Foo Fighters e o momento atual da música

Música quinta-feira, 07 de abril de 2011 – 7 comentários

Então galera, finalmente saiu o Wasting Light, CD novo do Foo Fighters. E eu fui meio que intimado a fazer uma resenha dele aqui no bacon. Mas felizmente, parece que o chinaski vai cuidar disso. Então eu estou livre pra falar de uma coisa que vem me incomodado desde que o Foo Fighters voltou a chamar mais atenção por aí, com os lançamentos de dois clipes, e agora com o novo álbum. Querem saber o que é? Olha que sorte, é só clicar aí embaixo. continue lendo »

Promessas: Os discos que devem ser lançados em 2011

Música segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 14 comentários

2010 se acabou, 2011 chegou e após as listas dos melhores discos do ano passado é o momento de olhar pra frente e aguardar os discos que farão (Ou não) a nossa cabeça esse ano.

Queens Of The Stone Age – Sem título definido ainda

O Queens Of The Stone Age esteve aqui no SWU e foi o melhor show do festival. A banda anunciou durante a estadia no Brasil que iniciará a gravação do seu sexto disco em janeiro. Bem, o disco tá sendo gravado agora, então é só esperar até o final do ano pra finalmente escutar o sucessor do Era Vulgaris. continue lendo »

A “música” fazendo as gostosas (ou, infelizmente, nem tanto) dançarem

New Emo quarta-feira, 27 de agosto de 2008 – 36 comentários

Eis que a série que começou aqui e continuou aqui chega a seu fim. Bom, eu acho, isso vai depender de vocês. Assim como essa coluna dependeu do Angelo Dias.

Bom, são três “classes” então: As dançarinas que fazem parte da música; as dançarinas que FAZEM a música; e as garotas que DANÇAM com tais músicas. Ou com quaisquer outra, lembrando que o nível de qualidade dessas músicas são de deprimentes a completamente perturbadores.

Afinal, música eletrônica é perturbadora.

Vista por este ângulo, nem é.

O que é música, afinal? É só um amontoado de acordes com uma letra de desabafo ou algo do tipo? Bom, o óbvio é que a música é o principal fator de mudança de humor para o ser humano. Isso é FATO, não adianta querer discordar só porque você é… vegetariano.

Não vamos dar um significado pra música agora, vamos falar… das dançarinas. Olha o que o Daft Punk reserva pra gente:

A mulherada dançando, segundo a mídia, apenas expõe o seu corpo e faz com que a indústria de revistas masculinas cresça e que garotinhas adolescentes por aí engravidem mais rápido por saber dançar exatamente como a Mulher Melancia, por exemplo. É óbvio que ninguém sabe, disseram que a Mulher Jaca até desmaiou em um show por TENTAR isso. Pra dançar Créu, não é mole não.

Mas é claro que há a mulherada que realmente gosta de dançar, e eu estou falando daquelas que continuam exibindo o corpo. Porra, eu estou defendendo algo desde a primeira coluna desta série: A música muda. Se é pra desligar os ouvidos, é pra fazer os olhos abertos valerem à pena.

Às vezes é bom não arriscar. Naquelas: Além de pedofilia ser crime, criança ainda está em fase de crescimento, se é que vocês são capazes de compreender este pensamento calhorda.

Elas chamam isso de “passo original”. Só tomando muita Original pra engolir essa. Noobs.

Parece mais uma animação em Stop-Motion, isso aí. Não pelo fato do vídeo estar em Stop-Motion, mas pelo fato de a garota parecer um desenho animado.

Ah, a velocidade 5…

Pois bem, é esse o tipo de desculpa coerente por ir a um show de Axé ou por… ouvir Axé o dia inteiro na casa da sua namorada. Quem é de fora não sabe, mas não sabe MESMO do que estamos falando, véi. Se música altera o nosso humor, imagina música + bunda? Só faltou o limão. Afinal, o salame já tá na sua mão.

Sério, minhas piadas seguidas por rimas deviam ser easter-eggs. E obviamente eu não ia deixar de fora a magnífica Pole Dancing.

Ao som de Fergie, alguns movimentos da dança do cano. Música absurdamente ruim; dança absurdamente excitante. O que nos leva ao… strip-tease.

É claro que não há strip completo (malditos patrocinadores), mas a música é boa para a intenção. Então, finalizando uma das colunas mais empolgantes da história do AOE, três dicas de músicas pra sua gordinha dançar pra você, seja no cano, tirando a roupa ou… no salame:

Supermassive Black Hole, do Muse, é a GARANTIA de um strip-tease, véi. Não tem melhor.

Make It Wit Chu, do Queens Of The Stone Age, é uma ótima escolha para aqueeeele amasso.

E me diz se Low, do Foo Fighters, não é uma escolha perfeita para pole dancing?

A boa é que você pode inverter as músicas que vai dar no mesmo, depende do seu estilo. Bom gosto musical é comigo mesmo. Espero que você tenha um bom gosto visual e faça uma boa escolha, noob.

E indiquem vídeos nos comentários, véi. Preferi ficar só com dois exemplos de dança pra vocês não desmaiarem, bando de tanga.

Versões acústicas: destruição ou obra de arte?

New Emo quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 11 comentários

Eu não sou fã de versões acústicas. Nem um pouco. O que me inspirou a escrever esta coluna foi uma banda que tocou em um bar que eu estava na semana passada, era apenas violão e um baterista que só tinha pratos e batia com a mão numa caixa em que ele estava sentado em cima. Não precisa mais que isso pra um acústico, mesmo.

É aí que tá: Acústicos exagerados são um pé no saco. Acho que um acústico bacana tá na simplicidade, na transparência que o som transmite, penetrando nos seus ouvidos sem incomodar. Praticamente passa KY. Você vê alguns acústicos cheios de instrumentos, com até mesmo guitarras e bateria, e… qual é a sua reação? Pé atrás ou OBA!?

Bom, acústico, ao pé da letra, basicamente é violão e uns batuques, nada de meios eletrônicos. Então, vou focar no acústico de verdade, e não nesses pseudo-acústicos com guitarras e… dj’s. Obviamente aqui começa a parte da coluna que é extremamente voltada ao meu gosto pessoal, não vou citar fatos até porque não há fatos a serem discutidos neste tema, além dos ditos acima. Também vou me focar em versões acústicas, e não em sons que já nasceram acústicos.

Toda banda tem o direito de lançar um álbum acústico, mas só se tiverem algo bom em mente E se for realmente a praia dos caras. Não precisamos citar exeplos como Korn, por exemplo, né?

Freak On A Leash ficou uma vergonha tremenda. Me contradisse acima, afinal, ISSO é um FATO. O ritmo não casou, a música nem pode ser considerada uma música e a participação especial foi um tanto quanto infeliz. Porra, acústico não tem nada a ver com Korn.

Mas… quem diria que tem a ver com uma banda Grunge?

Would?, do Alice in Chains. O fato é que o som não mudou muito, mas é esse o segredo: A maior parte das músicas da banda dão um bom acústico ou já são acústicas.

O que eu considero uma verdadeira versão, VERSÃO acústica ainda está por vir…

Tirando o refrão, temos aí um puta exemplo de versão acústica bem feita. Uma beleza.

Porém, confesso: Minha preferência está nas versões que são iguais ás originais, em relação ao ritmo. Por isso essa banda curiosa que ouvi na semana passada – e que não me lembro o nome – me chamou a atenção. Antes de me alcoolizar por completo, lembro que os caras tocaram Nirvana, Stone Temple Pilots, Live e até mesmo Metallica de uma forma respeitável MESMO. Foi a primeira banda acústica que me OBRIGOU a assistí-la, acompanhando o ritmo dos sons batendo o pé no chão e tudo mais.

Refleti bastante sobre o assunto enquanto voltava á normalidade e teorizei o seguinte: O segredo de uma boa versão acústica está na simplicidade. De verdade.

Não podia deixar de citar a versão acústica de Times Like These com o Dave Grohl, é claro. Porra, esse som é BOM e eu não sabia, incrível.

My Hero, Foo Fighters. O som não é mais agradável quando não tem trocentos instrumentos invadindo os seus ouvidos? Parece até que a energia da música aumenta, a voz tem seu merecido destaque e o violão faz um casamento sonórico com o baixo que realça mais ainda a maldita voz. Simplicidade, eu disse. E olha que sou eu, o cara que sonha em ouvir um solo de guitarra, de baixo E de bateria AO MESMO TEMPO em algum som.

Vamos a um exemplo infeliz.

Pescador de Ilusões, O Rappa. O som original é mais simples que a versão acústica, até. Repare no vídeo e conte quantos instrumentos existem ali. Agora me diga quantos deles você consegue escutar. Porra, é um estupro sonórico, não dá a menor vontade de continuar ouvindo.

