Exploring Calvin and Hobbes

HQs, Livros terça-feira, 13 de outubro de 2015

Em 2014, em Ohio, nos EUA, no Billy Ireland Cartoon Library & Museum, aconteceu uma exibição sobre Calvin and Hobbes (Jamais me acostumei com Calvin e Haroldo), com tirinhas originais, materiais, capas, livros. Dessa exibição, saiu um livro retratando a exibição em si, mas mais importante que isso, com uma entrevista inédita com Bill Watterson. Vamos falar sobre isso.

Além da tirinha que o deixou famoso, Bill Watterson é conhecido por, desde que a terminou, ter sumido do mapa. Seu retorno foi também ano passado, e deixou muita gente à beira das lágrimas de felicidade saudosista, e desde então, a passos lentos, ele vem retornando ao mundo dos vivos.

Há duas coisas que me ocorrem quando penso no assunto: A segunda é que, após vinte anos, Watterson está finalmente voltando a ativa, pronto para fazer coisas novas; a primeira é que finalmente Calvin and Hobbes deixou de gerar a renda que gerava, e isso tudo é uma questão de necessidade (Ainda que não apenas necessidade financeira). Seja como for, um dos maiores nomes dos quadrinhos no mundo está de volta às notícias, depois de tanto tempo longe das câmeras… Não que ele tenha se mostrado em pessoa, mas não vamos apressar o cara também.

Como disse, Exploring Calvin and Hobbes é o livro acerca da exibição de mesmo nome, e conta com o mesmo que ela: Explicações e comentários do próprio Bill Watterson acerca de sua maior criação, falando sobre os personagens, a arte, as histórias, o processo de criação e como tudo aquilo surgiu e se desenvolveu nos dez anos em que a tirinha durou. Calvin and Hobbes é, para muitos, o que uma tirinha deve ser, com as doses certas de ação, aventura e amabilidade, retratando a vida de um garoto e seu tigre de pelúcia.

Enquanto que a metade final do livro é sobre a exibição e a tirinha, a primeira metade é o que realmente importa para mim aqui. Calvin and Hobbes é legal, mas nunca foi um marco para mim como é para tanta gente. A primeira metade do livro é dedicada à entrevista que Bill Watterson deu à curadora da exibição, Jenny Robb. Nela, ele fala acerca de sua infância, da faculdade, de como foi criar a tirinha, outros artistas que o inspiraram, como era trabalhar como ilustrador em jornais, sobre sua aposentadoria, sua distância da mídia, o mundo dos quadrinhos atuais, webcomics, política, sua visão acerca do licenciamento de quadrinhos para outros produtos, sobre suas próprias habilidades artísticas, de como foi a evolução da história de Calvin and Hobbes, do fim da tirinha, suas opiniões acerca da destruição ambiental e, por fim, já indicava que, em breve, ele haveria de fazer uma ou outra coisa nova. São 35 páginas de entrevista. Jenny Rob conduziu muito bem a coisa toda, mesmo com Bill falando pelos cotovelos: Há grandes frases e pensamentos nessa entrevista, coisa que pode-se levar por um bom tempo na vida, mas principalmente, na arte, caso você seja desse tipo.

Cada vez mais os quadrinhos são tratados como arte (Não vou entrar neste debate), então cada vez mais este tipo de exposição é comum, mas não importa o que aconteça, este tipo de entrevista não é. É longa, abrangente, e apesar da determinação do entrevistado de dirigir a conversa, quando questionado de frente este não se abateu, respondendo com sinceridade (?) as perguntas. Não dá pra saber que essa entrevista foi editada ou não, mas ainda assim é o tipo de conversa que você deve ler. Simples assim: Se você gosta de Calvin and Hobbes, leia; se gosta de quadrinhos, leia; se gosta de entrevistas, leia; se gosta de arte, de qualquer tipo, leia.

O livro é em inglês, comprei importado porque quando vi que tinha material inédito, não da tirinha, mas acerca da coisa toda, tive que comprar… Foi antes do dólar subir. São 151 páginas que dão uma perspectiva nova acerca da tal banda desenhada, do próprio Bill Watterson, de como o mercado americano funcionava nas décadas de 80 e 90, e, ainda que indiretamente, acerca de tudo que Calvin and Hobbes trata, seja, para você, amizade, amor, infância, o sentido da vida, dinossauros e tudo mais.

Não estou dizendo que a exibição foi incrível e nem que o livro é, mas definitivamente pode te dar uma visão única da visão de Bill Watterson sobre muita, muita coisa, e independente de ele ser um dos grandes nomes dos quadrinhos, independente dos personagens que ele criou e de tudo que sua obra significa para tanta gente, este livro (E a exibição) mostra a visão de alguém que deu certo neste mundo, e, eventualmente, isso te ensina alguma coisa.

Leia mais em: , , , , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

busca

confira

quem?

baconfrito