Três motivos para que: Foda-se

baconfrito segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Todos sabemos que há coisas que são, simplesmente, uma merda. Ou nem são uma merda, mas são uma grande merda pra você, e sejamos sinceros, é só isso que importa. Pois bem, tem coisas que são uma merda, mas tem uma galera que insiste porque insiste que o tal troço não é uma merda. Mermão, além de isso ser uma merda foda, você ainda não está levando em conta que…


Você tem um péssimo gosto

Entenda, eu te conheço. Eu posso não saber seu nome, sua idade, a cor da sua cueca e nem qual seu prato favorito, mas eu sei que você tem mal gosto. E tenho certeza também que isso se aplica literal e figurativamente falando. Como? Nem eu sei ao certo, só sei que sei, e tenho certeza absoluta disso.

E ponto é que por saber de tal fato minha paciência e saco já são, por definição, menores e menos tolerantes para com você e para com qualquer coisa que você me mostre. Sério, QUALQUER COISA. Aliás, é bem capaz de eu esculachar algo que eu também goste caso você venha falar dela comigo, só para não concordar com você.

Sim, isso muito provavelmente é preconceito e é uma postura extremamente intransigente. Pode ser feio e mal educado e até mesmo errado. Acredite, eu sei disso tudo, mas nada muda o fato de que estou certo. Não é algo pessoal… Quer dizer, é algo pessoalmente contra você, mas não porque você é você, saca?


“Não é só porque você não gosta que é ruim” não é um argumento

 It’s a whole nother level.

Pior que a burrice é a burrice ativa. É aquele tipo ofensivo de burrice, não a engraçada e nem a que pode ser deixada para lá… Você não é o Joe. VOCÊ. NÃO. É. O. JOE.

Você é o imbecil que é tão imbecil que me faz considerar a anarquia da guerra civil uma boa ideia. Entenda, não é questão de gostar ou não. Eu gosto de um monte de coisas que são uma porcaria, e a questão é exatamente esta: Eu sei que elas são ruins. Não há porque ter vergonha de gostar de coisas ruins… Ou até há, mas isso é outra história. Mas então, eu gosto de coisas ruins e você pode gostar também, mas sendo você quem é, tente ao menos resistir ao conceito de “eu tenho bom gosto”. Leia o item anterior: Você tem um gosto de merda, e essa merda que você gosta é uma merda tão grande que faz você parecer uma merda menos pior do que é. Sim, este é exatamente o nível de ódio que a frase título faz aflorar ui em mim.


É, é, eu sei.

Pare por um momento e olhe para você mesmo. Não, sério, faça isso agora. Sinceramente falando, qual você acha que é a chance de você entender do que está falando e eu não?

Acredite, ao tempo que você falar “você não entendeu” eu não só já entendi, como considerei os argumentos e extrapolei a questão toda para ter uma ideia das consequências mais prováveis dela. Eu fiz isso de verdade, enquanto você me explicava, de novo, a mesma idiotice que você já me explicou antes. Essa coisa toda é só um completo disperdício de tempo, mas caso você ainda não esteja convencido de que eu entendi, considere esta questão: E se eu estou melhor sem entender a porra toda?


Se eu não ligo, é porque eu REALMENTE não ligo.

Ok, eu admito, eu sequer sabia da existência do que quer que seja até agora, mas isso não muda nada. Veja bem, há um motivo por eu não conhecer tantas e tantas coisas, e esse motivo é o mesmo que me faz ignorar as coisas que eu já conheço. E é um excelente motivo, pode ter certeza. Você pode achar que é só uma questão de esnobismo, e talvez tenha realmente um pouco disso na questão toda, mas a grande maioria se define com “educação”. É, difícil de acreditar, mas ei, se você não acredita o problema também não é meu.

Por mais cruel que a máxima “o que os olhos não veem o coração não sente” seja, ela é um tanto quanto válida, e eu gosto da minha saúde cardíaca. E se for pra morrer com um enfarte, eu prefiro que ele seja causado por uma costela temperada com cerveja, batatas fritas, pão de alho e uma porção de provolone. Ou bacon com polenta frita.


Seu tempo é tão precioso quanto o meu

Há 7 bilhões de pessoas no mundo, e tirando eu e você, ainda há muitas outras pessoas com quem você pode ir trocar ideias. Eu não ligo quem vai ser, nem quando e nem onde… Posso vir à ligar, mas à priori, você pode fazer o que está prestes a fazer comigo com muitas pessoas, e, veja só, algumas delas podem não só se importar o suficiente para não te tratar mal e descartar peremptoriamente sua opinião, como podem concordar com você!! Cara, isso é tão incrível que até mesmo eu fico feliz por você. Do fundo do meu coração.

E quando eu digo que você não gostaria de falar comigo não é modéstia, humildade e nem nada disso, é só a mais pura e simples realidade. Veja bem, eu gosto tanto de você que eu só quero o que é melhor para você, e eu não preencho este requisito, nem agora nem nunca, até o fim do universo. Você não me quer… Eu sequer te mereço, mas posso te ajudar nesta aventura para achar alguém que cumprirá tal papel. É simples, basta você pensar assim: Por que não outra pessoa?


Eu não tenho nada pra te ofecerer

Uma vez que já está claro que eu não só não ligo, como não quero ligar, há a consequência óbvia: Não haverá conversa, nem debate, nem troca de ideias e nem nada disso. É realmente muito simples, e é algo que você pode jogar na minha cara com total razão: Eu sou quase que completamente (Senão completamente) ignorante sobre o tema em questão. Pois é, feio, mas é a verdade. E sabe o que é ainda pior nesta declaração de ignorância, inconsequência e preconceito? Eu quero continuar assim.

Não há o que explicar, e eu garanto que você não irá me convencer do contrário: Eu vou querer continuar não sabendo, mesmo que você me explique tudo desde o começo. Pode parecer uma vitória sua, afinal, mesmo eu não querendo, você, à marra, enfiou o conhecimento no meu cérebro, forçando-me a conhecer tanto quanto você… Tá certo, eu aceito, você ganhou. Sério mesmo, você é o campeão, e eu te odeio ainda mais por isso. É uma relação de amor e ódio, e se ela não acabar em assassinato, acaba em suicídio. Admito também que sou propenso em executar a primeira opção, ainda que a segunda venha logo em seguida.

Como dito alí em cima, não é pessoal, então não torne a coisa pessoal. Eu prometo que não vou mandar nenhuma daquelas frases clichês de “eu sou seu pior pesadelo” e nem nada disso. Ameaças são uma perda de tempo e fôlego, que só atrasa a vingança. E esta é a palavra-chave: Vingança. E a coisa curiosa sobre vingança é que, de um jeito ou de outro, ela normalmente se cumpre… Por favor, não me faça ir pra cadeia… Eles nunca me pegariam vivo.

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Júlio Raphael

    Mas…

    WAT?

  • Esse texto é tão estranho que só pode ser uma indireta super desenvolvida.

  • Loney

    Pior que nem é. É só um “foda-se” geral mesmo.

busca

confira

quem?

baconfrito