Tá Chovendo Hambúrguer 2 (Cloudy with a Chance of Meatballs 2)

Cinema quinta-feira, 03 de outubro de 2013

 Depois do desastre que a máquina de Flint Lockwood fez em Boca da Maré (Swallow Falls), Flint e os outros são chutados de sua cidade para que a empresa do seu ídolo, Chester V, limpe a cidade das sobras da FLDSMDFR. Flint então começa a trabalhar para Chester, que o faz voltar para a ilha para retomar a FLDSMDFR, que pelo jeito não foi destruida e transformou a comida em animais, ou animais de comida… Em comida viva.

Nota do tradutor: FLDSMDFR significa Flint Lockwood’s Diatonic Super Mutating Dynamic Food Replicator, ou Replicador Dinâmico de Alimento Super Mutante de Flint Lockwood, em português.

Pra falar a verdade, eu nunca fui ver um filme que seja sequência de outro(s) sem ficar com o pé atrás. Na sua maioria, ou o filme não corresponde a expectativa ou fode deturpa com a história, ou seja, é sempre um Kinder Ovo com muitas possibilidades de achar um quebra cabeça dentro. E dessa vez, para minha felicidade, achei um brinquedo raro, porque Tá Chovendo Hambúrguer 2 superou minhas expectativas, e além disso complementou e foi de encontro à história que já era extremamente divertida do primeiro.

O que faz de Tá Chovendo Hambúrguer 2 um filme ótimo é o humor sem idade, que não precisa de apelar para o escrachado (Fora umas cenas envolvendo a bunda do Brent que prefiro não comentar). O filme usa o surrealismo, que atrai qualquer publico, com o exagero que muitos já adoravam em cartoons antigos como Tiny Toons ou Freakazoid!, como piadas sem alvo de idade, lições de moral para crianças e lição sobre relacionamento para adultos (Eitcha), sem ser cafona ainda, e tudo isso com COMIDA (Detector de Gordo – PIPIPIPI)!

 “É o suficiente para fazer um homem chorar – mas nao esse homem – pra dentro, lágrima!”

Quando eu falo sobre exagero de cartoons antigos não estou falando que tem algo relacionado com bigornas ou algo do tipo, falo sobre aquele exagero de movimentos que deixam o desenho com aquele aspecto cartoonesco que não se usa mais, salvo cartoons como Bob Esponja, ou esses que tenham a sua origem mais antiga. Esse elemento dá uma nostalgia a muitos dos acompanhantes dos pivetes que irão ver o filme, assim como para os apreciadores de animação.

Para aqueles que viram o primeiro filme sabem que esse filme da FOME, quando vi o Tá Chovendo Hamburguer, eu lembro que nunca quis tanto comer algo como naquele filme, mais do que A Fantastica Fábrica de Chocolate. Nesse a fome é um pouco reduzida pelo fato da comida… Er.. Estar viva? Não estar morta? Mas realmente o filme usa algumas receitas que vão dar água na sua boca e vontade de cozinhar depois, fora a encheção de saco da mulecada pra mãe preparar os “animais” que viram no filme. Pra isso vou colocar algumas receitas para quem estiver a fim.

 Não tem receita.

A animação em si melhorou desde do ultimo filme, as animações parecem mais vívidas e com tons mais chamativos, o que me surpreendeu, já que tinha achado que Tá Chovendo Hamburguer já tinha uma animação de qualidade no primeiro. Além disso, a dublagem brasileira não está ruim, como tem muito trocadilhos com comida tem algumas piadas que acabaram ficando forçadas, mas isso não acaba sendo um fator decisivo na hora de assistir, fora que sou um pouco tiete do Guilherme Briggs (Ele dubla o personagem Brent, que no original é dublado pelo Andy Samberg), então fazer o que?

Algo que também é memoravel no filme é que cada um dos personagens foi muito bem desenvolvido, e tem consistência no filme. Não tem algum personagem que fica mascarado no meio dos outros, e isso é algo realmente difícil de um filme conseguir, principalmente animações. As paisagens também são espetaculares, misturando a comida com elementos naturais eles realmente criaram um ambiente que cada vez mais dá vontade de explorá-lo. Ou seja, quem gosta de RPG de mesa ou videogame já pensa “Como eu queria que saísse um jogo bom desse filme!” ou “Dá vontade de usar esse mundo para criar uma mesa de _____ (Insira seu RPG fantasioso aqui)!”. Na parte do RPG de mesa seria meio desastroso, com uma grande possibilidade de tudo que o jogador faz é comer e matar comida-animais adoraveis.

 Bem vindos ao lago diabetes – nom nom nom.

Resumindo, pega seu pimpolho (Filho, sobrinho, etc) e vai ver Tá Chovendo Hambúrguer 2, melhor coisa que você faz em um final de semana sem planos. Aliás, leve dinheiro pra antes ou depois que sair do cinema ir em um rodizio ou pra comer bem. Acredite, é necessário. O filme não desaponta ninguém, tem elementos que todo mundo vai gostar de algo e é um filme que pra mim vale a pena até ter na videoteca de casa no futuro.

STEEEEEEVE!!!

Tá Chovendo Hambúrguer 2

Cloudy with a Chance of Meatballs 2 (92 minutos – Comédia)
Lançamento: EUA, 2013
Direção: Cody Cameron e Kris Pearn
Roteiro: Judi Barrett, Ron Barrett, John Francis Daley, Jonathan M. Goldstein, Phil Lord e Chris Miller
Elenco: Bill Hader, Anna Faris, James Caan, Will Forte, Cody Cameron, Andy Samberg, Neil Patrick Harris, Benjamin Bratt, Terry Crews, Kristen Schaal, Khamani Griffin e Al Roker

Jão é um ex-funcionário que foi demitido porque não era muito bom com o português. Sem contar que ele só pensava em comida, e isso num site chamado Bacon Frito não dá muito certo. Também quer ter seu texto publicado aqui? Não se apoquente!

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito