Um Crime Americano (An American Crime)

Cinema quinta-feira, 21 de agosto de 2008

 Um Crime Americano é baseado na história real que chocou a nação em 1965. O filme reconstrói um dos crimes mais chocantes já cometidos a uma só vítima. Sylvia e Jennie Fae Likens, as duas filhas de um casal, que trabalha em um parque de diversões, são deixadas para uma estadia demorada em Indianápolis, na casa Gertrude Baniszewski, uma mãe solteira com sete crianças. Tempos difíceis, e as necessidades financeiras de Gertrude, obrigam-na a fazer este arranjo antes de perceber como esta obrigação levará sua natureza instável a um ponto de ruptura e horror.

Filmes de tortura já são meio revoltantes. Filmes de tortura de garotinhas bonitinhas, como a Juno [A Ellen Page, não o atillah] são muito revoltantes. Mas um filme de tortura de garotinhas por uma véia FDP e um monte de pirralho, baseado em fatos reais, é o que?

Tudo começa mostrando a vida de Sylvia Likens e sua irmã, Jennie, filhas de um casal que trabalha em feiras estaduais, aquelas feiras americanas que vocês provavelmente já viram nos Simpsons. Acontece que, como eles viajam muito, não tem com quem deixar as filhas, mesmo elas não querendo ficar com ninguém, mas acompanhar os pais. A mãe de Betty, avó das meninas, chega a ser considerada, mas sabe-se lá porque descartaram a idéia. E acabam deixando as filhas com Gertrude Baniszewski, que já tem outros trocentos filhos, por uma módica quantia de 20 doletas por mês. Acontece que Gertrude é uma doida varrida, que tem um senso próprio de verdade e justiça. Quando um dos pagamentos atrasa, por exemplo, ela resolve punir as duas, como se fosse culpa delas.

 “Eu te espanquei, mas não é nada pessoal, você sabe, né?”

Mas Sylvia e Jennie fazem amigas, como Paula, que até conta um segredo para Sylvia, que essa usa pra salvar a amiga em determinado momento. Isso devia ser bom, certo? Mas não é. Paula fica putinha, e resolve falar pra mãe que Sylvia anda espalhando “mentiras” sobre ela. E quem é a mãe de Paula? Yeah, Gertrude. Que basicamente deixa as duas se estapearem no meio dos outros moleques. Quando a “boataria” [Já que não é nenhuma mentira] começa a rolar mais pesada, Gertrude resolve punir a garota de um modo mais exemplar: Oficialmente, manda-la para um reformatório. Mas na verdade ela é trancada no porão de Gertrude. E começa a ser torturada por Gertrude. Até que a véia se cansa, e começa a supervisionar as torturas feitas pelas crianças. E puta que pariu, como você fica com raiva desses pivetes. Eles fazem coisas extremamente cruéis sem a menor pena ou remorso.

O filme é praticamente todo baseado nos depoimentos do julgamento. E é lá que você vê a loucura de Gertrude. Ela foi a última a depor, depois de todos os seus filhos. Todos concordaram que Sylvia foi torturada, por todos eles, e sem motivo aparente. Menos Gertrude, que insiste que todos lá são mentirosos, inclusive seus filhos. Ela alega que Sylvia era uma péssima garota, que era má, coisa que você vê que não é verdade no decorrer do filme. E não há muito mais o que falar do filme sem estragar tudo. Mesmo que você saiba como vai terminar, vá ver. Se não sabe nada sobre ele, vá ver também, mas não pesquise sobre. Quanto menos você souber, melhor.

 “Meritíssimo, a ré é uma FDP…”

Mas não recomendo que você vá ver se tiver estômago fraco ou for sensível. As torturas são gratuitas e agressivas. O filme é, com o perdão do clichê, um tapa na cara, principalmente de religiosos. Do espectador, de modo figurado, é claro. Sylvia sofre de outras maneiras. Ou tinha tapa também? Não me lembro, muitas torturas em um curto periodo de tempo…

Um Crime Americano

An American Crime (92 minutos – Drama)
Lançamento: EUA, 2007
Direção: Tommy O’Haver
Roteiro: Tommy O’Haver, Irene Turner
Elenco: Ellen Page, Catherine Keener, Hayley McFarland, Ari Graynor, Evan Peters, Bradley Whitford, Hannah Leigh Dworkin, Scout Taylor-Compton, Carlie Westerman, Nick Searcy

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • José

    Ainda tô me recuperando disso…
    Eu tava esperando esse filme chegar. Já tinha lido sobre ele faz tempo, até pesquisei sobre o caso, mas não esperava que fosse tão pesado.

  • **Uiara

    e eu continuo sentada esperando algum cinema de Brasília fazer a gentileza de trazer o filme pra cá…

  • Bia

    Eu tambem estou boquiaberta ate agora, realmente o filme e chocante e da uma raiva tao grande daquela senhora que reclama o tempo todo de nao ter condicoes de cuidar dos trocentos filhos. Quem mandou abrir as pernas(desculpe o palavrao).
    Mas vale a pena assistir e refletir sobre abusos cometidos como esse, que com certeza ocorrem diariamente no mundo.Aqui vai meu desabafo.

  • rayci

    Nuss…chorei demais nesse filme,muito triste,chocante,emocionante,como pode haver pessoas que façam tão mal a um inocente,sem culpas,isso é um absurdo,eu nunca fiquei sabendo sobre o caso de Sylvia,mas fazer o que,este mundo vai de mal a pior,so Deus mesmo!

  • Li…

    nossa! To decepcionada com o ser humano. Até onde vai a crueldade com o próximo???
    Onde chegaremos ? Poxa vida!
    O pior é que vendo o filme descobri o real motivo…Inveja..Pode? Não pode não!! Mas o ser humano tá ficando dai pra pior…
    Uma mentira pode dar a volta ao mundo, enquanto a verdade ainda calça suas sandálias.( autor desc.)

  • joy

    cara, vi esse filme, é mesmo muito chocante. No começo do filme, não passa pela sua cabeça que vai se tornar uma ”coisa” tão grande e tão grave (violenta). Mas pesquisei sobre o caso de sylvia marie likens e eu vi que eles não passam todo o tipo de violencia que ela realmente sofreu. Antes de sua morte, depois que ela foi ”tatuada” na barriga, gertrudes mandou um garoto bater com um cabo de vassoura em sua cabeça, provavelmente isso ajudou muito para sua morte, pq ela teve hemorragia cerebral.

  • joy

    isso mostra com o o homem pode ser mais perigoso que um animal ”irracional”, mas há muitos homens que tem muito o que aprender com esses animais, como há casos de cachorros que salvaram seus donos, e protegem seus filhotes com toda a força que tem, diferente de muitas mães.

busca

confira

quem?

baconfrito