Filmes com efeitos especiais DEMAIS

Primeira Fila sexta-feira, 27 de março de 2009 – 11 comentários

Esse é mais um assunto que causa brigas com meus amigos. Eu sou chata, isso é fato. Da mesma forma que muitos aqui não suportam quando um personagem começa a cantar durante um diálogo, eu não aguento quando a tela se enche de luzinhas piscantes aleatórias sem sentido e o diálogo simplesmente INEXISTE. Sério, eu consigo ver vários nerds numa sala dizendo “óóhhh” e dando uma resposta incompreensível caso alguém pergunte o que há de tão bom naquilo. continue lendo »

Destaques da Semana em DVD – 22 à 26/09

Cinema segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 0 comentários

Speed Racer: O projeto mais recente do trio Joel Silver e os irmãos Wachowski (responsáveis pela trilogia Matrix), é o antigo sonho dos irmãos de levar a animação japonesa favorita deles, criada na década de 1960 por Tatsuo Yoshida, às telonas da maneira mais revolucionária possível, mas sem deixar os atributos originais do desenho de lado. Speed Racer tem gabarito para ser um marco na história dos efeitos especiais. Em Speed Racer, Emile Hirsch interpreta um jovem piloto talentoso, que tem como objetivo vencer a mortal corrida The Crucible, um rally que tirou a vida de seu irmão, Rex Racer (Scott Porter). Seu pai criou o carro de Speed, o Mach 5, e, com a mulher, Mom, dirige uma companhia do ramo das corridas de automóveis. Speed enfurece o proprietário da Royalton Industries (Roger Allam), o maníaco Sr. Royalton, não só por se negar a correr para ele, como também por descobrir que as corridas vêm sendo manipuladas para que os lucros de uma máfia aumentem cada vez mais. Com a negativa, Royalton pretende garantir que Speed não corra nunca mais. Mas seus pais, sua namorada e seu rival, o Corredor X, unem-se para tentar vencer a corrida e devolver a dignidade ao esporte. Confira a crítica.

Amar… Não Tem Preço: Aproveitando-se de seu sucesso pessoal para protagonizar filmes mais comerciais, Audrey Tautou (O Fabuloso Destino de Amelie Poulain) surge aqui como Irène, caçadora de solteirões cheios da grana, que está hospedada em um luxuoso hotel com seu amante. Mas, já de olho no próximo golpe, interessa-se por outro homem que, apesar de ser um simplório garçom do lugar, é confundido com um ricaço. Irène acha que tirou a sorte grande, porque, além de parecer ter muito dinheiro, ele se sente atraído por ela. A partir de então inicia-se uma série de confusões que envolvem identidades trocadas e o esforço dele em manter a farsa para não perder a mulher por quem se apaixonou. Confira a crítica.

Os Aloprados: Mais uma comédia sobre o mundo do esporte, que acabou ficando inédita nos cinemas. No elenco, Will Ferrell (sempre disposto às mais ridículas situações), Wood Harrelson e Andre Benjamin. Na trama, Ferrell é Jackie Moon, um homem que se cansa de ser colocado sempre em segundo plano em seu trabalho. Um dia ele decide voltar para sua cidade natal e dar uma guinada em sua vida. Lá, encontra Monix (Harrelson), que também está disposto a mudar de rumo.

Balanço de Blockbusters do ano

Primeira Fila sexta-feira, 08 de agosto de 2008 – 9 comentários

Bom, o Paulo basicamente me intimou a fazer esta coluna procês, mas saibam que eu sou um grande admirador do cinema arte, assisto blockbusters apenas por diversão, pra desligar o cérebro de vez em quando. O cara já falou por aqui sobre os blockbusters em quatro partes (1, 2, 3 e 4), então vou me basear nessa lista para expor minha opinião sobre os caça-níqueis do ano. Mais sobre cada filme, basta clicar no link em seus respectivos títulos.

Homem de Ferro

De longe, mas DE LONGE, o melhor, mais divertido, mais engraçado e mais GENIAL adaptação de um herói para as telonas. Minhas expectativas eram baixas, tendo em vista que eu vinha de uma péssima seleção de filmes do gênero para assistir nos fins de semana. Mas, porra, eu nunca me empolguei tanto em um filme de super heróis, e a empolgação aqui foi graças à exatamente TUDO no filme: Elenco, trilha sonora (além do instrumental, o filme já começa com AC/DC e termina com Black Sabbath – absolutamente perfeito), efeitos especiais, roteiro e tudo mais. Eu agradeceria eternamente a tiazinha do café que fez parte do casting de apoio da equipe de filmagem do filme se eu a encontrasse na rua. Taí um filme espetacular, até o Paulo vibrou (ou vibraria, cê viu?).

Speed Racer

O filme mais legal do ano, os irmãos Wachowsky conseguiram fazer uma adaptação completamente maluca e, pasmem, inovadora, de um desenho dos anos 60. Matthew Fox roubou a cena para caralho, só pra constar. O que me entristece é o fato de o filme ter ganhado uma divulgação chula (pelo menos por aqui, to por fora da divulgação fora daqui) e ter sido atropelado por outros blockbusters, além de ser vítima de preconceito por noobs por aí. Sério, são os irmãos Wachowsky e o povo reclama das CORES do maldito filme. Eu pensei que a trama seria uma espécie de Velozes e Furiosos, me senti um imbecil após sair do cinema por ter pensado nisso.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Este foi um dos filmes que me fez ter vontade de recuperar, de alguma forma, o tempo perdido sentado na frente daquela telona. Shia LaBeouf foi a única “coisa” que valeu à pena no filme, na boa. E querem fazer uma continuação, AINDA com Harrison Ford. Não aprendem nunca.

As Crônicas de Nárnia: Princípe Caspian

Não vi e não gostei, fato. É o tipo de história que não me chama a atenção, muito politicamente correta, infantil e… sem graça. Já quebrei a cara com filmes do tipo, então continuarei passando longe.

O Incrível Hulk

Acho que rolou muito drama e pouca ação. Afinal, quando você pensa em HULK, você pensa em AÇÃO. Ok, a história pedia por drama, então há um desconto. O filme foi absurdamente melhor do que o anterior, mas não chega a ser uma obra prima. Eu recomendo, mas não elogio. Ok, não muito. Edward Norton é foda, fazer o quê?!

Fim dos Tempos

Criaram uma expectativa enorme para com Shyamalan, e isso causou uma queimada de língua enorme por aí. Eu estava indiferente, tanto que gostei do filme. É esse o grande erro de blockbusters (principalmente): Falsa expectativa. Você só pode criar uma expectativa fodida com um Guillermo Del Toro da vida, um cara que só fez filme bom. Shyamalan oscilou, a crítica acreditou demais em um “retorno” e quebrou a cara. Mas o filme É bom, pelo menos pra quem estava indiferente.

O Procurado

Ainda não vi, e considero esse um dos dois filmes que pode vir a ser o mais ESPETACULAR do ano. Esse é o tipo de filme que todo fã de Matrix aguardou esse tempo todo, só que sem toda aquela filosofia. E eu, como grande fã do melhor filme sci-fi de todos os tempos, aguardo este filme com uma ansiedade e expectativa enorme. Sem conhecer a HQ.

Wall-E

A melhor animação de todos os tempos, o melhor filme do ano, a melhor crítica social da história do cinema em uma animação, o filme mais respeitável da Disney por NÃO TER FALAS… enfim, a lista é realmente muito grande, e me faltam palavras para descrever a sensação de ter assistido à essa obra-prima. Mas acho que isso já é o suficiente pra te convencer.

Arquivo X – Eu Quero Acreditar

Ainda não assisti, e ainda estou indiferente. Eu não acompanhei a série, mas acredito que o filme, só por se tratar de um filme de uma das séries sci-fi mais elogiadas de todos os tempos, já vale a conferida. Aliás, o Paulo que é o grande ídolo da série, CADÊ RESENHA?

Sex and The City

:erm:

Agente 86

Ainda me arrependo por não ter assistido à este filme, e taí outra série que eu não acompanhei. Algo me diz que o filme é bastante bacana, e eu não digo isso por causa das críticas por aí. Nem sei por que digo isso, é só palpite. Bom, pra ser convincente: O elenco é bom, e as cenas que eu vi são, no mínimo, interessantes.

A Múmia – Tumba do Imperador Dragão

O filme mais divertido do ano e MENOS aguardado positivamente pela crítica, ou pelo menos por boa parte dela, foi o que percebi. O fato é que o filme é realmente divertido, até mesmo acima das expectativas. Jet Li não faz filme ruim, não faz MESMO.

Hancock

Este filme é tão, mas tão clichê, que eu, por muito pouco, não vomitei a pipoca que eu ganhei na sessão. Tal pipoca que, por acaso, estava murcha. Mas enfim, dos blockbusters que eu vi, esse aqui foi o pior. O filme só vale à pena no início, até o trecho do banco. Muita expectativa foi criada aqui também, uma pena – eu mesmo queimei a língua. Basicamente, os roteiristas ficaram sem idéias para continuar o filme após a famosa cena do banco e inventaram a história mais absurda possível.

Kung Fu Panda

Eu esperava MUITO pouco desse filme, praticamente nada. Quando vi, foi, de fato, uma surpresa enorme. O maldito enredo é muito bem feito, tirando alguns furos, como o fato de não sabermos nada sobre alguns personagens importantes. Enfim, diverte bastante, e a dublagem nacional é boa, até.

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Expectativa é o tema da vez, certo? Batman transbordou expectativa, o filme já estava sendo chamado de “Coringa” por muitos. Eu, particularmente, não esperava nada. Batman com armadura do RoboCop E magrelo? Certo, certo. O elenco é dos melhores, mas a trama é cansativa, não adianta teimar. Fiz questão de não ver o filme na semana estréia, estratégia boa pra conseguir uma cadeira na sala, inclusive. Após assistir, saí da sala com uma coisa na cabeça: Aaron Eckart foi o grande astro, não tem pra ninguém. Heath Ledger teve seus momentos, na boa. Bom, o filme foi abaixo das expectativas pra mim, afinal, minhas expectativas até aumentaram após eu ouvir de pessoas de extremo bom gosto para filmes falarem “o melhor filme de todos os tempos”, ou “a melhor adaptação de todos os tempos”. Eu só acho que vocês precisam assistir a mais filmes, mas o filme é bacana sim. Só não é tudo o que dizem.

Hellboy 2 – O Exército Dourado

Pra mim, esse é o filme mais esperado do ano. E só estréia no dia 5 de setembro. Mas enfim, Guillermo Del Toro é o cara que só faz filme bom, e Hellboy é o… “herói” mais “inesperado” das adaptações. O cara foi desenterrado e rendeu um filme MUITO bom, e, após todos os trailers e vídeos desse segundo filme, é certo que um filme ainda mais brilhante está por vir. E vai, VAI ser brilhante. Essa é a primeira promessa de filme mais ESPETACULAR do ano, talvez aqui sim temos um concorrente à altura de Homem de Ferro. Mas, porra… esperar até setembro? Se foder.

Speed Racer (Speed Racer)

Cinema segunda-feira, 12 de maio de 2008 – 5 comentários

Cá estou eu para criticar mais um blockbuster, dessa vez com um certo… atraso. Mas ainda tá valendo.

Speed está para a corrida como os brasileiros estão para o futebol. Na escola, o moleque só pensava nisso. Tinha como ídolo seu irmão, Rex, grande corredor que pilotava Mach 4. Foi de seu irmão que Speed ganhou o Mach 5, e, mais tarde, o destino de Rex e seu Mach 4 foi dois piores, se é que você me entende. Ao crescer, Speed se tornou um grande corredor.

Procurado pela empresa Royalton Industries, o cara negou o contrato de patrocínio e isso deixou o dono de tal empresa furioso. Pra surpresa de Speed, Royalton, dono da RI, manipulava os resultados das corridas e ameaçou Speed e sua famíla. Agora cabe a Speed, literalmente, CORRER atrás do prejuízo, desmascarar Royalton e fazer as corridas voltarem a ser o que eram há 50 anos atrás.

Cores. CORES!

EFEITOS VISUAIS / SONOROS

Preciso MESMO falar alguma coisa? Um toque infantil foi dado a tais efeitos, misturando os atores humanos em um cenário totalmente computadorizado. As corridas podem causar enjoo e até mesmo ataques epiléticos, tome cuidado. Muitas cores tomam conta do longa, mas o destaque mesmo, é claro, são para os efeitos visuais. Speed Racer, o desenho, era só uma corrida, coisa inocente. No filme, é quase o game Twisted Metal com uma pegada de Hot Wheels. Fãs xiitas que reclamem pra lá – essa combinação ficou perfeitamente FODA. A cena na neve, no penhasco, é absolutamente espetacular.

ENREDO

Nada demais e nem muito inovador, mas poderia ser extremamente clichê não fosse as mãos dos Irmãos Wachowski. KUNG FU foi adicionado á adaptação, além das eletrizantes corridas que deixam qualquer clichê passar despercebido. Há de tudo aqui: O vilão, o bobão, os pestinhas, o mocinho, a mocinha, o misterioso… é uma adaptação de um filme dos anos 60, enfim. E, convenhamos: ISSO que é adaptação. Se fosse exatamente como era o desenho, seria CóPIA.

Roubou a cena.

PERSONAGENS

Emile Hirsch interpretou bem Speed Racer, acho que realmente é a MELHOR escolha. Matthew Fox foi formidável, Corredor X totalmente memorável. Roger Allam foi um vilão e tanto, fez MUITO BEM a lição de casa. Christina Ricci foi boa, mas poderia ser melhor. Não sei. De resto, ótimas escolhas, creio que o elenco seja praticamente impecável.

EXPECTATIVA BLOCKBUSTERIANA PóS SPEED RACER

Speed Racer JÍ É o filme MAIS LEGAL do ano, mas a posição de filme mais FODA do ano ainda é de Homem de Ferro. Não estou comparando um filme de corrida com um de super heróis, estamos falando somente de blockbusters. Aliás, na real? Taí outro filme que subestimei. Isso coloca O Incrível Hulk dentro de uma expectiva MUITO maior, e, não vou mentir: Eu subestimo Batman – O Cavaleiro das Trevas. Não que vá ser ruim, mas duvido que seja melhor que Homem de Ferro. Mas, em uma visão e previsão geral, creio que Speed Racer ficaria em terceiro. Que venha O Incrível Hulk e Hellboy 2 – O Exército Dourado!

A palavra da vez é: EMPOLGANTE.

Mais um filme imperdível. Essa temporada tá muito boa. Não faça como eu, véi. PARE de perder tempo e CORRE.

Speed Racer

Speed Racer (135 minutos – Aventura)
Lançamento: EUA, 2008
Direção: Andy Wachowski e Larry Wachowski
Roteiro: Andy Wachowski e Larry Wachowski
Elenco: Emile Hirsch, Christina Ricci, Matthew Fox, Susan Sarandon, John Goodman

Assista aos sete minutos iniciais de Speed Racer!

Cinema sexta-feira, 09 de maio de 2008 – 0 comentários

Como diz o velho dito popular, “só a cabecinha”. Orra, e só agora eu percebi que o cenário todo é computadorizado. Ololco. Estréia HOJE!

Ofertas: DVD’s da série animada Speed Racer

Estréias da Semana – 09/05

Cinema quinta-feira, 08 de maio de 2008 – 0 comentários

O Amor Não Tem Regras (Leatherheads)
Com: George Clooney, John Krasinski e Renée Zellweger

Em 1925, George Clooney é técnico do time de uma das primeiras ligas profissionais de futebol americana, mas a pindaíba era grande (mal sabiam eles, que em 1929 a Grande Depressão iria piorar ainda mais as coisas) e ele apresenta um jovem e promissor jogador com uma conversinha de que ele conseguiu apagar meia dúzia de chucrutes na 1ª Grande Guerra, mas como nem tudo são flores e touchdowns, a repórter interpretada por Renée Zellsghsywmbywbsjiwdegweger não acredita nisso e vai tentar provar que tudo isto é [padre quevedo on] UNA MENTIRA. [padre quevedo off]

Banquete do Amor (Feast of Love)
Com: Morgan Freeman, Greg Kinnear, Radha Mitchell e Selma Blair

Morgan Freeman é um velhote gente fina como em todos os outros filmes que ele faz (até como gangster em Xeque Mate ele consegue ser bacana) que testemunha diversas intrigas amorosas na cafeteria que frequenta. Se a gente tentar explicar alguma coisa através da sinopse, não vai chegar a lugar algum, mas o filme tem o supacitado Morgan Freeman que não costuma dar ponto sem nó, Greg Kinnear que tem uma habilidade única de interpretar personagens que chegam a ser engraçados de tão… losers, além das belíssimas Radha Mitchell e Selma Blair. Filme água com açúcar pra fazer agrado pra namorada.

Speed Racer (Speed Racer)
Com: Emile Hirsch, Christina Ricci, Matthew Fox, Susan Sarandon e John Goodman

Se vocês não conhecem a história de Speed Racer, não leiam a sinopse do E-Pipoca que solta um spoiler grotesco já de cara. Emile Hirsch é o personagem título que nasceu pra pilotar. Sua verdadeira competição é com a lembrança do lendário Rex Racer, também conhecido como seu irmão. Além disso, Speed descobre que alguns resultados estão sendo forjados por alguns empresários que manipulam os corredores e que está em perigo após ter recusado uma proposta de seus concorrentes. Speed Racer, que na minha opinião devia chamar Hot Wheels é a grande estréia da semana e é dirigido pelos Irmãos Wachowski (saúde!), os mesmos de Matrix.

Mais um pôster de Speed Racer

Cinema quarta-feira, 07 de maio de 2008 – 0 comentários

Tiraram o dia pra divulgar pôsteres, né?

Pelo menos é bacana. Inclusive, os efeitos deste filme são bem bacanas, mas é isso que me preocupa: Até então, o filme parece ser Só efeitos. Será?

Após a morte de seu irmão, Rex, Speed tenta honrar o nome do cara. Ao recusar uma oferta MILIONÍRIA da Royalton Industries para pilotar para eles, Speed descobre que algumas das maiores corridas do circuitos estão sendo completamente “manjadas”. A Royalton garante que o Mach 5 nunca mais atravesse uma linha de chegada se Speed não correr para eles, então o único jeito é o cara unir-se ao seu rival Corredor X e vencer o rally The Crucible, que atravessa o país e, curiosamente, levou seu irmão á morte.

Ofertas: DVD’s da série animada Speed Racer

Assista a TRÊS MINUTOS de Speed Racer

Cinema segunda-feira, 05 de maio de 2008 – 1 comentário

Finalmente algo… diferente. No início do vídeo é Speed e Rex, seu irmão mais velho – futuramente morto em uma corrida. Após isso, uma corrida com Speed já adulto e chutando bundas. Já dá pra imaginar como será o filme.

E… na boa, eu até esperava bastante do filme. Mas, sei lá, depois de um tempo eu parei pra pensar: Isso tá parecendo um “Velozes e Furiosos nerd”. Podem tacar pedras, mas é só a minha impressão. Espero SINCERAMENTE que eu esteja errado.

O filme estréia em 9 de maio. Já é nessa semana!

Ofertas: DVD’s da série animada Speed Racer

Speed Racer ganha clipe musical

Cinema terça-feira, 29 de abril de 2008 – 1 comentário

Olha, só posso dizer uma coisa em relação á música: Não consegui ouvir até o fim, pelamor.

Ofertas: DVD’s da série animada Speed Racer

Assista ao segundo trailer de Speed Racer – The Video Game

Games terça-feira, 22 de abril de 2008 – 0 comentários

O jogo será lançado para as plataformas Wii e Nintendo DS e é inspirado no filme. Serão 13 pistas diferentes e 19 carros, sendo que você poderá jogar com qualquer um.

Ofertas: DVD’s da série animada Speed Racer, Wii, Nintendo DS.

busca

confira

quem?

baconfrito