Saiba Mais

Antes de reclamar, entenda a linha editorial do site lendo esse texto e esse aqui. Se você não entendeu nada, você não é o nosso público-alvo; ou seja, seu lugar não é aqui, é no site da Turma da Mônica.

Tudo começou lá no longínquo ano de 2005, em um julho cinzento [Afinal, todo mês é cinzento em São Paulo], quando um jovem visionário iniciou um sonho: Fazer um blog. Tudo bem, é um puta sonho babaca, mas cada um com os seus problemas, não é mesmo? Mas não era só ter um blog, esse sonho qualquer imbecil realiza, hoje em dia. O sonho do jovem Theobaldo era maior, bem maior: Um blog de sucesso. Ainda é uma merda, mas é uma merda mais difícil. De qualquer maneira, o sonho, como qualquer coisa viva, evoluiu: De blog, pra site. E se realizou. Théo [Pseudônimo de Eusébio Palhares da Fonseca], em 2010, encerrou as atividades do Ato ou Efeito. Tá, e o que o Bacon Frito tem a ver com isso? Tudo, jovem padawan. O Bacon Frito nada mais é do que uma cria do Ato ou Efeito. Eu explico:

Inicialmente, o blog Ato ou Efeito nada mais era do que uma verborragia para o jovem Théo. Ele escrevia, sozinho, para destilar seu veneno contra o mundo feio e bobo. Mas isso é birra de adolescente, certo? Então, o que ele fez? Pegou o Atillah, o Santhyago e o Capitão Piratão [Sujeito a confirmação] e começou a agregar conteúdo. Mas conteúdo próprio e com opinião, não só aquela lenga lenga de copiar memes da internet e tal. Inicialmente, o Ato ou Efeito [A partir de agora, vou trata-lo como AOE, se você não entender, azar o seu] tinha textos humorísticos e de opinião sobre cinema, cotidiano, games, HQs, livros, música, otakus, televisão e qualquer outra merda que desse na telha dos autores. Mas, depois de um tempo, no final do ano de 2008, Théo resolveu que o AOE crescera demais e não comportava tanto conteúdo, e diluiu a parada. Criaram-se assim os sub-sites [Há quem diga que eram blogs, mas isso é intriga da oposição] Autogamer [Sobre jogos], Naftalina [Sobre literatura e HQs], Pipoqueiros [Sobre cinema e TV], Ressonância [Sobre música] e Sake com Sal [Otakus].

Com isso, cerca de um semestre se passou. Os otakus pediram independência, concedida com gosto [Afinal, quem quer otakus por perto?]. Mas o resto dos blo… sub-sites iam mal das pernas. Vendo que o troço ia de mal a pior, Théo interveio novamente: Resolveu juntar tudo de novo, num site externo. Escolheu três pra cuidarem da criança e declarou: Posso até ajudar, mas não vou me responsabilizar, se virem. E nesse momento, começava a gestação do Bacon Frito. E, no dia 02 de junho de 2009 [Com um dia de atraso em relação aos planos originais], nasceu a criança. Inicialmente contando com Atillah, Pizurk e Santhyago como editores-chefe, e Bolinha, Guten, Junnin, Olaf, Paulo Jr., Roger, Sandrine, TCZ, Théo, Thiago, Uiara, Will e Vassourada como colunistas/redatores/colaboradores/revisora.

Alguns membros tiveram problemas pessoais e pediram pra sair, outros debandaram sem nem falar nada. Alguns vieram, e não duraram. Outros entraram pra equipe e estão se mantendo firmes e fortes. Ou mais ou menos isso. Atualmente, a equipe é essa galera que você pode ver ao lado, com essas fotinhas bonitas. Se não tá ae, das duas uma: Ou é estagiário ou já não está entre nós.

E gostaria de deixar aqui meus sinceros agradecimentos à todos que colaboraram e ainda colaboram, e até aos que virão a colaborar com o nosso querido Bacon Frito.

Claro que essa página ainda tem muito o que ser acertada ainda, e nunca será atualizada provavelmente terá constantes atualizações, mas é melhor do que um: “Em breve”

busca

confira

quem?

baconfrito