Santos Demônios – Parte I

HQs sexta-feira, 05 de novembro de 2010

Uma coisa legal nos quadrinhos é que o conceito de bem e mal é algo relativo. Um exemplo, fui criado desde os primórdios por uma avó fervorosamente católica e ela sempre ensinou que o diabo era algo ruim e tão simplesmente representava o mal.

Porém, a cultura gosta de brincar com o conceito de Bem e Mal, nos dando vários personagens que, apesar de se parecerem com o demo, são mocinhos, ou tentam (Nem que só as vezes) fazerem as coisas certas.

Um dos demônios “do bem” mais conhecidos da HQ é Zarathos, o Motoqueiro Fantasma, personagem da Marvel Comics. E apesar de ter como hospedeiro Jonhy Blaze, os poderes do herói são provenientes do inferno.

Além disso, a própria origem do personagem é ligada a demônios, já que Blaze fez um acordo com o demônio Mephisto para salvar seu pai adotivo. Inicialmente, Jonhy Blaze se transformava no Motoqueiro Fantasma logo após do sol ou quando seu hospedeiro humano sofria um grande sofrimento.

Apesar de estar ligado a um humano, o Motoqueiro Fantasma não compartilha a personalidade de seu hospedeiro, e se intitula como Espírito da Vingança, buscando punir aqueles que ele considera como “pecadores”. Blaze conseguiu se livrar temporariamente do Motoqueiro Fantasma ao aprisionar o espírito de Zarathos em uma jóia chamada Cristal Espiritual.

O Motoqueiro tem vários poderes místico, como projeção de fogo, velocidade, força, resistência, regeneração espontânea, entre outros. Além de Blaze, outro humano serviu de hospedeiro para Zarathos: Danny Ketch.

Ao menos era o que se pensava no início da série. O novo Motoqueiro Fantasma surgiu após Danny Ketch tocar involuntariamente na moto do Motoqueiro Fantasma que estava abandonada num ferro velho.

Com o surgimento do novo Motoqueiro Fantasma, Jonhy Blaze acreditou ser Zarathos controlando um novo hospedeiro, mas posteriormente descobrimos que Blaze e Ketch são irmãos e que os poderes do Motoqueiro Fantasma são obra do espírito de Noble Kale, um ancestral dos dois e que foi o primeiro a encarnar Zarathos.

Assim, a origem do Motoqueiro Fantasma data do século 18, quando Kale, que era filho de um pastor, acabou se apaixonando por Madalena, uma menina negra. Só que o pai de Noble, apesar de ser pastor, não era nenhum santo, já que abusava do filho e constantemente fazia pactos com o demônio Mephisto.

O pastor ainda mata Madalena, após ela descobrir que ele mantinha pactos com o diabo. Porém, antes de morrer, a menina jogou as Fúrias (Entidades da mitologia grega) contra a aldeia e o pastor. Para conseguir impedir as Fúrias, o pastor fez então um novo pacto com Mephisto, que agregou a alma de Zarathos a de Noble Kale, transformando-o no Espírito da Vingança. O Motoqueiro Fantasma – na verdade um “cavaleiro fantasma” – então destrói as Fúrias.

Mas como todo pacto tem um preço, Mephisto exigiu um sacrifício, e o pastor ofereceu então ao demônio um bebê: O filho do próprio Noble com Madalena. Noble se revolta e acaba se sacrificando para salvar a criança. Sua alma, então, é requerida por Mephisto, mas o arcanjo Uriel também diz que o céu tem direito a ela, já que Noble praticava o bem ao punir os maus e era vítima do pai. Como não há acordo, o espírito vingador permanece entre os reinos, só podendo reaparecer quando no futuro por meio de uma mescla com um de seus descendentes.

Ou seja, essa é uma origem macabra e estranha. Mas, o fato é que após descobrirem a verdade sobre o espírito de Noble Kale, tanto Blaze quanto Ketch passaram a poder se transformar no Motoqueiro Fantasma. Atualmente Ketch anda meio que desaparecido, com Blaze atuando como Motoqueiro Fantasma.

Contudo, apesar do Motoqueiro Fantasma agir como herói, na realidade, ele acaba sendo manipulado pelas forças do inferno, já que as almas dos criminosos punidos por ele abastecem o submundo infernal. Tanto que, constantemente, temos a guerra entre céu e inferno sobrepujando as histórias tradicionais de heróis e vilões nas histórias do personagem.

No próximo artigo, um demônio cheio de rimas.

Leia mais em: , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • reyterry

    Wow, sempre quis conhecer direito a história do motoqueiro fantasma, sempre tive preguiça de ler os quadrinhos xD
    Agora quem sabe eu comece a ler, estão publicando umas histórias dele aqui no Brasil…
    E virou obrigação falar de Hellboy agora.

  • @reyterry
    claro que Hellboy entra na lista, mas isso nos próximos artigos

busca

confira

quem?

baconfrito