“Perfume” em dose dupla

Filmes bons que passam batidos sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Ok, estou trapaceando e recomendando um filme e um livro ao mesmo tempo. Apedrejem-me motherfuckers. Soterrem-me sob pedras, mas leiam o livro e assistam ao filme.

Eu só não sei o que é melhor fazer antes.

Porque eu fico puto quando eu vejo um filme bom e depois leio o livro. É um saco ler um livro excepcional já sabendo da história através do filme, não? Você deixa de ser surpreendido pela história, e acaba se prendendo em aspectos mais técnicos ao invés de se deixar levar pelos personagens e narrativa.

Por outro lado, eu acho pior ainda ver um filme depois de ler o livro em que ele foi baseado. Ao ler o livro você monta as cenas de forma exuberante e extremamente pessoal na sua cabeça deformada, e é difícil superar isso com as imagens feitas por outras pessoas. Daí vem a natural frustração das pessoas com filmes baseados em livros que elas já tenham lido.

Então a minha dica pra você decidir o que fazer primeiro é: DANE-SE; TANTO FAZ. Por sorte o filme E o livro são espetaculares, então você não vai errar de jeito nenhum.

O LIVRO

Resumão pra vocês entenderem qualé a de “Perfume”: Jean Baptiste Grenouille é um pequeno puto abandonado pela mãe e que cresce tendo uma vida desgraçada de merda miserável maldita. O cara se ferra. Mas tem um olfato do caralho.

 Eu só me fodo

O cara cheira coisas impossíveis, cheira suas entranhas, o cara cheira os seus PENSAMENTOS se você estiver perto o suficiente. Sério, lê isso:

Para Terrier era como se a criança o visse com as narinas, como se ela o olhasse de um modo agudo e examinador, de um modo mais penetrante do que se poderia fazê-lo com os olhos, como se engolisse algo com o seu nariz, algo que saía dele, Terrier, e que ele não conseguia reter nem ocultar… Essa criança sem cheiro cheirava-o todo, desavergonhadamente! Farejava-o!

Grenouille cresce CHEIRANDO o mundo inteiro e aprendendo o ambiente através dos cheiros. Ele define as coisas através de como elas cheiram e classifica pessoas, emoções e objetos a partir dessas combinações olfativas. Cara, eu nunca vi um dos cinco sentidos ser tão bem utilizado como mote de uma história. E um sentido que normalmente é relegado, já que você não cheira palavras ou imagens.

Em uma pequena crítica, o livro demora pra engrenar. Não estranhe. Antes da história propriamente dita começar, o autor precisa de páginas e mais páginas pra fazer você criar simpatia por Grenouille. Uma simpatia extremamente necessária, já que ele vai cometer atrocidades ao longo da história, e faz você ficar pensando sobre o alinhamento moral dele. Essa é a força maior da narrativa, ao meu ver: deixar claro que Grenouille não é MAU ou BOM. Ele simplesmente montou um mundo olfativo onde regras morais não fazem sentido. A busca é pela sensação final, o gozo olfativo, o cheiro supremo.

O Perfume


Das Parfum
Ano de Edição: 1985
Autor: Patrick Süskind
Número de Páginas: 255
Editora:Record/Altaya

O FILME

Belo, belo filme. Poesia em movimento. O diretor foi simplesmente genial ao fazer você sentir o que é o mundo de Grenouille através de imagens. A ator escolhido para o papel, que eu nunca vi mais gordo, consegue expressar na face a sensação de se cheirar coisas sublimes e coisas horrendas. Ele parece um cachorro durante o filme todo, o que acho que foi intencional já que cachorros são ótimos farejadores.

A história é minimalista no filme, com as imagens tendo mais efeito do que os diálogos. Você simplesmente PRECISA embarcar no ritmo visual, ser levado pelas cenas de corte rápido e rascante, como um cheiro ácido e acre. Cenas longas e demoradas, como o aroma de um COELHO assado enchendo primeiro o fogão, depois a cozinha e finalmente a casa toda. Cenas que criam expectativa, onde Grenouille sente uma nota de algo no ar; o vazio sonoro, sem música, a palheta cinzenta de cores, que significam o vazio sensorial. Grenouille, feito um Wolverine, pega um cheiro e começa a segui-lo; a música começa, passa a compor e fazer par com mais cores na tela até que ele acha a fonte do cheiro, contorce o rosto, fecha os olhos, desaba no chão, arrebatado, a música sobre, preenche tudo e a tela explode. Sensacional. Melhor que isso só se o maldito filme tivesse cheiro mesmo.

 GERAL quer o perfume do cara

A cena final, onde Grenouille encontra e liberta seu perfume supremo, é tão maravilhosa e orgiástica, tão bonita e erótica que me lembra os melhores momentos de Calígula. Mas vocês são novos demais pra saber o que isso quer dizer. É um tipo de cinema que não existe mais. Onde pessoas peladas e o sexo são mostrados de uma forma a passar uma mensagem ao telespectador, e não apenas a criar excitação por ver um corpo nu. Aliás, esse filme quase passou batido por aqui. Muito injustamente.

Trailerzinho aí pra vocês que gostam disso:

Altamente recomendado. Cenas maravilhosas, ritmo exclente, história original e fora do padrãozinho Roliúdi.

Perfume: A História de um Assassino


Perfume: The Story of a Murderer
Lançamento: 2006
Direção: Tom Tykwer
Roteiro: Andrew Birkin; Bernd Eichinger
Elenco: Dustin Hoffman; Alan Rickman; Ben Whishaw

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Atillah, eu recomendaria ler o livro PRIMEIRO. Teve neguinho que viu o filme, e, apenas através dele, não conseguiu captar o TODO da história, especialmente as cenas finais. Como no livro, tudo é mais detalhado, acabamos entrando um pouco mais na história e absorvendo MUITO MELHOR, aquela PUTARIA toda.

    Também achei um pecado, o filme vir com o subtítulo a história de um assassino. Porras, isso entrega uma das melhores surpresas do livro, numa porra de um título hollywoodiano de um filme. Achei desnecessário. Minha opinião, claro.

    Era isso!

  • Bel

    sou da mesma opinião do tiago. acho mais recomendável ler o livro antes, pois este explora melhor as sensações do grenouille.
    só achei UM pedaço do livro chato: aquele quando começa-se a explicar sobre o processo de defleuragem. AÍ SIM vem bem umas 3 páginas chatas, porém necessária prá botar a gente a par do assunto.

    mandou bem na recomendação, huno.

  • mariana

    leiam o livro, vejam o filme e ouçam scentless apprentice do Nirvana, musica inspirada no livro Perfume, trio perfeito ;)

  • DETESTEI ESSE MALDITO FILME, FILME DO CARALHO DE TÃO RUIM, PERDI TEMPO PRECIOSO NA MINHA VIDA VENDO ESSA MERDA!
    APESAR Q ELE TEVE UM BOM MOTIVO EM MATAR AQLAS BELAS MULHERES.

  • Ana C.

    Cara, conheci o site hj e adorei a crítica a “Perfume”. Primeiro vi o filme e depois li o livro. Ambos são fantásticos. Tb acho q foi subestimado.

  • Thales

    Ótimo o filme e o livro,ja perdi as contas de quantas vezes li o livro,e vi o filme,simplismente perfeito…

busca

confira

quem?

baconfrito