Invencível (Unbroken)

Cinema quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

 Cinebiografia conta a história de Louis Zamperini (Jack O’Connell), filho de imigrantes italianos e corredor olímpico que é preso e torturado pelos japoneses, durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1943, o avião em que estava caiu no Oceano Pacífico por falha mecânica e o soldado sobreviveu seis semanas no mar dentro de um bote. Ele é resgatado pelos japoneses e mantido preso até o desfecho da guerra.

Saca aquele seu amigo teimoso feito uma mula? Teimoso feito o editor de um site de entretenimento com textos sem ninguém pra escrever, e que ninguém lê? Então, Louis Zamperini era um desses. Mas ao contrário de você, do seu amigo ou de mim, ele passou pelo horror da guerra. Da guerra de verdade, da segunda grande guerra, mais especificamente. Inclusive ficou no camarote, já que ficou a maior parte da guerra como prisioneiro, no Japão, como inimigo da nação japonesa. Em partes, por culpa dele mesmo, mas vamos com calma que nem tudo é fácil assim.

Baseado na história real do Zampa escrito pela Laura Hillenbrand [A mesma que escreveu Seabiscuit – Alma de Herói], temos aqui um vai e vem na história que poderia desorientar, mas não acontece. Temos a explicação, ou ao menos tentativa, de porque raios Zampa é tão teimoso. Ou irredutível, defina como quiser. A infância difícil; o empurrão do irmão mais velho [Que foi suavizado no filme]; a ida aos jogos olímpicos de 1936 como coadjuvante, quando Jesse Owens esmagou a teoria da raça ariana superior bem debaixo dos bigodes do Hitler, e esperando uma maior participação na próxima olimpíada, em Tóquio, que nunca chegou a acontecer por conta da guerra.

Mesmo sendo em idas e vindas, isso tudo é apenas aperitivo para o que está por vir: Como artilheiro de um bombardeiro, depois de uma missão em que o avião foi pra bosta, o comando resolve que o avião ainda tá “usável”. E adivinha o que acontece com esse avião na próxima missão, quando eles procuravam uma galera que caiu de avião? Se você sabe o que é ironia, já deve ter adivinhado. Se leu a sinopse do filme, também: O avião deles cai, e de 11 tripulantes, só 3 sobrevivem. E não por muito tempo: Depois de 33 dias, um dos sobreviventes, Francis “Mac” McNamara, bate as botas. Zampa e seu piloto, Russell Allen “Phil” Phillips, sobrevivem mais, chegando a 47 dias de deriva, quando dão com um barco japonês.

E ai começa a putaria: Primeiro ele fica preso em Ofuna, onde apanha pra caralho porque a galera quer informações, que ele não dá. Depois que decidem que não tem mais nada pra tirar dele, levam pra Omori, onde o chefe é Mutsuhiro Watanabe, também conhecido como a Ave. Lá, ele é sacaneado por não baixar a cabeça pra Ave, apanhando pessoalmente do manda-chuva e tal. Quando a Ave é transferida pra outro lugar, todo mundo fica aliviado. Até geral ir pra Naoetsu, onde a Ave também estava. Imagina a alegria da galera.

Mas a despeito de apanhar pra caralho de japonês, do pai, e principalmente da vida, o foco do filme é como o cara era foda e tinha carisma, e mesmo se fodendo ainda mantinha um sorriso torto na cara. O problema é que mesmo com essa estrela brilhando o tempo todo, o filme não empolga. É legal? É, mas cê sai do cinema pensando “que que eu vou jantar?”, não “vou indicar essa porra pra todo mundo que eu conheço porque é foda”. E esse é um fator determinante pra mim.

Invencível

Unbroken (137 minutos – Drama)
Lançamento: EUA, 2014
Direção: Angelina Jolie
Roteiro: Joel Coen, Ethan Coen, Richard LaGravenese e William Nicholson, baseados no livro de Laura Hillenbrand
Elenco: Jack O´Connell, Garrett Hedlund, Domhnall Gleeson, Alex Russell, Jai Courtney, Finn Wittrock, John Magaro e Luke Treadaway

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito