A Verdade sobre Edward Cullen S. A.

Livros sexta-feira, 17 de setembro de 2010 – 5 comentários

Depois de anunciar a minha volta ao campo da maledicência literária, senti me profundamente tentada a revelar a todos essa teoria da conspiração. Por isso prestem atenção, se eu não voltar quer dizer que eles me pegaram, mas com toda certeza levarei alguns deles comigo. Mas eu tenho que dizer, abrir os olhos dessas moças inocentes e crédulas, vitimas desses seres maléficos e não tão bonzinhos. Tenho que revelar a teoria final sobre Crepúsculo e seus vulgos “vampiros”. Essa verdade escondida pela mente insana e maquiavélica de uma autora chamada Sthephenie CrossFox Meyer.

A verdade é que… continue lendo »

“Crássicos” da Nova Era

Livros sábado, 11 de setembro de 2010 – 8 comentários

Fazendo uma pesquisa no meio da madrugada, e já tendo pensado numa discussão parecida, me deparei como o seguinte anunciado: “Best Sellers podem abrir caminho para os clássicos”. Depois de muito pensar e querendo falar mal de alguns livro, no intervalo do Expresso Oriente, me senti inspirada para voltar aqui. Já vou avisando, QUERO VER SANGUE! Fãs de vampiros vegetarianos, retirem-se por favor, os próximos parágrafos são fortes demais para seus coraçõezinhos…

 continue lendo »

As Brumas de Avalon 4: O Prisioneiro da Árvore (Marion Zimmer Bradley)

Livros sexta-feira, 30 de julho de 2010 – 0 comentários

Em As Brumas de Avalon, a história do Rei Arthur é contada sob a perspectiva das mulheres que faziam parte da vida dele. Uma nova visão para a boa e velha história da Távola Redonda. Nos livros anteriores (A Senhora da Magia, A Grande Rainha e O Gamo Rei), vimos a construção da trama, e como ela foi sutilmente influenciada pelas mulheres, que acabaram por decidir o futuro de um povo. Agora, no quarto e último volume da saga, enfim as pontas se unem, e o verdadeiro vilão é revelado. Mas, será muito tarde para se evitar o pior? continue lendo »

Love Of Lesbian

Música terça-feira, 27 de julho de 2010 – 0 comentários

Não mudei de seção, até mesmo porque não tenho muita competência para escrever sobre música. Afinal, meu gosto musical não é dos melhores. Mas, devido a minha constante paixão por essa banda, e de te tanto encher a paciência do Pizurk, num certo dia, ele me lança a frase: “Porque você não para de falar e escreve um texto sobre Love of Lesbian logo?” Ai, pensei, estou de férias, sem nada de muito útil para fazer, porque não? E antes que alguém faça aquela piadinha, não, não são lésbicas que tocam, ok? continue lendo »

Equilibrium

Filmes bons que passam batidos sexta-feira, 23 de julho de 2010 – 7 comentários

O ano era 2002, o cinema sci-fi respirava Matrix. Não era a toa, a trilogia dirigida pelos irmãos Wachowski revolucionou o gênero e conquistou uma nova leva de fãs, não tanto pela história, mas pelas cenas de ação (Claro que o público feminino foi atraído pela carinha de mal do Keanu Reeve, mas isso não vem ao caso). Com isso diversos filmes chapinhados de Matrix, que beberam a mesma fonte, e até as vírgulas, surgiram entre 1999 e 2003. Mas o ano aqui é 2002. E foi nesse ano que surgiu um filme facilmente confundido com Matrix, a começar pela capa: Dois homens de capa longa e preta com cara de maus (Na verdade, parece mais de entediados, mas é detalhe). Mas esse filme não era uma cópia barata de Matrix. Barato sim, mas não cópia. Equilibrium de maneira alguma poderia ser comparado com Matrix.

 continue lendo »

As Brumas de Avalon 3: O Gamo Rei (Marion Zimmer Bradley)

Livros sábado, 26 de junho de 2010 – 2 comentários

Em As Brumas de Avalon, a história do Rei Arthur é contada sob a perspectiva das mulheres que faziam parte da vida dele. Uma nova visão para a boa e velha história da Távola Redonda. Nos livros anteriores (A Senhora da Magia e A Grande Rainha), o enfoque maior era nas mulheres de Avalon, a ilha sagrada onde habitavam as sacerdotisas da Deusa, o reduto da antiga religião da Bretanha e na representante do cristianismo, a rainha e esposa de Arthur, Gwenhwyfar. Agora no terceiro volume da saga, uma pergunta é feita: O que acontecerá ao Gamo-Rei quando o jovem gamo estiver adulto? continue lendo »

As Brumas de Avalon 2: A Grande Rainha (Marion Zimmer Bradley)

Livros sexta-feira, 11 de junho de 2010 – 2 comentários

Em As Brumas de Avalon, a história do Rei Arthur é contada sob a perspectiva das mulheres que faziam parte da vida dele. Uma nova visão para a boa e velha história da Távola Redonda. No livro anterior (A Senhora da Magia), o enfoque maior era nas mulheres de Avalon, a ilha sagrada onde habitavam as sacerdotisas da Deusa, o reduto da antiga religião da Bretanha. continue lendo »

As Brumas de Avalon: A Senhora da Magia (Marion Zimmer Bradley)

Livros sexta-feira, 04 de junho de 2010 – 7 comentários

Já estava pensando a muito tempo em escrever sobre essa coleção, mas não encontrava inspiração. Não exatamente inspiração, mas sim como fazê-lo, afinal escrever sobre algo que você gosta é difícil, ainda mais considerando que esses livros são mais do que especiais para mim, foram meu sonho de consumo por anos, fiquei namorando-os até que teve uma bela promoção e pude comprar os 4 de uma vez.

 Esse texto fala sobre uma bruxa que não era má, não tinha gato preto e nem voava em vassoura.

continue lendo »

Sobre como ler um livro

Livros sexta-feira, 14 de Maio de 2010 – 2 comentários

Fiquei pensando sobre o que escrever essa semana, e não me veio nada de interessante, não tive nenhuma idéia de como conquistar o mundo, ou algum plano infalível by Cebolinha, ou um plano de assassinato estilo Agatha Christhie. Então, relembrando meus recentes modos de leitura, resolvi fazer uma pequena ode aos livros. Não será nos moldes do que meus companheiros fizeram, será num estilo próprio… Pomposo? Talvez. Engraçado? Há muito desisti de tentar escrever algo engraçado. Apaixonado? Com certeza. Se quiserem parar de ler, fiquem à vontade. Meu lado traça de livro vai continuar a partir daqui. continue lendo »

Risíveis Amores (Milan Kundera)

Livros sábado, 01 de Maio de 2010 – 4 comentários

Ah, o amor! Que coisa mais bela, sublime, tocante, emocionante! Ahhhhhhhh, L’amour! O que dizer do amor? O que sentir se não amor? Do que falar senão do amor? O que pensar senão no amor? O que ser senão o amor? O que esperar senão o amor? Tudo o que se refere ao amor é lindo, faz derreter corações, unir apaixonados, e sempre achamos que nada pode estragá-lo. Nada pode destrui-lo. Afinal, não há nada mais forte do que o amor!

Os poetas nos ensinaram isso, os padres nos ensinaram isso, nossos pais nos ensinaram isso, os livros nos ensinam isso, Shakespeare nos ensinou isso, o Rubinho nos ensinou isso! (Ops, o Rubinho só nos ensinou a andar devagar e a gostar de ficar atrás (heh) de um alemão). Os livros nos ensinam isso. Sejam eles bons, ruins, médios, grossos, finos, grandes, pequenos, conhecidos, desconhecidos, com vampiros purpurinados. Até Emmanuel nos ensinou isso!

 continue lendo »

confira

quem?

baconfrito