O mal-estar na cultura (Freud)

Livros sexta-feira, 01 de abril de 2011

Das muitas ciências que o ser humano dispõe hoje em dia, uma delas causou um auê foda na comunidade científica quando foi lançada: A psicanálise. Freud é mais um daqueles caras que publicam um trabalho já sabendo que vai enfrentar montanhas de problemas e que vai ter que brigar com muita gente… Felizmente (Para ele), o trabalho estava certo.

 Tirinha foda do Um Sábado Qualquer

O mal-estar na cultura não é o livro de abertura da psicanálise (Nem o de encerramento), mas é uma boa opção caso você queira conhecer mais sobre a psicanálise ou sobre a obra de Freud de modo geral. Para ser sincero, tirando o assunto do livro em si, não há muito o que falar: É ler para entender.

Por ser uma obra “do meio” da psicanálise, o mais interessante seria ler o último capítulo primeiro, já que é nele em que Freud explica (De forma direta e sem frescuras) cada um dos elementos estudados na obra. O livro, como nota-se pelo título, é um estudo sobre a cultura do ser humano como um todo e como essa cultura afeta a felicidade das pessoas, passando por temas menores, que complementam a obra.

 O fodão.

Não sei se todos os livros de Freud são como esse, mas este apresenta uma leitura um tanto quanto difícil: Há termos parecidos (Maldito alemão), conceitos “novos” e principalmente orações (No sentido não gramatical da coisa) extremamente longas. Lembram do Saramago? Pois é, adicionem os parágrafos gigantes, cheios de vírgulas, pontos e vírgulas, hífens e parênteses aos conceitos médicos e morais e você terá uma leitura complexa e, depois de certo ponto, irritante: Não era raro eu ter lido uma página inteira sem entender nada do que esta tratou.

O mal-estar na cultura definitivamente não é o tipo de livro que basta pegar na prateleira e ler: Conhecer (Ao menos um mínimo) da obra de Freud é indispensável para entender o livro. De forma geral, é interessante ver o progresso que Freud faz em sua análise e as conclusões que tira, mas devo salientar que muitas coisas mudaram desde a publicação do livro, em 1929 (Observação aliás que o próprio autor faz no último capítulo). Em uma frase: Leia se já gostar de Freud.

O mal-estar na cultura


Das Unbehagem in der Kultur
Ano de Edição: 2010
Autor: Sigmund Freud
Número de Páginas: 191
Editora: L&PM Pocket

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Lil

    Sou fã da literatura freudiana, embora não concorde com o que ele professa na clínica. Indispensável ler.

busca

confira

quem?

baconfrito