha & Jr. até Kelly Kiki e Bondes de Zoológico… etc. Concordando com Romer, Antônio e Grivu, creio que no fundo o que mais queremos é que a música volte aos nossos ouvidos, e que não sejamos mais tão massacrados por ruídos descartáveis. Por isso essa discussão que eu propus. Foi pura provocação para que o seu blog não caia nas raias do lugar comum. É justamente porque existem Folhas @ Afins que o seu blog é importante e revolucionário. Aqui, a noção de sujeito pensante pode existir. Em Veja, Folha e afins, só pode existir a noção de sujeito sujeitado. Claro, é assim que essa porra de mídia marrom e hegemônica sobrevive. O que penso é que o seu blog também não pode simplesmente cair no oposto: se eles têm compromissos evidentes, o seu não pode cair no descompromisso total. Por isso, o termo “importante” a que você se refere não pode ser desconsiderado. Se eles lidam com o que lhes é importante segundo as vantagens, é complicado você dar a entender que o importante de seu blog é não dar importância e não fazer jornalismo “sério”. Diria justamente o contrário: você se equivoca se pensa que eles (UOL, Folha, Abril, Globo…) fazem jornalismo sério. Eles é que são sarcásticos, cínicos, antidemocráticos e hipócritas. No seu espaço, ao contrário, julgo que há jornalismo potencialmente sério (sem abrir mão da ironia e da acidez). É nele que nós, reles mortais, anônimos (como você diz) podemos nos manifestar. Minha provocação atingiu sua finalidade. Sou um velhinho esperto, como vê. Parabéns pela sua coragem de não ser, covardemente, igual. Você tem o meu respeito (embora eu possa não concordar com muitas de suas opiniões). Abraços, alguém um pouco mais velho, mas com coração de criança…

  • théo

    @MARCOS
    q

  • Adorei todo o site, e o post! =]
    Concordo com você que dá pra reconhecer que um cantor ou banda foi super importante, mas nem por isso agrada (música também é questão de feeling, pode emocionar ou não, como todo tipo de arte).
    É isso aí. Bjo! *.*

  • théo

    @Pandora
    Primeiramente, valeu pelo elogio. ;]

    Segundamente, você NÃO existe, certeza.

  • Mau

    Cara!… Vc chama Pink Floyd, The Who e Supertramp de “pior”…

    Hahaha vc não manja nada de música…

    Só falta chamar Bach, Mozart e Beethoven de “porcarias”. Rsrsrs

    Sem noção!

  • Bobby

    Bah, mas é óbvio que qualquer um tem o direito de não gostar dos grandes clássicos do Rock! Nada é sagrado na Arte! Mas para isso, tem que ter ouvido o bastante, com calma e coração aberto, pra depois dizer que REALMENTE detesta aquilo, ou que aquilo não faz a sua cabeça. Ouvir uma ou duas músicas e já condenar a banda é complicado… mas eu já ouvi muito Pantera em bebedeiras na casa de vários amigos e é pra mim uma das piores bandas de Rock que já ouvi. Metallica, eu faria uma coletânea pra mim com cerca de 15 músicas e Só! O resto (do Metallica), que também já escutei pacas, não gosto… e já escutei com certeza TUDO do Black Album pra baixo… Alice in Chains eu confesso que nunca ouvi o suficiente para tecer um comentário seguro. AC/DC eu já gosto de 60% da obra (a qual já ouvi quase toda a discografia!)… é isso, conhecer primeiro, depois falar o que acha… óbvio, não? :-)

  • théo

    @Bobby
    Lógico. Já tive a discografia dos Beatles, alguns álbuns do Led Zeppelin e ouvi muita coisa do Pink Floyd, não ia falar mal das bandas em vão. Haha, dá uma olhada nesses comentários, cara, que demais.

    A propósito, a coluna tá feita.

  • bel

    nota mental para théo:
    NUNCA MAIS criticar bandas velhas de rock.
    os fãs se manifestam em bando! 80% dos comentários desaprovam você de alguma forma… acho que isso nunca aconteceu na história do aoe!!

    entrou prá história, ffféo.

  • théo

    @bel
    Como assim, véi? O AOE SEMPRE foi assim, pelo menos quando era blog.

  • nm

    ”Influenciado da midia”
    Esses fã troos que são influenciados da midia, não escutou METADE das bandas novas que saem por ai, já ficam dizendo que tudo é merda e bom mesmo é música antiga.

