Medo e Delírio em Las Vegas (Fear and Loathing in Las Vegas)

Filmes bons que passam batidos terça-feira, 08 de fevereiro de 2011 – 0 comentários

Então, eu não faço ideia de porque eu acabei me lembrando desse filme esses dias. Mas como eu preciso de alguma coisa pra escrever, bora falar sobre um filme legal por aqui, pra variar.

 continue lendo »

Os Piratas do Rock (The Boat That Rocked)

Filmes bons que passam batidos terça-feira, 07 de dezembro de 2010 – 1 comentário

Fala galera, é final de semestre e eu tô sem tempo pra escrever. Pois é, umas semanas no bacon e eu já desperdicei essa desculpa… Mas o show tem que continuar, então aí está um dos textos que me botou pra dentro disso aqui, pra vocês verem como é fácil. Com algumas pequenas alterações, obviamente.

 continue lendo »

A Danças das Paixões (Dancing At Lughnasa)

Filmes bons que passam batidos domingo, 28 de novembro de 2010 – 0 comentários

Existem filmes cuja sinopse te dá muitas esperanças de que seja O FILME e no final acabam por te decepcionar, sendo mais um filminho. Porém, existem aqueles pelo qual não se dá nada, mas no decorrer de minutos de tela colorida, boas atuações e uma história, você se depara com uma pergunta: Porque eu não assisti a este filme antes? Foi essa pergunta que me surgiu após apreciar A Dança das Paixões.

 continue lendo »

Bom Dia, Vietnã (Good Morning, Vietnam)

Filmes bons que passam batidos domingo, 21 de novembro de 2010 – 3 comentários

Achei esse filme na locadora e resolvi assistir. Na verdade, já tinha visto uma parte dele uma vez na Globo, acho, e simpatizei no mesmo instante. Deve ser a ambientação, a época em que se passa, sei lá. Gosto de filmes que mostrem coisas antigas. Enfim.

 continue lendo »

Assassinos por Natureza (Natural Born Killers)

Filmes bons que passam batidos domingo, 31 de outubro de 2010 – 0 comentários

Parece que hoje em dia todo mundo gosta mais de vilões do que de mocinhos. E realmente, muitos diriam até que a grande maioria dos melhores personagens da história do cinema são mesmo vilões. Bom, eu tava precisando de algum motivo para escolher algum filme para escrever e o texto, e a coluna da semana retrasada do Vassourada ajudou bastante. Outro motivo para ter escolhido Assassinos por Natureza para escrever é que na locadora tinha o filme disponível em Blu-ray. Então aluguei para ver se realmente o combo Blu-ray + LED é mesmo tudo que andam falando.

 continue lendo »

Hienas do Pano Verde (Mister Cory)

Filmes bons que passam batidos domingo, 10 de outubro de 2010 – 0 comentários

Como foi dito na coluna do Vassourada, essa semana foi de uma imensa perda para o mundo do cinema, e como o FBQPB anda meio parado, resolvi postar aqui a minha homenagem (Que foi o texto enviado para o baconfrito antes de eu ser escritor dessa joça) a um dos difuntos responsáveis por essa grande perda, o ótimo ator Tony Curtis. E ta aí um filme que se enquadra muito bem no propósito do quadro, porque esse ninguém viu mesmo.

Quando eu falo NINGUÉM, pode ser que um ou outro aventureiro sem nada pra fazer, com insônia e assistindo Telecine Cult que não é o caso de vocês adolescentes noobs leitores do Bacon tenham visto, mas a grande maioria eu duvido. Até mesmo os outros dois colunistas dessa bagaça aqui não viram ou ouviram falar. Mas porque que diabos alguém vai escrever sobre um filme desses? Primeiramente, EU devo ter visto alguma coisa de interessante nele, e vocês poderão se surpreender ou não com a qualidade ou com alguma outra coisa desses filmes.

 continue lendo »

Iwo Jima – O Portal da Glória (Sands of Iwo Jima)

Filmes bons que passam batidos domingo, 08 de agosto de 2010 – 0 comentários

John Wayne é conhecido até hoje pelas suas atuações como cowboy marrento nos filmes de velho-oeste, mas em 1949 ele se distanciou completamente desse estereótipo que criou pra si e interpretou o Sargento “Marine” John Stryker. Certo? Não exatamente. Wayne podia não estar de cowboy, mas a marra estava lá, sempre. É importante esclarecer esse ponto, pra quem nunca assistiu o filme, é só imaginar John Wayne com a mesma fala arrastada e pose de eu-sou-o-cara-durão. Enfim.

 continue lendo »

A Fúria do Dragão (Jing wu men)

Filmes bons que passam batidos domingo, 01 de agosto de 2010 – 6 comentários

Filme do Bruce Lee. De 1972.

Precisa mesmo dizer mais alguma coisa? Lê aí porra, senão o Bruce aparece e te quebra uns ossos que nem ele fez com o Chuck Norris.

HAHA!

 continue lendo »

Equilibrium

Filmes bons que passam batidos sexta-feira, 23 de julho de 2010 – 7 comentários

O ano era 2002, o cinema sci-fi respirava Matrix. Não era a toa, a trilogia dirigida pelos irmãos Wachowski revolucionou o gênero e conquistou uma nova leva de fãs, não tanto pela história, mas pelas cenas de ação (Claro que o público feminino foi atraído pela carinha de mal do Keanu Reeve, mas isso não vem ao caso). Com isso diversos filmes chapinhados de Matrix, que beberam a mesma fonte, e até as vírgulas, surgiram entre 1999 e 2003. Mas o ano aqui é 2002. E foi nesse ano que surgiu um filme facilmente confundido com Matrix, a começar pela capa: Dois homens de capa longa e preta com cara de maus (Na verdade, parece mais de entediados, mas é detalhe). Mas esse filme não era uma cópia barata de Matrix. Barato sim, mas não cópia. Equilibrium de maneira alguma poderia ser comparado com Matrix.

 continue lendo »

Meu Nome É Ninguém (Il Mio Nome è Nessuno)

Filmes bons que passam batidos domingo, 11 de julho de 2010 – 3 comentários

O Western é um gênero muito fechado. É aquilo: Tiros, pistoleiros, caras feias, cavalos, Novo México, Arkansas, Texas, Sol, aridez, diligências, enforcamentos… Enfim. Gira em torno de um microuniverso no Oeste dos Estados Unidos, de uns 50 anos de duração, geralmente de 1850 até, no máximo, 1900. Sair demais dessas fronteiras significa descaracterizar um velho-oeste, e portanto, deixar os fãs do gênero (Que nem EU) putos da vida. Mas Meu Nome é Ninguém não fez isso. Aliás, foi um dos últimos filmes a honrar a era dos westerns.

 continue lendo »

busca

confira

quem?

baconfrito