Ted

Cinema quinta-feira, 20 de setembro de 2012

 Seth MacFarlane, criador da série Family Guy, traz sua marca que estende as fronteiras do humor para os cinemas, pela primeira vez como roteirista, diretor e dublador em Ted. Na comédia de live action/animação, ele conta a história de John Bennett (Mark Wahlberg), um homem adulto que tem que lidar com seu estimado ursinho de pelúcia que ganhou vida como resultado de um desejo de infância… e que se recusa a deixá-lo desde então.

Todo mundo já teve a fantasia de que um dos seus brinquedos se tornasse um ser vivo, quando pirralho, não? O problema é: Como toda criança, demente irresponsável que é, não pensou como seria caso seu brinquedo ganhasse vida e os anos passassem. Afinal, tudo que tem vida envelhece e amadurece, ou eu tou errado?

Pois é, o nosso amigão da vizinhança Seth MacFarlane não só pensou nisso quando criança, como executou depois de ficar adulto. Só que ele executou só no cinema. E é o brinquedo, no caso. Se bem que ele já fazia isso em Family Guy, só que agora é com personagens reais. Menos o Ted, que ainda é computação gráfica, até a última vez que eu conferi.

Se você for ver, o filme é uma espécie de episódio gigante de Family Guy, inclusive. Não que isso o desmereça, longe disso, a série é foda e o filme é foda. O humor é mais negro do que a noite; tem a Mila Kunis [Que inclusive é quem dubla a Meg na série] em carne, osso e gostosura; e aquela pitada de romantismo que todo filme tem que ter hoje em dia. E talvez tenha sido esse romantismo que tenha ficado fora do tom do filme, sei lá. Se é comédia escrachada, não precisa de amor.

 Se bem que Mila Kunis é amor…

O filme é aquela salada de referências, principalmente a Flash Gordon, herói de Ted e John [O moleque que fez o desejo que deu vida a Ted, porra]. O ator que fez Flash, Sam J. Jones, faz uma ponta no filme, inclusive. E sim, eu usei “ponta” por ser uma piada de maconha, coisa bem comum no filme.

 Maconha, cocaina, sexo, judeus…

Aliás, uma coisa que eu notei é que o trailer, além de não mostrar nem um décimo das piadas do filme, ainda tem uma piada “censurada”, por ser muito pesada. Se você viu o trailer e ver o filme, vai saber do que eu tou falando assim que o Ted começar a fazer sexo com o leitor de código de barras. Opa, escapou.

 …prostitutas, sexo, prostitutas, drogas, sexo, prostitutas…

Pra encerrar: Ted é um sopro de criatividade nos filmes de comédia de hoje em dia. Nos filmes, porque nas séries animadas isso já tá rolando faz um bom tempo. “Mas pelo menos tem um ursinho falante fofinho, ai que cuti cuti.” Essa é a parte que atrairia crianças e mulheres pro filme. Mas, pela minha experiência com os dois tipos de criatura, o filme não é recomendado pra nenhuma delas.

Aliás, se você quer ganhar ingressos pra ver essa belezura, aproveita que tá fácil!

Ted

Ted (106 minutos – Comédia)
Lançamento: EUA, 2012
Direção: Seth MacFarlane
Roteiro: Seth MacFarlane, Alec Sulkin e Wellesley Wild
Elenco: Mark Wahlberg, Mila Kunis, Giovanni Ribisi, Seth MacFarlane, Patrick Warburton, Laura Vandervoort, Jessica Stroup, Joel McHale e Seth MacFarlane fazendo a voz de Ted

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito