Bacon Entrevista: Vivy Keury

Livros sexta-feira, 05 de agosto de 2016 – 0 comentários

Vivy Keury é a entrevistada da vez. No alto de seus 22 anos, escreve uma história que já atingiu vinte mil leituras e tem potencial para muito mais. E é com ela que eu conversei sobre livros, escrever e outras coisas. A conversa você confere logo abaixo:

 continue lendo »

Bacon Entrevista: Fábio Vera Cruz

Livros sexta-feira, 29 de julho de 2016 – 2 comentários

E a entrevista de hoje será com Fábio Vera Cruz, um autor de histórias de vampiros e lobisomens com um teor um pouco diferente do que as pessoas estão acostumadas. Mas não vou ficar me enrolando aqui, confiram a entrevista logo abaixo:

 continue lendo »

Bacon Entrevista: Danka Maia

Livros sexta-feira, 22 de julho de 2016 – 6 comentários

A entrevista de hoje é com Danka Maia, conhecida no mundo do Wattpad e autora de 12 livros que… Não vou dar spoiler da própria entrevista, confiram ae, logo abaixo:

 continue lendo »

Bacon Entrevista: Luis Challenger

Livros segunda-feira, 18 de julho de 2016 – 1 comentário

E seguindo com as entrevistas, na de hoje falarei um pouco com Luis Challenger, um autor no Wattpad que escreve algumas histórias que fogem do que se espera pro gênero que ele escolheu explorar. Sem mais enrolações, confiram abaixo:

 continue lendo »

Menina Má (William March)

Livros sexta-feira, 15 de julho de 2016 – 0 comentários

Mês passado gastei quase metade do meu salário em livros. Não foi pouca grana não, mas valeu a pena. Literatura, além de entretenimento, também é um investimento intelectual, mantém o cérebro ativo e te arranca da zona de conforto. Comecei minha jornada literária por Menina Má, clássico de 1954 do americano William March. Seu primeiro e único best-seller, que inspirou desde uma peça da Broadway à dois filmes (Um bom, do final da década de 50 e um péssimo, dos anos 80), e conta a história de Rhoda Penmark, uma criança com traços de personalidade no mínimo esquisitos e sua mãe, Christine, que tenta a todo custo compreender o que se passa pela cabeça da garota.

William March acertou em cheio no romance, que começa com ares agradáveis, narrando a ida dos alunos da escola local para celebrar as férias em um piquenique na praia. Rhoda é bela, adorável, independente, conquista a todos com seus maneirismos e covinhas, além da impecável educação mas, como a própria mãe observa, tudo nela é artificial e calculista. Menos a ganância, que demonstra pela primeira vez sob o olhar do leitor ao perder um concurso de caligrafia para Claude Daigle, menino mimado pela mãe, de aspecto e personalidade fracos. Quando ele se acidenta no passeio escolar e a medalha que ganhou no concurso some, Christine se sente inquieta pois, ao mesmo tempo em que acredita que a filha teve algo a ver com o caso, não quer admitir essa possibilidade. Se recusa que possa haver maldade e frieza entranhadas em um coração tão jovem.


continue lendo »

Bacon Entrevista: Catheryn Esnarriaga

Livros sexta-feira, 08 de julho de 2016 – 0 comentários

Catheryn Esnarriaga é uma autora de livros com temáticas variadas. Tive uma ótima conversa com ela sobre seus livros, como é seu processo de escrever e algumas outras coisas. Sem mais enrolações, confiram abaixo a entrevista que tive com ela:

 continue lendo »

Bacon Entrevista: Wattpaders

Livros sexta-feira, 08 de julho de 2016 – 0 comentários

Nota do editor 1 Introdução: Você pode tirar a pessoa do Bacon, mas não pode tirar o Bacon da pessoa. E foi por isso que o Santhyago resolveu que era uma boa ideia entrevistar uma galera que, por bem ou por mal, tá “movimentando” o “mercado” de “literatura”. Qual o motivo das aspas? Você vai entender.

Não importa se você escreve sobre as predisposições intestinais de um vassalo na idade média, ou sobre a vida sexual de pôneis africanos, ou, ainda, aquele sonho molhado que você teve com um cara de uma banda dessas que o cabelo parece ter dois quilos de musse. Ou uma mistura dessas três coisas que citei anteriormente: Sempre se encontrará alguém que ache legal e queira que escreva mais.

 continue lendo »

Ter um monte de porcaria é incrível e você deveria ficar feliz

Livros quarta-feira, 06 de julho de 2016 – 0 comentários

Então, vamos falar de umas coisas meio chatas, pra variar um pouco: Já reparou como hoje é muito mais fácil fazer praticamente qualquer coisa? Quer dizer, até pra cagar cê pode usar remédios, ferramentas e papel higiênico de folha quádrupla (Com cheirinho de lavanda)! Essa facilidade é uma decorrência da evolução tecnológica, que se intensificou com a revolução industrial, e não dá sinais de estar cansada: “Antigamente” é a puta que vos pariu.

 Ah, internet…

continue lendo »

A putaria já deu tudo que tinha pra dar

Cinema, Livros quarta-feira, 22 de junho de 2016 – 0 comentários

Eu fui num sebo. Vendi umas paradas, comprei outras e saí de lá antes que me expulsassem suspeitando de uma invasão do MST, mas o que importa não é nada disso: Eu fui num sebo e nesse sebo tinha uma sessão seção de putaria. Vocês sabem do que eu tô falando.

 Dica: Nunca pesquise “sebo pornô” e nem “pornô cassete”.

continue lendo »

Anônima Intimidade (Michel Temer)

Livros terça-feira, 24 de maio de 2016 – 6 comentários

Mari já me esperava na mesa mais ao fundo do Sofá Café, uma das cafeterias mais aconchegantes de Copacabana. Cheguei pontualmente, mas lá estava ela, passeando o olhar pelo recinto. Não gosta de barulho, nem de incômodo. Para ela, bater papo é quase um ritual. Ainda que as conversas sejam diárias, sempre temos algo a dizer uma para a outra.

Depois do contumaz abraço apertado, Mari me entrega um pacote feito em casa, daqueles mal embrulhados, feitos pra rasgar. Ela definitivamente conhece minhas limitações. As bochechas vermelhas e o sorriso envolto pelo chantilly do horroroso Irish Coffee vendido no estabelecimento não mentem: Ela estava me pregando uma de suas peças. Ficamos amigas, justamente, por causa do senso de humor ácido que dividimos, além da paixão pela literatura. Rasgo o papel, meio molhado pelo pingo das chuvas e, sem qualquer aviso, Anônima Intimidade, de Michel Temer, estapeia minha cara e soca meus olhos. Uma gargalhada. Duas gargalhadas, daquelas imparáveis, com um vai tomar no cu no meio, desbocada que sou. Recuperando o fôlego, ela justifica: vi sua postagem no Facebook e não resisti.

Logo eu que nem acredito em signo, tampouco no destino…

continue lendo »

confira

quem?

baconfrito