Histórias Cruzadas (The Help)

Cinema quinta-feira, 02 de Fevereiro de 2012

 Ambientado no Mississipi durante os anos 1960, HISTÓRIAS CRUZADAS estrelado por Emma Stone (estrela do sucesso Zumbilândia) como Skeeter, uma garota da sociedade sulista que volta da universidade determinada a se tornar escritora, mas faz a vida de seus amigos – e de uma pequena cidade do Mississipi – virarem de cabeça para baixo quando resolve entrevistar as mulheres negras que passaram a vida toda cuidando de proeminentes famílias sulistas. A atriz indicada ao prêmio da Academia® Viola Davis (Comer, Rezar e Amar) estrela como Aibileen, a empregada da melhor amiga de Skeeter, que é a primeira a se abrir – para desespero de seus amigos na fechada comunidade negra. Apesar de as amizades de toda a vida de Skeeter estarem em risco, ela e Aibileen continuam seu trabalho conjunto e, logo, mais mulheres aparecem para contar suas histórias – e, no final das contas, elas têm muito a dizer. Pelo caminho, amizades inesperadas são feitas e uma nova irmandade é criada, mas não antes que todos na cidade tenham alguma coisa a dizer quando são, de forma inconsciente e inadvertida, pegos em tempos de rápidas mudanças.

Baseado em um dos mais comentados livros há anos em primeiro lugar na lista de best-sellers do New York Times, HISTÓRIAS CRUZADAS é um olhar provocante e inspirador sobre o que acontece quando regras e comportamentos de uma cidade sulista são questionados por três mulheres corajosas que iniciam uma improvável amizade.

Se eu disser que fui ver esse filme por qualquer motivo que não seja Emma Stone, estarei mentindo. Desde Zumbilândia eu tenho um capote uma quedinha por ela. Eu tenho problemas mentais graves, eu sei. Até assisti Minhas Adoráveis Ex-Namoradas por conta dela [Que passa o tempo todo de colegial], mas o filme é uma bosta. E eu tou perdendo o foco aqui.

 Foco.

Ok, na verdade ela é só uma coadjuvante de luxo. Quem manda no filme é a Viola Davis, com a Octavia Spencer ajudando a fazer o meio de campo da parada. Quem vê pensa que o filme se trata da personagem de Emma, Skeeter, mas ela é só a ferramenta que libertou as empregadas domésticas de um regime tirano [Ou não, só expôs os segredos da classe média do Mississipi].

 “Melancia em promoção?”

Caso você não faça ideia do que eu tou falando e não tenha lido a sinopse ali em cima, Skeeter quer escrever um livro bombástico [Que palavra gay], e tem a genial ideia de ver o mundo pela óptica das empregadas negras e segregadas. Porém, nenhuma quer se abrir, por medo da óbvia retaliação. Até que Aibileen, por força das circunstâncias, resolve falar. Mas pra não dar merda, as duas fazem tudo em segredo e tal. É ai que Minny, que foi demitida por motivos totalmente imbecis, descobre a parada e resolve ajudar também. Mas não é o bastante, elas precisam de mais.

 Ah, a classe média-falsa…

O importante é que, no final, tudo termina bem.

Não, pera. Não é bem assim. Apesar de algumas coisas darem certo, o final é triste pra caralho. Pelo menos eu achei, já que mesmo sendo um drama, o filme é carregado nas piadas. Aliás, nada como um filme da época daquele racismo nervoso dos Estados Unidos [E nego vem reclamar de racismo no Brasil, PQP] pra te brindar com ótimas piadas e estereótipos racistas. Não que eu seja racista, eu só aprecio o bom humor, livre do politicamente chato correto.

E eu acho que se a Academia não der o prêmio de melhor atriz pra Viola, eles vão ter que ficar pianinho.

Histórias Cruzadas

The Help (146 minutos – Drama)
Lançamento: Emirados Árabes Unidos, EUA, Índia, 2011
Direção: Tate Taylor
Roteiro: Tate Taylor, baseada no livro de Kathryn Stockett
Elenco: Emma Stone, Jessica Chastain, Bryce Dallas Howard, Mike Vogel, Sissy Spacek, Allison Janney, Viola Davis, Chris Lowell

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • viola e pianinho foram um trocadilho, sério mesmo?

  • lucas

    9, nove, NOVE??? Porra, parecia que ia ser o Preciosa desse ano.

  • Preconceituoso.

  • Gabriel

    Tu é muito ruim, Pizurk, tu só escreve merda. Sério. Andei lendo umas resenhas tuas sobre alguns filmes, decidi postar essa critica em uma resenha mais recente pra que tu pudesse vê-la. Como é que tu é editor-chefe dessa bagaça? PQP!

  • Três coisas: Eu nunca disse que escrevo bem. Na real, eu também acho meus textos uma bosta. Mas o trabalho de editor-chefe é muito mais do que escrever textos. Eu gerencio a porra toda, mantenho o site em pé. E me tornei editor-chefe porque sou o único que resistiu de toda uma galera que escrevia em outro site. Se você tiver realmente interessado, dá uma olhada no sobre.

    E eu leio os comentários de todos os textos, se fode ae.

  • Até me emocionei com esse sobre

busca

confira

quem?

baconfrito