    PS: Gosto de Led, Pink Floyd, Who e Black Sabbath, então não venham dizer que eu não gosto de coisa antiga.

  • @Marcos
    Toda vez que eu vejo alguém criticar o gosto alheio eu me lembro de Rob Fleming dizer em Alta Fidelidade, que “Desde quando um gosto pessoal pode ser considerado certo ou errado?”. Aliás, se é pra entrar no mesmo arena, se nossa geração prima pela ignorância a sua prima pela estagnação, já que vários jovens com o advento da tecnologia tem acesso total e irrestrito a qualquer tipo de música e se interessam por isso enquanto vocês endeusam grandes nomes do passado e ficam parecendo viúvas se lamuriando “mimimi nunca mais ninguém fará solos de teclados de 85 minutos como Ray Manzarek”
    E por favor, pare de citar que é alguém mais velho, pois isso não demonstra que você sabe mais além de parecer que você ganha mais 8 anos de vida a cada comentário.

    @Royal
    Cara, existem 3 TRILHÕES de outras coisas pra se ouvir. Abra sua mente. O lance da opinião está no rodapé do site e muito me intriga como funcionaria esse lance de dizer que alguém não se baseia em estudos ou se é um especialista. Quando você lê a Veja, você liga pra redação e pode uma cópia do diploma de jornalismo do autor das matérias?

    Sinceramente, os comentários deveriam ser moderados e só seriam aceitos se não atingissem um nível limite de groselha dita por frase.

  • atillah

    Olha a idéia do Eric é boa. “Groselha” e “Tubaína”.

    Se basear na própria idade pra fundamentar sua opinião é algo completamente despropositado e que na verdade DIMINUI o valor da sua argumentação. Velho é um saco. Eu sou velho. E sou um saco.

    Mas pelo menos dessa vez o nível dos comentaristas está subindo caras! O Marcos contra-argumentou de forma coerente, embora um pouco pedante em alguns momentos, mas ainda de forma respeitosa e construindo a discussão.

  • bel

    mas eu até compreendo o lado dos tios. eu me sinto assim diante dos meus alunos adolescentes. bandas dos anos 80 e 90 que eu adoro eles acham completamente antiquado e CHATO ;(

  • já ouviu a versão de The Wall do Audioslave? mt boa.

    a versão de Paranoid que o Pantera fez é melhor que a original do Black Sabbat.

  • théo

    @DJ Raphael Mendes
    Eu tava atrás desse som, cara. Perguntei pro Piratão se o Pantera tinha feito o tal cover e ele disse que NÃO.

  • Marcos A

    Aí, Theo! Em uma coisa concordo contigo, gosto é que nem cu, cada um tem o seu, só que alguns fedem mais!!!!

  • fabio

    pow lendo os comentarios , eu pude perceber o quanto q ainda tem defãs das bandas classicas
    mas não discordo do théo sobre algumas coisas não , mas pink floyd é maneiro ,
    mas tipo gosto não se discute , pq mulher é a coisas mais gostosa deste mundo e tem gente q não gosta
    uhauahauah
    mas sobre rock e hevy metal eu escuto varias coisas desde anos 60 até coisas meio q atuais
    mais minhas preferidas são as dos anos 80 como guns skid row iron maiden
    mas goto de black sabbath do ozzy solo , de led deep purple e mais um montão de coisas
    mas as bandas atuais como the killer the hives the não sei mais oq são ridiculas ,
    e foras os indi e os emos dão nojo realmente o new metal tambem não presta ,
    mas dizer q pantera é ruim como o cara disse ai encima foi de doer ,
    pantera é muito bom , e sobre os covers gostei do cover q o korn fez do pink floyd

  • Loob

    Porra , na boa , quanta merda.

    Tiozão na internet é sempre uma beleza , é como sentar pra discutir sexo com seu pai.

    Sabe de quem é a culpa ? Da porcaria da inclusão digital.

    “só pode existir a noção de sujeito sujeitado”

    Pqp.

    Só pra constar o outro post lá é uma ótima resposta pra essa galera.

  • dorachan

    Limp Bzikit é uma merda, mermo

    e Goo Goo Dolls não é bem som de uma banda só
    eles também fizeram com aquela Before It’s Too Late, que é uma música do Transformers :B

    mesmo assim, é uma droga XP

  • dorachan

    PS: o slogan do Covernation era:

    ‘se vai copiar, COPIA DIREITO, POHA!’

    adorava aquele programa. nem passa mais D:

busca

confira

quem?

baconfrito