HQ com lição de moral

HQs segunda-feira, 27 de agosto de 2007 – 4 comentários

Prá variar, eu estava lendo o Estadão e achei uma notícia sobre um site que conseguiu uma campanha política de George Wallace em forma de história em quadrinho. George Wallace é o governador racista que tentou impedir dois negros de entrarem na faculdade lá pelos anos 60, e eu só lembro disso porque esse episódio é contado no filme Forrest Gump. De qualquer forma, abri o tal site. E quer saber? A campanha política de George Wallace é o de menos nesse site! A página Comics With Problems é um verdadeiro achado. Ali existe uma compilação no que há de mais tosco mais politicamente correto para ajudar crianças e adolescentes a não usarem drogas, reportarem abuso sexual, evitarem AIDS e outras coisas desse naipe.

Bem que eu desconfiei que essa coisa de aranha prá cá, aranha prá lá, era só disfarce.

Uma das que mais gostei foi o gibi que faz apologia contra a maconha. A mina é ginasta, toda certinha, e puxa fumo só prá tentar impressionar um cara de quem está a fim. Adorei a parte que ela vai treinar completamente chapada.

A safada dando um peguinha e chegando toda lesada no treino. Ia ser legal se ela desse pala na frente do treinador, né?

Seria uma ótima idéia re-editar essa espécie de gibi e distribuir em escolas, daí talvez o negócio funcionasse. Essas hq’s do site são da década de 60, por isso que soam ridiculamente obsoletas, caretas ao invés de corretas e mais me fizeram rir que refletir. Mas a essência -orientar e auxiliar jovens- não deixa de ser boa.

Fanart: Simpsons do Zodíaco

Televisão domingo, 26 de agosto de 2007 – 3 comentários

Aproveitando o sucesso do filme d’Os Simpsons e a exibição da Fase Inferno da saga de Hades dos Cavaleiros do Zodíaco no fim do ano por aqui, confiram uma Fanart feita por um fã, já há algum tempo, juntando os dois desenhos:

Pra ver a imagem em tamanho maior e ler mais sobre a Fanart, clica aqui. E, sinceramente, tá na cara que o cara não manja muito de Simpsons.

Manhunt 2 – Pelo menos vai sair.

Nerd-O-Matic sábado, 25 de agosto de 2007 – 4 comentários

Vocês lembram daquele post sobre Manhunt 2, né? Onde eu abordava a decisão absolutamente ridícula e absurda dos orgãos reguladores de praticar CENSURA PRÉVIA contra Manhunt 2.

 

Manhunt: Construindo o caráter de nossas crianças.

Não importa se o jogo é ruim, chato, violento, repetitivo, sanguinário, sem sentido, feio, bobo ao quadrado então você é bobo ao infinito. O que interessa é que nenhum jogo pode sofrer censura prévia, mano. VOCÊ, jogador, é quem tem que decidir o que é bom pra você ou não. NINGUÉM pode decidir no seu lugar, e censura prévia é uma forma de impedir que você decida.

Enfim, seguindo com os mais novos acontecimentos, então.

A Rockstar esperneou em alguns órgãos reguladores, defendeu o joguim na imprensa, ganhou visibilidade e publicidade e, finalmente, decidiu dar uma aliviada nas partes mais nervosas de Manhunt 2, pra ver se as senhoras virgens finalmente aprovavam o conteúdo do jogo. Aí já sabem né? O jogo que era assim:

Vai ficar assim:

Lógico que isso é apenas a minha previsão. Mas deve ser mais ou menos por aí que as modificações seguiram. Manhunt 2 vai sair com a classificação M (Mature), o que significa que estará disponível no PSP, PS2 e Wii, como previsto originalmente. Lançamento previsto para fim de Outubro.

Bando de TANGA. Esse tipo de coisa me faz sentir vergonha de ser jogador.

Fonte: aqui.

Resenha – Espíritos 2 – Você Nunca Está Sozinho

Cinema sábado, 25 de agosto de 2007 – 3 comentários

Obviamente, com o sucesso do longa se esperaria uma continuação, mas não foi o que aconteceu. Este título Espíritos 2: Você nunca está Sozinho (os malditos subtítulos estão de volta), é ludibriação da distribuidora, o único fator que ambos os longa dividem são os diretores (os nomes indescritíveis Banjong Pisanthanakun e Parkpoom Wongpoom, quero vê-los repetir três vezes sem errar!).

Impressão minha ou a moça parece aquela atriz da novela das oito?

A surpresa está no argumento bizarro do roteiro: A relação de irmãs siamesas (com exposição de diversas fotos no curioso crédito do filme). Sabemos que, atualmente, somente uma sobreviveu após a cirurgia de separação durante a adolescência. São elas, Ploy e Pim, quem sobreviveu e casou com o amor da adolescência. No entanto, em sua volta a Tailândia devido á doença da mãe, Pim se hospeda na casa em que viveu com Ploy, e estranhos eventos colocam em xeque sua sanidade e vida.

Gêmea má e gêmea boa?

Durante uma hora, Espíritos 2 aposta no básico do suspense oriental, sustos com sons agudos em espelho, debaixo da cama e na inesquecível (no mau sentido) cena de banheira. Mesmo assim, o longa possui uma ambientação interessante na sombria casa de Pim, e nos constantes flashbacks que retratam a relação de Pim e Ploy quando crianças e quando adolescentes. O ritmo é meio cambaleante, como os sustos são previsíveis a trama demora a engrenar para a surpresa no ato final, porém, como produção a dupla de diretores evoluiu visivelmente, os planos e até a utilização de uma trilha lembrando canções de ninar contrasta com o está para surgir na telona.

Confesso que não esperava a reviravolta e, sinceramente, me agradou a maneira como ela ocorre, deixando um pouco de lado o sobrenatural e expondo uma obsessão e egoísmo, contrastando com o que sabíamos até aquele momento no filme.

Novidades para os fãs de Seinfeld!

Televisão sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 1 comentário

Seguinte, moçada: A última temporada da série mais foda da galáxia vai ser lançada lá fora em dvd no dia 6 de Novembro.

Não sei se vocês se lembram de um episódio da quinta temporada em que Kramer tem a idéia de fazer um coffee table book, que seria um livro que vira uma mesa de centro. Lembrou? Tá, se você é bom de inglês, vê o vídeo:

Se você não é bom, eu explico: O livro era sobre mesas de centro, com fotos de mesas de centro de pessoas famosas. E, é claro, o livro contava com pés para ser usado como mesa de centro. Essa idéia revolucionária de Kramer não vai ficar só arquivada no seriado: Será lançado um livro com 226 páginas nesse estilo, com fotos, frases, enfim, coisa pra cacete sobre a série. E não fica só por isso, o livro é apenas um “brinde” do box Seinfeld: The Complete Series, que virá com as nove temporadas da série. Sensacional, eu quero uma. Pena que vai ser uma tremenda facada para nós, brasileiros. Isso é, se sair aqui.

Vocês já viram aqui o especial I’m Telling You for the Last Time, legendado, do MESTRE Jerry Seinfeld, onde ele enterra, literalmente, suas piadas e depois faz um show Stan Up. E também já sabem do Bee Movie, animação em que Jerry Seinfeld dubla uma abelha, que estréia no Brasil dia 7 de Dezembro. Depois de tudo isso, eu mereço pelo menos um DVD da série, né? Mandem um email pra mim que eu dou o endereço da minha casa.

AC/DC vai lançar dvd duplo

Música sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 6 comentários

Não tem jeito, o AC/DC tá voltando. Em Outubro sai o dvd duplo Plug Me In, com nada mais nada menos que CINCO horas de vídeos inéditos, incluindo shows, apresentações na TV, enfim, essas coisas. Sem falar em fotos, mostrando os caras tocando pela primeira vez o clássico Highway to Hell, sensacional.

E não pára por aí: Em 2003 os caras estiveram juntos com o Rolling Stones (TANGA!) em um show, e é claro que isso vai estar incluso no dvd, que também terá uma edição especial, com um terceiro disco. Quer saber o que vai ter nele? Hm, a gente também quer, isso não foi revelado.

Eu avisei aqui, pra você que é fã da banda: Não desgruda do AOE. Lembre-se que os caras estão em estúdio e, se alguma coisa vazar, onde mais você vai ficar sabendo? ONDE, véi?

Nem só de assustadoras meninas cabeludas vive o cinema oriental

Primeira Fila sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 9 comentários

Com a estréia de Espíritos 2 neste fim-de-semana, uma produção tailandesa, lembrei que o cinema oriental é, atualmente, o mais reconhecido em Festivais e Mostras pelo mundo. Obviamente, o gênero fantástico é o mais lembrado pelo grande público, mas já mostra sinais de cansaço há um bom tempo, até porque foi incorporado por Hollywood e as histórias não fogem á regra onde um espiríto (normalmente uma assustadora menina cabeluda) busca vingança contra seus malfeitores. No entanto, os bons diretores orientais conseguem garantir uma safra de filmes excelentes quase todos lançados nos cinemas (mesmo que em pequeno circuito) ou em DVD. Há uma diversidade imensa de gêneros, desde suspense, policial, filme de monstro até os consagrados dramas humanistas.

“Socorro! Lá vem outra assustadora menina cabeluda

O cinema do coreano Joon-Ho Bong estorou este ano com o lançamento de O Hospedeiro (que chega em DVD em setembro), um misto de aventura, monstro, comédia e drama, é uma releitura de diversos clichês muito bem armados pelo roteiro e dirigidos com maestria por Joon-Ho, que no Brasil também possui o suspense Memórias de um Assassino, já lançado em DVD.

Um dos melhores filmes de 2007

Outro diretor coreano bastante divulgado aqui no Brasil é Chan-Wook Park, do excelente Oldboy, que faz parte de uma trilogia sobre vingança, os outros dois são Mr. Vingança (o primeiro, inédito nos cinemas com lançamento previsto para Outubro) e Lady Vingança (o último filme da trilogia, lançado nos cinemas e com chegada prevista agora em setembro em DVD). Em comum, são filmes com uma estética bastante moderna e diversas cenas de ação espetaculares, não esquecendo os roteiros surpreendentes.

Final de cair o queixo

Já o chinês Johnnie To lembra Scorsese pela temática, o submundo de organizações criminosas, policiais e assassinos de aluguel. Seus últimos filmes lançados por aqui foram Eleição, Profissionais do Crime e Exilados (Eleição possui uma continuação, então acredito que em breve deve ser disponibilizado em DVD). Johnnie To faz um cinema policial muito bom, em nada perde para o cinema comercial americano, muito pelo contrário, To adiciona sequencias eletrizantes de ação e tiroteio como há muito não se vê em Hollywood.

Por último, mas não menos importante, está Yimou Zhang, com certeza o mais conhecido destes diretores que estou indicando. Yimou surgiu no contexto mundial com dramas humanistas como Caminho para Casa e Nenhum a Menos, filmes intimistas com questões socias da China que se modificava a uma década atrás. Depois disso, Yimou abraçou o gênero mais popular chinês, wuxia, aqueles filmes de aventura onde os personagens vencem as leis da física e voam, andam em arvóres e utilizam espadas para contar histórias de heroísmo, amores proibidos e, sobretudo, edificar as lendas culturais chinesas. Neste embalo, Yimou dirigiu Herói (fotografia soberba), O Clã das Adagas Voadoras e, por último, A Maldição da Flor Dourada (com estréia prevista para outubro nos cinemas). Nestes filmes há uma grande preocupação com a estética, fotografia, figurinos, por isto são belíssimos filmes.

Um dos filme mais belos do cinema

O mais importante nestas dicas é a procura pela diversidade de diferentes maneiras de uma história ser contada no cinema, atráves de diferentes culturas. Ainda há uma lista enorme de diretores orientais conhecidos que valem uma conferida como, por exemplo, Takeshi Miike (do qual Quentin Tarantino é fã), os irmãos Pang (que depois de Visões e Assombração foram para os EUA realizar Os Mensageiros, com estréia prevista para setembro) e Hideo Nakata (criador de O Chamado e O Grito e seus similares).

Fast-food Reviews 004: Playstation Portable

Games sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 3 comentários

Não sabe como funcionam essas reviews? Veja a introdução aqui.

 

Jeanne D’Arc

Bonito E divertido. Coisa rara.

Eu peguei Jeanne D’Arc pensando “bom, vamos jogar mais um joguinho de estratégia pra matar a vontade, enquanto não sai o Final Fantasy Tactics“.
Mas confesso que me surpreendi. Jeanne D’Arc é bastante original no estilo de jogo e no enredo, embora nem tanto no sistema de batalha.
É uma livre adaptação da história da heroína francesa, que vocês devem conhecer. Eu sei que vocês não lêem, mas porra, tem até filme de Joana D’Arc. Misturaram com anime, uns monstros e umas armaduras mágicas e, sem querer, tudo deu certo. O ritmo é interessante e a historinha ficou com um ar épico.

Como todo bom jogo de estratégia, o elemento principal está nas batalhas. Em Jeanne D’Arc elas se desenrolam em cenários muito bonitos e criativos, totalmente em 3D e cell-shading, aquela tecnologia utilizada em Metal Gear Ac!d que produz efeitos espetaculares sem sacrificar o tempo de processamento e fluidez das animações. O sistema de batalha é muito mais simples que FFT, mas possui elementos suficientes pra mantê-lo interessante, permitindo personalização dos componentes do seu grupo e funções específicas no campo de batalha. O joguinho é bem-feito e diverte, daqueles que vira razão pra se ter um PSP.

Julgamento final: Jogo com personalidade. Não perca a oportunidade de dar uma sacada, porque não se vê isso todo dia no mar de remakes que tem sido o PSP.

 

Dungeons & Dragons Tactics

Miss. Miss. Miss. Você vai errar muito em D&D Tactics.

Mais um jogo confuso pra se avaliar.
A franquia Dungeons & Dragons sempre foi forte. O RPG de mesa foi formador de muitos jogadores de vídeo-game atuais, e a melhor prova de que essa mistura dá certo foi vista em Neverwinter Nights, até hoje um PUTA jogo de RPG.

Em Dungeons & Dragons Tactics, temos um jogo de estratégia, e não um RPG. Mas, em termos de fidelidade ao sistema AD&D, ele é muito mais hardcore do que Neverwinter Nights ou qualquer outra coisa vista antes em vídeo-games. A aplicação das regras dos livros é muito rigorosa, o que, infelizmente, torna o jogo extremamente lento. Lembra muito o Lord of the Rings Tactics, do PSP. Mas é ainda mais lento.

Os ambientes até que são legais. A historinha quebra o galho. Você tem liberdade pra criar seu personagem. Você monta o grupo de batalha da maneira que achar melhor. Mas tudo isso não impede que a dinâmica de jogo seja um porre. Melhor jogar Jeanne D’Arc, mano.

Julgamento final: Recomendado só pra quem conhece Player’s Handbook e Monstrous Manual. Se você nem sabe do que eu tô falando, jogue outra coisa.

 

Brave Story: New Traveler

Belos gráficos. Mas precisa mais do que boniteza pra fazer um bom RPG

E, para encerrar, mais um RPG genérico, para a longa lista de RPG’s sem graça que pululam no PSP. Os desenvolvedores gostam de se aproveitar da capacidade de lidar com 3D que o portátil tem, para empurrar uma série de jogos completamente idênticos e pentelhos.

Se você já jogou Legend of Heroes, Gurumin, Dungeon Maker, Blade Dancer, já sabe o que esperar: passeios por um mapinha, batalhas aleatórias, sai da cidade, volta pra cidade… aquela coisa de sempre. Bom, tem gente que gosta né?

Mas pra mim já deu. Se um RPG não é capaz de te fascinar na primeira hora de jogo, é porque vai ser difícil ele te convencer nas horas que viriam depois.

Julgamento final: Não. Nem. Só se você tiver muito na seca por um RPG.

Você sabe por que velho não joga? Conclusão.

Games sexta-feira, 24 de agosto de 2007 – 15 comentários

Se você leu os posts anteriores, então entendeu como é importante visualizar através de exemplos o impacto da evolução da capacidade de processamento na qualidade dos jogos.

Nem sempre é possível perceber essa evolução nos jogos de computador, pois neles a transição costuma ser suave e contínua, ao invés de “aos saltos” como nos consoles. Um jogador que tenha jogado muito Atari, mas que perdeu as gerações 8 e 16 bits, e foi tentar jogar novamente só no Playstation, provavelmente encontrará muita dificuldade até “entender” como os jogos do Playstation funcionam. Ele acha que “é tudo vídeo-game”, e vai tentar transportar suas habilidades de Atari para o console atual. Mas vai se frustrar muito, porque são coisas completamente diferentes. Isso afasta muitos jogadores das antigas.

Os jogos mudam. E com eles muda também a nossa maneira de jogar. Os jogadores não só aprendem a jogar diferentes jogos ao longo do tempo, mas também vão sendo “formados” como jogadores, de acordo com a tecnologia disponível.

“Diversão” na época do Atari. Excitante. (X-Man)
“Diversão” de verdade. Tem até uma ovelha em cima da cama! (Grand Theft Auto)

É uma ilusão julgar que os jogos antigos eram mais divertidos do que os atuais. Eu acho que essa ilusão se deve, em grande parte, ao fato de sentirmos falta da situação e época onde os jogos antigos foram jogados. Todos nós temos uma tendência a lembrar com saudades de nossa infância, sendo que muitos consideram a infância como um período de mais felicidade do que o de sua vida adulta.

É natural que os gamers de quase 30 anos associem suas infâncias felizes (na década de 80) com os games daquela época, sendo períodos de menos preocupação e de jogos compartilhados com amigos. O retorno ao jogo da mesma época vem carregado dessas lembranças e emoções, o que afeta o julgamento racional da real diversão e jogabilidade dos games em questão. O fato de muitos gamers de Atari terem abandonado os videogames precocemente e não conhecerem de fato os games atuais, também contribui para a avaliação parcial.

Talvez os únicos que possam julgar com clareza e comparar imparcialmente o nível de diversão proporcionado por diferentes consoles e jogos, sejam as crianças e adolescentes da geração atual de gamers, que não tiverem nenhum tipo de ligação emocional com o Atari, por exemplo. E que não estarão jogando por nostalgia.

Os emuladores respondem a esse apelo de nostalgia, e me questiono sobre a real motivação para jogar um jogo antigo, quando há uma série de jogos novos á disposição. Muito possivelmente, continuamos jogando os jogos antigos pelos mesmos motivos que recorremos aos álbuns de fotos ou filmagens de casamentos, formaturas, etc: para sentir de novo um momento bom de nossas vidas.

Mas como também já sou um gamer crescido, vou te dar uma dica: cresça, deixa de ser TANGA e vai jogar jogo de verdade.

Larga desse River Raid, porra! Toma aqui esse Gears of War e seja feliz.

FRAAAGGG!!!

Veja o trailer de Hitman!

Cinema quinta-feira, 23 de agosto de 2007 – 3 comentários

Você viu aqui um pôster e o teaser trailer de Hitman, e até mesmo a sinopse. Aqui e aqui, você viu imagens. Faltou o trailer, né?

Então, fica aí com o trailer, quentinho. (heh)

E aí? DO CARÁI! A estréia prevista no Brasil, já sabe, dia 31 de Dezembro. Na boa, esse trailer me convenceu: O filme vai ser BOM.

busca

confira

quem?

baconfrito