Eu e o Pink Floyd

Música terça-feira, 09 de junho de 2015 – 1 comentário

Ainda pior que minha relação com o Legião Urbana é minha relação com o Pink Floyd. continue lendo »

Filmes Rock ‘n’ Roll

Cinema sexta-feira, 27 de julho de 2012 – 0 comentários

Duas coisas que eu amo: Filmes e rock ‘n’ roll. Então, imaginem essas duas paixões juntas, se complementando. Alguns filmes conseguem absorver completamente a atmosfera do rock, com toda a sua ousadia, liberdade e anarquia. Outros utilizam o estilo musical para adicionar inconformismo e protesto em certas cenas, ou apenas intensificar o romantismo de uma sequência. Mas uma coisa é certa: Rock na trilha sonora faz bem para qualquer filme. Vamos a alguns filmes que usam e abusam do bom e velho rock ‘n’ roll. continue lendo »

The Flaming Lips and Stardeath and White Dwarfs with Henry Rollins and Peaches Doing The Dark Side of the Moon (The Flaming Lips)

Música terça-feira, 10 de abril de 2012 – 2 comentários

Já começo pedindo perdão pelo título longo, mas não faria sentido falar sobre esse álbum sem colocar o nome completo no título do post. E quero pedir aos fãs xiitas, por favor, não passem desta linha.

The Dark Side of the Moon é um disco do anos de 1973 da banda inglesa Pink Floyd. Mas imagino que todo mundo sabe disso. A grande sacada deste disco é que ele não é apenas um grande álbum conceitual, como também é um dos discos mais vendidos da história, com 50 milhões de cópias vendidas mundo afora. Isso para uma banda de rock progressivo é no mínimo um feito digno de nota. Claro, porque só vender 50 milhões de discos não é impressionante por si só. Enfim, mas não é apenas isso. Este disco foi um grande marco na música, pelas suas inovações sonoras, efeitos eletrônicos e mais uma porrada de coisas. Mas não é deste disco que eu vou falar.
continue lendo »

O muro de Roger Waters

Música quinta-feira, 29 de março de 2012 – 8 comentários

Ah, o que falar do show do Roger Waters? Parece grandioso demais pra colocar em palavras. Mas vamos ver como as coisas chegaram a esse ponto, enquanto eu tento reorganizar tudo na minha cabeça. Uns anos atrás, quando foi anunciado que o Waters começaria uma nova turnê do The Wall, reeditando os lendários shows que o Pink Floyd fazia há 30, 40 anos, eu costumava dizer: Pô, como seria foda se ele viesse pra cá, né?. Mas na época, essa era uma possibilidade tão longínqua que essas reflexões se perdiam em distantes devaneios. Tanto que eu só acreditei que realmente presenciaria tudo isso no fatídico 25 de março de 2012, na fila pra entrar no estádio. E benditos sejam os atrasos na reforma do Beira Rio, que fizeram com que eu e 999 felizardos, que poderiam ter a vista das cadeiras prejudicada pelas estruturas da construção, pudessem ser relocados pra pista prime sem custo adicional. Momentos depois desse milagre, eu dou uns passos pra frente e acho a espantosa quantia de 5 reais caída no chão. Era o universo dando sinais de que seria um dia iluminado.

 Não, eu não sei tirar foto. MAS VÉI OLHA ESSA DISTÂNCIA VÉI

continue lendo »

Top 5 músicas sobre a prisão

Música segunda-feira, 01 de agosto de 2011 – 4 comentários

Lá estava eu, fazendo uma incursão musical através deste glorioso mundo virtual, quando aproveitei pra dar uma atualizada na minha biblioteca musical, que estava meio… Estagnada. Mas claro que isso não importa. O que importa é que durante essa atividade deveras prazerosa, eu me deparei com um tema tão recorrente quanto interessante, abordado por músicos dos mais diversos estilos e épocas. Vários temas na verdade, mas agora falemos especificamente (Ou nem tanto assim) das músicas que melhor passam a experiência da privação de liberdade. Eu acho. Mas enfim, esse parágrafo não passa de uma enrolação do caralho, vamos as canções em questão: continue lendo »

Syd Barrett

Música terça-feira, 12 de julho de 2011 – 2 comentários

Em 1966 o rock and roll tinha mudado. Era o auge do verão do amor. Paz e amor broto. As letras políticas de Bob Dylan cheias de mimimi faziam parecer irresponsável a música executada apenas com propósito de diversão. As letras românticas dos primeiros tempos começavam a dar lugar ao lema sexo, drogas e rock and roll. Bons tempos? Nesta época começou a surgir o rock progressivo. Há quem ache que o marco inicial dessa coisa toda foi o disco Sgt Peppers. Eu acho que não. Pra mim, o Pink Floyd, com seu álbum The Piper at Gates Of Dawn, que inventou essa doideira toda. Ou melhor: Syd Barrett.

continue lendo »

Puberdade mal educada

Cinema segunda-feira, 25 de abril de 2011 – 2 comentários

Hoje um colega estava vendo esse vídeo aí embaixo, One Minute Puberty, que tá circulando pela web há um tempinho já:

Assistindo à animação, foi automático: Fiz associação direta com o clássico The Wall. Saca? Pink Floyd? O filme? Então. Acontece que meu colega não sacava. Cara, COMO ASSIM? Como tu lida com um cidadão que nasceu em plena Geração Y, que tem tudo de mão beijada, internet até quando vai ao banheiro, um milhão de fontes do passado, presente e futuro, e ele tem a coragem de dizer “The Wall?“, com um ponto de interrogação gigante estampado no meio da testa? continue lendo »

Eu confesso

Música segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 8 comentários

No último texto eu fiz uma sutil apologia à pirataria. Sou um hipócrita. Sei o que é errado. Sei o que prejudica outras pessoas. Sei que essas pessoas merecem reconhecimento. Mas não ajo dessa maneira. Também sei que é crime, aqui e em qualquer lugar. Mas pratico. Eu sou um dentre os milhões de homicidas espalhados pelo mundo, ainda que muitos não saibam qual é a verdadeira vítima.

A vítima é a indústria musical. Aquela que, segundo dizem, está morrendo. Não está. A indústria musical existe desde muito antes da gravação de LPs ou da cópia em massa de arquivos digitais, e vai continuar existindo até que consigam gravar o som do Sol explodindo.

 E o Snoop Dogg adquire um novo sampler

continue lendo »

CDS #77 – Goodbye Blue Sky (Pink Floyd)

Clipe da Semana domingo, 23 de janeiro de 2011 – 1 comentário

Eu não preciso dizer muita coisa aqui. Aliás, eu não preciso falar nada quando se trata de Pink Floyd. Eu sei, eu sempre falo isso aqui, mas dessa vez é sério. Então sentem suas bundas fétidas nas cadeiras e aproveitem. continue lendo »

O rock and roll na União Soviética

Música sexta-feira, 21 de janeiro de 2011 – 8 comentários

O rock and roll surgiu nos Estados Unidos nos anos 50. Certo, eu sei que vocês sabem disso. Né? É. Mas o rock se espalhou pelo mundo. Veio parar aqui em Terra Brazilis, inclusive. Nos anos 60, o Brasil era um país-papagaio em termos roqueiros: Os americanos arrotavam um hit, ele ganhava versão brasileira – e nem era da Álamo. Tomem como exemplo a música Rosegarden, da cantora Lynn Anderson. Aqui fizeram uma versão (Boa até), interpretada pelo The Fevers. Sabem, aquela assim “…eu não te prometi um mar de rosas…”. Na verdade, nem era só com os americanos. Na época da invasão britânica, o Robertão tava a cara do John Lennon, imaginem. Renato e Seus Blue Caps fizeram uma versão de uma música dos Beatles, chamada Ana. Quiserem ver, podem procurar. continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito