E foi dada a largada às premiações

Primeira Fila sexta-feira, 14 de novembro de 2008 – 3 comentários

Estamos em novembro e, para os cinéfilos, está dada a largada para a temporada de prêmios do ano, com Globo de Ouro, SAG e, fechando a temporada, o Oscar. No entanto, a primeira premiação com alguma repercussão é a popular People’s Choice Awards em sua 35º premiação.

Um detalhe da premiação, não há espaço para críticos e especialistas, os indicados e os vencedores são votados por pessoas comuns, leitores da revista People, logo, não se atenham a questões de este filme merece ou este não merece, pois os indicados são em sua maioria filmes da temporada Blockbuster.

A premiação, que será apresentada por Queen Latifah, acontecerá em 7 de janeiro, no auditório Shine de Los Angeles. Abaixo os indicados nas categorias de Cinema (também há indicados em categorias de Música e Televisão):

FILME FAVORITO

O Cavaleiro das Trevas
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal
Homem de Ferro

Alguém duvida que Batman leva, o filme já chegou a quase 1 bilhão de bilheterias nos cinemas, sem contar o que deve ser arrecadado em dvd, deve ser relançado nos cinemas em janeiro/09 para tentar abocanhar alguma indicação ao Oscar, pensamento gigante dos produtores, quem sabe…

FILME DE COMÉDIA FAVORITO

Vestida Para Casar
Agente 86
Mamma Mia!

assisti a todos, e dentro de cada tipo de comédia que um dos filmes representa, prefiro o non sense de Mamma Mia! e seu divertido elenco, é impossível não sair cantarolando a trilha nostálgica do ABBA

FILME DE DRAMA FAVORITO

Quebrando a Banca
Controle Absoluto
The Secret Life of Bees

estranha esta categoria de dramas, um filme de jogo de cartas e um suspense paranóico, apenas A Vida Secreta das Abelhas é um drama, realmente

FILME DE FAMÍLIA FAVORITO

As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian
Kung Fu Panda
WALL•E

obviamente…WALL•E, pela excelência da animação e do poético roteiro

FILME INDEPENDENTE FAVORITO

A Duquesa
A Vida Num Só Dia
The Secret Life Of Bees

um drama de época, uma comédia de época e um drama baseado num livro, a disputa pelo menos parece entre filmes, essencialmente, independentes, todos inéditos por aqui

FILME DE AÇÃO FAVORITO

O Cavaleiro das Trevas
Indiana Jones e Reino da Caveira de Cristal
Homem de Ferro

reprisando a categoria principal

ELENCO FAVORITO

O Cavaleiro das Trevas
Mamma Mia!
Sex and The City – O Filme

Batman, Coringa, Harvey Dent, Alfred, Tenente Jim Gordon, e por aí vai…

DUPLA FAVORITA

Christian Bale e Heath Ledger (O Cavaleiros das Trevas)
Shia LaBeouf e Harrison Ford (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal)
Tina Fey e Amy Poehler (Uma Mãe Para o Meu Bebê)

outro meio óbvio, né?

As demais categorias são meio genéricas, por isto, apenas vou citá-las, as categorias de atores são meio disputa de quem tem o maior fã clube ou maior carisma:

ATRIZ DE FILME FAVORITA

Angelina Jolie
Keira Knightley
Reese Whisterspoon

ATOR DE FILME FAVORITO

Harrison Ford
Robert Downey Jr.
Will Smith

ATOR FAVORITO DE FILME DE AÇÃO

Christian Bale
Robert Downey Jr.
Will Smith

ATRIZ FAVORITA DE FILME DE AÇÃO

Angelina Jolie
Anne Hathaway
Cate Blanchett

PROTAGONISTA FAVORITO

Christian Bale
Brad Pitt
Mark Wahlberg

PROTAGONISTA FAVORITA

Anne Hathaway
Kate Hudson
Queen Latifah

SUPER-HERÓI FAVORITO

Christian Bale (O Cavaleiro Das Trevas)
Robert Downey Jr. (Homem de Ferro)
Will Smith (Hancock)

ATOR DE COMÉDIA FAVORITO

Adam Sandler
Jim Carrey
Steve Carrell

Destaques da Semana em DVD – 06 à 10/10

Cinema sábado, 11 de outubro de 2008 – 0 comentários

O Incrível Hulk: Sinceramente, acredito que este filme deu um novo rumo ao herói da Marvel, diga-se de passagem, um rumo melhor que a tentativa anterior do excelente diretor Ang Lee, que deve continuar dirigindo seus dramas. Nesta aventura, Bruce Banner (Edward Norton, de A Última Noite) está vivendo longe da mulher que ama, porque tenta, desesperadamente, retirar a radiação gama do corpo, aquela que o transforma no Incrível Hulk. Mas as coisas apenas se complicam, porque seu poderoso inimigo, um general sem escrúpulos, está em seu encalço com um forte aparato militar. A produção tem efeitos visuais melhorados e seu roteiro vai agradar mais aos fãs das histórias em quadrinhos do herói. Confira a crítica.

Sex and the City – O Filme: Antes de tudo seriemaníaco, acompanhei as desventuras destas personagens na série, então tive bons motivos para conferí-lo nos cinemas, claro que usando como desculpa agradar um corpinho. Aqui, podemos acompanhar o destino de cada uma das personagens e também ver o que cada uma delas está passando nos dias atuais. Sempre andando por restaurantes sofisticadas e envolvidas em compras caras na alta sociedade nova-iorquina, essas mulheres continuam agradando as milhares de fãs da série. Carrie (Sarah Jessica Parker) continua com sua coluna e vivendo com Mr. Big em Manhattan. Miranda (Cynthia Nixon) está casada e cria seu filho de cinco anos. Charlotte (Kristin Davis) se casou e adotou um bebê chinês. E Samantha (Kim Catrall) agora vive em Los Angeles.

Agente 86 – O Filme: Outra adaptação de série televisiva, aqui o grando trunfo é Steve Carell, p-e-r-f-e-i-t-o como o personagem título, ainda com um bom elenco, a bela Anne Hathaway, The Rock, Alan Arkin e Terence Stamp. No filme, Maxwell Smart (agora vivido por Steve Carell, de O Virgem de 40 Anos) é promovido a Agente 86 depois que a sede de sua agência é atacada. Apesar da boa vontade, 86 é um verdadeiro desastre em ação e não raras vezes acaba resolvendo as coisas de maneiras esdrúxulas, mas que, com grande golpe de sorte, acabam dando certo. Depois de promovido, ele vai receber a ajuda da linda Agente 99 (Anne Hathaway, de O Diabo Veste Prada) e ambos terão que enfrentar o maior perigo de suas vidas para acabar com os maléficos planos da C.A.O.S.

OBS: Com o lançamento de Agente 86 em vídeo, está sendo lançado Bruce e Lloyde – Fora de Controle, cuja idéia original já esbanjava charme, torna-se indispensável para os fãs da série. Trata-se de um spin-off da recente adaptação do seriado para os cinemas, mas tendo como foco central os dois confusos analistas técnicos (um deles Hiro Nakamura da série Heroes) que trabalham do lado de Maxwell Smart na agência CONTROLE. A escolha não poderia ser mais acertada, já que os dois roubam para si praticamente todas as cenas em que aparecem no longa-metragem original.

Antes que o Diabo Saiba que Você está Morto: Desde já um dos melhores longas do ano, dirigido pelo veterano (+80 anos) Sidney Lumet, conta com um elenco inspirado numa trama bastante inteligente e sarcástica. Na trama, Andy (Philip Seymour Hoffman) é um viciado em drogas cuja carreira de executivo está desmoronando. Para se livrar da falência, convence o irmão Hank (Ethan Hawke), também um desajustado, a assaltar a joalheria dos pais. O plano parece fácil, pois eles conhecem bem o funcionamento do lugar. No dia da ação, os dois esperavam encontrar a loja vazia. Mas sua mãe aparece de surpresa na hora do roubo e acaba sendo morta acidentalmente. O pai de Andy e Hank jura se vingar a qualquer custo dos culpados, sem saber que está à caça de seus próprios filhos. Agora os dois irmãos precisarão lidar com as repercussões do seu trágico plano. Confira a crítica.

Sem Medo de Morrer: Inédito nos cinemas, este drama com toques de suspense conta com Uma Thurman e Evan Rachel Wood no elenco, e na direção está o excelente diretor Vadim Perelman, do surpreendentemente trágico Casa de Areia e Névoa. Na trama, Diana (Uma Thurman) é esposa e mãe dedicada que começa a questionar a aparente perfeição de sua vida e também sua sanidade. No 15º aniversário de morte de sua melhor amiga, que foi assassinada no colégio onde estudavam, ela começa a se lembrar daquela época, quando era uma vibrante adolescente.

Balanço de Blockbusters do ano

Primeira Fila sexta-feira, 08 de agosto de 2008 – 9 comentários

Bom, o Paulo basicamente me intimou a fazer esta coluna procês, mas saibam que eu sou um grande admirador do cinema arte, assisto blockbusters apenas por diversão, pra desligar o cérebro de vez em quando. O cara já falou por aqui sobre os blockbusters em quatro partes (1, 2, 3 e 4), então vou me basear nessa lista para expor minha opinião sobre os caça-níqueis do ano. Mais sobre cada filme, basta clicar no link em seus respectivos títulos.

Homem de Ferro

De longe, mas DE LONGE, o melhor, mais divertido, mais engraçado e mais GENIAL adaptação de um herói para as telonas. Minhas expectativas eram baixas, tendo em vista que eu vinha de uma péssima seleção de filmes do gênero para assistir nos fins de semana. Mas, porra, eu nunca me empolguei tanto em um filme de super heróis, e a empolgação aqui foi graças à exatamente TUDO no filme: Elenco, trilha sonora (além do instrumental, o filme já começa com AC/DC e termina com Black Sabbath – absolutamente perfeito), efeitos especiais, roteiro e tudo mais. Eu agradeceria eternamente a tiazinha do café que fez parte do casting de apoio da equipe de filmagem do filme se eu a encontrasse na rua. Taí um filme espetacular, até o Paulo vibrou (ou vibraria, cê viu?).

Speed Racer

O filme mais legal do ano, os irmãos Wachowsky conseguiram fazer uma adaptação completamente maluca e, pasmem, inovadora, de um desenho dos anos 60. Matthew Fox roubou a cena para caralho, só pra constar. O que me entristece é o fato de o filme ter ganhado uma divulgação chula (pelo menos por aqui, to por fora da divulgação fora daqui) e ter sido atropelado por outros blockbusters, além de ser vítima de preconceito por noobs por aí. Sério, são os irmãos Wachowsky e o povo reclama das CORES do maldito filme. Eu pensei que a trama seria uma espécie de Velozes e Furiosos, me senti um imbecil após sair do cinema por ter pensado nisso.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Este foi um dos filmes que me fez ter vontade de recuperar, de alguma forma, o tempo perdido sentado na frente daquela telona. Shia LaBeouf foi a única “coisa” que valeu à pena no filme, na boa. E querem fazer uma continuação, AINDA com Harrison Ford. Não aprendem nunca.

As Crônicas de Nárnia: Princípe Caspian

Não vi e não gostei, fato. É o tipo de história que não me chama a atenção, muito politicamente correta, infantil e… sem graça. Já quebrei a cara com filmes do tipo, então continuarei passando longe.

O Incrível Hulk

Acho que rolou muito drama e pouca ação. Afinal, quando você pensa em HULK, você pensa em AÇÃO. Ok, a história pedia por drama, então há um desconto. O filme foi absurdamente melhor do que o anterior, mas não chega a ser uma obra prima. Eu recomendo, mas não elogio. Ok, não muito. Edward Norton é foda, fazer o quê?!

Fim dos Tempos

Criaram uma expectativa enorme para com Shyamalan, e isso causou uma queimada de língua enorme por aí. Eu estava indiferente, tanto que gostei do filme. É esse o grande erro de blockbusters (principalmente): Falsa expectativa. Você só pode criar uma expectativa fodida com um Guillermo Del Toro da vida, um cara que só fez filme bom. Shyamalan oscilou, a crítica acreditou demais em um “retorno” e quebrou a cara. Mas o filme É bom, pelo menos pra quem estava indiferente.

O Procurado

Ainda não vi, e considero esse um dos dois filmes que pode vir a ser o mais ESPETACULAR do ano. Esse é o tipo de filme que todo fã de Matrix aguardou esse tempo todo, só que sem toda aquela filosofia. E eu, como grande fã do melhor filme sci-fi de todos os tempos, aguardo este filme com uma ansiedade e expectativa enorme. Sem conhecer a HQ.

Wall-E

A melhor animação de todos os tempos, o melhor filme do ano, a melhor crítica social da história do cinema em uma animação, o filme mais respeitável da Disney por NÃO TER FALAS… enfim, a lista é realmente muito grande, e me faltam palavras para descrever a sensação de ter assistido à essa obra-prima. Mas acho que isso já é o suficiente pra te convencer.

Arquivo X – Eu Quero Acreditar

Ainda não assisti, e ainda estou indiferente. Eu não acompanhei a série, mas acredito que o filme, só por se tratar de um filme de uma das séries sci-fi mais elogiadas de todos os tempos, já vale a conferida. Aliás, o Paulo que é o grande ídolo da série, CADÊ RESENHA?

Sex and The City

:erm:

Agente 86

Ainda me arrependo por não ter assistido à este filme, e taí outra série que eu não acompanhei. Algo me diz que o filme é bastante bacana, e eu não digo isso por causa das críticas por aí. Nem sei por que digo isso, é só palpite. Bom, pra ser convincente: O elenco é bom, e as cenas que eu vi são, no mínimo, interessantes.

A Múmia – Tumba do Imperador Dragão

O filme mais divertido do ano e MENOS aguardado positivamente pela crítica, ou pelo menos por boa parte dela, foi o que percebi. O fato é que o filme é realmente divertido, até mesmo acima das expectativas. Jet Li não faz filme ruim, não faz MESMO.

Hancock

Este filme é tão, mas tão clichê, que eu, por muito pouco, não vomitei a pipoca que eu ganhei na sessão. Tal pipoca que, por acaso, estava murcha. Mas enfim, dos blockbusters que eu vi, esse aqui foi o pior. O filme só vale à pena no início, até o trecho do banco. Muita expectativa foi criada aqui também, uma pena – eu mesmo queimei a língua. Basicamente, os roteiristas ficaram sem idéias para continuar o filme após a famosa cena do banco e inventaram a história mais absurda possível.

Kung Fu Panda

Eu esperava MUITO pouco desse filme, praticamente nada. Quando vi, foi, de fato, uma surpresa enorme. O maldito enredo é muito bem feito, tirando alguns furos, como o fato de não sabermos nada sobre alguns personagens importantes. Enfim, diverte bastante, e a dublagem nacional é boa, até.

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Expectativa é o tema da vez, certo? Batman transbordou expectativa, o filme já estava sendo chamado de “Coringa” por muitos. Eu, particularmente, não esperava nada. Batman com armadura do RoboCop E magrelo? Certo, certo. O elenco é dos melhores, mas a trama é cansativa, não adianta teimar. Fiz questão de não ver o filme na semana estréia, estratégia boa pra conseguir uma cadeira na sala, inclusive. Após assistir, saí da sala com uma coisa na cabeça: Aaron Eckart foi o grande astro, não tem pra ninguém. Heath Ledger teve seus momentos, na boa. Bom, o filme foi abaixo das expectativas pra mim, afinal, minhas expectativas até aumentaram após eu ouvir de pessoas de extremo bom gosto para filmes falarem “o melhor filme de todos os tempos”, ou “a melhor adaptação de todos os tempos”. Eu só acho que vocês precisam assistir a mais filmes, mas o filme é bacana sim. Só não é tudo o que dizem.

Hellboy 2 – O Exército Dourado

Pra mim, esse é o filme mais esperado do ano. E só estréia no dia 5 de setembro. Mas enfim, Guillermo Del Toro é o cara que só faz filme bom, e Hellboy é o… “herói” mais “inesperado” das adaptações. O cara foi desenterrado e rendeu um filme MUITO bom, e, após todos os trailers e vídeos desse segundo filme, é certo que um filme ainda mais brilhante está por vir. E vai, VAI ser brilhante. Essa é a primeira promessa de filme mais ESPETACULAR do ano, talvez aqui sim temos um concorrente à altura de Homem de Ferro. Mas, porra… esperar até setembro? Se foder.

Séries na Telona

Primeira Fila sexta-feira, 20 de junho de 2008 – 4 comentários

Depois da estréia de Sex and The City – O Filme, neste final de semana estréia Agente 86, outro filme baseado numa série televisiva, comprovando a difícil época de filmes originais pelas bandas de Hollywood. Se você acha pouco, ainda nesta temporada estréia, Arquivo X – Eu Quero Acreditar, segundo longa-metragem da já clássica dupla Mulder & Scully.

Estes filmes vão ser somados á longa lista de adaptações de séries televisivas para o cinema (ainda na moda junto ás adaptações de quadrinhos). Assim como ocorre em todos as febres hollywoodianas, enquanto alguns filmes caem em boas mãos e se transformam em filmes decentes, com direito a elogios de fãs, outros não servem nem como episódio especial (mais longo) e em casos de séries antigas, nem como homenagem.

Abaixo alguns bons exemplos de adaptações e outros que não valem nem para fã de carteirinha da série:

Filmes que ficaram tão bons quanto a série (ou melhor)

O Fugitivo – Excelente releitura da série dos anos 60, com direito a um Oscar para Tommy Lee Jones como melhor ator coadjuvante;
Jornada nas Estrelas – Se esquecermos á Maldição dos filmes ímpares, lembrem-se que os melhores filmes são os pares, torcendo os dedos para que J.J. “Lost” Abrams acerte a mão na nova aventura da Enterprise;
Miami Vice – Gosto da releitura de Micheal Mann (produtor da série) dando ares mais realísticos e abrindo mão do ar cafona dos anos 80 que ocupava cada minuto da trama praieira;
A Família Adams (os dois primeiros) – Por favor, nem vou comentar as continuações posteriores, as adaptações que valem são aquelas com Raul Julia, Angelica Huston e uma jovem Christina Ricci, como Vandinha;
Os Intocáveis – Outro excelente exemplo de releitura. Neste caso, Brian DePalma acerta a mão neste filme de gângster excepcional, com direito a um Oscar para Sean Connery;
Missão Impossível – Vale pela abordagem apesar de achar que Tom Cruise ofusca demais os outros personagens. Teve três diferentes diretores, obviamente, que o primeiro de Brian DePalma é o mais regular;

Filmes que ficaram pior que a série

Os Vingadores – Maior fiasco dos últimos tempos, acho que a pior adaptação até hoje. Nada funciona, nem mesmo os efeitos especiais e o brilhante elenco (fora do filme, pelo menos): Uma Thurman (de couro preto coladinho, somente o que vale a espiada), Ralph Fiennes (pagando o IPTU) e Sean Connery (também pagando o IPTU);
A Feiticeira – Não funciona porque ficou muito quadradinho na telona, sem graça e um pouco infantil, talvez tenha perdido a época (ficou nostálgico e ingênuo demais), mesmo tendo Nicole Kidman mexendo o narizinho;
As Loucas Aventuras de James West – Esqueça Os Vingadores, este sim é o pior de todos. Outro exemplo onde nada funciona, a não ser o ego de Will Smith, tudo é exagerado e o roteiro um fracasso total;
Perdidos no Espaço – Exemplo de como não adaptar uma série antiga na telona, elenco sem química, apesar dos nomes, filme sem emoção;
Starsky & Hutch – Perdeu quase toda abordagem policial e virou uma paródia (divertida, sim, em alguns momentos) de si mesmo;
S.W.A.T. – Peca por ter um roteiro muito fraco, principalmente o vilão, caricatural. O elenco também não segura as pontas e tudo se torna convencional demais;

Filmes com cara episódio especial (ou duplo)

Os Simpsons – Bem realizado com algumas boas piadas, mas não foge muito da estrutura da série, a não ser pela duração;
Arquivo X – O Filme – Filme para fãs porque o roteiro privilegiou quem acompanha a série nas primeiras cinco temporadas. O filme estreou entre a 5ª e a 6ª temporada, e conseguiu acrescentar fatos importantes na mitologia da série, no entanto, desta maneira dificultou aos não iniciados. Em julho, os fãs poderão matar a saudade do universo e personagens desta excelente série;
As Panteras – Só está aqui por não poder ser levado a sério, acerto da direção e do elenco que parecem se divertir mais do que nós que estamos assistindo. Além disso, Cameron Diaz sempre vale uma espiada;
A Grande Família – Não acrescenta nada de especial a série para justificar sua exibição nos cinemas e o pior é que como comédia o filme é muito dramático em diversos momentos;

Estréias da semana – 20/06

Cinema quinta-feira, 19 de junho de 2008 – 1 comentário

Agente 86 (Get Smart)
Com Steve Carell, Anne Hathaway e Bill Murray.
Maxwell Smart, também conhecido como Agente 86, trabalha para a organização secreta CONTROL, que tem como inimiga a organização KAOS. A Agente 99 é sua companheira de ação. Filme adaptado da popular série de TV feita nos anos 1960.

Cinturão Vermelho (Redbelt)
Com Rodrigo Santoro, Alice Braga, Chiwetel Ejiofor, Tim Allen, Emily Mortimer e Joe Mantegna.
Mike Terry é um lutador de jiu-jitsu fodão, que se afasta do circuito de competições para comandar uma escola em Los Angeles. Ele, porém, se recusa a participar de competições profissionais. Até ele salva o famoso ator de filmes de ação Frank de ser espancado numa boate. Só por isso, o astro arruma trabalho para Mike no cinema. E é aí que tudo conspira para que ele participe de competições de luta.

Romulus, Meu Pai (Romulus, My Father)
Com Eric Bana, Franka Potente, Marton Csokas e Kodi Smit-McPhee.
Esse filme conta a história das dificuldade de Romulus e sua esposa Christina em criar e educar Raymond. Uma história de amor impossivel que celebra os laços inquebraveis entre pai e filho. Que romântico, não?

Casamento em Dose Dupla (Smother)
Com Diane Keaton, Dax Shepard, Liv Tyler, Mike White e Ken Howard.
Noah Cooper é demitido de seu trabalho e acha que seus dias não podem piorar. Ledo engano. Chegando em casa, vai á loucura quando Marilyn, sua mãe superprotetora chega com seus cachorros na cidade, precisando de um lugar para ficar. E não para por ae. Noah precisa lidar com a pressão de arrumar um novo emprego, uma esposa que quer desesperadamente um filho e, o pior de tudo, uma mãe que não pára de incomodá-los.

Climas (Iklimler)
Com Ebru Ceylan, Nuri Bilge Ceylan, Nazan Kirilmis, Mehmet Eryilmaz e Arif Asçi.
Isa é um professor universitário meio abobado. Nas aulas e em casa, já que não presta atenção na jovem esposa Bahar, que trabalha numa emissora de TV. Egoísta, Isa se comunica com a mulher de forma quase rudimentar e monossilábica. Ela, por sua vez, tem ataques de choro e um comportamento infantil. Mas quem começou?

A Questão Humana (La Question Humaine)
Com Mathieu Amalric, Michael Lonsdale, Edith Scob, Lou Castel, Jean-Pierre Kalfon, Valérie Dréville e Laetitia Spigarelli.
Em Paris, Simon trabalha como psicólogo no departamento de recursos humanos de uma empresa pretroquímica. Quando a gerência pede que ele investigue o comportamento de um dos executivos, a percepção de Simon começa a ficar perturbada e nebulosa. Uma experiência que acaba afetando seu corpo e sua mente, com reflexos na vida pessoal.

Aberta a Temporada de Blockbusters – Capítulo Final

Primeira Fila sexta-feira, 18 de abril de 2008 – 3 comentários

Antes que a coluna se transforme numa cinessérie sem fim, vou terminar como uma clássica TRILOGIA este especial citando os filmes que devem dominar os cinemas nestes próximos meses. Para terminar, três adaptações de séries televisivas para a telona e outra continuação.

Arquivo X: I want to Believe

A Trama: Não divulgada. Sabe-se apenas que é uma história independente que levará a relação entre os agentes Fox Mulder e Danna Scully a direções inesperadas. Previsão de estréia 25/07.

Expectativa – Nas Alturas: O que você esperava de um fanático pela série? Estou contando os dias para a estréia do filme, a oportunidade de ver os dois personagens tão queridos para os fãs, Mulder e Scully, e descobrir o que ocorreu desde o término da série (há mais de cinco anos). Quem sabe o sucesso do filme não dá uma empurradinha na carreira vacilante do criador – aqui diretor e co-roteirista – Chris Carter?

Trailer: Lamento pelo trailer, mas ainda não houve nenhum oficialmente, fiquem com este pequeno preview gravado dentro de um cinema.

Sex and The City

A Trama: Quatro jovens, desejáveis e cheias de desejo. Amigas inseparáveis na selva urbana de Nova York, trocando confidências sobre seus confusos relacionamentos sempre em mutação, tão diferentes quanto suas naturezas. Descubra o que aconteceu com Carrie, Samantha, Charlotte e Miranda, quatro anos depois do episódio final da série de sucesso. Previsão de estréia 06/06.

Expectativa – Positiva: Sempre me diverti com as aventuras sexuais e profissionais das quatro amigas em Nova York, principalmente por ser uma série sem censura. Claro que lançá-las em pleno verão americano tem como meta atingir o público feminino (alguém lembra do sucesso de O Diabo Veste Prada?), nesta época da lançamentos quase que exclusivamente para jovens e homens. Acredito que será bastante divertido.

Trailer:

Agente 86

A Trama: De acordo com o diretor Peter Segal, a K.A.O.S está chantageando os Estados Unidos, ameaçando vender códigos de ativação de armas nucleares espalhadas pelo país aos terroristas. “Max (personagem de Carell) tem que descobrir onde estas armas estão e desarmá-las”, disse Segal. Esta será a primeira missão de Max, que acaba de se tornar um agente especial da C.O.N.T.R.O.L.E. e está sob a tutela da agente 99, personagem de Hathaway. Previsão de estréia 20/06.

Expectativa – Média: Filme chave para a carreira cinematográfica do talentoso comediante Steve Carell (do ótimo Virgem de 40 e do fraquinho A Volta do Todo Poderoso), pelo trailer o filme parace ser bastante engraçado combinando a trama farsesca com o jeito atrapalhado de Carell. Como colírio ainda temos Anne Hathaway no elenco.

Trailer:

A Múmia 3

A Trama: Desta vez, Rick O’Connell, o aventureiro interpretado por Fraser, terá que interromper os planos de dominação mundial do Imperador Qin Shihuang, que espera o momento de acordar seu vasto exército, os famosos Guerreiros de Xian, transformados em terracota por uma maldição secular. Previsão de estréia 15/08.

Expectativa – Baixa: Num ano onde temos o grande homenageado (copiado) desta cinessérie (Indiana Jones) me parece um desperdício de elenco e trama, acho que os personagens já deram o que tinham que dar. Tanto isto é verdade que a belíssima Rachel Weizs pulou fora da produção e em seu lugar escalaram Maria Bello, como partner de Brendan Fraser. Quem sabe o trama centrada no Oriente, com a entrada dos astros chineses Jet Li e Michelle Yeoh, ainda possa divertir mas…

Pôster: Como ainda não houve um trailer oficial, fiquem com o primeiro pôster.

busca

confira

quem?

baconfrito