HQ Biográficas

HQs sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Biografias tem se tornando uma nova febre da mídia, principalmente quando trazem detalhes da vida de celebridades e/ou pseudo-celebridades. Só que se antes as biografias eram um ramo quase exclusivo da literatura e, sendo vez ou outra, apresentadas nos cinemas, hoje as histórias de vidas também invadiram os quadrinhos.

Aqui no Bacon o Delamare já escreveu um artigo muito bom sobre esse assunto. Mas, resolvi abordar essa nova vertente que vem crescendo a cada dia, principalmente nos Estados Unidos.

É claro que biografias em quadrinhos não são nenhuma novidade, já que lá pelos idos anos 50/60/70 era comum personagens históricos ganharem relatos na arte seqüencial, sendo muitas vezes usados como forma de ensino. Até mesmo lembro de ter lido gibis publicados pela Ebal, que meu pai tem em casa, que traziam as biografias de personagens históricos como Cristovão Colombo, Abraham Lincoln e Américo Vespúcio.

É verdade também que muitas dessas histórias sofriam uma certa pontinha de ficção, pois por mais que se queira ser fiel a história, as biografias acabam sempre tendo uma pequena “maquiagem” pra ficarem mais atraente aos leitores, e nos quadrinhos isso acaba sendo um pouco mais forte.

Porém, a nova febre de biografias em quadrinhos não tem ligação com personagens históricas já que seu foco é principalmente altas vendas, já que os “personagens” são pessoas altamente visadas pelo tititi da mídia.

Nos EUA, a editora Bluewater Comics conta com a publicação de três linhas de quadrinhos biográficos: Female Force, retratando a trajetória de mulheres famosas na política internacional como Hillary Clinton, Princesa Diana e até a atual 1ª Dama dos EUA Michelle Obama.

Political Power também aborda a política trazendo personalidades tanto históricas como recentes de grande importância, ou não, na política dos Estados Unidos e no mundo, e já trouxe as histórias de vidas de Ronald Reagan, Barack Obama e Malcolm X.

Mas é com a linha Fame que a editora encontrou a galinha dos ovos de ouro. A revista traz as biografias de mega-celebridades que constantemente estão sob as lentes e flash da mídia mundial. Exemplo disso são os quadrinhos biográficos já publicado que trazem a vida de Lady Gaga, os atores amadores de Crepúsculo Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner. Até mesmo a biba o cantor Justin Bieber ganhou uma edição de sua vida.

Certamente essa é só uma forma de arrancar o dinheiro fácil das “fãs” como qualquer revista de “fofocas”, já que boa parte das celebridades biografadas sequer tem história suficiente para isso, como a bicha louca o Bieber. É verdade que a editora ganhou um foco especial da mídia também, já que sempre que anuncia uma nova edição vira notícia instantânea. Além, é claro, de virar notícia também pelos processos abertos pelas celebridades, como foi o caso de Bieber e Gaga, que entraram com uma ação contra a editora por publicar suas “biografias não-autorizadas.”

Até mesmo o antigo Batman da TV, Adam West, ganhou a chance de reviver seus grandes momentos numa série semi-biográfica publicada pela Bluewater. O próprio ator colabora no roteiro das histórias que misturam ficção com fatos reais ocorridos na vida de West.

Mas não é apenas a Bluewater que descobriu esse filão. Até mesmo editoras japonesas descobriram o quão lucrativa pode ser essa área, como podemos ver nos quadrinhos biográficos de Michael Jackson e Che Guevara publicados em mangá.

No Brasil, a moda também parece estar pegando, já que recentemente a Editora Sarandi lançou a biografia do presidente Lula. Em 2007, o próprio Maurício de Sousa “ganhou” uma biografia em quadrinhos que conta sua história e seu envolvimento com o mundo das HQs como criador da Turma da Mônica, e as influências de outros personagens em quadrinhos em seu trabalho.

Mas até mesmo o mundo ficcional recebe um destaque na área biográfica, como a história publicada pela DC Lex Luthor: Biografia Não Autorizada, onde a história do principal antagonista do Superman é contada nos moldes do filme Cidadão Kane.

E vocês o que acham dessa moda de biografias?

Leia mais em: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • Gosto de HQs biográficas apenas de personalidades historicamente relevantes. Não vou ler Justin Bieber ou Lady Gaga que são totalmente previsíveis, diferente de Napoleão ou a Princesa Diana que tiveram grande importância para a formação do mundo como ele é hoje e não digo apenas politicamente. Até mesmo para Obama acho que não daria muita atenção porque ele é uma personalidade meio pop demais.
    =1

  • Cê nem falou da a HQ sobre o Johnny Cash, de um autor alemão chamado Reinhard Kleist. Eu fiz um texto sobre. O mesmo cara lançou uma biografia do Elvis recentemente.

  • da HQ*

  • A arte sequencial não combina tanto assim com a realidade na minha opinião,desses dai eu preferia a biografia de lex luthor…

busca

confira

quem?

baconfrito