Intrigas de Estado (State of Play)

Cinema quinta-feira, 11 de junho de 2009

 O ambicioso congressista americano Stephen Collins é o futuro de seu partido – até que sua assistente morre tragicamente e segredos começam a vir à tona.
Cal McAffrey, repórter veterano de Washington D.C., tem uma antiga amizade com Collins, mas, seguindo ordens de sua editora, Cameron Lynne, precisa investigar a história.

Na medida em que ele e sua parceira novata Della Frye tentam desvendar a identidade do assassino, se deparam com uma conspiração envolvendo algumas das mais promissoras figuras políticas e corporativas dos Estados Unidos. Algo que ameaça abalar as estruturas de poder da nação.

Sério, não há muito o que falar de Intrigas de Estado. Melhor filme nos últimos tempos de suspense/conspiração/jornalismo.

Óbvio que sendo um filme de suspense, não dá para falar muito, já que qualquer spoiler pode entregar e estragar tudo para quem não viu.

 – Explica para ele, pela enésima vez, o que é um blog.

Mas vou tentar.

Cal McAffrey (Russel Crowe com cabelos a la Hanks-Langdon) é um típico jornalista veterano: duro, ferrado, matérias atrasadas para entregar, péssimas condições de moradia, carro de perdedor, sem mulher, enfim, jornalista.

Além disso, tem que lidar com as ameaças de sua editora-chefe, Cameron Lynne (Helen Mirren, perfeita), já que o jornal em que trabalham, o Washington Globe, foi vendido e precisa mostrar resultados, senão fechará.

 -Achou alguma coisa nessa bagunça?

Adaptando-se às novas tecnologias e tendências, Cal ainda tem que aguentar a ‘marra’ da novata/foca/pitéu/blogueira Della Frye (Rachel McAdams, linda e competente como sempre), já que todas as atenções giram em torno de seu blog ligado ao jornal.

“Estou aqui há 16 anos, meu computador tem quinze, e ela possui um equipamento capaz de lançar satélites”.

Melhor diálogo a respeito do que acontece nas redações de todo o mundo.

Voltando ao filme.

 “hJ vi u JoHNNY DePP, meLDeoSS comuh ele é linDuH”

O promissor congressista (o equivalente aos nossos deputados federais), Stephen Collins (Ben Affleck, como há muito não se via) se vê no meio de um escândalo, quando sua assistente morre de forma trágica e descobre-se que eles possuíam um caso.

Como Collins e McAffrey eram amigos, a editora pede que ele vá atrás da matéria, com Cal se opondo em um primeiro momento.

Conforme novos fatos vêm à tona, Cal pede a ajuda de Della Frye e ambos se vêem no meio uma grande história, que pode colocar em risco vários interesses, inclusive suas próprias vidas.

Mais, não conto.

 -Por favor, não fale mais no Demolidor

O legal de Intrigas de Estado é justamente mostrar para as pessoas como uma matéria investigativa é tratada e criada.

O jeito como se chega aos fatos, a relação entre as fontes, a guerra ética entre os jornalistas e consigo mesmo, o quanto uma amizade pode ser afetada em nome de uma boa história e da profissão. Tudo está lá.

 – Se a Hillary perdoou, por que você não pode?

Com o advento do choque entre gerações, os diálogos entre Cal e Della mostram bem como é o relacionamento entre focas e veteranos dentro de uma redação de jornal, ainda mais quando os jornalistas veteranos de hoje não se conformam com essa história de blogs, internet e coisa e tal.

Aliás, preste atenção no relacionamento entre Frye e canetas, melhor metáfora para o mundo atual é impossível.

Também é interessante ver o lobby político dentro do congresso americano, o congressista interpretado por Ben Affleck está bem convincente, dentro do que os últimos escândalos políticos mundiais (com exceção dos nossos, claro) mostram, principalmente na relação marido e mulher.

 – Então, se o Tom Hanks pode, por que eu não posso?

Enfim, se tem um filme que você precisa assistir, seja jornalista, blogueiro, político ou nenhum desses, é Intrigas de Estado.

Curiosidades

O próprio diretor, Kevin Macdonald, diz que o filme presta uma espécie de homenagem a um dos maiores filmes jornalísticos de todos os tempos, Todos os Homens do Presidente, que fala sobre a história real do escândalo de Watergate, que culminou com a renúncia do presidente Nixon.

O filme é baseado em uma série da BBC onde jornalistas auxiliavam investigadores na solução de crimes.

 Jornalismo talarico

Brad Pitt e Edward Norton inicialmente se comprometeram a participar do projeto, o que seria o retorno dos dois juntos num filme desde “Clube da Luta”. Pitt, no entanto, acabou desistindo do filme em 2007, quando ajustes no roteiro não foram realizados por causa da greve dos roteiristas. Para o seu lugar foi chamado Russell Crowe. Mas a saída de Pitt gerou atrasos para o início das filmagens, o que também inviabilizou a participação de Norton, que estava comprometido com a produção de “Leaves of Grass”. Ben Affleck entrou em seu lugar.

Depois da saída de Brad Pitt, e antes que Russell Crowe o substituísse, Johnny Depp e Tom Hanks foram considerados para o papel de Cal McCaffrey.

Intrigas de Estado

State of Play (127 minutos – Drama, Suspense)
Lançamento:EUA, Inglaterra, 2009
Direção: Kevin Macdonald
Roteiro: Matthew Michael Carnahan, Tony Gilroy, Billy Ray, Paul Abbott
Elenco: Russell Crowe, Ben Affleck, Rachel McAdams, Helen Mirren, Robin Wright Penn, Jason Bateman, Jeff Daniels, Michael Berresse

Leia mais em: , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito