Todos atentos olhando pra internet

Televisão sábado, 13 de agosto de 2011

Eu sei que todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite, mas foi na sexta mesmo que o negócio aconteceu. Tava rolando aquele burburinho normal no Twitter, com aquele ar de que sempre tem alguma coisa bombástica acontecendo.

Pois bem. Dessa vez, não era nenhuma briga sem fundamento, não era a Sandy dando alguma declaração devassa, e também não era a Banda Mais Bonita da Cidade com alguma repetição pra te enlouquecer, digdin digdin. O negócio é que o Chaves estava se pronunciando no Twitter. Isso, isso, isso. O senhor mais que respeitado Roberto Bolaños estava fazendo uma Twitcam pra galera em plena sexta à noite. E aí tu pensa: Bendita hora que eu resolvi trocar a balada pela internet.

 Chaves e a Twitcam

Então. Faz um pouco mais de dois meses que o mestre do humor das tardes do SBT e de toda infância que se preze entrou pro Twitter, pra alegria de toda a galere. Nesse meio tempo, ele conseguiu a marca de 1.094.189 seguidores. Coisa tipo como aconteceu quando o Charlie Cheen entrou pro microblog. Enfim. Olha o perfil dele aqui.

Aí, lá pelas tantas, começaram frases do tipo “OMG, Chaves fazendo Twitcam”. Eu, particularmente, não tenho paciência pra ver Twitcam alheia, mas não era uma qualquer. Poxa vida, era o Roberto Bolaños. Tu vai ficar de fora? Só sendo doido, né.

Era a primeira vez que o queridinho da vizinhança fazia uma Twitcam. Todo atrapalhado, meio perdidinho às vezes, mas com uma sinceridade difícil de se ver por aí, já que, na maioria das Twitcams, a gente vê o cidadão mais querendo aparecer e fazer tipo do que, de fato, agregar algum conteúdo ou dizer algo de verdade para seus seguidores. No caso do Bolaños, ele estava ali de peito aberto, errando e acertando ao vivo, pra milhares de pessoas assistirem. Com uma sensibilidade que talvez não fosse possível ser captada pela televisão. Mas eis que o ao vivo/improvisado da TV vem pra rede. A Twitcam permite um contato muito mais aproximado do artista com seu público, ou da pessoa com seus seguidores. Mas é mais um canal sendo colocado na internet. É como um canal de entrevistas, só que o entrevistado conduz a “conversa”, que rola com um monte de gente ao mesmo tempo, que passa a coordenar o rumo do que se mostra.

A gente cresceu vendo Chaves e suas estripulias na televisão. Quem veio ao mundo ali por 1980 não sabe o que é vida sem Chaves. Aí, a gente pensa o quão genial é seu criador. Roberto Bolaños nasceu numa era em que NÃO EXISTIA CHAVES. Ele teve que criar. O quão demais é esse cidadão? Chaves é um fenômeno que dá ibope até hoje. Esses dias, o SBT passou um episódio inédito, que estava guardado a 7 chaves (Né?). O que aconteceu? A emissora alavancou o número de telespectadores sincronizados no canal. Chaves é sinônimo de sucesso. Funciona quase como um “tudo o que toca, se transforma em ouro”. O mesmo rolou na internet, naquela sexta, dia 29 de julho: O Chaves foi pra internet. E foi sucesso em minutinhos. Virou uma loucura a presença do cara no microblog, o que mostra o tamanho de sua influência. Todos queriam ligar no mesmo canal, e ver o menino que mora num barril cantar e falar frases célebres que a gente tanto escuta e não cansa nunca de ouvir. Chaves não cansa mesmo: Cada episódio que reprisa é como se fosse novo, e sempre tem algum detalhe pra gente soltar aquela gargalhada.

Roberto Bolaños fez de sua Twitcam um evento, levando o que antes habitava só a TV para outra tela: A do computador. Puro e sincero, mostrou-se real, verdadeiro e disposto a dar a cara a tapa, falando de sua vida como programa nenhum de TV algum dia ousou explorar.

A televisão ganha, dia após dia, um canal novo. Um canal on 24 horas por dia, que não fica off nem na hora que se desliga o monitor. Ao contrário da TV convencional, que sai do ar no momento em que se desliga o aparelho. Na internet, o conteúdo acontece de segundo em segundo, surpresa após surpresa, como foi o caso da Twitcam do Chaves. Chegou de mansinho, e mobilizou milhares de pessoas, em minutos que deixaram seus fãs extasiados. Aquilo que a gente só encontrava na TV, com horários pré-estipulados, a gente vê na internet sem nem esperar. O que não é nenhuma novidade. Mas ter feito parte de um momento em que o Chaves falava pra todo mundo, com direito a beijo na Dona Florinda, é realmente algo que fica marcado. A gente sabe da velocidade da internet, dos mil canais dentro dela. Mas, ainda assim, eu duvido que algum fã do Chespirito, e isso significa todo mundo (Vai dizer que não? Nota do editor: Eu não.), não tenha ficado atento à internet, como tantas vezes ficou nas tardes do SBT.

Dá o play aí embaixo. E fica tranquilo que tu tá no vídeo certo. É só esperar até mais ou menos os primeiros 8 minutos que tu vê o cara sentando bonitinho pra falar com a galera.

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ricardo G. Souza

    Rolou tetinha? Twitcam sem tetinha não vale =(

busca

confira

quem?

baconfrito