Eu Odeio Herói Bonzinho

Nona Arte quarta-feira, 17 de dezembro de 2008 – 20 comentários

Não sei se sou o único, mas, como é dito no título, eu odeio heróis bonzinhos. Pronto, falei. “Mas, como assim, todo herói não é bom? Mimimimi”. Sim, todo herói, em sua essência, é bom. Afinal, o objetivo dele é sempre o cumprimento da justiça/lei/whatever. O que eu critico são os meios utilizados para se chegar lá.

Heróis cheios de ideais, de senso de honra, etc. me incomodam. Eles são irritantes demais, cara. Por exemplo, vamos ver o Superman: invulnerável, muito forte, pode voar, possui visão de raios X, etc. Ele pode até mesmo quebrar as leis da física einsteiniana pra salvar a Lois Lane! Com isso, ele poderia colocar qualquer um no chinelo rapidinho, na maior facilidade. Mas, alguém já viu ele fazendo isso? Claro que não. Uma luta desse infeliz dura horas e horas. Por que? Porque, ao invés de colocar o inimigo logo a nocaute com um peteleco na orelha, o ET lazarento fica batendo papo, querendo fazer o adversário ser bonzinho e tal. Quando resolve lutar, fica só dando tapinha de moleque pra se defender, porque não quer ferir seriamente/matar o adversário, afinal, isso vai contra os ideais dele. E, enquanto isso, apanha que nem mala velha. Tudo bem o cara ter ideais, mas tudo tem seu limite!
continue lendo »

Saiu a sinopse de The First Avenger: Captain America

Cinema segunda-feira, 06 de outubro de 2008 – 5 comentários

A Marvel chuta bundas, sem mais. Capitão América será um filme à altura de Homem de Ferro? Acho que aí é esperar demais. Mas enfim, se liga na sinopse do filme, tirada do Omelete:

Nascido durante a Grande Depressão, Steve Rogers cresceu um garoto franzino em uma família pobre. Horrorizado por uma propaganda que mostrou a ascensão nazista na Europa, o jovem é inspirado a alistar-se no exército. No entando, por conta de sua saúde frágil, ele é rejeitado. Mas ao escutar os apelos honestos do rapaz, o General Chester Phillips oferece a Rogers a chance de participar da Operação: Renascimento. Depois de semanas de testes ele recebe o soro do supersoldado e é bombardeado por raios-vita. Steve Rogers emerge do tratamento com o corpo perfeito que um ser humano pode ter e é submetido a intensos treinamentos físicos e táticos. Meses depois ele recebe sua primeira missão como o Capitão América. Armado com seu escudo indestrutível ele combate o mal sozinho e como o líder dos Vingadores.

Como dito aqui, a Marvel deu uma atualizada nas datas de estréias de seus filmes. Pra reforçar: Homem de Ferro 2 estréia em 07 de Maio de 2010; Thor estréia em 16 de Julho de 2010; e Os Vingadores estréia em 15 de Julho de 2011.

The First Avenger: Captain America estréia em 06 de Maio de 2011. Curtiram a sinopse? Bem na linha do herói, nada demais, ao meu ver.

Overdose Adaptações: Capitão América e os Vingadores

Bíblia Nerd segunda-feira, 21 de julho de 2008 – 0 comentários

Nomes de peso entre os tantos do Universo Marvel. Ao longo dos anos, eles enfrentaram todo o tipo de ameaça. Criminosos super-poderosos, andróides genocidas, viajantes do tempo, feiticeiros, deuses ensandecidos e até mesmo impediram a destruição da Terra e do Universo. Goste ou não deles, não há como negar a importância dos “maiores heróis da Terra”. Mas eu não estou aqui para falar o quanto gosto deles, e sim para contar sua origem. O texto foi adaptado (e com isso eu quero dizer que quase que praticamente traduzi) da enciclopédia Marvel, cujo link é esse.

Operação: Renascimento

O franzino Steve Rogers não passava de um estudante de Artes quando Roosevelt anunciou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. Decidido a ajudar seu país, Steve tentou se alistar no exército, mas foi recusado por causa de suas péssimas condições físicas. Ao invés de servir do modo convencional, Steve recebeu uma proposta para participar de algo muito maior: Um projeto ultra-secreto cujo objetivo era criar soldados capazes de usar 100% do potencial físico humano. Ele aceitou, e se tornou o mais novo integrante da Operação: Renascimento. Steve passou por um rigoroso treinamamento físico, e aprendeu técnicas avançadas de combate corpo-a-corpo. Após uma seleção entre os candidatos, ele foi escolhido como a primeira cobaia para o teste. Pelas vias oral e venal, Steve ingeriu o soro do super-soldado, cuja fórmula foi desenvolvida pelo Doutor Abraham Erskine, um cientista alemão refugiado. Após a ingestão, foi feita uma exposição a uma quantia controlada de “Raios Vitais”, que reagiram com o soro contido em seu corpo. Com isso estava completo o aprimoramento: Steve agora era a representação viva do limite do potencial humano. Além força e resistência absurdas, agora ele também era capaz de correr um quilômetro em aproximadamente um minuto.

Nasce um Símbolo

Erskine, único detentor da fórmula do soro, foi morto por um espião nazista antes que novos candidatos pudessem ser selecionados. O governo americano então utilizou Steve de todas as formas que pôde. Com um uniforme desenhado a partir da bandeira americana e um escudo á prova de balas, ele foi renomeado como Capitão América. A partir daí, ele serviu como propaganda para as forças aliadas e como agente de contra-inteligência. Logo ele se tornou o arquiinimigo do Caveira Vermelha, o chefe de operações nazista. A identidade do Capitão foi mantida como um segredo de Estado, e Rogers foi mandado para o campo de infantaria LeHigh, situado em Virgínia. Lá ele fez amizade com James Buchanan Barnes, apelidado de “Bucky”. Bucky acidentalmente descobriu que Steve era o Capitão, e aceitou manter segredo se fosse treinado pelo mesmo. Assim Bucky tornou-se o escudeiro e melhor amigo do Capitão América. A versão final do escudo foi dada pelo próprio Roosevelt, e dessa vez era composto de ferro e vibranium. No final de 1941, Capitão América, Bucky, Tocha Humana (o original, um andróide capaz de entrar em combustão), Toro e Namor uniram forças para enfrentar o Master Man, um super-humano nazista (e cidadão americano) que queria matar o primeiro ministro da Inglaterra, Winston Churchill. O ministro ficou impressionado com os heróis, e os encorajou a permanecerem trabalhando em equipe. Adotando o nome de “Invasores”, os cinco heróis combateram os mais poderosos agentes nazistas, assim como tropas comuns.

Perdido no Tempo

Nos dias finais da Segunda Guerra Mundial, o Capitão e Bucky tentaram impedir o vilão nazista Barão Zemo (Heinrich Zemo, pai do ex-líder dos Thunderbolts, Helmut Zemo) de destruir um protótipo de avião. O avião foi lançado com um explosivo em seu interior, com Steve e Bucky em sua cola. Ele conseguiram alcançar o avião enquanto ele estava decolando. Bucky tentou desativar a bomba, mas ela explodiu, atirando Steve nas geladas águas do Atlântico Norte. Nenhum dos dois corpos foi achado, e ambos foram dados como mortos. Steve e Bucky foram substituídos, mas os novos Capitão e Bucky não vingaram por muito tempo.

Os Vingadores encontraram o corpo de Steve décadas mais tarde, completamente preservado no gelo (ainda estava vestindo o uniforme e empunhando o escudo). Quando foi revivido, Steve relatou o fracasso de sua última missão, e apesar de ainda se sentir culpado pela suposta morte de Bucky, ele conseguiu se adaptar aos tempos modernos, e logo assumiu a liderança dos Vingadores. Paralelamente ele fez várias missões para a SHIELD, sob as ordens de seu velho amigo e parceiro de combate Nick Fury. Mais tarde ele descobriria que não foi o único a sobreviver a passagem dos anos…

Avante, Vingadores!

Quando Loki, deus nórdico da trapaça e do fogo, resolveu atacar nosso mundo, o jovem Rick Jones (único amigo do Hulk) pediu ajuda aos mais poderosos heróis disponíveis no momento. Homem-de-Ferro, Homem-Formiga, Vespa, Hulk e o meio irmão de Loki, o poderoso Thor, responderam ao pedido. Após travarem um combate épico, Hank Pym, o Homem-Formiga, sugeriu que eles continuassem agindo em equipe. Sua esposa Vespa foi mais longe, falando que eles deveriam ter um nome, “algo chamativo e dramático, como os Vingadores”. O nome pegou, e assim surgiu a lenda.

Tony Stark, o Homem-de-Ferro, financiou o grupo e doou sua residência em Manhattan para que pudesse ser usada como base de operações. O mordomo de Stark, Edwin Jarvis, permaneceu na mansão, e se tornou um amigo, confidente e conselheiro valioso para os membros da equipe. Stark tenou tornar a equipe oficial, mas foi barrado no Conselho de Segurança Nacional, e não foi muito bem aceito pelo público em geral, tudo por ter o Hulk como membro. O Hulk abandonou os Vingadores após um momento de fúria, e a equipe só viria a ter uma boa imagem com a entrada do Capitão América (que treinou o Homem-de-Ferro em combate corporal). Com sua presença, os Vingadores tornaram-se status oficial, além de ser a super-equipe mais respeitada de sua geração. Esse prestígio foi posto em teste quando os membros fundadores se afastaram por motivos pessoais, deixando o Capitão sozinho com os novatos, o fora-da-lei Gavião Arqueiro e os filhos de Magneto, os mutantes Mercúrio e Feiticeira Escarlate. Todos eles mostraram-se ótimos operativos, principalmente o Gavião, que seguiu rigorosamente os passos de seu mentor, o Capitão América.

Com o tempo, novos membros foram surgindo. A espiã russa Viúva Negra, o semi-deus Hércules, o rei de Wakanda, Pantera Negra, o vilão Homem-Areia, o Capitão Bretanha, o Máquina de Combate, o príncipe Namor, o X-Man Fera e até mesmo o Doutor Stephen Strange. Os Vingadores passaram por diversas formações desde sua criação até a queda (vide Vingadores: A Queda), e a bifurcação da equipe após a Guerra Civil. Separados, eles são heróis respeitados. Juntos, eles são os poderosos Vingadores, os maiores heróis da Terra.

O que esperar dos Filmes

Quanto ao do Capitão, tenho quase certeza de que estará entre os melhores da Marvel. História fácil de adaptar, e personagens carismáticos. E ao que parece, será bem fiel aos quadrinhos. Quantos aos Vingadores, não sei o que dizer. Foi anunciado que o Capitão fará parte da formação inicial, o que pode significar uma modificação na origem (o que pode ser bom ou muito ruim mesmo). Talvez o vilão nem seja Loki. Mas uma coisa eu garanto: No final, veremos uma abertura para o surgimento de Ultron.

Super-heróis na Telona

Primeira Fila sexta-feira, 02 de maio de 2008 – 1 comentário

Com a estréia de Homem de Ferro (crítica aqui), chegamos num ponto onde o cinema de ação, ou os famosos blockbusters do verão americano, são em sua maioria adaptações de HQs. Somente nos próximos meses, além de Homem de Ferro, tomarão conta das salas de cinemas (de verdade, vira um verdadeiro monopólio): Batman – O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan; O Incrível Hulk, de Louis Leterrier; O Procurado, de Timur Bekmambetov; Hellboy 2 – O Exército Dourado, de Guillermo del Toro; e em dezembro (previsão de lançamento), Justiceiro – War Zone, de Lexi Alexander.

Somente como exemplo, o personagem Justiceiro ganhará sua terceira versão para os cinemas. Num longíquo 1989, os quadrinhos foram levados á telona com o branquelo Dolph Ludgren, ainda astro de filmes de ação na época, no papel principal. Depois dele Thomas Jane, já em 2004, assumiu o papel do vingador numa produção pouco comentada e muito criticada. Agora, em sua terceira versão, o papel de Frank Castle ficou nas mãos do desconhecido Ray Stevenson. Portanto, mesmo que o filme seja um fracasso os produtores não estão abrindo mão de reinventarem ou continuarem a saga dos heróis (ou anti-heróis) dos quadrinhos. Claro que há retorno financeiro, senão os projetos já estariam engavetados há muito tempo.

Há, pelo menos, uma dúzia de projetos sendo tocados neste momento, em que haja como trama a adaptação de HQ, com data já garantida para 2009 teremos:

The Spirit, previsão para 16 de janeiro, clássico de Will Eisner, dirigido pelo também criador Frank Miller. A trama está centrada em um homem que finge ter morrido e luta contra o crime na assombrosa Central City. O elenco da produção é composto por Samuel L. Jackson, no papel do vilão Octopus, Eva Mendes (Motoqueiro Fantasma) como Sand Saref, Scarlett Johanson (Ponto Final – Match Point) como Silken Floss, Gabriel Match no papel-título do herói The Spirit, entre outros. O visual parece ser o mesmo de Sin City.

Watchmen, previsão para 06 de março, o épico de Alan Moore está sendo recriado por Zack Snyder (o mesmo de 300). Para quem não conehce a trama, “Watchmen” é situado em uma América alternativa de 1985, na qual super-heróis fantasiados são parte da estrutura comum da sociedade, e o “Relógio do Juízo Final” – que marca a tensão entre os Estados Unidos e a União Soviética – é permanentemente acertado em cinco minutos para a meia-noite. Quando um de seus antigos colegas é assassinado, o abatido, mas não menos determinado, vigilante mascarado Rorschach decide investigar um plano para matar e desacreditar todos os super-heróis do passado e do presente. á medida em que ele se reconecta com sua antiga legião de combate ao crime – um grupo desorganizado de super-heróis aposentados, dentre os quais somente um possui verdadeiros poderes – Rorschach vislumbra uma ampla e perturbadora conspiração que está ligada ao passado deles e a catastróficas conseqüências para o futuro. Na foto abaixo Jeffrey Dean Morgan (conhecido por suas participações em Supernatural e Grey’s Anatomy – sim, o Denny Duquette) aparece caracterizado como o personagem Comediante.

X-Men Origins: Wolverine, previsão para 01 de maio de 2009, sob a direção do estrangeiro Gavin Hood (O Suspeito e Infância Roubada). Pelo título já se sabe que o filme tratará da origem de Wolverine (melhor personagem de trilogia cinematográfica X-Men). A trama promete também diversas participações de mutantes conhecidos dos fãs e novos ainda inéditos na telona. Hugh Jackman volta como Logan/Wolverine, além dele, nomes como Liev Schreiber e Danny Huston estão confirmados no filme.

Em produção, mas sem previsão de estréia:

Babarella: clássico cult dos anos 60, com a belissíma – e sexy – na época, Jane Fonda, ganhará uma refilmagem nas mãos do mexicano Robert Rodriguez (responsável por Sin City);

Capitão América:, aqui vão ter que suar para tirar o ar canastrão e, extremamente, patriota do personagem. A direção ficará a cargo de Nick Cassavettes, uma escolha, no mínimo, inusitada, já que o diretor é conhecido por seus dramas e romances, como Diário de uma Paixão;

Luke Cage:, que ganhará as luzes no cinemas pelas mãos do diretor John Singleton, o mesmo de Shaft;

Punho de Ferro (Iron Fist): sob direção de Steve Carr, para quem não conhece o personagem (como eu): Danny Rand foi treinado em artes marciais ainda criança no místico reino de Kun Lun. Lá, ele aprendeu a concentrar energia espiritual em seu punho, tornando-o tão forte quanto ferro. Agora, ele utiliza suas habilidades e sua força sobrenatural no combate ao crime;

Thor: sob direção de Matthew Vaughn (quase diretor de X-Men 3), mais conhecido pelo policial inglês que revelou Daniel “007” Craig, Nem Tudo é o que Parece. A princípio, a trama deverá ser esta: o franzino doutor Donald Blake encontra uma bengala que se revela o magnífico martelo do deus do trovão. Ele se torna, então, Thor, e passa a combater diversos vilões. Ainda sem elenco definido;

Surfista Prateado: a única coisa interessante no segundo Quarteto Fantático, ganha filme solo com a direção de Alex Proyas, o mesmo diretor de outra adaptação dos quadrinhos, O Corvo;

No departamento dos rumores, produções que ainda não foram confirmadas, há Superman: Man of Steel e Homem-Aranha 4, além de inúmeras continuações das produções que fizerem sucesso comercial – ou não – citadas acima.

confira

quem?

baconfrito