Você devia jogar Noir Syndrome

Games segunda-feira, 30 de junho de 2014

Como tenho certeza que vocês sabem, a summer sale do Steam (Tem pra PC, Mac, Linux e Android) foi essa semana que passou, e acabou segunda-feira neste exato segundo faltam 1:55 minutos pra acabar, e, claro, é aquela bagunça que todos também já conhecemos. Entre as “grandes” compras, pra completar um valor redondo, há aqueles pequenos jogos, que você não dá a mínima, mas às vezes deveria.

Noir Syndrome não foi uma surpresa como Metro 2033 até porque eu paguei por ele e nem há como comparar, são jogos completamente diferentes: Noir Syndrome é um jogo em pixel art, como dá pra ver aí em cima, no qual você é um detetive à caça de um assassino que planeja matar o prefeito e sumir do mapa, e, claro, é seu dever impedi-lo.

E essa é a história. O jogo é gerado automaticamente, ou seja, cada vez que você jogar, será diferente, e é claro que o assassino muda também. Você tem que coletar pistas, falar com os suspeitos, explorar a cidade e, com um pouco de sorte, não morrer no processo. Aliás, eis uma surpresa: Você precisa se alimentar, caso contrário morre de fome. Legal? Sim, mas pra mim é um elemento que foi introduzido depois, só pra dificultar o jogo… Funciona, mas parece meio deslocado do resto.

Há dois modos de jogo: O “normal”, no qual você tem 14 dias (Dentro do jogo) para resolver o caso (Os comentários acima são desse modo) ou morrer tentando, e o outro é o “dinner party“, em que, como nota-se, ocorreu um assassinato e todos na mansão são suspeitos. Eu joguei mais esse segundo, por ser o mais rápido e (Relativamente) fácil, mas ambos os modos são bem rápidos: Joguei por meia hora, e foram pelo menos vinte tentativas entre os dois modos.

Como eu disse, foi uma compra simplesmente pelo motivo (Babaca) de ter dinheiro sobrando, mas uma feliz surpresa. Não joguei L.A. Noire, então não posso fazer comparativos, mas a base é a mesma, que, aliás, é a base de outra coisa: Os livros da Agatha Christie. Já li quase a obra completa dela, e foi uma das primeiras coisas que me veio à mente enquanto jogava, com a única diferença que, no jogo, ao contrário do Poirot, você tem uma arma (E poucas balas… E pouco dinheiro para balas e comida).

Se Noir Syndrome vale o preço? Não sei, joguei muito pouco, mas é um jogo bem feito, simples e rápido de ser jogado, ou seja, um excelente passatempo, sem ser um saco como sudoku. O jogo tem três níveis de dificuldade (Normal, hard e impossible), e ao passo que as maiores dificuldades são não morrer de inanição e terminar à tempo, independente da dificuldade, o jogo passa de uma brincadeira para um verdadeiro desafio.

Caso tenham a oportunidade, Noir Syndrome é uma boa pedida. Eu já sei o que esperar de Dishonored e de Skyrim (Sim, finalmente sucumbi e comprei essa bosta), mas são as coisas novas, as experiências novas, que valem à pena, e pra mim Noir Syndrome é uma delas. Eu dei uma chance e deu certo, vamos ver se os jogos grandes respondem à altura.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Não tem jogo pra Android na Steam não, lokão. Tem só o app pra você comprar as paradas.

  • Loney

    Tem pro Steam (PC) e pra Mac, Linux e Android em seus respectivos sites, além do site da desenvolvedora do jogo

busca

confira

quem?

baconfrito