Um Cadáver Para Sobreviver (Swiss Army Man)

Cinema terça-feira, 23 de maio de 2017

Hank (Paul Dano), um homem perdido no deserto, e sem esperanças, encontra um corpo no meio do caminho. Decidido em ficar amigo do morto, eles vão partir, juntos, em uma jornada surrealista para voltar para casa. Ao mesmo tempo em que Hank descobre que o corpo é a chave para sua sobrevivência, ele é forçado a convencer o morto o quanto vale a pena viver. Acho que essa sinopse tá tão certa quanto aquela dos Guardiões da Galáxia, mas quem sou eu pra julgar sinopse alheia, certo?

Swiss Army Man é daqueles filmes que você não sabe o que esperar. Qualquer coisa pode acontecer pelo simples fato do filme ser uma maluquice da porra, daquelas maluquices que só começam a fazer sentido de verdade quando cê já tá pra lá do meio do filme duvidando da própria sanidade.

Porém, apesar de maluco, Swiss Army Man é também o filme mais ousado que eu vi recentemente. Não à toa, conheço algumas pessoas que abandonaram o filme após meia hora de exibição e ainda ficaram putas comigo esbravejando que aquilo não era comédia, embora a grande verdade é que eu acredito que Swiss Army Man seja o filme dessa década que resgatou a verdadeira comédia. Aquela comédia que critica, incomoda e te faz pensar de fato sobre o que tá acontecendo. Ou talvez eu apenas tenha ficado maluco por causa da maluquice do filme.

No Brasil, essa terrinha maravilhosa onde adoram não traduzir títulos e apenas inventar um nome completamente sem noção, o filme ficou conhecido como Um Cadáver Para Sobreviver. Alguém achou que seria um trocadilho da hora, porque tem um cadáver e como é que você sobrevive com um cadáver, hein? Cadáver e viver, sacou? Nossa, da hora, tio. Mas até que o título nacional faz sentido, já que é mesmo o cadáver do Harry Potter que faz o Paul Dano, que tava prestes a se enforcar, sobreviver. E não, isso não é spoiler, o filme começa assim, porra!

Após algumas cenas grotescas, como Harry Potter sendo usado como uma lancha movida a gases pra sair da ilha e depois como bebedouro, começamos a perceber que o filme é sobre a liberdade, ou melhor, a falta de liberdade causada por nós mesmos. Somos nós que nos policiamos tanto pra viver em uma sociedade com regras que não fazem o menor sentido. A vida é muito mais simples quando a gente aprende a lidar com as coisas de forma mais natural. Cê não vai morrer por se declarar ao seu amor platônico e levar um não na cara. É chato? É, mas a vida é assim.

Receber um não é melhor do que nunca ter uma resposta. A gente precisa parar de viver com medo das reações das pessoas. Quantas horas por dia você passa pensando naquela friendzone que você se colocou? Quantas horas por dia você passa segurando aquele peido que faz o cu doer? Para com isso, gente. É só um peido, é só uma pessoa. Vão viver, porra!

Um Cadáver Para Sobreviver

Swiss Army Man (97 minutos – Comédia)
Lançamento: EUA, 2016
Direção: Dan Kwan
Roteiro: Dan Kwan, Daniel Scheinert
Elenco: Paul Dano, Daniel Radcliffe, Mary Elizabeth Winstead

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito