TOP 10 – As Melhores Trilhas Sonoras Do Cinema

Cinema sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A trilha sonora é talvez o aspecto coadjuvante mais importante em um filme. Você com certeza já experimentou aquela sensação orgásmica de assistir uma cena foda acompanhada de uma música que encaixa perfeitamente naquele momento. Por esse e outros motivos, existem premiações voltadas ao assunto e uma preocupação compreensível por parte dos cineastas. Alguns compositores já são figurinhas carimbadas (E tornaram-se responsáveis por vários sucessos que conhecemos), mas o mais bacana é que trilha sonora é algo altamente adaptável e não fica preso a alguma década ou período, ou seja, sempre tem coisa nova e boa. Acontece que algumas delas já são tão, mas tão populares (E respeitadas, idolatradas) que fazem parte da história da sétima arte. Pensando nisso, fiz o que eu acredito ser o TOP 10 das melhores trilhas do cinema – ficando claro que deixei de fora algumas que já foram classificadas em outros textos aqui do Bacon, e valem a pena conferir, como o especial Hans Zimmer e as dez músicas inesquecíveis de filmes de terror. Pronto? Então clica.

10º Lugar: Top Gun – Ases Indomáveis (1986)

A música tema, Top Gun Anthem, interpretada por Steve Stevens, tornou Top Gun um filme inesquecível, dando origem até a sensacional paródia Top Gang – Ases Muito Loucos (Quem lembra?).

E não dá pra deixar de lembrar de Take My Breath Away da banda Berlin, que tocou na rádio até meados dos anos 90.

9º Lugar: Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros (1993)

Composta por John Williams, a musica tema de Jurassic Park surgiu de mais uma das inúmeras parcerias entre o compositor e o cineasta Steven Spielberg. Inesquecível a cena onde o Dr. Alan vê pela primeira vez os dinossauros no parque.

8º Lugar: Trilogia De Volta Para o Futuro (1985 a 1990)

Sucesso dos anos 80, a trilogia teve mais de uma música bastante conhecida. Dá pra listar ao menos três delas. A primeira, apenas instrumental, é a música tema composta por Alan Silvestri.

A segunda é The Power of Love da banda Huey Lewis and the News.

E finalmente, uma nova versão da clássica Johnny B. Goode de Chuck Berry. Preciso nem falar mais nada né?

7º Lugar: Rocky (1976 a 2006, porrãnnn)

Não existe música melhor quando o assunto é motivação, superação. Gonna Fly Now foi composta por Bill Conti e embala o treinamento árduo do personagem.

Eye Of The Tiger da banda Survivor ficou famosíssima depois de tocar em Rocky III e merece estar aqui hoje.

6º Lugar: Franquia Indiana Jones (1981 a 2008)

Também produzida por John Williams, num filme do Spielberg, o tema de Indiana Jones tornou-se emblemático e característico do arqueólogo mais famoso do cinema.

5º Lugar: O Último dos Moicanos (1992)

The Gael, do incrível músico Dougie MacLean, é fantástica em toda a sua duração. Ela faz parte das melhores cenas do filme, incluindo o impactante final. Cê já deve ter escutado ela em alguma reportagem tosca da Globo (E isso é uma das coisas que mais me matam quando o assunto é trilha sonora), mas não se deixe enganar. Já estudei violino e digo que dificilmente um solo tão repetitivo conseguiria ser tão belo.

Outra versão.

4º Lugar: 1492 – A Conquista Do Paraíso (1992)

Vangelis foi quem compôs a música Conquest Of Paradise, tema do filme estrelado por Gérard Depardieu. O filme é ótimo, mas a música é excepcional, de arrepiar! O fundo com o coral ajuda a deixar a música ainda mais impactante.

3º Lugar: Franquia Guerra Nas Estrelas (1977 a 2005)

John Williams chutando bundas novamente. É, é.. O cara foi responsável por esse clássico do cinema. Toda abertura tá lá, o tema de Star Wars acompanhando as news da história. E sem ela certamente Guerra Nas Estrelas não seria a mesma coisa.

Nem o Darth Vader.

2º Lugar: Carruagens de Fogo (1981)

Mais uma do Vangelis, o tema de Carruagens De Fogo foi tão forte e importante que chegou a levar um Oscar de Melhor Trilha Sonora pra casa. O filme sobre o treinamento de uma equipe para os jogos olímpicos fez dessa música um tema dos maratonistas e não poderia ficar de fora.

1º Lugar: Trilogia O Poderoso Chefão – Parte I, II e III (1972 a 1990)

Poderosa mesmo é a trilha sonora desse clássico! Composta por Nino Rota, a música tema dos Corleone começa melancólica, quase fúnebre, mas depois tornar-se mais ágil, veramente italiana. Sem contar que a trilha é incontestável quando o assunto é máfia.

A segunda música, The Godfather Love Theme, é tão importante quanto a primeira e é principalmente lembrada pelas cenas onde Michael, foragido na Itália, se casa com Apollonia.

MENÇÃO HONROSA

2001 – Um Odisséia no Espaço (1968)

Pra finalizar, uma das mais populares e conhecidas músicas da história do cinema. Also Sprach Zarathrustra, de Strauss, é simplesmente triunfal. A utilização mais atual que me vem a cabeça é em Toy Story 2, logo no ínicio, quando Rex está na última fase do game do Buzz (A música acompanha os passos do boneco), mas essa é somente uma das milhares de referências que essa pérola possibilitou. Pra fechar com chave de ouro!

E aí, qual seria o seu TOP 10?

Leia mais em: , , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Almirante de banheira

    Boas escolhas, mas se este top fosse meu alguns filmes não ficariam de fora quando se trata de trilha sonora:
    Requiem for a dream
    Era uma vez o oeste
    talvez, três homens em conflito e quem sabe Apocalypse now (pelo menos como menção honrosa)

  • Loney

    Pow, nada do Hitchcock? 50% (senão mais) dos filmes dele eram por conta da trilha sonora.

  • Ilusio_nista

    nenhuma trilha do ennio morricone, que ja conseguiu até um top 10 aqui no proprio bacon, nossa de inumeros erros nessa coluna esse foi um dos maiores

  • Jade Zamarchi

    Exatamente. O que já foi tratado aqui no Bacon, eu não inclui, como eu já tinha dito no primeiro parágrafo desse texto.

  • Carles

    Nada como um par e palavras consideradas indecorosas pela Associação de Senhoras Católicas de Santana para atribuir um aspecto de rebelede à cronista. A metáfora de “coadjuvante” para a trilha sonora é bastante infeliz. Se a intenção é fazer jogo e palavras, faça, apesar de ser sempre um recurso empobrecedor. Se quer utilizar figuras de linguagem, idem, isso sim costuma enriquecer. Mas ambos, acabam se neutralizando, criando confusão e tirano fluidez ao texto. Em tempo, lamentável a lista. Sem Morricone ou Iglesias, intolerável. Isso sem falar de trilhas de qualidade menos populares.

  • A ausência do Morricone tá explicada no primeiro parágrafo. E Julio Iglesias véi? PQP VSF

  • Luiz Carlos Santos

    Excelente compilação. As escolhas são pessoais, e para alguns sempre faltará alguma coisa. Mas gostei muito, faça mais compilações como esta, ou até mesmo uma “parte II”, se lembrar de mais músicas e trilhas marcantes.

busca

confira

quem?

baconfrito