Uma Noite Alucinante 3 (Army of Darkness)

Cinema quinta-feira, 18 de Abril de 2013

 Ash (Bruce Campbell) é enviado para o ano 1300 A.C., por ser considerado o profeta que encontrará o livro dos mortos e livrará a população do terror dos Deadites. Porém antes que as pessoas saibam o real objetivo de sua viagem ele é capturado, por ser considerado um espião de um reino rival. Após se libertar, Ash parte em busca do livro. Ao encontrá-lo ele diz as palavras erradas, de forma que possa retornar ao presente. Só que esta tentativa desperta o exército dos mortos, que tem como líder uma contraparte do próprio Ash.

Ao contrário do que o xarope do Chinaski disse, esse é um filme épico. De comédia. Afinal, tem que ser muito imbecil pra levar Uma Noite Alucinante 3 a sério. Filho tardio dos anos 80, pela tradução já dá pra ver que tem algo errado. Afinal, The Evil Dead virou A Morte do Demônio e não tem nada de alucinante [No nome]. No entanto, Evil Dead II é Uma Noite Alucinante [Isso segundo o IMDB]. Mas agora o mais legal: Ao contrário do que a introdução indica, isso não é uma continuação dos dois filmes que eu tou falando, apesar de termos um Ash interpretado por Bruce Campbell sem mão direita, com uma motosserra no lugar, e uma escopeta cano duplo e serrado. Exatamente como ele terminou Evil Dead II. E ae?

E é por isso que traduções sempre ficam uma bosta [Não é só no Brasil, acreditem]. Para evitar paumolescência, chamarei o filme de Army of Darkness daqui pra frente, assim como o tio Sam Raimi batizou. E, quer você goste ou não dos filmes dele, você tem que reconhecer a influência do jovem. Cê conhece Peter Jackson? Quem sabe Joss Whedon? Talvez os irmãos Coen? É, todos se inspiraram nos filmes de Raimi pra virarem diretores. Se eles pensaram “eu NUNCA vou fazer igual esse cara”, nunca saberemos. Mas que foram influenciados, foram.

 Se você não gosta de mortos-vivos, talvez devesse ir assistir My Little Pony.

Mas vamos ao que interessa, que é o filme. Basicamente, temos um resumão do que aconteceu com Ash: Ele foi pra uma cabana com sua garota, ela foi possuída após ele ler algumas passagens do Necronomicon, ele teve que matá-la, e no fim ele foi jogado no ano de 1300 por culpa do encantamento pra livrar a Terra do mal. Grandes coisa, né? Afinal, o que é ser jogado 700 anos no passado, senão um grande inconveniente. Ainda mais se o seu carro for junto, e ele tiver [Oh, que surpresa] um livro de química e muito combustível sobrando. Guerra do Golfo, você não fez diferença na vida de Ash. Sem contar as já citadas motosserra e carabina/espingarda/foda-se o nome, é uma shotgun.

 Olha a qualidade. OLHA A QUALIDADE!

O enredo todo gira em torno [Ah, jura?] do fato de Ash ser um cuzão que quer voltar pra casa, e fodam-se os peões da Idade Média. É aquele enredo clássico do forasteiro que é tomado como inimigo, se safa da punição por existir [Ou por estar no lugar errado na hora errada] e acaba virando o pica das galáxias do local. O que só faz com que ele seja um cuzão-mor e comece a apelar. Mas ele pode, e não tou falando isso por fanboyzismo, mas porque ele faz o serviço, mesmo. Porra, enquanto um peão é jogado no fosso com um deadite e em segundos vira um chafariz de sangue e entranhas, Ash cai lá sem espingarda nem motosserra e bate em pé de igualdade com o demonho. Quando o sábio chega e joga a motosserra pra ele, ai não tem pra ninguém. Quer dizer, ele ainda apanha um pouco, mas sai do lugar e passa um sabão na galera que tá ouvindo. Afinal, ele é o escolhido!

 E eu nem falei da mão ciborgue que ele monta lá na Idade das Trevas.

Mas isso é só uma pequena parte da diversão, já que o vagabundo acaba tendo que ir atrás do Necronomicon pra poder voltar pro seu tempo. Ele faz isso muito a contragosto, devido ao fato da galera estar “mandando” ele ir lá pegar o livro pra poderem usar contra o exército das trevas [Aqui a tradução cabe], afinal, ele não é pau mandado de ninguém. Mas nesse processo ele perde a cocota que tinha arrumado no passado [Já que a do futuro já virou passado também e… Eu tou confuso], sem contar seu duplo malvado maligno do mau que é quem está liderando o exército sombrio [Uma tradução que também ficaria bacana], e ele só nasceu porque o próprio Ash é um cabeçudo e não fez as coisas como deveria. E você achando que jeitinho brasileiro fosse exclusividade nossa.

Por fim, ele consegue voltar. Pra descobrir que o mal do Necronomicon não foi finalizado, e cabe a ele limpar a sujeira toda. Ou é isso que acontece no universo expandido dos gibis e jogos. Mas tudo isso é culpa dele, não é? E sim, tem gibis e jogos, mas é coisa pra caralho, vão procurar por sua conta, seus preguiçosos.

E não, esse não é um filme de ação. É uma comédia, um épico, um crássico da humanidade. Todos vocês deveriam ver a trilogia completa, pra ver se aprendem a não serem tão estúpidos quanto os personagens de filmes de terror. Estando ele num filme de terror ou não.

Uma Noite Alucinante 3

Army of Darkness (81 minutos – Comédia)
Lançamento: EUA, 1992
Direção: Sam Raimi
Roteiro: Sam Raimi, Ivan Raimi
Elenco: Bruce Campbell, Embeth Davidtz, Marcus Gilbert, Ian Abercrombie, Richard Grove, Timothy Patrick Quill, Michael Earl Reid e Bridget Fonda

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Thiago Frank

    gostei muito e do 1 e 2 também

busca

confira

quem?

baconfrito