E aí, Comeu?

Cinema sexta-feira, 06 de julho de 2012

 Recém separado, Fernando (Bruno Mazzeo) não se conforma com o fracasso de seu casamento com Vitória (Tainá Muller), enquanto seu amigo Honório (Marcos Palmeira), um jornalista machão casado com Leila (Dira Paes), não para de desconfiar que a esposa está traindo ele. Também amigo da dupla, Afonsinho (Emilio Orciollo Netto) sonha em ser um escritor de sucesso, tira onda de intelectual e se relaciona com prostitutas. Juntos, eles vão debater e descobrir qual é o papel deles nesse mundo povoado por mulheres, sejam elas interesses amorosos ou não.

Filme brazuca que não perde em nada pras comédias de pastelão americano. E isso não foi lá um elogio, até por que a comédia americana anda bem mal das pernas.

Então, temos a história de três amigos, cada um com uma vida amorosa mais enrolada que o outro. Fernando tá chorando pelo pé na bunda que tomou da esposa Vitória, até que começa a se apaixonar por uma carioca de 17 anos com o sotaque mais paulista do Rio de Janeiro – Como diria meu avô, comida de cavalo velho é capim fresco. Mas, contrariando 99% da população masculina do planeta, ele se recusa veemente a comer a menina, com medo dos pais dela, de magoá-la, de ter que tirar a virgindade dela e outras coisinhas. Em seguida, aparece Honório, um babaca hipócrita que, apesar de ser infiel sempre que pode, fica neurótico com a ideia de ser traído e desconfia de cada passo da mulher. E, por último, Afonsinho, um cara meigo e fowfo que tá tentando a vida como escritor e se apaixona por uma prostituta. Prostituta inteligentíssima e letrada, mas ainda assim prostituta. Nesses rolos, os três melhores amigos vão buscando consolo e ajuda um no outro. O filme alterna entre os encontros dos amigos, num bar da Lapa, e cenas separadas de cada um dos personagens.

 “Preciso… Ereção… Esconder…”

E, sinceramente, pelas últimas produções brasileiras que vi, achei que ia sair do cinema querendo arrancar os olhos. Mas dá pra rir, principalmente quando os caras se juntam pra falar verdades sobre sexo. Tipo que loira é fresca e ruiva sabe dar. O Seu Jorge atuando como o negão pirocudo comedor ficou foda. O problema é que… Falta sal, sabe? Não dá pra gargalhar de verdade, principalmente com umas cenas nada a ver que puseram. Um exemplo é a hora em que o Marcos Palmeira ensina a pagar boquete. Pra que, cara? O foco do filme eram os três relacionamentos mal-resolvidos, mas acaba que a história toda se sustenta em cima dos momentos do bar, onde os amigos tão discutindo como é comer tal tipo de mulher em tal posição. Não dá pra falar muito, se não estrago as já poucas piadas boas.

O filme é engraçadinho, mas amorna às vezes e é recheado de clichês. Válido pra levar a mulher e ficar sacaneando ela depois. Guarde o cérebro na bolsa dela e só encaixe de novo ao fim da sessão. Recomendo também pra quem quer escapar de A Era do Gelo 4 e outros blockbusters.

E aí, Comeu?

E aí, Comeu? (100 minutos – Comédia)
Lançamento: Brasil, 2012
Direção: Felipe Joffily
Roteiro: Marcelo Rubens Paiva e Lusa Silvestre
Elenco: Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira, Emilio Orciollo Neto, Seu Jorge, Dira Paes/div>

Leia mais em: , ,

Antes de comentar, tenha em mente que...

...os comentários são de responsabilidade de seus autores, e o Bacon Frito não se responsabiliza por nenhum deles. Se fode ae.

  • ClaytonSlayer

    Só de sair de casa para ver um filme nacional o cara já merece um oscar. Uma palma de ouro, no mínimo… OU um gardenal na veia…

  • “Como diria meu avô, comida de cavalo velho é capim fresco.” SHAUSHAUSHUASH meu avô tb diz isso… XD

  • que coincidência, não? xD

busca

confira

quem?

baconfrito