A conclusão REAL é que acústico é para poucos. Sempre sua banda favorita vai fazer uma cagada enorme, o que vai acabar fazendo com que você deixe músicas boas passarem batidas. Ou não e isso é uma grande viagem que se passa pela minha mente. Bom, então fica a pergunta no ar: O que é uma boa versão acústica para vocês? Não vale citar acústicos originais.

Música pra dormir

New Emo quarta-feira, 21 de maio de 2008 – 8 comentários

Há uns dois meses saiu uma espécie de enquete aí que elegeu Coldplay, Jack Johnson, James Blunt, Snow Patrol, Take That, Norah Jones e outros como… “soníferos musicais”. Coldplay levou a melhor (hahaha), e não foi injusto. Durma:

The Scientist. São duas possibilidades: 3% de se deprimir profundamente e 100% de ficar com um PUTA sono. Reconheço que o clipe acima é de uma qualidade sensacional, mas não é disso que a gente tROOOOOOOONC

Speed of Sound. Speed of Sono para os mais íntimos, ou insanos.

Mas não é só Coldplay e cia que dão sono, véi.

LED ZEPPELIN

Veja só, dois dos maiores clássicos do Led Zeppelin são uma bela trilha pra um sono. Um sono muito ruim, aliás. All Of My Love e Stairway to Heaven são os sons. Não sei quanto a vocês, mas o resto dos sons dos caras me dão sono também.

BEATLES

Eu vou precisar de dois meses pra escrever esta coluna, nunca dormi tanto. Hey Jude.

Yesterday. Bom remédio pra insônia. Efeitos colaterais: Mau humor.

– MAS FFFFFFFFFFÉÉÉÉÉÉOOOOO, NÃO SÃO TODAS AS MÚSICAS DELES QUE DÃO SONO!

Claro, Tanguinha. Assim como não são todos os sons do Coldplay que dão sono. Mas isso de um modo geral, é claro. Pra mim, tudo isso dá sono. Até Help!, que não deveria dar sono só pelos gritinhos irritantes, DÍ sono.

A conclusão é: Porra, como NINGUÉM lembrou das bandas antigas pra isso?

PINK FLOYD

Another Brick in the Wall é o tipo de música que meu irmão colocava pro meu sobrinho dormir quando ele era um bebê. Até hoje ele dorme ouvindo esse som. Inclusive, acho qROOOOOOONC

Wish You Were Here. Ololco.

Músicas que dão sono, definitivamente, não fazem o meu tipo. É claro que eu já comecei a coluna dando uma voadora no peito e pedindo por reclamações de fãs xiitas, pura diversão. Mas vamos deixar isso de lado e falar sobre aquelas músicas que dão sono que deixam a gente PUTO, mas tremendamente PUTO! Como assim? Cara, imagina você ouvindo um cd absolutamente PESADO. Pancadaria rolando solta e, de repente…

Vermilion pt II, Slipknot. Não, eu não gosto da banda, mas admito que isso foi perdidamente broxante pra quem estava ouvindo uma pedrada. Olha que banda é, cara. Imagina um show, todo mundo num bate-cabeça, nego morrendo e tudo mais e… de repente, todo mundo pára, acende um isqueiro e fica balançando-o no alto. Não demora muito pra galera dormir, é claro. Você CONSEGUE visualizar isso?

Behind Blue Eyes, Limp Bizkit. Outra banda descartável, mas que havia prometido um álbum NERVOSO. Sério, do jeito que eles falavam, eu esperava ouvir EXPLOSÕES quando COMPRASSE o CD. É, eu já gostei dessa banda a ponto de gastar mais de 30 reais pra comprar… três CD’s dela. E nesse álbum NERVOSO só há UMA música realmente nervosa. Você dorme o resto do álbum, e entra em coma quando esse som aí toca.

Aí tem aquele povo que faz umas canções de ninar mesmo, no álbum inteiro, e é quando voltamos ao Coldplay. E como eu não quero voltar ao Coldplay, vamos mudar de assunto.

Outro bom sonífero são as Músicas Mela-Cueca, aqueeelas que a sua gordinha adora.

Walking After You, Foo Fighters. Aliás, como assim “outro bom sonífero”? Esse tipo de som DOMINA o estilo Música pra dormir, retirem o que eu disse. Até porque não me vem em mente outro tipo de música que se encaixe no estilo discorrido nesta coluna.

Mas isso não está só no Rock ou no Pseudo-Rock. Música Clássica? Reggae? Pop? Música de Consultórios? Ahn… Lobão?

Vou te Levar. Pra cama. Pra… te fazer… dormir.

Convenhamos, isso é um pé no saco. Até pensei em fazer, sei lá, um top 10 dessas bandas, mas eu estou com sono demais pra isso. E são bandas DEMAIS pra um top 10. Seria deprimente até pra mim.

Mais um assunto inútil que você só vê na New Emo. Na próxima coluna: Música para vocês cometerem o suicído. De coração.

Dave Grohl envia carta aberta ao Metallica

Música segunda-feira, 12 de maio de 2008 – 2 comentários

Querido METALLICA,

Olá, é o Dave! Lembram de mim? Sim, sou o cara que está ouvindo sua banda fielmente desde 1983. Comprei o primeiro disco ‘Kill ‘Em All’ de um catálogo por correspondência chamado Under The Rainbow, acho eu. Na verdade não me lembro. Era 1983, pelo amor de Deus! Mas aquele disco mudou a minha vida e eu estou escutando seus discos desde então (até mesmo o ‘St Anger’!). Mal posso esperar pra ouvir as coisas novas, e não importa o que vocês façam, serei sempre o primeiro na loja esperando pra escutar. Tenho certeza que vocês irão sair e explodir a maldita cabeça de todo mundo, porque vocês são a porra do METALLICA! Boa sorte. E não publiquem nada até ficar foda. Do seu, Dave Grohl.

P.S. Vocês já terminaram de gravar a bateria?

Orra, se liga nesse PS. O cara quer tocar bateria pra TODO MUNDO. Não seria má idéia por aqui, aliás. E no próximo dia 19 sai um DVD do Foo Fighters, com um show gravado no Hyde Park, em Londres. Segue a tracklist de Live in Hyde Park:

1. In Your Honour
2. All My Life
3. Best Of You
4. Times Like These
5. Learn To Fly
6. Breakout
7. Shake Your Blood
8. Stacked Actors
9. My Hero
10. Generator
11. DOA
12. Monkey Wrench
13. Tie Your Mother Down
14. Everlong

Ofertas: CD’s do Metallica, DVD’s do Metallica, CD’s do Foo Fighters, DVD’s do Foo Fighters

Música mela-cueca que você TEM que ouvir

New Emo quarta-feira, 07 de maio de 2008 – 11 comentários

Bom, cês sabem que mulher é a melhor coisa da galáxia pelo fato de ela poder reunir, sozinha, o top 3 de melhores coisas da galáxia:

1 – Sexo
2 – Mulheres
3 – Cerveja

No caso do terceiro item, você teria que adestrá-la, claro. Nem toda mulher vem completa de fábrica. Noobs.

Agora, há uma coisa muito ruim entre tudo isso. Infelizmente, mulher tem um gosto musical muito ruim. Sério, a chance de encontrar uma garota com bom gosto musical é a mesma de você encontrar a Marimoon na rua, ou ver o mesmo Chow-Chow DUAS VEZES no mesmo lugar, no mesmo dia. Esse é o top 3 de coisas improváveis:

1 – Encontrar uma garota com bom gosto musical
2 – Cruzar (no mau sentido) com a Marimoon na rua
3 – Ver o mesmo Chow-Chow duas vezes no mesmo dia

Sabe o que é espetacular? Na mesma semana eu consegui os dois últimos itens do top 3. Isso significa que eu NUNCA vou encontrar uma garota com bom gosto musical OU que isso não existe.

Voltando ao assunto, quando a mulher não gosta de axé ou outra coisa que nos faça ao menos admirá-las dançando, ela é indie. Mas TODA MULHER gosta de músicas mela-cueca. TODAS, isso é COMPROVADO. Se você conhece uma mulher que não gosta desse tipo de música, ela deve gostar de Star Wars – logo ela é um nerd disfarçado de mulher. É fato.

Umas dizem que é amor, outras dizem que escutam por escutar e eu prefiro dizer que é mau gosto. Talvez eu seja… insensível. Sei lá. Vamos aos exemplos, então.

Always, Bon Jovi. Sabe agora do que eu estou falando? ISSO é mela-cueca. Se você gosta disso, você é o caso do Star Wars. Outro exemplo?

I Don’t Wanna Miss a Thing, Aerosmith. É por isso que 87,5% dos que gostaram de Armageddon são mulheres. A porcentagem restante assistiu o filme no mute E têm um mau gosto sensacional para filmes.

Is This Love, Whitesnake. Percebam que esse som e o som acima têm o mesmo começo. Receita do sucesso, cara.

More Than Words, Extreme. Esse som elas botam no repeat e cantam o dia inteiro. E você, leitor, provavelmente sabe/sabia/quer aprender a tocar esse som no violão. Eu sabia. A diferença é que eu sou eishperto e você tem mau gosto musical.

All My Love, Led Zeppelin. Som pras mais “cultas”. GAH!

Forever, Kiss. Clássica, hein!?

Aí você me pergunta: Como fugir disso? Não há como fugir disso, véi. Seria como fazer um pássaro nadar e um peixe pescar pessoas. É alterar a natureza. Coisa PIOR do que o aquecimento global pode acontecer se fizermos alguma coisa, então… apenas se conforme.

My Immortal, Evanescence. Afinal, nem sempre as músicas mela-cueca vivem de clássicos.

Equalize, Pitty. Aí já entramos no quesito “vocal feminino”, que sempre pode ser mais forte para elas no quesito mela-cueca. Elas se identificam mais, óbvio.

A música mela-cueca tem vários estilos: Alegre, triste, dor de cotovelo, cornomancice… enfim, é claro que o tipo de música mela-cueca mais adorado por elas é o famoso mimimi, musiquinhas bonitinhas e apaixonadas, daquelas que dariam sono/desgosto a um Pirata. Ou a um macho, como é o meu caso. (heh)

E as coisas podem piorar.

My Heart Will Go On, Celine Dion. Titanic, cara.

Corazon Partio, Alejandro Sanz. A coisa tá ficando feia, né?

Enfim, é essa a natureza feminina. Não que eu esteja reclamando, só estou dizendo o óbvio mais uma vez. Se você entrar em maiores intimidades com uma gordinha, vai ser obrigado a escutar sons desse tipo e, como o amor é uma coisa sem controle, cê vai acabar GOSTANDO – e eu não te culparei, mas também não pouparei zoações. Agora, se você quiser entrar em maiores intimidades com uma gordinha, taí uma trilha sonora pra facilitar sua vida. E facilitar minhas zoações pro seu lado.

Creio que a mulherada por aqui já deve estar fazendo voodoos comigo por causa das piadas machistas lá em cima e me chamando de “aproveitador” com o parágrafo acima. Pois saibam que vocês estão lidando com o cara mais brega da galáxia, ok? Com um pouquinho de bom gosto, apresento-lhes meu repertório mela-cueca:

Walking After You, Foo Fighters.

Long Slow Goodbye, Queens Of The Stone Age.

Ciúme, Ultraje a Rigor.

Cemetery Gates, Pantera.

No Excuses, Alice in Chains.

Só cinco, afinal, esse tipo de música definitivamente não é a minha praia. Não sou nada romântico quando o assunto é música, sou mais… agressivo. Eu tenho bom gosto, afinal. PROBOOOOOOOOOOT!

Foo Fighters já está preparando material novo

Música terça-feira, 04 de março de 2008 – 0 comentários

Após cinco meses do lançamento do fraco álbum Echoes, Silence, Patience and Grace, os caras do Foo Fighters já adiantaram que estão trabalhando em músicas novas. Segundo o baixista Nate Mendel, a banda está em uma “boa fase”, e todo mundo está animado em relação a fazer música.

Mas não se desespere: Os caras só vão lançar o já planejado álbum em meados de 2009. A pergunta é: Vai ser tão fraco quanto o último?

Long Road to Ruin, trabalho do último álbum dos caras.

Everlong, grande clássico dos caras. Tá certo que esse som é incomparável, mas sinta a diferença. Tá faltando, sei lá, FOO FIGHTERS nesta banda ultimamente.

Ofertas: CD’s do Foo Fighters, DVD’s do Foo Fighters

Veja o Foo Fighters tocando The Pretender no David Letterman

Música terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 – 0 comentários

Taí, foi no dia 21.

Os caras processaram a Marvel, inclusive. As produtoras Marvel Studios e Fist Serve Toonz usaram trechos dos sons Free Me e Best of You na trilha sonora do trailer da nova série animada intitulada Wolverine and the X-Men. Enviaram um mandado impedindo que a Marvel use suas músicas no futuro, essas coisas. A Marvel já tirou o trailer do ar, e deverá fazer outro em breve.

Ofertas: CD’s da banda Foo Fighters, DVD’s da banda Foo Fighters, DVD’s da trilogia X-Men

The Pretender – Veja o clipe novo do Foo Fighters!

Música terça-feira, 21 de agosto de 2007 – 5 comentários

É impressionante a QUALIDADE dos clipes dessa banda. É uma pena que essa música não possa ter um clipe engraçadão, mas tá ai, um clipe simples e ao mesmo tempo muito bem feito.

Se o vídeo não abrir, clica aqui.

confira

quem?

baconfrito