Filmes Rock ‘n’ Roll

Cinema sexta-feira, 27 de julho de 2012

Duas coisas que eu amo: Filmes e rock ‘n’ roll. Então, imaginem essas duas paixões juntas, se complementando. Alguns filmes conseguem absorver completamente a atmosfera do rock, com toda a sua ousadia, liberdade e anarquia. Outros utilizam o estilo musical para adicionar inconformismo e protesto em certas cenas, ou apenas intensificar o romantismo de uma sequência. Mas uma coisa é certa: Rock na trilha sonora faz bem para qualquer filme. Vamos a alguns filmes que usam e abusam do bom e velho rock ‘n’ roll.

The Doors – Oliver Stone

A cinebiografia do vocalista do Doors, Jim Morrison, foi transposta para a telona no ano de 1991 pelo diretor Oliver Stone. Para o papel principal, foi chamado o posterior bátima Val Kilmer, pela gigantesca semelhança entre os dois. A semelhança é tanta, e Kilmer encarnou tão bem o personagem, que até a voz é muito parecida com a de Jim. O roteiro do filme, escrito por Randall Jahnson e pelo próprio Stone, conta como Morrison levava a vida (A base de drogas, sexo e muita música), o surgimento da banda e das letras feitas pelo vocalista.
Stone conseguiu fazer um bom filme, conseguindo trazer para a tela toda insanidade que era a vida de uma jovem banda nos conturbados anos 60, até o declínio, e a posterior morte de Morrison.

Watchmen – Zack Sneider

Quando o papo é a adaptação da melhor graphic novel da história para o cinema, as opiniões divergem. Os mais conservadores dizem que Sneider teve a manha de foder com o enredo, mas eu particularmente gostei muito do resultado. A trilha sonora composta por clássicos como The Times They are A’ Changin, do Bob Dylan, e All Along the Watchtower, também de Dylan, mas na versão de Jimi Hendrix, assim como The Sound of Silence, da dupla Simon and Garfunkel casam muito bem com o clima de fim do mundo pelo qual se passa o filme, nos dias mais quentes da Guerra Fria. Se o filme em si gera discussões, a trilha sonora é unanimidade.

The Hurricane – Norman Jewison

Filmes sobre boxeadores parecem ser uma fórmula para o sucesso. Um dos melhores deles é, com certeza, a história real do “Furacão” Rubin Carter. A jornada protagonizada por Denzel Washington (Ótimo no papel, como sempre) conta como um possível campeão mundial foi parar na cadeia por um crime que nunca cometeu. A prisão do Furacão causou tanta repercussão nos Estados Unidos que a classe intelectual americana tomou partido do boxeador e se pôs a trabalhar a fim de conseguir a libertação do lutador. Foi daí que surgiu uma das melhores músicas do mestre Bob Dylan, Hurricane. Muhamed Ali e Ellen Burstyn foram outros partidário de Carter nessa luta emocionante pela liberdade.

The Wall – Alan Parker

O musical baseado em um dos albúns mais famosos da banda Pink Floyd é sempre lembrado como um dos grandes filmes que trazem o rock ‘n’ roll como protagonista. Nele, Pink, um superstar enlouquece ao reviver suas memórias sob o efeito de drogas. Temas como o sistema público de ensino, a ausência de uma figura paterna e tantos outros temas comuns a vida de tantos jovens são retratados de forma até grosseira e chocante. Nada poderia ser mais rock ‘n’ roll, e claro, com a ótima trilha sonora do Pink Floyd como plano de fundo.

Na Natureza Selvagem – Sean Penn

Grandes histórias merecem grandes músicas. Não há como não se emocionar com a história de vida do andarilho Chris “Alex Supertramp” McCandless, um jovem que logo após se formar resolve abandonar a vida normal que levava até então para experimentar sensações que só a natureza pode proporcionar. Para compor a trilha sonora que se encaixaria nessa aventura épica, o diretor Sean Penn chamou ninguém mais, ninguém menos que Eddie Vedder, o vocalista do Pearl Jam, que em seu projeto solo, faz um som bem limpo, com músicas que falam muito bem sobre a nossa relação com a natureza e a liberdade.

Sem Destino – Dennis Hopper

O nome do filme já basta para entendermos sua mensagem. Dirigido por Dennis Hopper, escrito e protagonizado por ele e por Peter Fonda, o longa mostra a vida de dois motoqueiros nos rebeldes anos 60. Em suas motos, eles planejam viajar através dos Estados Unidos para chegar ao Mardi Gras (Uma festa tipo o carnaval), na Luisiana. No percurso, eles se envolvem com drogas, mulheres e muito papo sobre liberdade, e o que realmente vale a pena na vida. Foi esse filme que tornou Born To Be Wild um hino do rock.

“The happiness is only real when shared.”

Leia mais em: , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito