Spoiler é bom?

Analfabetismo Funcional segunda-feira, 02 de junho de 2008 – 17 comentários

Sabem, eu não ligo pra spoiler, mas tem muita gente que considera isso a pior coisa do mundo. Estava lendo a coluna do Paulo sobre o fim das séries e percebi que ela era cheia de citações que poderiam acabar com a graça de alguns fatos para os fãs de séries. E na literatura, os spoilers são assim tão graves também?
Como disse, eu não ligo pra spoiler. Mas é só pelo fato de que eu gosto de saber como é que aquilo acontece, o caminho que se percorre para chegar áquele ponto. Contar um final de livro pra mim pode ter duas conseqüências: Ou eu ignoro completamente e continuo como se nada tivesse sido dito ou eu fico mais empolgado, pra ver como que aquilo irá acontecer. Saber o que acontece pode ser um incentivo diferente para eu continuar a ler, ajuda até. Mas isso porque não me apego a histórias por muito tempo, no máximo por algumas semanas.
Mas, qual é objetivo de alguém quando conta o final de um livro? será que é pra acabar com toda a graça e felicidade que a pessoa poderá ter ou é um ato de filho da puta, normal até para alguns?
Vamos ver um fato recente. Na época do lançamento do último livro de Harry Potter, teve aquilo do livro ter umas versões que saiu algumas semanas antes. Centenas de pessoas se aproveitaram desse problema para acabar com as esperanças e teorias de fãs pelo mundo inteiro, contando fatos que aconteciam muito tempo antes do lançamento, uma beleza. Admito que eu fiquei tentado a fazer o mesmo aqui no Brasil na estréia do livro em inglês, mas muitos problemas aconteceram e me impediram de continuar com o plano, mas isso não vem ao caso agora. O que importa é que muitos outros fizeram o mesmo e acabaram com a graça do livro pra muitas pessoas. Até hoje ouço reclamações de algumas pessoas que estão inconsoláveis até agora.
Mas depois de perceber umas coisas, cheguei a uma conclusão sobre isso tudo: Essas pessoas que se decepcionaram com o final revelado antes são as mesmas pessoas que não lêem muito. Esse era o único livro que elas acompanharam desde o começo, era a única coisa que eles tinham expectativas. Logo, a questão delas se concentrarem demais em criarem esperanças sobre isso fazia com que elas se decepcionassem mais com o que aconteceu.
Isso tudo que escrevi até agora é baseado em observações minhas sobre esse fato, algo contestável e passível de mudanças, é claro. Depois que tentaram acabar com a graça de alguns livros que eu lia, eu fiquei meio que imune a spoilers de qualquer tipo de mídia. Acho que essa é a melhor maneira de escapar deles, pois quando você não liga pra um, é como se ele não tivesse sido dito, acho que é mais ou menos isso.
A melhor parte de tudo também é quando você inventa spoiler, só pra criar falsas expectativas. O spoiler falso favorito meu consiste em dizer “não é esse que o (nome do personagem principal) morre no final?”. Te digo que já vi centenas de reações sobre isso, muitas delas impossíveis de narrar aqui. O foda é quando você acerta, aí sim é que os problemas só começam…
Nas resenhas de livros também rolam uns problemas desse tipo. Qual a hora certa de parar de contar o enredo de um livro para que ele ainda tenha a mesma graça para que irá ler? Estive lendo algumas resenhas essa semana que passou e vi que muitos que as fizeram não souberam parar, cometendo o erro de passarem do ponto e contarem o final do livro. Acho que isso é uma cagada das feias, mas enfim, não é todo mundo que consegue segurar a sua empolgação sobre algo e parar na hora certa.

Na trilha de Frodo e Harry Potter

Primeira Fila sexta-feira, 30 de Maio de 2008 – 4 comentários

Que Hollywood adora encontrar fórmulas milagrosas de sucesso, isso é, que vire muito dinheiro nas bilheterias, isto todo mundo está cansado de saber. Porém, a fórmula já mostra sinais de desgate em poucos anos.

Uma fórmula atual são os filmes FANTASIAS (épicos ou juvenis), que tiveram um de seus apogeus nos anos 80 em filmes como A Lenda (com Tom Cruise), O Feitiço de Íquila (aquele da Sessão da Tarde no qual Rutger Hauer e Michelle Pfeiffer eram amaldiçoados e se transformavam em lobo e águia, para nunca se encontrarem) e O Labirinto (com David Bowie). Na virada desta década, dois projetos desacreditados baseados em livros viram suas adaptações se transformarem num estrondoso sucesso de crítica e público: Harry Potter e a Pedra Filosofal e O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel.

Ressurgimento do gênero

Em ambos os casos, as adaptações cinematográficas dos outros livros das séries continuaram fazendo muito sucesso. Inclusive, O Retorno do Rei (terceira e última parte da aventura de Frodo e cia pela Terra Média) levou o Oscar de melhor filme no ano de seu lançamento. O sucesso das duas cinesséries pode ser devido ao respeito dos diretores e roteiristas pela obra original, direção de arte riquíssima em detalhes, efeitos especiais impressionantes e um elenco acima da média para o gênero.

Após o término da trilogia O Senhor dos Anéis e o contínuo sucesso da franquia Harry Potter, os demais estúdios “zoiudos” também resolveram apostar no filão, mas até agora nada superou os sucesso dos anteriores e, muito pelo contrário, se transformaram num fracasso retumbante.

Talvez a exceção seja As Crônicas de Nárnia, que fez um razoável sucesso internacional, mas que, particularmente, acho infantilóide e muito chato. Neste fim de semana, estréia a continuação As Crônicas de Nárnia – Príncipe Caspian, numa tentativa de dar um novo gás á franquia de C.S. Lewis, ainda mais que existem outros livros a serem adaptados (apesar que dizem que o filme é mais adulto, portanto, quem sabe uma segunda chance…).

As demais aventuras fantasiosas não tiveram tanta sorte e foram esculachadas pela crítica e ignoradas pelo grande público, foram elas: A Bússola de Ouro, baseado na trilogia Fronteira do Universo do autor Philip Pulman, com Daniel Craig e Nicole Kidman no elenco, e Os Seis Signos da Luz, aventura juvenil baseado no livro de Susan Cooper, tão fraco e infantil que chega a ser constrangedor. Será que depois destes fracassos os produtores deixarão os filmes fantasias na gaveta novamente?

Ator do novo filme de Harry Potter é morto a facadas

Cinema segunda-feira, 26 de Maio de 2008 – 1 comentário

“LONDRES – Um jovem ator do novo filme de Harry Potter foi assassinado este sábado, 24, na porta de um bar de Londres quando tentava ajudar seu irmão menor. Robert Knox, de 18 anos, foi assassinado a facadas pelo mesmo indivíduo que tinha ameaçado seu irmão, dois anos mais novo que ele.

Robert Knox tinha um pequeno papel no filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe, que ainda não estreou, e esperava fazer carreira como ator da mesma forma que o protagonista do personagem principal, Daniel Radcliffe.

Um porta-voz da produtora Warner Brothers disse que a notícia tinha causado comoção na companhia, por sua vez expressando suas condolências á família.”

Direto do: Estadão

Mataram um figurante? Não passa de viral.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe tem direção de David Yates e estréia no dia 21 de Novembro nos EUA.

Último filme da série Harry Potter será dividido em duas partes

Cinema quinta-feira, 13 de março de 2008 – 1 comentário

Já rolavam boatos de que isto aconteceria. Agora é oficial. E as duas partes apenas levarão um Part I e Part II no nome. Uma boa pra não deixar nenhuma das mais de 700 páginas do livro Harry Potter e as Relíquias da Morte (Harry Potter and the Deathly Hallows) passar batida. Ou não.

David Yates, diretor de Harry Potter e a Ordem da Fênix e Harry Potter e o Enigma do Príncipe, vai tomar conta dos dois últimos filmes da série, e a única dúvida é: ONDE dividir o livro?

A primeira parte está prevista para Novembro de 2010 e a segunda para Maio de 2011. Será que até lá J.K. Rowling vai se segurar a ponto de não escrever mais nada sobre o bruxo? Enfim, o próximo filme da série é o Harry Potter e o Enigma do Príncipe
, que estréia no dia 21 de Novembro deste ano.

Ofertas: DVD’s da série Harry Potter, Livros da série Harry Potter, Games da série Harry Potter

Harry Potter e o Enigma do Príncipe terá uma cena que não existe no livro

Cinema quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 – 0 comentários

Mas não se desesperem. David Barron, um dos produtores de Harry Potter e o Enigma do Príncipe (Harry Potter and the Half-Blood Prince), em entrevista ao jornal australiano Herald Sun, disse que o filme terá uma cena inexistente no sexto livro da série de J.K. Rowling. Roubado do Omelete, seguem as palavras do cara (sem spoilers):

Ao longo do livro, Jo conseguiu dar pequenas dicas do que acontecia no mundo dos trouxas – pessoas lendo jornais, falando sobre como o pai de alguém havia sido morto ou sobre um aluno que foi retirado da escola pelos pais porque eles não consideravam a escola um lugar seguro. O livro é forrado desses momentos, mas no filme não conseguimos resolver isso tão facilmente.

Estamos relembrando [no filme] que o mundo dos trouxas também está passando por desastres, mas os trouxas pensam que são apenas desastres, e não obra de Voldemort. Então na metade do filme entra essa cena nova, que relembra a todos que o mundo não é mais um lugar seguro. Mesmo o que poderia ser considerado um lugar seguro em Burrow não é mais. É uma cena bem eficiente.

Bom, é uma adaptação. O filme estréia no dia 21 de Novembro nos EUA. A direção é de David Yates, que também foi responsável pelo quinto filme da série.

Ofertas: DVD’s da série de filmes Harry Potter, Livros da série Harry Potter

Tradutor “não-oficial” de Harry potter é preso

Livros quarta-feira, 08 de agosto de 2007 – 1 comentário

Faltando ainda várias semanas para o lançamento oficial do último livro da série do bruxo mais famoso do mundo (apesar de eu preferir Tim Hunter), traduções não oficiais do livro “pipocam” na rede, em comunidades de orkut e em sites criados especialmente para isso.

Um desses tradutores, que não teve seu nome publicado, sofreu as conseqüências desse seu ato, sendo detido pela policia francesa. Suspeito de ter traduzido os primeiros três capítulos da série e publicando-os em um site, poucos dias após o lançamento da edição em inglês.

Por enquanto, não se sabe quais serão as consequências que o garoto de 16 anos sofrerá por esse ato, mas espero que ele se foda, por ser tão burro de assinar seu serviço.

O livro, que foi lançado no final de julho, já bateu recordes de venda, sendo vendidos cerca de 11 milhões de exemplares nas primeiras 24 horas de lançamento.

No Brasil, o livro será lançado com o nome de “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, e tem sua previsão de lançamento para o dia 10 de novembro, com uma tiragem inicial de 450.000 exemplares.

Harry Potter – Leia o sétimo livro (em português)

Livros segunda-feira, 30 de julho de 2007 – 14 comentários

É, isso mesmo. Se você está a fim de ler o último (e surpreendente) livro da série; e tem certeza que sua curiosidade não vai agüentar até novembro, eu vou quebrar teu galho.

Em primeiríssima mão, eis aqui um link para a tradução não-oficial de Harry Potter and the Deathly Hallows (Harry Potter e as Relíquias da Morte, título em português), que foi publicado em inglês dia 21 de julho, mas a versão oficial em português só vai chegar por aqui dia 10 de novembro.
Essa tradução não-oficial é um pouco porca, meio mais ou menos… mas, cara, estamos falando do último livro da série! Eu acabei de ler ontem (mwhuahua! não consegui segurar a ansiedade) e posso dizer: que livro foda, meu. Apesar da tradução meia-boca, o livro tá bem bacana e até meio violento :9

Se você é fã de Harry Potter curiosa como eu, não espere até novembro! Clique aqui e descubra se o Snape é do bem ou do mal, se o Dumbledore morreu mesmo ou era só farsa, quem morre e quem não morre (prepare os dedos aí prá fazer a contagem de corpos, porque morre bastante gente ;x), se a Hermione e o Ron Weasley finalmente dão uns pegas e por aí vai.

São 36 capítulos TENSOS, mais um epílogo. Pára de enrolar aqui e lê logo, vai!

confira

quem?

baconfrito