Love Of Lesbian

Música terça-feira, 27 de julho de 2010

Não mudei de seção, até mesmo porque não tenho muita competência para escrever sobre música. Afinal, meu gosto musical não é dos melhores. Mas, devido a minha constante paixão por essa banda, e de te tanto encher a paciência do Pizurk, num certo dia, ele me lança a frase: “Porque você não para de falar e escreve um texto sobre Love of Lesbian logo?” Ai, pensei, estou de férias, sem nada de muito útil para fazer, porque não? E antes que alguém faça aquela piadinha, não, não são lésbicas que tocam, ok?

Primeiro começarei com o histórico de como conheci essa banda. Estava eu, entediada numa dessas tardes que passo na internet, quando me lembrei que tenho uma página no MySpace, que usava para descobrir bandas gringas desconhecidas do público brasileiro. Nessas minhas caças ao tesouro, já encontrei muita coisa boa, como por exemplo, o único rapper que eu escuto, e também muita coisa ruim que nem vale a pena ser citada. Pois bem, nesse dia (Eu já disse o quanto estava entediada?), resolvi dar uma olhada nas paradas musicais da Espanha, e eis que me deparo com esse nome estranho: Love of Lesbian. Entrei na página da banda, e a primeira escutada, me apaixonei.

Love of Lesbian é uma banda catalã que faz um som bem pop/rock, mas não confunda com os pops americanos, as músicas deles são muito melhores do que Lady Gaga, Justin Bieber ou qualquer novo artista pop que nasce nos EUA. O quinteto formado por Santi Balmes, Julián Saldarriaga, Jordi Roig, Joan Ramon Planell e Oriol Bonet iniciou seus trabalhos em 1996, lançando o primeiro disco em 1999. Depois de 14 anos de formação, Love of Lesbian tem hoje 6 discos, sendo os três primeiros em inglês e os mais recentes em castelhano.

Cada disco do grupo segue uma idéia geral, geralmente já delineada desde o título, isso faz com que tenha uma regularidade nas composições, formando ao final uma espécie de história musical através da totalidade do álbum. Cada música pode funcionar tanto como uma unidade em separado, como uma seqüencia, tornando perceptível a linha de raciocínio presente no álbum.

Microscopic Movies (1999)

Primeiro álbum do grupo, com todas as composições em inglês. Com uma batida leve e destaque ao vocal, este cd impressiona pelo seu ritmo mais voltado ao rock. Diferentemente dos outros, neste a principal estrutura sonora é mesmo a voz, que marca bem cada nota, dando peso a música. Destaco desse cd dois singles: Afrodite e Microscopic Movies, faixa que dá nome a ele.

Is It Fiction? (2002)

Segundo álbum, também em inglês, o vocal parece que foi mais bem trabalhado, mas não deixa de impressionar. Com alguns arranjos bastante interessantes, destaco desse álbum as músicas: All These Days, Is It Fiction? e Transsexual Soul.

Ungravity (2003)

O último álbum em inglês, e talvez o melhor deles nessa lingua. Ungravity mostra a evolução do grupo em suas composições e principalmente, em suas gravações e arranjos musicais. Destaco: Galaxy Loneliness e Love Song No 79.899.

Maniobras de Escapismo (2005)

O primeiro álbum em castelhano. A partir dele, o grupo passou a se auto afirmar no cenário da música catalã como um dos principais grupos de música indie da Espanha. Com músicas cada vez mais pops e arranjos mais elaborados, Maniobras de Escapismo mistura baladinhas mais ou menos românticas e algumas histórias em forma de música. Deste destaco: Mi Personalid, Maniobras de Escapismo e Houston, Tenemos un Problema.

Cuentos chinos para niños del Japón (2007)

De longe meu álbum preferido do grupo. Músicas leves, com ritmo suave, boas para se ouvir naqueles momentos de calma ou em uma viagem longa de carro, bem do tipo de quando não se está com pressa e pode-se observar com muita calma o caminho. Uma coisa bem legal desse álbum são duas pausas de silêncio: Momentos de Reflexión 1 e 2. Entre minhas preferidas, estão: Universos Infinitos, Noiches Reversibles, Un Día en el Parque e Me Amo.

1999 (o cómo generar incêndios de nieve com uma lupa enfocando a La luna) (2009)

O mais recente do grupo de lesbianos, 1999, assim como o anterior, traz composições pops e marcantes, porém com um ritmo mais marcado. O vocal melhorou consideravelmente, tornando-se mais suave se comparado com os primeiros álbuns. Deste destaco: Allí Donde Solíamos Gritar, Incendios de Nieve e Club de Fans de John Boy.

Love of Lesbian possui ainda uma característica bem interessante de não limitar-se ao comum, tanto em seus shows que são únicos, com uma diversidade de recursos (Como por exemplo desenhos sendo feitos durante o show e sendo mostrados para a platéia como plano de fundo), entre outros. E em abril deste ano, os lesbianos realizaram um concerto chamado “Tenemos un Grupazo”, na Plaza de Moncloa, em Madri, onde o grupo cantou algumas de suas músicas mais famosas acompanhados de 1999 fãs. Como preparo para esse evento, o grupo disponibilizou as partituras das músicas a serem tocadas, e criou uma sala de ensaios virtuais, onde os fãs podiam ver os videos explicativos e ensaiar. Esse foi o primeiro evento do tipo ocorrido na Espanha, e mostrou-se um sucesso com uma participação massiva dos fãs.

Se quiserem conhecer melhor esse grupo, eles têm MySpace, Twitter e um fórum.

Nota do editor: Até ai, o Bacon também tem Twitter, Last.fm, comunidade no orkut e chat. Mas você não vê a gente se gabando.

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito