Juvenis, uni-vos. Apresento-lhes a Rádio Rock

Música sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Há muito tempo atrás, em uma galáxia muito, muito distante, em um reino sombrio, existia uma rádio livre de andrezããão, segura o tchan, ô menina deixa disso e outras atrocidades musicais que eram os tchu tchas da época. Essa rádio tinha um nome, as melhores músicas e os melhores programas. Essa rádio era: [Voz de locutor fodão] [Eco] A Rádio Cidade [/Voz de locutor fodão] [/Eco]

Bom, eu vi que tem uma galerinha juvenil por aqui que parece ainda ter salvação, já que são leitores do Bacon (Pfff, a quem eu engano?), e é por isso que espero do fundo do coração que eles conheçam essa rádio. É isso mesmo moçada, houve um tempo em que podíamos ligar o rádio e ter certeza que não ouviríamos Restarts, Parangolés e todo esse lixo sonoro que encontramos hoje em dia. Fundada em 1985 na capital de São Paulo e com retransmissoras em Santos e no Rio de Janeiro, a Rádio Rock foi a pioneira em tocar apenas rock (Jeniu). Por ela, passaram locutores como João Gordo, Paulo Bonfá, Marco Bianchi, Nanny People, Fabio Massari e Sarah Oliveira.

Não me lembro quando eu comecei a ouvir a Rádio Cidade, mas lembro com certeza de dois programas que passavam na época, A Hora dos Perdidos e Do Balacobaco. Em A Hora dos Perdidos, os ouvintes ligavam pra lá e pediam suas músicas, mas primeiro eram zoados pelos 3 locutares da época, Rhoodes, Paulinho, Calças Largas e Cammile. E no Do Balacobaco faziam quase a mesma coisa, só que além disso, os caras passavam trotes e imitavam vários personagens. De todos, só me lembro do velho Aristarco Pederneiras e seu trote da conjuntivite. Não lembra? Então ouve aí:

Como tudo que é bom dura pouco (Pelo menos pra mim, que acompanhei a rádio por apenas 3 anos), a Rádio Cidade encontrou um fim trágico em 2006, tornando-se a Oi Fm, que tocava essas mesmas porcarias que todas as outras rádios tocam. Desolados e sem um bom conteúdo sonoro, nós, jovens rockers do início dos anos 2000 tivemos que recorrer a nossos diskmans. Como eu era fodido, menino pobrinho, que quebrava pedras para construir meu quartinho e comia cavaca velha a 0,50 centavos na padoca, fui descobrir apenas 3 anos após o seu fim, que a Rádio Cidade continuava em Cidade Web Rock. Não tinha o Do Balacobaco, mas tinha A Hora dos Perdidos e uma programação em que podia confiar, sem medo de ter um derrame com algum tcherêtchêtchê maldito. Infelizmente, esse A Hora dos Perdidos era com Rhoodes e BB Monstro, que putaquiupáriu, ô maluco chato. Mas isso não era importante, o importante é que o Banco Real dá 10 dias sem juros no cheque especial tínhamos a rádio rock de volta, maior e melhor.

Na internet, você pode escolher se quer ouvir a Cidade Web Rock, que toca de todos os estilos dentro do rock and roll, ou as outras rádios especializadas. Existem as rádios Setentona, Oitentona e Noventona, que adivinhem só, tocam músicas apenas dessas décadas. Temos também a Cidade Classic Rock, Cidade Rock Brasil e Cidade Web Metal, que tocam respectivamente rock clássico, rock nacional e metal. Além da Cidade Drop Rock, que diz ser a rádio que toca músicas para esportes radicais, ou seja, hardcore, punk, ska, surf music e por aí vai. Então, nerdão, desliga a TV, fecha o livro e aumenta que isso aí é rock and roll.

Leia mais em: , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Bons tempos quando tínhamos, pelo menos em São Paulo, a 89FM, a Brasil 2000, e a própria Mix que tocou rock por um bom tempo. Hoje a Kiss FM ainda sobrevive, mas toca um rock mais clássico, das antigas.

  • Loney

    89 A RADIO ROCK. Sem mais.

  • Pedro

    A Kiss Fm é (ou era) a melhor rádio atualmente, só rock de qualidade. Infelizmente aqui em Brasília ela desapareceu do ar sem explicar nem nada. Estamos todos desolados.

  • Tô sabendo que em São Paulo ainda rola. q

busca

confira

quem?

baconfrito