As melhores animações da Pixar

Televisão quarta-feira, 09 de setembro de 2009 – 9 comentários

Aproveitando que a Pixar lançou mais uma obra-prima, o excelente UP – Altas Aventuras, resolvi fazer uma coluna sobre os desenhos do estúdio.

Mas, diferente do que vocês estão acostumados a ver por aí, vou listar as animações de acordo com meu gosto, independente de análises técnicas, babação de ovo, ou isso ou aquilo.

Com certeza serei xingado, questionado e a lista terá algumas diferenças gritantes do que se vê por aí, mas não é para dizer que um é ruim e outro é bom, é só para mostrar quais são os, digamos, não muito fodásticos.

Enfim, é a minha preferência e ponto final.

Seguem meus prediletos, em ordem descrescente, até o melhor desenho já feitos pelo estúdio da lamparina-abajur.

continue lendo »

A Marvel acaba de ser comprada pela… Disney!

HQs segunda-feira, 31 de agosto de 2009 – 5 comentários

Apesar da abordagem mais realista dos personagens, por algum motivo, eu nunca fui muito com a cara da Marvel. Agora, tenho mais um motivo para temer a casa do Wolverine: a Disney acabou de aquiri-la pela singela quantia de US$ 4.000.000.000,00. Isso mesmo, 4 bilhões de doletas.

Nessa barganha, incluem-se, também, direitos sobre filmes, jogos, quadrinhos, séries e cerca de 5.000 personagens (metade disso deve ser de X-Men). Só falta a aprovação dos acionistas da Marvel para a conclusão do negócio.

Como eu disse na expectativa do filme de Watchmen: não há meio termo quanto à qualidade dos frutos disso. Ou teremos uma merda completa ou algo chutador de bundas. Mas, isso, só o futuro dirá.

Fonte

Detalhes

Nona Arte quarta-feira, 05 de agosto de 2009 – 2 comentários

Muitas vezes, ao ler HQs, eu costumo simplesmente deixar de lado as tramas, personagens e falas para mergulhar nos detalhes das imagens e, com alguma esperança, encontrar referências ocultas ou easter eggs escondidos no meio dos eventos principais.

continue lendo »

Escrevendo sobre HQs

Nona Arte quarta-feira, 08 de julho de 2009 – 4 comentários

Há cerca de quatro mil anos, um fenício desocupado qualquer arranjou um martelo, um cinzel e uma pilha gargantuesca de placas de barro. Como ele arranjou esse monte de placas de barro? Sei lá, pô. Devia estar com desconto no mercadinho da esquina, como é que eu vou saber? Enfim, esse fenício desocupado, então, pegou as ferramentas e começou a entalhar símbolos nessas placas de barro. Ao final desse trabalho, ele colocou AdSense nas placas e se tornou o primeiro blogueiro da história nosso amigo fenício poderia não saber, mas ele tinha acabado de dar um dos maiores saltos da humanidade: ele havia inventado os livros!
continue lendo »

A Saga do Tio Patinhas (Abril)

Bíblia Nerd quarta-feira, 13 de maio de 2009 – 2 comentários

Para ser franco, nunca gostei muito da Disney. Animais antropomórficos são bizarros. Por isso, preferia Turma da Mônica, Marvel e DC ao invés de Mickey & companhia. À exceção de algumas histórias com pano de fundo histórico ou baseadas em livros, poucas histórias me atraíam. Mas, no meio disso tudo, tinha um personagem que me fascinava: um pato escocês, pão-duro, rabugento e aventureiro trilionário que tinha uma moeda de dez centavos de dólar como amuleto, também conhecido como Tio Patinhas.

Nestas duas revistas lançadas pela Abril, conhecemos todo o trajeto percorrido por Scrooge McScrooge (Nome original): de um engraxate nas docas de Glasgow a um megaempresário na América.

No primeiro volume, conhecemos a história do pão-duro e sua família, que, antes formada por poderosos fidalgos, resumiu-se a meia dúzia de ninguéms. Patinhas, então, resolve retomar a antiga glória da família, tornando-se, para isso, extremamente rico. Após viajar para os EUA e passar anos fracassando nos mais diversos negócios, entre os quais mineração, navegação e transporte fluvial, ele acaba tendo que voltar à terra natal para salvar as terras da família.

Já no segundo volume, como diz no subtítulo do mesmo, é a conquista da fortuna. Mas, com ela, Patinhas torna-se inescrupuloso, enganando e incendiando todos em seu caminho, até o momento em que, de tão ganancioso e endurecido, separa-se da família. A última história da série é a primeira publicada pelo Homem dos Patos, Carl Barks, que conta como o velho pão-duro conhece os sobrinhos e larga a vida ociosa e solitária para tornar-se o maior caçador de tesouros do mundo.

O roteiro dos dois volumes foi escrito de acordo com inúmeras referências nas obras de Barks, relevando apenas contradições menores e algumas lacunas pouco importantes. Para quem quer uma leitura rápida e simples, recomendo enfaticamente a leitura da Saga.

A Saga do Tio Patinhas


Forty Years of Uncle Scrooge
Lançamento: Ano
Arte: Keno Don Hugo Rosa
Roteiro: Keno Don Hugo Rosa
Número de Páginas:324 (Total dos dois volumes)
Editora:Abril

Saiu o trailer de “A Princesa e o Sapo”, a nova animação da Disney

Cinema segunda-feira, 11 de maio de 2009 – 1 comentário

Podem falar o que quiser, mas a casa da Disney sempre foram as animações 2D. Não é a toa que A Bela e a Fera foi o único filme de animação indicado a “Melhor Filme”. Fora seus grandes clássicos como Branca de Neve e os 7 Anões e Rei Leão que todos vocês conhecem de trás pra frente.
Mas depois de Nem que a Vaca Tussa (cuja história você pode acompanhar aqui), muita gente declarou o sepultamento da animação tradicional. Até agora.
continue lendo »

DreamWorks ou Disney/Pixar? – Parte V (final)

Televisão quarta-feira, 06 de maio de 2009 – 6 comentários

E depois de cinco semanas (seis na verdade) vamos para a última parte sobre o embate da animação digital: DreamWorks x Disney/Pixar.

Não sei se curtiram muito essa série, mas chega a ser estranho quando nos envolvemos em uma coisa e, depois de um tempo, chegamos ao final.

Só sei dizer que valeu a pena, espero que tenham gostado.

Agora chega de papo furado e vamos concluir a bagaça.

continue lendo »

DreamWorks ou Disney/Pixar? – Parte IV

Televisão quarta-feira, 29 de abril de 2009 – 0 comentários

E entramos na penúltima parte desta história que já deve estar cansando todo mundo, mas, que afinal, precisa ser concluída corretamente.

Estamos em 2006 e, mais uma vez, tivemos um ano bem proveitoso em relação às produções de animações, apesar da qualidade de algumas deixar a desejar.

Para se ter uma ideia, a Disney, sozinha, lançou Selvagem (digital), Irmão Urso 2, Bambi 2, O Cão e a Raposa 2 e Leroy & Stitcht. Com os dois últimos lançando diretamente para o vídeo.

continue lendo »

DreamWorks ou Disney/Pixar? – Parte III

Televisão quarta-feira, 22 de abril de 2009 – 0 comentários

De volta depois de uma semana cheia de problemas com uma ausência alheia à minha vontade.

Mas vocês não querem saber disso e, muito menos, quero contar para vocês.

Retomando a saga da guerra entre a Fábrica de Sonhos e a criadora de obras-prima do estúdio da lampadinha.

Após o sucesso de Nemo, a Pixar exigiu maior participação nos lucros, já que a Disney levava uma parte maior desse bolo.

Como o CEO da Disney, Michael Eisner, não se entendia com Steve Jobs, dono da Pixar, ficou decidido que sairiam apenas mais dois filmes do fruto dessa parceria, deixando muita gente perplexa (e put@) com essa decisão.

continue lendo »

DreamWorks ou Disney/Pixar? – Parte II

Televisão quarta-feira, 08 de abril de 2009 – 6 comentários

O que seria de nós sem a tecnologia para resolver os problemas que não existiam antes dela.

Enfim, sem choro, continuarei a ideia da semana passada.

Como em 2002 a Pixar estava concluindo sua maior obra-prima, os dois estúdios resolveram apostar suas fichas em animações tradicionais – Lilo & Stitch e Planeta do Tesouro, da Disney, e Spirit, da DreamWorks – a surpresa do ano foi o lançamento de A Era do Gelo do estúdio independente Blue Sky, com selo Fox.

continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito