Tempos Modernos

Música segunda-feira, 06 de maio de 2013

Esqueçam os futuros pós-apocalípticos, as guerras por água, os constantes acidentes envolvendo carros voadores e as brigas entre prostitutas de três seios e idosos que comeram e não pagaram. Vamos pensar em algo um pouco mais próximo da realidade e que vai nos atingir onde quer que estejamos: Músicas futuristas e suas respectivas coreografias.

Pense bem: Onde quer que você vá, existe uma música tocando. Seja no seu iPod, no celular sem fone do funkeiro que resolveu pegar o mesmo ônibus que você, na televisão, no restaurante ou numa loja no centro de Belo Horizonte onde toca Maná e Simply Red das oito da manhã às dez da noite.

“Caramba, isso muito específico!” Sim, tem um conhecido de um amigo meu que é obrigado a ouvir essas músicas todos os dias no trabalho, fazer o que.

Enfim. Desde o dia em que um macaco pegou um galho e começou a bater numa pedra e a música foi criada, ela vem passando por muitas transformações e, como a humanidade evolui com o tempo, a tendência é que a qualidade das nossas músicas também evolua. A mesma coisa com a dança, afinal essas formas de expressão sempre andaram juntas.

Em 1966, foi lançada na Alemanha a mini-série de ficção científica Raumpatrouille – Die phantastischen Abenteuer des Raumschiffes Orion (Ou Raumpatrouille Orion, para os íntimos). Ela contava as aventuras dos tripulantes humanos de uma nave espacial, que lutavam contra alienígenas.

Esse é o momento em que você, leigo, dirá que “Raumpatrouille Orion” deve ter sido uma cópia mal feita de Star Trek. Na verdade, de mal feita não tinha nada (Pelo menos não para a época). Além disso, as duas séries foram lançadas no mesmo ano, porém os alemães só ficaram sabendo da existência de Star Trek seis anos depois, afinal a TV a cabo da época devia ser uma bosta e o Pirate Bay ainda não tinha sido criado. O lado bom é que não havia nenhum babaca ~viciado em séries~ pra ficar dando spoiler na timeline… Bons tempos.

Mas do que diabos eu estou falando, não é mesmo? Você entrou aqui querendo saber alguma coisa sobre música e até agora nada. Então, deixo para vocês uma cena curiosa de um dos episódios da série:

Engraçado como nossos pais e avós imaginavam o futuro, não é mesmo? Engraçado pensar que estamos fadados a usar roupas esquisitas e dançar de forma completamente anti-natural, sem acompanhar direito o ritmo da música e muito menos desenvolver alguma fluidez ou sensualidade.

Pera aí! Eu disse que era engraçado? Você também achou engraçado?

Precisamos rever nossos conceitos. =/

O Danilo Martins não mandou a segunda parte desse texto, mas ficou com vontade de fazer uma pequena crítica à sociedade contemporânea. E de fazer nossos ouvidos sangrarem. Também quer sacanear seus companheiros leitores? Se vira nos 30, ololco meu!

Leia mais em: ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito