A Garota Ideal (Lars and the Real Girl)

Cinema quinta-feira, 07 de maio de 2009

Lars Lindstorm (Ryan Gosling) é um rapaz tímido e introvertido que vive na garagem vizinha a seu irmão mais velho Gus (Paul Schneider) e de sua cunhada Karen (Emily Mortimer). Lars vê sua vida passar passivamente, até que recebe a visita de Bianca: uma linda missionária religiosa, meio dinamarquesa, meio brasileira. O problema é que Bianca não é uma garota real, mas uma substituta inanimada, uma réplica de uma mulher comprada pela Internet. Todos sabem para que serve uma boneca como Bianca, mas para Lars, que realmente acredita que Bianca é um ser humano, ela torna-se um apoio emocional. Seguindo os conselhos de uma psicóloga, sua família concorda a entrar no jogo de Lars, enquanto ele lida com seus problemas pessoais.

Primeiramente deixo aqui meu descontentamento com a distribuição desse filme no Brasil: ele foi lançado em 2007, inclusive concorrendo ao Oscar daquele ano. Mas enfim, antes tarde do que nunca. Aproveitando o gancho – a indicação a melhor roteiro original (perdendo para Juno), foi merecidíssima e foi uma pena não ter ganho.

Mas não é apenas no criativo roteiro que o filme se sustenta – sua maior força reside nas atuações espetaculares do elenco, liderados por Ryan Gosling, que convence, em um papel difícilimo, e Emily Mortimer, que é o pilar da racionalidade, diante de uma situação tão improvável. Sua personagem Karen, que ao ver a situação psicologicamente insana que se encontra Lars, tenta não só apaziguar os ânimos entre ele e o irmão (que não consegue sustentar os eventos com naturalidade), mas também comover a todos da região a aceitarem a condição deste, evitando ridicularizações.

 O maior êxito do filme é não cair para a comédia pastelona, apesar das situações aparentemente ridículas

O diretor Craig Gillespie mostrou, em sua estréia, inteligência e sensibilidade ao não transformar o ótimo roteiro de Nancy Oliver em uma comédia stricto sensus. As piadas são muito mais utilizadas para dar naturalidade a obra (afinal, seria estranho que não houvessem comentários irônicos por parte da população local) do que propriamente fazer rir.

A Garota Ideal conta com um roteiro e atuações que garantem o bom gasto de seu dinheiro. Atrás de sua aparente simplicidade (que pode parecer monótona, em alguns momentos) existe uma profundidade dramática, de uma honestidade raramente vista. Por isso mesmo fiquem atentos: não é um filme para qualquer público.

 Essa foto resume bem o astral do filme.

A Garota Ideal

Lars and the Real Girl (106 minutos – Drama/Comédia)
Lançamento: EUA, 2007
Direção: Craig Gillespie
Roteiro: Nancy Oliver
Elenco: Ryan Gosling, Emily Mortimer, Paul Schneider e Kelli Garner

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito