Eu deveria ter jogado antes – Call of Duty: Modern Warfare 2

Games terça-feira, 01 de fevereiro de 2011 – 6 comentários

Então, cês devem saber que eu curto jogar FPS. Até porque, é ótimo imaginar que os negos que eu tô fazendo comer bala são vocês, os estagiários e o nosso editor-chefe-feladaputa Pizurk. Mas não confundam; tudo bem, eu curto FPS, mas eu não jogo qualquer merda. Medal of Honor, por exemplo, logo depois do Rising Sun, mandei pro inferno. Aliás, é uma maldição dos jogos desse gênero: Os produtores colocam, em sua grande maioria, conflitos batidos, como a Segunda Guerra e o Vietnã. Tá, clássicos são clássicos, mas cadê a criatividade nisso tudo? Call of Duty, no seu lançamento, tinha um diferencial: Você não jogava na pele de um soldado o tempo inteiro, muito menos pelos americanos. Afinal, você começava como um russo, defendendo Stalingrado. Criativo, mas nem tanto.

Só que, pra minha felicidade, eu comprei Modern Warfare 2. E, rapaz, que jogo do caralho.

 PQP VÉI

continue lendo »

E a Sony tenta dar um fatality na Nintendo

Games segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 – 5 comentários

Eu sou meio pé atrás com alguns serviços. Internet, por exemplo, é oferecida basicamente e com mais qualidade – o que não quer dizer grande bosta – pela Speedy e Virtua. A questão, no caso, é escolher o serviço que te foda mais gentilmente, ao invés de te estuprar com um dildo tamanho GG. Com videogames eu penso a mesma coisa. Eu tenho medo pra caralho quando as empresas se metem a fazer coisas que não sabem. E cês sabem muito bem do que eu tô falando. O PSP foi a maior cagada da Sony. Tentar se aventurar em um setor que é basicamente um monopólio da Nintendo é burrice, mas eles teriam que fazer isso alguma hora. Só que eles entraram na brincadeira como um garoto de 10 anos sem pernas que tenta pular corda. continue lendo »

Fallout: New Vegas (PC, XBOX 360, PS3)

Games quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 4 comentários

Umas das coisas que mais gosto de fazer é perder tempo jogando. Já joguei quase todos os jogos “populares” dos últimos tempos, e devo confessar que fazia tempo que não achava um RTS que me agradasse tanto quanto Fallout: New Vegas. Apesar te ter visto por ai muita gente dizendo que FNV na verdade é um Fallout 3.2, são bem visíveis as mudanças que foram implementadas nessa nova versão do jogo. Vou tentar mostrar aqui alguns pontos interessantes que fizeram esse título entrar para os meus favoritos.

 Essa também é a cara do Pizurk quando atrasamos um texto.

continue lendo »

Videogames e a saúde

Games terça-feira, 11 de janeiro de 2011 – 1 comentário

Obviamente que videogames já geraram milhares de polêmicas, seja pela violência dos jogos, pelo vício ou pelo tempo perdido, mas não é sobre isso que o texto de hoje trata. O texto de hoje provavelmente não tem muito a ver com o Bacon, mas é um tema que surgiu esses dias no monte de carne moída que chamo de cérebro e que acho que é pouco comentado (Mas não vou procurar para saber).

 continue lendo »

Promessas gamísticas para 2011

Games sexta-feira, 31 de dezembro de 2010 – 7 comentários

Lá estava eu matando tempo no trabalho navegando aleatoriamente por essa grande rede mundial de computadores que é a internet, quando de repente me deparo com um artigo da IGN, mostrando os principais games que vão sair no ano que vem (2011 para os leigos) numa timeline bem bacaninha.

E como eu sou uma pessoa bastante prestativa e sem criatividade, decidi destacar aqui os lançamentos que são absolutamente imperdíveis, pra vocês n00bs leitores já irem guardando e se despedindo do seu rico dinheirinho pelos próximos 12 meses. continue lendo »

Combat Arms e porque eu odeio a Level Up! Games

Games terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 17 comentários

Eu odeio a Level Up! Games. Se você consegue ler o título, você já deve ter percebido isso. Mas os meus motivos pra tal ódio são mais do que pura implicância, se é que isso é possível. A LUG tem como carro chefe o primeiro jogo que lançou no Brasil – ok, não tenho certeza se foi o primeiro, mas, com certeza, foi o mais famoso -, um MMORPG chamado Ragnarök. Não, você não deve ter orgulho de jogar Ragnarök ainda. Sério, tem coisa pra fazer no jogo ou ele já virou um PvP por completo? De qualquer maneira, desde esses tempos os jogadores reclamavam do travamento da empresa. Se alguém era roubado, hackeado, precisava simplesmente alterar um dado da conta, tinha que passar por um atendimento mais demorado e mais chato do que o da Net. Como isso é possível?

Depois de um tempo aumentando exponencialmente o preço do cartão de acesso ao jogo, a alta cúpula da LUG (Composta por nazistas, fãs de Justin Bieber e diversos vilões capturados nos desenhos do Scooby Doo) chegou à conclusão de que nenhuma empresa sobrevive por muito tempo com apenas um produto. E um produto caro, ainda por cima. E eis que eles começaram a lançar outros jogos e um chamou minha atenção: Combat Arms. E, puta que pariu, nunca vi jogo mais capitalista do que esse. continue lendo »

The House of the Dead: Overkill

Garotas no Controle quarta-feira, 03 de novembro de 2010 – 6 comentários

Nunca gostei de jogos de tiro. Pelo menos não os para consoles tradicionais. Quer dizer, ter que controlar uma mira com os polegares nunca foi a minha. Porém, tudo mudou com o advento do Wii.

Apesar de não gostar de jogos de tiro nos consoles tradicionais, sempre me interessei por aqueles jogos de shopping, onde há uma máquina com armas nas quais ce atira na tela. E é essa possibilidade que o Wii trouxe para os jogos de tiro.

 Comprando o suporte plástico em forma de arma pro Wii ce tem mais ou menos isso aí.

continue lendo »

Os melhores jogos multiplayer para PS3 – Parte II

Games terça-feira, 12 de outubro de 2010 – 3 comentários

Continuando com a lista dos melhores multiplayer para PS3 (veja a Parte I aqui): continue lendo »

Os melhores jogos multiplayer para PS3 – Parte I

Games terça-feira, 05 de outubro de 2010 – 3 comentários
 “Se a fita não pegar, assopra!”

Lembro-me com nostalgia da época em que videogame não era descartável. Quando eu tinha por volta de 8 anos, um tio me deu um Master System. As “fitas” com os jogos não eram muitas, não havia pirataria, também não havia memory card ou qualquer forma de salvar o jogos. Tudo era muito diferente. Enfim, o tempo passou, a pirataria chegou, os jogos evoluíram, a China virou potência e tudo mudou. Os jogos (agora em mídias como CD ou DVD) passaram a ser comprados a rodo, e depois de “zerados” eram deixados de lado. Usei a forma verbal no pretérito imperfeito porque essa realidade mudou. continue lendo »

Minha história com video-games e porque o PS 2 é o fodão do mundo gamer

Games sexta-feira, 01 de outubro de 2010 – 12 comentários

Nova geração é o caralho, PlayStation 2 ruleia essa porra.

 Quem manda nessa porra sô eu!!! E você não fala mais do meu trabalho nessa casa!!!

Você soprava o cartucho? Você limpava o CD (Veja bem, CÊDÊ) na camiseta? Você tinha que ficar perto da TV por causa do fio do controle? Você se perguntou “que porra é essa?!” quando viu um botão analógico pela primeira vez? Então, meu caro, você sabe o que é ter raça na hora de usar um video-game. continue lendo »

confira

quem?

baconfrito