Nem só de americanos vivem as HQs

HQs sexta-feira, 16 de Abril de 2010

Tem um ditado bíblico que diz que “nem só de pão vive o homem”, e parodiando isso para as HQs podemos dizer que “nem só de DC e Marvel vivem os quadrinhos”.

 Tem gente que acha que é assim.

Apesar de curtir muito as histórias de super-heróis, sempre tive a mente aberta para todo tipo de quadrinhos, incluindo Disney e Maurício de Sousa, entre outros que circulam pelo mundo. E com isso, quero mostrar algumas obras legais, que não pertencem ao mundo de quadrinhos americanos, e a idéia é dar um giro no mundo das HQs. E claro, não poderiam ficar de fora os Fumetti, os famosos quadrinhos italianos, e é por onde começaremos.

Bom, o culpado de eu gostar desse tipo de quadrinhos, sem dúvida, foi meu pai com sua coleção de HQs do Tex. Diferente dos quadrinhos americanos, os italianos (Em sua maioria pretos e brancos), trabalham com um pouco mais com o drama e as emoções humanas.

Dentre os mais famosos temos o ranger Tex (Que pretendo trabalhar melhor no futuro), o caçador de assassinos Ken Parker, o “espírito da Machadinha” Zagor, e o soldado Ned Ellis, conhecido como Mágico Vento, todos com histórias passadas no Velho Oeste Americano e muitas vezes com uma pitada do sobrenatural.

 Esse é um pistoleiro.

Entre outras produções italianas que se destacaram no mundo dos Quadrinhos, temos o “detetive do sobrenatural” Martin Mysteré (Cujo desenho animado não tem nada a ver), o “detetive do pesadelo” Dylan Dog, o vampiro Damphyr, entre outros.

Dentre as mais novas criações de sucesso dos fumettis, temos a criminóloga Julia Kendal. A personagem título trabalha como professora de criminologia numa universidade, e ajuda a polícia de Nova York a resolver os mais variados crimes, traçando o perfil dos criminosos, bem ao estilo de vários seriados policiais que temos na TV, como Arquivo Morto (Cold Case) e CSI por exemplo.

 Uma criminóloga de muito sucesso.

Julia foi criada em 2004 por Giancarlo Beraldi, o mesmo criador de Ken Parker, e hoje já está na 139 edição na Itália e na 64 no Brasil, e não há previsões para a série ser encerrada tão cedo.

Atualmente a Mythos Editora é quem tem trazido esse material ao Brasil (Apesar de muitas HQs italianas não pisarem em solo tupiniquim), publicando inclusive as histórias no formato original – até mesmo em papel jornal.

O problema em querer colecionar esses quadrinhos é o preço, já que cada revista varia entre R$ 5,90 e R$ 8,90 e os álbuns de luxo chegam a ser três ou quatro vezes mais caros, porém ao contrário das histórias de super-heróis, as histórias se fecham numa única edição, no máximo em três (O que é muito raro).

Portanto, se você gosta de quadrinhos e quer conhecer algo diferente dos Super-heróis da Marvel e DC, procure algum Fumetti, é certeza de uma boa leitura.

Aliás, você conhece alguma HQ não-americana boa? Comenta ai!

Leia mais em: , , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Alejandro

    Eu particularmente gostei muito de “Cuentos de Cuculis”,uma hq boliviana.
    Teve pelo menos umas tres edições,não sei se fizeram mais.
    Mas só li “El partido de la oscuridad”,que trata de um jogo de futebol disputado com “zumbis”.
    Um bom desenho,excelente historia e bem relacionada com a cultura local.
    Mando o link do blog do autor:
    http://cuentoscuculis.blogspot.com/2007/09/el-partido-de-la-oscuridad-galera-de.html

  • @ Alejandro
    Essa eu ainda não conhecia mas vou ler, parece ser bem interessante.

  • Matheus

    Os gibis da Julia Kendal e do Magico Vento (sempre terminam as historias em cada gibi), agora Tex todas as historias terminam em 3 gibis (só os especiais, como Tex Ouro, Tex Gigante, Almanaque Tex… Que terminam em 1 gibi, mas são mais caros)
    E Julia e Magico Vento tem historias muito boas, chegam a ser eté melhor q tex, bem melhor (na minha opinião), mas não são tão conhecidos, como Tex, que meu pai colecionava, por isso Tex e o mais famoso da Mythos (aqui no Brasil). Claro, que eu te recomendo a comprar Tex, e para falar a verdade eu tenho mais gibis do Tex mesmo, mas todos, os poucos, gibis que eu tenho do Magico Vento e da Julia Kendal tem historias melhores que Tex.
    Ah… Tambme tenho Zagor, que tambem é muito bom.

busca

confira

quem?

baconfrito