Literatura de Cordel – Parte II

Analfabetismo Funcional terça-feira, 21 de setembro de 2010 – 2 comentários

 Além de ser um marco cultural e servir de entretenimento para os leitores e ouvintes, a Literatura de Cordel tem um papel social importantíssimo, mormente na alfabetização e estímulo à leitura dos pequenos de regiões carentes. Vendidos pelo módico valor de 1 real nas feiras, os livretos são uma boa e barata opção para os leitores menos abastados. continue lendo »

Literatura de Cordel – Parte I

Analfabetismo Funcional terça-feira, 14 de setembro de 2010 – 1 comentário

 Já falei algumas vezes e repito: Literatura deve ser entendida no sentido mais amplo possível, de forma despida de preconceitos e formalismos. Pensar de forma contrária é fechar os olhos para as diversas manifestações populares que surgiram e têm surgido ainda mais fortemente com o atual “mundo globalizado”. Coerentemente com esse entendimento, as definições para o verbete “literatura” no dicionário Michaelis (ou em qualquer outro “pai dos burros”) são:

s. f. 1. Arte de compor escritos, em prosa ou em verso, de acordo com princípios teóricos ou práticos. 2. O exercício dessa arte ou da eloqüência e poesia. 3. O conjunto das obras literárias de um agregado social, ou em dada linguagem, ou referidas a determinado assunto

continue lendo »

Recomendo: Os Espiões (Luis Fernando Verissimo)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 07 de setembro de 2010 – 1 comentário

Luis Fernando Verissimo (sem acento mesmo) é um popular autor brasileiro, consagrado pelos seus pequenos e bem-humorados contos e crônicas, reunidos em livros como As mentiras que os homens contam, Comédias para se Ler na Escola, O Analista de Bagé e Comédias da Vida Privada. Não chegou a lançar muitos romances, tendo ganhado maior reconhecimento apenas com Gula – O clube dos Anjos, integrante de uma excelente série de 7 livros, escritos por autores diferentes, um para cada pecado capital. Assim, para mim, Verissimo era um excelente contista/cronista, sem vocação para romances. continue lendo »

Conto: Realidade paralela

Analfabetismo Funcional terça-feira, 31 de agosto de 2010 – 1 comentário

O isqueiro falhou. As faíscas estalavam em vão. O fluído havia acabado e ele só poderia repô-lo quando voltasse para casa. “Não sei porque ainda insisto em usar Zippos” – pensou o Alex. Essa prometia ser mais uma longa e solitária noite na Penitenciária de Segurança Máxima em que ele trabalhava. Os cigarros eram a única companhia e distração durante a longa escuridão, cheia de sombras e sons fantasmagóricos naquele lugar fétido. continue lendo »

Recapitulando I

Analfabetismo Funcional terça-feira, 17 de agosto de 2010 – 0 comentários

Esta semana vamos viver do passado e, como estou sem saco de escrever para dar uma organizada nas recomendações que fiz por aqui, resolvi postar esse “recapitulação”. Aí você pergunta: “Mas pra quê isso? Eu não poderia simplesmente ver o histórico do Analfabetismo Funcional?” Eu lhe respondo: É verdade, caro amigo, mas tem muita gente por aqui que tem preguiça de clicar ali no meu avatar, ou simplesmente não sabe disso. E outra, aqui apresentarei tudo de forma um tanto sistematizada. continue lendo »

Conto: Perseguição Matuta

Analfabetismo Funcional terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 0 comentários

Eram meados dos anos 90. Miguel de Albuquerque, comerciante de uma tradicional cidade do interior nordestino, voltava da capital dirigindo sua mais nova aquisição: Um automóvel de “’última geração” e cheio de “frufrus” com os quais seu novo dono pretendia gabar-se diante dos amigos tão matutos quanto ele mesmo. continue lendo »

Recomendo: O Anjo Pornográfico (Ruy Castro)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 03 de agosto de 2010 – 0 comentários

Fomentando a modinha de biografia que estamos vivendo, depois da biografia de Tim Maia, chegou a hora da história da vida de mais um loucão super figura: Nelson Rodrigues. continue lendo »

Recomendo: A Ilha do Tesouro (R. L. Stevenson)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 27 de julho de 2010 – 2 comentários

Como diriam os jogadores filósofos: “Clássico é clássico e vice-versa”. O que quero dizer é que os livros ditos clássicos, em geral, merecem tal qualificação. Repito: Em geral. Por isso, nunca é demais recomendar a leitura e re-leitura dos clássicos que sobrevivem a décadas e séculos sem sair das prateleiras e das listas das grandes obras da literatura. continue lendo »

Os e-books já chegaram

Analfabetismo Funcional terça-feira, 20 de julho de 2010 – 3 comentários
 Vilão ou objeto de desejo?

Já superamos (espero) a fase de proclamar o amor ao cheiro do papel, ao tato, ao prazer de tirar um livro de uma prateleira e lê-lo deitado numa rede, ou ir a uma livraria e deliciar-se com essa experiência sensorial, diante da iminente invasão dos e-books. Encaremos a realidade: Os livros digitais chegaram para ficar. Sinceramente, não acredito que os livros – que agora passam a ser chamados de “livros tradicionais” – estejam fadados a virarem objetos exibidos em museus para as gerações futuras, mas é inegável que vão perder algum espaço. Anyway, o que quero dizer é que estou sendo realista e esse texto visa tão-somente avaliar/informar como está se dando a introdução dos livros digitais no mercado brasileiro. continue lendo »

Recomendo: A história de amor de Fernando e Isaura (Ariano Suassuna)

Analfabetismo Funcional terça-feira, 13 de julho de 2010 – 4 comentários

Dia desses foi transmitido, pela enésima vez, na famigerada Sessão da Tarde, o filme do Auto da Compadecida – resultado do enxugamento da mini-série dirigida por Guel Arraes. Lembrei que ainda não havia recomendado nenhum livro do mestre paraibano, Ariano Suassuna. Poderia, muito bem, compensar tal falta com o fabuloso O Auto da Compadecida, mas como não gosto de ser óbvio e prefiro indicar livros que não sejam tão famosinhos, achei por bem escolher Fernando e Isaura. continue lendo »

Página 5 de 15« Primeira...34567...10...Última »

busca

confira

quem?

baconfrito