Bacon Entrevista: Danka Maia

Livros sexta-feira, 22 de julho de 2016

A entrevista de hoje é com Danka Maia, conhecida no mundo do Wattpad e autora de 12 livros que… Não vou dar spoiler da própria entrevista, confiram ae, logo abaixo:

Santhyago: Então você já conhecia o Bacon frito…

Danka Maia: Sim, um tempo atrás eu lia algumas coisas lá sim… Mas admito, quando entro em processo de escrita meio que deixo um pouco a vida lá fora. Rsrsrs

Bom saber que tem leitores do site entre os membros do Wattpad. E então, Danka Maia, quem é você quando não está escrevendo? Em outras palavras… O que faz da vida, onde mora, essas coisas, se apresenta aí ^^

Difícil definir… Um escritor não para de trabalhar quando fecha seu notebook, caderno ou afins… Sua mente ainda permanece ligada na história… São cenas, músicas, pessoas, personagens, uma gama de informações que você vai absorvendo pelos poros até chegar na mente. Mas eu sou uma professora de matemática, nascida em Cabo Frio, que mora num paraíso chamado Saquarema – Capital Internacional do Surf (Uhulll). Moro com minha mãe, amo música, cinema, leitura… Gosto de me dedicar intensamente às coisas que faço. Sempre digo que minha melhor definição é essa: Eu sou intensa por natureza. Amo minhas sobrinhas, minhas filhas de coração. Minha cachorrinha Ciana. Eu sou alguém bem comum. Apenas mais alguém que em seu mundo é uma rainha, mas aqui fora uma mendiga. Sou escritora, escrevi 14 livros, 12 publicados independentes, um ficou em contrato por três anos pela Editora Multifoco. Alguém que anda dando a cara para bater na plataforma Wattpad! Kkkkkkkkkkk

Então é uma escritora já experiente! Destes doze livros já publicados, quais têm disponíveis no Wattpad?

No Wattpad estão três: “Blanka – O Destino A Marcou pelo Sangue” fechado agora primeiro de maio, agora só há capítulos de degustação, em junho seguirá para Amazon; e “A Outra Face de Nora Deiel”; tem também “Quando o Segundo Sol Chegar“… Que completa uma semana quinta-feira. Eu diria que estou mais madura… Mais aprendiz. Rsrs

Escreve desde que idade?

Olha essa história é meio louca, mas vamos lá! Eu comecei a escrever antes de saber de fato escrever. Explico. Quando tinha uns três ou quatro anos de idade, meu pai só ficava em casa aos domingos, pois trabalhava muito. E aquele tempo para mim era muito precioso, mas meu pai adorava ler, entre livros e jornais havia os gibis, uma paixão dele. Então tínhamos um trato, ele costumava me dar os gibis que ele cansara de ler (risos), porém eu ficava intrigada porque aqueles livros, gibis chamavam tanto a atenção dele. Um dia eu quis um gibi que pelas regras ainda não poderia ser meu. Fiz birra, choro, coisas de criança, e ele me deu um conselho. Disse para que “lesse” o gibi, gravasse a história e montasse minha própria história em minha cabeça diante daquelas gravuras, assim teria uma história só minha. Pronto! Não parei mais! Lembro-me de ficar pela casa atrás de minha mãe contando minhas histórias diante dos gibis que tinha. Sabia todas de cor. Então, foi ali que de fato eu comecei. Com o tempo, eu cresci, aprendi a ler e escrever e vieram as redações, as leituras, os poemas sofridos da adolescência (mais risos), foram fases gostosas da minha vida. Até que chegou a hora de sentar e escrever um livro de verdade. Aí nasceu “A Casa dos Destinos”…

O seu primeiro, no caso. Tinha que idade quando ele foi publicado, se me permite a pergunta.

Claro. O primeiro publicado foi “A Casa Dos Destinos”, em 2013. Eu tinha 33 anos. Foi uma longa espera. Kkkkkkkkkkkk

Desde então, pegou gosto pela escrita e foi uma sequência de lançamentos, pelo visto.

Sim. Eu esbocei ideias que tinha em minha mente. Fui pesquisar muito sobre os assuntos que queria abordar. Depois da Casa vieram todos… Se bem que no ano de 2015 eu não escrevi absolutamente nada. Rsrs

Período sabático, às vezes é bom um desses :v

Hibernei legal! Kkkkkkkkkkkkk

E foi bem utilizado, já que está com tudo agora, publicando duas histórias ao mesmo tempo.

Como você bem colocou é bom ter períodos sabáticos ao longo da vida… Kkkkkkkkk Eu voltei mais madura, mais certa do que quero, refiz muitos princípios, foi muito bom. O resultado está vindo… Parece! Kkkkkkkkkkkk

Pra escrever, como funciona seu processo de criar uma história? Estive dando uma olhada nas suas três no Wattpad, e elas têm enredos bem diferentes entre si, tendo em comum a protagonista decidida e forte.

Eu sou muito pragmática para elaborar uma história. Sinceramente, atribuo isto ao meu pai. Acho que aquela forma dos gibis incutiu na minha forma de escrever. Pensar na trama numa linha do tempo na mente, esboça-la todinha, estudar o que é necessário exaustivamente, pois um escritor precisa dominar aquilo que se atreveu burilar, então sento e sei onde e como quero levar a trama. Sim, são enredos totalmente díspares. Mas observou bem, até então eu sempre gostei de centralizar a figura feminina como a ancora da história. Por casualidade, as três que estão na plataforma são realmente fortes e sabem o querem. Mas em outras obras como “Elos do Pudor” e “Supera Raclana“, há personagem que embora sejam centrais, são mais delicadas, porém o atrevimento, a coragem sempre ali permeando em doses. rsrsrs Todavia como disse até aqui, há um projeto para 2017 onde vou centralizar a figura masculina como enfoque principal.

Essa sua pesquisa é muito bem elaborada, pelo que pude ver. Ela toma muito tempo a cada história?

Sim, é o dever de casa do escritor literalmente! Kkkkkkkkk Eu vou a fundo. Agora no fechamento de “Blanka”, que abordou entre outros a cultura cigana, uma das perguntas que mais me faziam era: Você é cigana? Você tem origem cigana? Essa era minha grande recompensa. Saber que eu tinha feito bem o dever de casa. Blanka eu levei aproximadamente dois anos, estudando, pesquisando, absorvendo ao máximo sobre a cultura romani, que é muito rica, porém muito fechada. Para depois, acoplar da melhor maneira possível, usando sim a licença poética para a trama que eu havia criado. Porém foi muito, muito recompensador. No caso de “A Outra Face De Nora Deiel”, foi um pouco mais cômodo, pois embora eu não exerça, estudei psicanálise. Então abordar o TDI (Transtorno Dissociativo de Identidade), que é o foco da história, foi um pouco mais fácil, porém não simples. O livro no meu módico modo de ver precisa ser atemporal, Carlos [Nota do Editor: Sim, é o nome do Santhyago], daqui a dez ou vinte anos eu quero que as pessoas leiam ou releiam minhas obras e a informação estará lá, assim como a reflexão. Porque antes de tudo, assim como um professor o Escritor também é um formador de opinião. É um compromisso.

Um ótimo compromisso. E os nomes, como é a escolha deles? Durante a pesquisa já vai os escolhendo? Tenho que admitir que, pra um nerd como eu, quando vi o nome do livro sendo Blanka, a primeira coisa que me surgiu foi Street Fighter, e fiquem pensando se apareceria uma treta entre ele e o Honda. ‘-‘

kkkkkkkk Ri alto aqui. Mas sim. O nome é um detalhe muito importante para mim. Já que você citou, Blanka precisava ser destaque entre os ciganos assim que nascesse. Blanka não é um nome de origem cigana, a mãe lhe deu esse nome, pois o clã ao qual ela pertencia era oriundo do Egito, ao contrário do que nós (Os “gadjés”, como eles nos chamam) pensamos, existem vários clãs ciganos pelo mundo. Pessoas bem morenas, e ela era bem branquinha. Por isso, Blanka… Mas eu gosto de nomes que tenham significado, imprima a personalidade do personagem. Como nossos pais fazem conosco… Neste agora “Segundo Sol”, a personagem Dieglê Sued, não há uma definição certa para seu nome, então eu fui ao sobrenome, por ela ser iluminada, Sued é Deus ao contrário. Eu imprimi uma marca nela que ao longo da história o Kobak percebe. São sutilezas que vão construindo essas “pessoas” que vivem nas nossas mentes inquietas.

Suas histórias são toda na categoria literatura feminina, mas com uma pegada em diversas outras categorias. Essa “A Outra Face De Nora Deiel” tem uma pegada muito sanguinária. Misturar enredos assim pra um público-alvo tem tido efeitos que não esperava?

A “Nora” foi enquadrada (Como não poderia ser diferente) na categoria adulto. Eu percebi que a Danka até 2014 tinha histórias muito variadas. Eu tenho o terror, a comédia, o suspense e o romance. Então eu entendi que poderia mostrar esses trabalhos tanto ao meu público quanto ao público que gosta deste gênero como de “A Outra Face de Nora Deiel”. Nora não é meu foco agora no Wattpad, eu a coloquei para mostrar a versatilidade da minha escrita. Mas se há algo que eu posso ressaltar, é que sim, existe uma discrepância muito grande em termos de preferência literária. Para você ver, “Segundo Sol” fez 1K [Nota do Editor: Mil, seu burro] de leituras menos de uma semana. Nora ainda está 631 olhando aqui rapidamente e já está lá há quase um mês. Então a princípio sim, existem efeitos, eu julgo como preferências de gêneros. Somente quando eu terminar “Segundo Sol”, que já está da metade para o final, poderei trabalhar mais “Nora Deiel”, afinal de contas ela foi meu primeiro roteiro num concurso do novelista Aguinaldo Silva em 2013, passou na primeira seleção, porém ficou na segunda, e eu saltitei. Kkkkkkkkkkkkkk Porque eu nunca tinha escrito um roteiro em minha vida. Acho que ela pode oferecer mais se for bem trabalhada em termos de divulgação.

Divulgação é algo complicado pra ti? A maior parte das pessoas que entrevistei até agora tem problemas nessa parte.

A divulgação é uma ferramenta primordial para essa ponte entre um possível leitor e sua escrita. Mas vamos lá! Eu divulgo minhas obras duas vezes por dia em grupos do Facebook, no meu blog, no Twitter… Enfim, nos quatro cantos virtuais! Tenho algumas amigas mesmo que me ajudam muito, Ana Júlia e a Zilda Colares, tenho meu grupo Livros de Danka, onde Minhas Ciganas, como chamo carinhosamente, passam dessa ponte como leitoras e também me ajudam na divulgação. Até aí tudo bem! O que eu entendo que seja a dificuldade maior é fazer o leitor se identificar com aquilo que você propôs. Visualização não é garantia de obra bem divulgada. De leitor assíduo e fiel. São processos elementares que andam de mãos dadas. A obra bem divulgada é aquela que numa conversa na faculdade, num aplicativo, entre amigos, em casa onde for alguém diz para o outro: “Vem cá, estou lendo um livro assim… Assado… O livro é sensacional!” E ENTÃO… Boom! Aconteceu! Porque a melhor propaganda é aquela feita onde o sentimento de realização ou contentamento da pessoa contagia a outra. Resumindo, divulgação é peça contribuinte, mas escrita (história) é peça determinante. Logicamente, o Wattpad é um lugar de contrariedades. Você verá escritas fabulosas sem visualizações, outras de gosto duvidosos com milhares, falo isto enquanto leitora e não como escritora, pois como escritora tenho respeito pela escrita alheia seja ela qual for. Porém, esse “Boom!” tem que acontecer, somente quando ele vem à tona você irá galgando espaço.

Fala um pouco dos seus livros aí, aproveita pra divulgar aqui também.

“Carlos, coloquei dos que estão com link no momento, pois os demais estão sendo revisados, então não adianta eu colocar o resumo”:

A Casa Dos Destinos: Suas Escolhas Podem Te Trazer Aqui – A enfermeira Jocasta chega à misteriosa clínica psiquiátrica Casa dos Destinos para o que acredita ser uma entrevista de emprego. Ao saber que terá que cuidar de Evinha, uma moça problemática, sagaz e indolente e Adrian, um jovem paralisado numa cadeira de rodas que nunca esboça reação alguma aos tratamentos ali oferecidos, eles vão construindo uma relação ao mesmo tempo em que percebem que coisas estranhas e sobrenaturais os estão envolvendo, mas o que seria? Do que trata realmente a Casa dos Destinos? E o encontro deles ali, seria mera coincidência? É o que você irá descobrir nesse suspense de tirar o fôlego.

Blanka – O Destino A Marcou Pelo Sangue – Uma cigana que desafiou todo seu clã em prol de um sonho: Ser bailarina clássica. Mas o destino tinha outros caminhos para ela. Pode uma história de amor começar pelo fim?



Elos Do Pudor – Essa eu escrevi em parceria com meu amigo e escritor Dan Rebouças. O sonho de Laura era ter uma filha. Depois de grandes decepções ela veio. Mas seria mesmo o destino dela ser a mãe de Kalila? Descubra nesse romance que fará você questionar-se: Até aonde é pecado amar?

Hangra Reis e O Menino da Luva Vermelha – No final do século XIX, uma menina nascia livre em meio à escravidão. Ela conheceu o estudo, a corte, as condições ideias para lutar como uma mulher a frente de seu tempo.



Quando O Segundo Sol Chegar – Velkan Kobak passou metade da vida em prol de uma vingança. O que ele não esperava era se apaixonar por ela…

A Outra Face de Nora Deiel – O que teria uma prostituta e uma freira em comum? O interesse de fato só surge quando o sim para esta pergunta aparece: Você é casado?

Você planeja suas histórias antes de começar a escrever, isso ajuda no caso de bloqueios criativos?

Bem Carlos, é o meu ritual. Como já disse antes, acho que fui sendo condicionada a agir assim. Eu sempre sei o começo, o meio e o fim da história. Poucas coisas mudam. Até agora eu não vivenciei um bloqueio criativo, porém caso isso ocorra, porquanto nenhum de nós está livre dele, seria uma saída, uma alternativa sim. Sem sombras de dúvidas.

Isso aí, sempre bom ter um plano B. Pra escrever, qual sua ferramenta essencial? Celular ou computador? Com a diversidade de locais onde pode se escrever, vejo muitos que escolhem o celular pra colocar a história lá no Wattpad.

A ferramenta essencial é o meu cérebro. Sem ele nada feito. Kkkkkkkkkkkkk Brincadeira! O computador. Uso basicamente ele. Eu faço da parte da opinião que temos que fazer bom uso de todas as ferramentas que estão à disposição. Não gosto de usar o celular para essa função. Entretanto certamente há aqueles que preferem o celular. No fim, é uma questão de gosto e de oportunidade. Acho que eu curto a moda antiga… Velha? Talvez! Kkkkkkkkkkk

Que nada, clássica.

Um gentleman!

Só as vezes. Você falou de seu projeto para 2017, de escrever uma história com um personagem masculino. Tem muito tempo até lá. Quais outros projetos têm em mente até dar inicio a esse?

Assim que terminar “Quando O Segundo Sol Chegar”, eu ingressarei para “Amor Em Terras de Fogo”, que é uma história dentro de outra no mesmo livro, de um lado conta a história mal resolvida entre um renomado chefe de cozinha e sua cumim que vem a ser uma antiga namorada dele, na outra uma escritora que faz sucesso com o tema deste livro e o destino a aproxima de uma relação bem semelhante ao de sua obra famosa… Será interessante e desafiador! Em outras palavras: Tretas, tretas e tretas kkkkkkkkkkkkk. Ainda quero se der tempo, escrever meu primeiro romance de época: “As Senhoritas de Madame Deverau”.

“tretas à esquerda, tretas à direita, mas tu que é de boas, não será atingido”.

Kkkkkkkkkkkkkkk Rindo muito. Fantástica essa Carlos!

Falando em tretas, numa plataforma com tantos usuários, elas são de se esperar. Briga entre estilos, reclamações de leitores fantasmas, pessoas que não aceitam estilo hot como um gênero, entre muitas outras. Tem algo pra dizer pra essas pessoas que discutem ao invés de escrever?

Tenho. A vida é muito curta. Principalmente se dentro do seu coração houver o verbo “escrever” no lugar de “existir”. Escreva para não enlouquecer… Escreva por amor… Escreva para você… Escreva para o seu amor… Escreva para seus leitores… Mesmo que seus caminhos ainda não tenham se cruzado. Quem conjuga o verbo “escrever” no lugar de “existir” na alma sabe que não pode perder tempo com nada ou ninguém. Sabe que pouco importa esse tipo de desgaste. Porque dentro dele há uma vontade insana de dar vidas para histórias que a realidade esqueceu-se de contar.

Escreva. Escreva. Escreva.

As desilusões nos fazem questionar. Então cresça. Amadureça. Continue. Quando me decepcionei com o mundo literário pude ver o quão errada estava em perder tempo deixando de fazer aquilo para que fui chamada. Escrever é um dom. Não desperdice o seu se a escrita do outro é ruim… Boa… Brega… Clichê… Hot… Ou seja lá o que for! Pelo simples fato de que não é sua escrita, ela pertence ao outro. Cuide apenas da sua. Se você quer que um dia o mundo leia o que você fez, como escritor a única coisa que precisa fazer é escrever. Burile seus textos exaustivamente. Leia muito. Busque informação.

O conhecimento é amigo de quem é sábio. A tolice é irmã de quem olha a vida do outro vendo sujeiras quando na verdade é a sua janela que não está limpa.

Poxa Danka, uma ótima resposta. Se todos pensassem assim, teríamos muito mais textos legais e leitores muito melhores.

Obrigada Carlos, essa sou eu, Danka Maia. Rsrsrs A mentalidade das pessoas que escrevem precisa evoluir para a de um escritor na essência. Quem o é, pensa exatamente assim. Não é um mérito somente meu.

E quanto ao auxilio visual que o Wattpad oferece, como o de colocar ilustrações e imagens na história, assim como um elenco. Isso ajuda ou atrapalha no processo criativo de desenvolver uma história? Não tem medo de que o leitor não consiga desenvolver o personagem mentalmente e se prenda a imagem do elenco?

Primeira resposta: No meu caso só ajudou. Porque como a história já foi para lá praticamente escrita, englobar essas ferramentas enriquecem ainda mais a trama. Sim, há gostos e gostos. Mas eu fiz e o resultado foi surpreendente, admito.

Segunda resposta: Como escritora, percebi quando cheguei ao Wattpad o quanto o leitor mudou. Eu vi que essa interação era uma realidade para muitos, logicamente não vamos generalizar. Em sua maioria, estou especificamente falando do meu caso, dar um rosto ou um elenco faz com que o leitor veja através daquela imagem como o escritor idealizou aquela personalidade. E isto pode sim gerar um empatia ou uma hostilidade. Risco? Sim. Mas o que na vida não é? Há leitores que preferem elaborarem os personagens. Porém, de fato isto acontecerá com o livro, seja físico ou virtual. No Wattpad, é um recurso e cabe à você querer ou não utilizá-lo. Quanto ao medo de prender a imagem aquele rosto, penso que é uma vantagem. Sempre que alguém olhar tal ator ou atriz ela se lembrará do meu personagem, consecutivamente da minha obra e por fim do meu nome. Cria-se uma marca. Uma aliança entre o escritor e o leitor.

KD meu emoticon de palmas?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Pra finalizar, gostaria de saber se quer deixar uma mensagem pra seus leitores, ou para aqueles escritores que, diante da primeira dificuldade ou do baixo retorno desistem de escrever. Tem algo que queira falar para eles?

Opa! Como tenho… (risos) Primeiro para meus leitores. Se hoje estou no Wattpad galgando meu espaço devo isto a uma leitora, a primeira leitora acreditou tanto nos que escrevia que me convenceu a levar meus livros para Wattpad, que eu admito, tinha muitas reticências. Meu primeiro obrigado vai para você Ana Júlia. Minha gratidão por ti é eterna!

Para todos que me têm privilegiado com o carinho de suas leituras digo: Se hoje eu me ajoelhasse e agradecesse a Deus pela oportunidade que vocês me deram, eu passaria a vida inteira agradecendo e ainda assim não seria suficiente. Vocês não tem ideia do que é encontrar um comentário… Um elogio… Uma frase… Uma crítica… Alguém parou seu mundo para dar atenção ao que eu escrevi! Isso não tem ouro no mundo que pague! De todo meu coração, com toda minha sinceridade, que eu gostaria que pudessem estar olhando nos meus olhos, eu sou grata a todos vocês eternamente. Um carro não anda sem gasolina. Um escritor pode ser escritor mesmo sem ter um leitor, mas ele só passa a andar quando os encontrá-los. Entendam isto, saibam disto.

Para meus amigos escritores: Não há uma semana que passe inteira sem que eu pense em desistir. (emocionada) Mas por que continuo? Eu não sei… Sou sincera, não sei, entretanto uma coisa eu posso garantí-los, eu tenho plena convicção que eu tenho que seguir em frente. Esse é o meu dom. Dom? Dom é Presente Divino. É seu Dom? Siga. O resto é consequência. Sonhos eu tenho tantos… Um deles? Bem ousado? Um dia buscarei a estatueta do Oscar de melhor roteirista para o Brasil. Quando? Não faço a menor ideia. No entanto se eu desistir, nunca saberei o quanto cheguei perto. Nosso olhar não dobra a esquina. Não sabemos o que nos aguarda. Mas pense como seu sonho. Ele está lá em cima. Ele pode ver o quanta falta para que você consiga. Se parar, nunca saberá. O importante do caminho é o caminhar. Quem tem fé não anda a pé. Siga!

Santhyago: Danka, obrigado pelo tempo e pelas suas respostas. Adorei esta entrevista.

Danka Maia: Oh Meu amado, eu é quem o agradeço, de coração! Muito obrigada por esse espaço carinhoso pelo Bacon Frito.com. Sucesso para todos! Paz e realizações eternas! Merecemos isto! Beijocas!

E essa foi a entrevista com Danka Maia. Confiram o trabalho dela no Wattpad e não esqueçam de ver os livros dela à venda na Amazon e no Clube de Autores, além do site, no Instagram e nos links espalhados pela entrevista!

Esta entrevista é parte véi, que parte é essa 3 da série Bacon Entrevista: Wattpaders que cê pode conferir aqui. Ou não, sei lá.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Elis Marina Campos

    Maravilhosa entrevista, Dankinha minha amoreca sou sua super fã, parabéns.

  • Danka Maia

    Muito obrigada Santiago! Foi um prazer, sinto-me lisonjeada. Feliz demais! Beijocas meu amado. Sucesso para nós!

  • Suzete Frediani Ribeiro

    Adorei a entrevista. Parabens. Danka é maravilhosa como pessoa e como escritora. Tudo que ela escreve é lindo e sempre tiramos uma lição. … amo todos os livros dela. Acho que se ela escrever bula de remédio vou ler. Danka muito sucesso pra voce. Sempre.

  • Robrah Tripoddo

    Linda entrevista. Essa mulher escreve muitoooooooooooo! Talentosa é pouco!

  • Mikaela Castro

    O primeiro que li da Danka foi A Casa Dos Destinos, não parei mais.Uma escritora autêntica, sensível e que tem conteúdo. Um ser humano incrível Eu tenho orgulho de ser leitora da Danka.Reconhecimento merecido.

  • Clara Alencar

    Orgulho de você!

busca

confira

quem?

baconfrito