Lição de Amor (Scusa ma ti chiamo amore)

Cinema quinta-feira, 19 de março de 2009

 Niki (Michela Quattrociocche) tem quase 18 anos, está no último ano do ensino médio e gasta o seu tempo de lazer com grupo de amigos confiáveis entre clubes e festas. Alex (Raoul Bova) tem 37 é um publicitário de carreira que há pouco foi deixado pelo seu “eterno amor” e agora sua vida social se restringe aos seus velhos amigos. Em uma movimentada manhã romana Niki bate com sua moto no carro de Alessandro e marca o início de uma deliciosa virada na vida dos dois…

Filme melacueca de relação amorosa. É claro que você já viu antes. A diferença é que você nunca viu um desses em italiano. Sim, italiano! Essa joça é italiana, como se pode notar pelo nome original, e é bem bizarro ouvir os putos falando coisas como maccarone, mama mia e spaghetti. Aliás, falando em nome, o nome original faz muito mais sentido que essa tradução macarrônica [RÁ!] que fizeram ae, já que falam isso durante o filme, e, convenhamos, nenhum filme realmente dá lição de amor pra ninguém. A menos, é claro, que você seja um nerd virgem.

A história começa mostrando a vida de Niki, uma jovem solteira, que tá cursando o ensino médio [Ou o equivalente italiano], que gosta de festas, de curtir com as amigas e blá blá blá. Mostra também a vida de Alex, um publicitário de meia-idade, que gosta de ficar em casa com sua mulher e tralalá. O que acontece é que Alex toma um pé na bunda da mulher, e acaba entrando em depressão. É quando ele conhece Niki: num acidente de trânsito.

 Por que o deprimido sempre atropela alguém, enquanto choraminga no carro.

Niki, que com o acidente ficou sem transporte, já que sua vespa [Aquelas motos menores que uma Biz] estragou-se, resolve que Alex deve ser seu chofer particular. Ela só esqueceu de perguntar pro cara se ele aceitava sem problemas. Até aceitou, afinal ela é uma gostosinha é um cavalheiro. E foi levando, nos dois sentidos… Até que notaram que se gostavam. OH! Que novidade, isso é um romance. O grande impasse é a diferença de idade. Ela tem 17, ele 37, mais que o dobro. O que não impediu nenhum dos dois, claro. Mas a sociedade fica chocada. Hipocrisia rulez!

 PQ EO SOU PATI E GOSTU DE BALADINAH

Bom, como vocês já devem ter notado, o filme é mais ou menos previsivel. E sendo um romance, o casal vai terminar junto de qualquer maneira. Então vou jogar a real brô. A mulher do cara volta, querendo ficar com ele de novo. E ele até aceita. Mas depois que ele descobre que a vadia foi embora pra ficar com o amante e só voltou porque o cara deu o fora, ele vai atrás da Niki. E o filme termina como todo mundo sabe: Com os dois juntinhos num lugar especial, mimimi.

 Mas orra, a fotografia do filme é foda.

O filme é divertidinho, pra você levar aquela gordinha que você tá de olho, e quem sabe até tentar uma cantada em italiano. Mas se você tomou um pé na bunda ou tá solteiro e incomodado com isso, passe longe.

Um detalhe que eu achei legal: Durante o filme, aparecem algumas citações, sobre amor, meio que dividindo o filme em capítulos.

Lição de Amor

Scusa ma ti chiamo amore (110 minutos – Romance)
Lançamento: Itália, 2008
Direção: Federico Moccia
Roteiro: Chiara Barzini e Luca Infascelli, baseados em obra de Federico Moccia
Elenco: Raoul Bova, Michela Quattrociocche, Luca Angeletti, Francesca Antonelli, Francesco Apolloni, Cecilia Dazzi, Francesca Ferrazzo, Veronica Logan, Cristiano Lucarelli, Gisella Marengo

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito