Eu sei que você não é um gibizinho tolo

HQs segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Recentemente criei vergonha na cara e resolvi consertar alguns erros: Finalmente fui ler Watchmen, V de Vingança, Os Livros da Magia, as graphic novels da Turma da Mônica, e alguns outros títulos clássicos ou, no mínimo, recomendáveis. Caso não tenha ficado claro, são todos quadrinhos. Eu precisaria ler mais coisas da Marvel também, mas se eu começar a comprar essas novas edições aí vou ter que comprar tudo, então foda-se o Tio Stan.

 Pra foder o cu da galera mesmo.

Pois então, resolvi ler e/ou reler quadrinhos que manchavam meu bom nome, e até agora tenho me saído bem. Quer dizer, Sweet Tooth e vários encadernados do Constantine ainda estão na lista, mas já é um começo. O ponto é que, como não poderia deixar de ser, leio quadrinhos e livros de formas diferentes. Nada mais óbvio, mas é algo que, de certo modo, me dá trabalho desnecessário.

De forma bem simples, leio quadrinhos como quem lê livros. A dura verdade é que dou grande preferência às falas e narrações, e acabo por deixar os desenhos de lado. Não que não os veja, mas presto atenção à um quadro o mesmo de atenção que presto à um frame, durante um filme. É um erro completamente estúpido. Tal pratica é quase que o mesmo que ignorar a parte mais importante de um gibi, que, sejamos sinceros, são os desenhos. Então, na falta do que fazer, façamos um post reclamando disso também.

 Mor maneirinho véi.

Quadrinhos e livros são troços diferentes, mídias diferentes. Tratar um como o outro é um problema, e esse problema, normalmente, tende à dar preferência para os livros. Claro que, nos últimos anos, os quadrinhos ganharam espaço e aceitação e todo aquele discurso chato e repetitivo, mas, na prática, pra mim, é justamente o contrário: Os livros são os vilões.

Não vou mentir: Prefiro sim os livros. São o que eu mais gosto de ler, sendo que não tenho saco pra jornais e revistas, lendo-os muito raramente. E, ainda que estes tenham fotos, gráficos, charges e ilustrações, não é a mesma coisa. Porra, só falei clichês até agora, pra deixar claro que estou me fodendo justamente por tratar um quadrinho como uma foto de uma manchete qualquer. É errado. Fode teu entendimento da história, (Creio) artistas ficam frustrados com isso, te dira a melhor parte da mídia e, pelo menos pra mim, me obriga a reler a porra toda.

Reli Watchmen assim que terminei de ler a primeira vez. Tive de voltar, várias e várias vezes, ao começo de uma página de All Star Superman, mesmo já tendo lido-o anteriormente. Em suma, meu hábito estúpido me estupra. E nem é com carinho. Só me atrasa, o que dá chance pra lista de leitura aumentar novamente. E a quantidade de coisa que se perde nisso, em detalhes, é absurda. E isso porque são, em sua maioria, obras em que a história realmente importa, se fossem mensais eu tava fodido… Vai ver que foi só por prestar atenção à história que achei a Guerra Civil uma merda… Menos o Wolverine, aquilo é uma afronta ao bom gosto, aos bons constumes e à família.

Tão safadamente quanto o último post este aqui também não tem razão de ser. Só estou compartilhando com os senhores as mazelas pelos quais meu pobre e danado coraçãzinho passa, na esperança de que assim ninguém tenha de enfrentar os mesmos males e dores que enfrento. Pura humildade e altruísmo, e não falta de criatividade. E, de quebra, cês ainda levam a indicação de Sweet Tooth, que é foda mesmo.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito