Peter Parker No More

Cinema sexta-feira, 08 de junho de 2018

Como cês já devem saber, saiu essa semana o trailer da mais nova animação da Marvel, Spider-Man: Into the Spider-Verse (Com o título bem meh Homem-Aranha: No Aranhaverso aqui no Brasil). Como cês também já devem saber, em sua grande maioria as animações da Marvel são bem merdas. E como cês já devem saber o Miles Morales é a melhor coisa que a Marvel faz há décadas.

Se você comete o erro acompanha o Bacon faz tempo provavelmente sabe que eu sou a tia velha daqui, e isso, é claro, inclui os filmes de super-herói e quadrinhos. Caso você não leia o Bacon faz tempo e nem tenha saco pra ir ler a parada, eu resumo: A DC me envergonhou à ponto de eu largar mão dos filmes, e a Marvel não faz filme novo nenhum desde o primeiro Homem de Ferro porque a fórmula funcionou… Com os quadrinhos é mais ou menos a mesma coisa, só que com décadas de tradição em foder histórias e personagens.

Até que, em 2011, veio o Miles Morales. O Peter Parker do universo Ultimate tinha morrido e, já que era pra criar um novo, por que não um garoto negro? Nesses quase setes anos de intervalo o Peter já desmorreu, o universo Ultimate acabou, já teve umas duas ou três mega sagas e, como besteira pouca é bobagem, o universo Ultimate já meio que se juntou ao 616 (O que significa que o universo Ultimate não acabou de verdade)… E isso tudo se dá, também, por conta do Miles Molares.

Porque, caso cê não lembre, lá pros idos de 2012 e 2013, além de fazer piada com o fim do mundo, a gente tava bem preocupado com a representação nos quadrinhos. Vários e vários personagens, de várias editoras, foram modificados pra serem gays ou lésbicas ou negros ou mexicanos ou deficientes ou tudo junto porque why not? Acontece que, dessa gente toda, a grande maioria não foi pra frente ou já foi rebootada ou morreu ou simplesmente tiveram a revista cancelada: A grande exceção é o Miles. Claro que no começo teve resposta negativa, mas com o tempo o personagem se estabeleceu, começou a vender, ficou popular… É aquele tipo de coisa que te faz olhar pra traz e pensar que toda a porcaria feita no período compensou, porque sem ela, sem toda a onda de politicamente correto, o personagem nunca existiria.

Quantos outros Homem-Aranha (E garoto-aranha, mulher-aranha, porco-aranha…) já não existiram? Só de clones devem ter tido uns cinco, pra não falar na Tia May, Mary Jane e, mais recentemente (E também bem sucedidamente) a Spider-Gwen… A questão é que, enquanto vários e vários deles aparecem por aí de vez em quando, nenhum outro teve tanto apelo, e foi tão bem aceito quanto Miles. Ele já apareceu em duas séries animadas, dez (Sim, DEZ) jogos pra várias plataformas, um livro e meio milhão de produtos de merchandising: O personagem tem investimento, e não teria investimento se não tivesse retorno. E é por isso que ele é um dos melhores personagens da Marvel há anos.

A história do personagem não é grandes merdas (Até porque já teve reboot, soft-reboot, retcon…), mas nesses seis anos o personagem evoluiu a ponto de ser personagem secundário em meia dúzia de revistas e o personagem principal em mais três outras revistas. E agora ele vai ser o foco numa adaptação que, à princípio, só o teria como participante. E sabe o que mais? Essa porra desse trailer tá foda pra caralho.

Sério, olha esse treco. Olha essa animação. As inserções de quadrinhos no meio do 3D. A coloração. O Peter Parker ficando grisalho. O PETER PARKER NÃO É UM ADOLESCENTE, VÉI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

Eu sequer gosto de cel shading, e ainda assim eu acho esse trailer incrível. É a primeira vez desde de 2013 que eu vejo um trailer de filme de super-herói e eu tenho vontade de assistir. E ele é uma animação. Da Marvel. Sobre uma série de quadrinho galhofa pra quem curte caçar referência e comparar uniforme. E, como se isso tudo não fosse o bastante, ainda é um filme da Sony. Um filme do Homem-Aranha da Sony que tem tudo pra ser bom. EU TÔ ESPERANDO ISSO DESDE DOIS MIL E QUATRO PORRA.

Estamos em 2018, e mais de cinquenta anos depois, o maior personagem da Marvel ainda é o Homem-Aranha. Ele ainda tem que esconder a identidade da família, ele ainda tem pouco dinheiro, ele ainda vive atrasado pra tudo, ele ainda tá correndo atrás de namorada, ele ainda faz monólogos pra si mesmo enquanto se balança por Nova Iorque, mas ele não é o Peter Parker. O Peter Parker é um eterno adolescente que, revista após revista, morre ou troca de corpo ou é clonado ou desistiu de ser super-herói de novo e de novo… Peter Parker não sai do lugar há décadas. Miles tá aí tem sete anos e já cresceu mais que o personagem original… É verdade que ele também recebe parte do tratamento-homem-aranha que todos os outros homem-aranha, mas qual foi a última vez que você viu Peter Parker ser mais do que o fotógrafo do Clarim Diário? Qual foi a última vez que você viu o Peter Parker ser importante pra alguém que não a Tia May?

Há quase uma década o Miles Morales tem sido um Homem-Aranha melhor que o Peter Parker, e nesse mesmo tempo tem sido também um personagem melhor que o Peter Parker. Pensa no quão louco é isso: O personagem que começou como uma jogada de marketing pra atrair leitor novo não só se estabeleceu em termos comerciais, como efetivamente conversa com o público de forma melhor. O Homem-Aranha é negro e hispânico e não faz ideia nenhuma de como ser o Homem-Aranha, e ele é legal para um caralho porque pela primeira vez em muito, muito tempo, o Homem-Aranha representa alguém. Sabe aquela velha história de que o Homem-Aranha é o melhor super-herói porque ele é um fodido como a gente? Esse cara não é o Peter Parker, o Peter é a piada do pavê. Esse cara é o Miles: Ele é um fodido como a gente, ele solta teia e escala prédio, e ele tá mostrando pra gente do mundo inteiro que você não precisa ser branco pra ser um super-herói.

Leia mais em: , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito