[REC] 2 – Possuídos ([REC] 2)

Cinema quinta-feira, 02 de setembro de 2010

Pois então, todo filme de sucesso tem uma continuação. Pelo menos a grande maioria. Isso é foda, as continuações nunca são tão boas quanto o resto. Resident Evil foge à regra. Todos os filmes da série ficaram uma bosta. De qualquer jeito, cês já viram [REC], né? Ele é a origem espanhola do remake estadunidense chamado Quarentena. Eu sou mais o original, mas aí é tirar crédito dos caras. O remake não é ruim (E eu assisti ao remake PRIMEIRO, só depois fui ver o espanhol). Demorando ou não, o filme original recebeu uma continuação. Ficou do caralho. Não tanto quanto a primeira, mas ficou.

Pois então, cês lembram do final do primeiro filme, né não? O prédio foi fechado pelas autoridades, pro vírus não se espalhar, e todo mundo se fodeu. Pelo menos dá a entender alguma coisa do tipo, ainda mais com a repórter sendo puxada por um monstro no sótão. De qualquer forma, o segundo filme se dá início depois de um intervalo de 15 minutos desses acontecimentos. Uma equipe de agentes especiais da polícia (Acho que não seria certo chamar de SWAT, já que estamos falando da polícia espanhola. Confere?) brotam na tela, arrumando o equipamento. Curiosamente, um deles não leva arma alguma; leva uma câmera. Quando a equipe chega ao prédio, dá pra perceber que a história toda tá um caos. Logo, os quatro são apresentados a um integrante do ministério da saúde, que vai acompanhá-los na missão de entrar no lugar e descobrir o que caralhos tá acontecendo.

 Tá acontecendo uma putaria, pra ser sincero.

Depois de todos entrarem, o funcionário do ministério tira a máscara de proteção. Todos os outros fazem a mesma coisa, já que ele afirma que o vírus não é transmitido pelo ar. Aí vocês falam que um vírus zumbi não é transmitido pelo ar, e sim por mordidas, salivas, arranhões e sexo sem camisinha. E eu concordo, pelos anos de filmes assim que eu assisti. O problema é que não tem nenhum vírus zumbi nessa porra.

Isso mesmo, tem um vírus, mas não é zumbi. Aliás, depois que isso foi JOGADO na história, eu fiquei meio desconfiado se o filme seria uma roubada ou não. Acreditem, é estranho, mas o filme continua bom mesmo assim. Lá pra metade, um grupo de três idiotas adolescentes seguem um morador do prédio (Lembra da criança do primeiro filme? Pai dela, que tinha saído pra comprar um remédio, momentos antes do prédio ser lacrado) e um bombeiro (Que faz parte da equipe do primeiro filme) pelo esgoto e entram no prédio. Com uma sorte desgraçada, eles não conseguem sair. Mas isso é bom, afinal, as pilhas da câmera de um dos policiais havia acabado. Os cinco se fodem, mas a equipe principal volta a mostrar as imagens gravadas.

 “Meu, a gente tá tomando no cu, bora sair daqui vlw”

Só o final é meio sem sentido, assim como a explicação sobre a origem do vírus, mas até aí, qual filme de terror que vocês já assistiram que teve algo racional? Aliás, falando nisso, o final dá uma ideia de continuidade. Será que vai rolar um [REC] 3? Tô torcendo contra. A capacidade de destruir o nome de uma franquia é diretamente proporcional ao número de continuações. E não, porra, não vou falar nada sobre o vírus, monstros e muito menos sobre o emprego de verdade do cara do ministério da saúde. Cês que vão suar a bunda pra entender tudo. Menos quem tem Jesus no coração. Quem tem Jesus no coração entende mais rápido. Ou quem se deu ao trabalho de ler o título do filme.

[REC] 2 – Possuídos

[REC] 2 (85 minutos – Terror)
Lançamento: Espanha, 2010
Direção: Jaume Balagueró e Paco Plaza
Roteiro: Jaume Balangueró, Paco Plaza e Manu Díez
Elenco: Manuela Velasco, Leticia Dolera, Juli Fàbregas e Pep Molina

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Ah vai ser do caralho.
    Quero ver \o/

  • nossa, muita sorte, o cinema da minha cidade só passa filme dublado, mas REC2 por algum milagre tá passando legendado *-*

busca

confira

quem?

baconfrito